Três bispos acusados de contribuir para desfiliação

Translate Page

Pontos chave:

  • Um delegado da Conferência Jurisdicional South Central pediu ao colégio de bispos da jurisdição que abordasse a conduta e o status de três líderes episcopais que, segundo ele, forneceram “promoção e apoio” à Igreja Metodista Global separatista.
  • O Rev. Stan Copeland disse que eles prejudicaram a Igreja Metodista Unida ao agir em apoio às igrejas que se desfiliam e precisam ser responsabilizadas.
  • A conferência também aprovou uma resolução pedindo que aqueles comprometidos em deixar a Igreja Metodista Unida não continuem a exercer liderança na denominação.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

A infelicidade sobre a postura de alguns líderes episcopais em relação à desfiliação e uma nova denominação tradicional ferveu em 3 de novembro na Conferência Jurisdicional Central Sul da Igreja Metodista Unida.

O Rev. Stan Copeland tomou a palavra para pedir que o colégio de bispos da jurisdição aborde a conduta e o status de três bispos que ele disse que forneceram “promoção e apoio” à Igreja Metodista Global separatista - apesar de terem feito votos de apoiar a Igreja Metodista Unida.

Copeland nomeou especificamente o bispo da Conferência do Texas Scott Jones, o bispo aposentado Robert Hayes Jr. e o ex-bispo Mike Lowry, que no início deste ano renunciou ao Conselho dos Bispos e agora é membro da Igreja Metodista Global, onde detém o título de bispo emérito. 

Copeland disse que eles prejudicaram a Igreja Metodista Unida ao atuar em apoio à desfiliação das igrejas e precisam ser responsabilizados.

“Em poucas palavras, não se pode jogar para os Astros e arremessar para os Phillies”, disse Copeland, pastor da Igreja Metodista Unida Lovers Lane de Dallas e delegado da Conferência do Norte do Texas, sobre os três em seu discurso.

A Bispa da Conferência da Louisiana Cynthia Fierro Harvey estava presidindo quando Copeland pediu ao colégio de bispos que respondesse a perguntas específicas que ele fez sobre Jones, Hayes e Lowry.

“Podemos trabalhar, eu acho, para nos comprometermos a responder suas perguntas antes do final de nosso tempo juntos”, disse Harvey.

No final da tarde de 3 de novembro, o bispo da Conferência do Missouri, Bob Farr, presidente do colégio de bispos da jurisdição, informou aos delegados que o colégio precisaria de mais tempo para atender plenamente ao pedido de Copeland.

Jones esteve presente para os comentários de Copeland, mas se recusou a comentar depois. Ele deve se aposentar como bispo Metodista Unido no final do ano.

Hayes, que supervisionou a área de Oklahoma da denominação antes de se aposentar em 2016, foi contatado por telefone. Ele se recusou a comentar, além de dizer que continua sendo um bispo metodista unido aposentado e não defendeu a Igreja Metodista Global.

Nos últimos anos, Hayes foi bispo residente na Igreja Metodista Woodlands, ao norte de Houston. Essa igreja votou pela desfiliação, mas ainda é Metodista Unida até a Conferência Anual do Texas realizar uma sessão especial no próximo mês para aprovar as desfiliações. Hayes defendeu a saída de The Woodlands, e Copeland disse que a crítica de Hayes ao processo de discernimento da Igreja Metodista Unida em The Woodlands foi usada por outros que pressionam a desfiliação da igreja local.

Shandon Klein, lay delegate of the North Texas Conference, speaks on a resolution under consideration at the South Central Jurisdictional Conference meeting in Houston on Nov. 3. Photo by Todd Rossnagel, Louisiana Conference. 

Shandon Klein, delegada leiga da Conferência Norte do Texas, fala sobre uma resolução que está sendo considerada na reunião da Conferência Jurisdicional Centro-Sul em Houston em 3 de novembro. Foto de Todd Rossnagel, Conferência da Louisiana.

Copeland pediu ao colégio de bispos que informasse se Lowry - ex-bispo da Conferência Central do Texas - renunciou às suas credenciais de clero Metodista Unido.

Lowry disse à Notícias MU por telefone em 3 de novembro que ele não o fez, e que sua ordenação clerical foi reconhecida pela Igreja Metodista Global. Ele disse que deseja o bem da Igreja Metodista Unida, mas que ele faz parte da nova denominação.

“Esta não é a minha luta”, disse Lowry sobre as controvérsias dos Metodistas Unidos.

Em uma entrevista, Copeland disse que Jones e Lowry como bispos ativos criaram um clima que levou a um número desproporcional de igrejas e clérigos da Conferência do Texas e da Conferência Central do Texas decidindo se desfiliar.

“Não parecia fazer muito sentido para nós passarmos por esta conferência jurisdicional e não abordar a dor óbvia em algumas conferências”, disse Copeland à Notícias MU.

O esforço de Copeland encontrou um desafio do Rev. Tommy Williams da Conferência do Texas. Ele foi ao microfone para dizer que a desunião na Igreja Metodista Unida começou décadas atrás, muito antes da liderança dos bispos recentes, e foi causada pela falta de aplicação do Livro da Disciplina.

Mas o assunto de quem apoia e não apoia a Igreja Metodista Unida estava claramente na mente da maioria dos delegados.

Mais cedo, em 3 de novembro, eles aprovaram por maioria esmagadora uma resolução convocando os Metodistas Unidos que decidiram deixar a denominação a se absterem pelo resto de seu tempo como Metodistas Unidos de exercer liderança em igrejas locais, bem como em conferências, conselhos e outros Entidades Metodistas Unidas.

Shandon Klein, uma delegada leiga da Conferência do Norte do Texas, falou pela moção. Em uma entrevista, ela descreveu isso como aspiracional, não vinculativo e não destinado a romper relacionamentos.

“Ainda estamos em conexão… mas em termos de liderança, tomar decisões para a Igreja Metodista Unida, não é justo” para aqueles que pretendem sair para ter papéis-chave, disse Klein.

A discussão sobre bispos e desfiliação ocorreu um dia depois que a Conferência Jurisdicional Centro-Sul elegeu sua primeira bispa afro-americana, a Revda. Delores “Dee” Williamston, e o primeiro bispo nativo americano da Igreja Metodista Unida, o Rev. David WilsonA Revda. Laura Merrill também foi eleita na primeira votação.

 

* Hodges é um escritor baseado em Dallas para a Notícias Metodista Unida. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou [email protected].Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Sexualidade humana
Os bispos Cedrick D. Bridgeforth (à esquerda), Carlo A. Rapanut e Dottie Escobedo-Frank são consagrados durante um culto realizado em 5 de novembro na Igreja Metodista Unida de Cristo em Salt Lake City. O Rev. W. Timothy McClendon apresentou uma queixa contra todos os bispos da Jurisdição Ocidental pela consagração de Bridgeforth, que é o primeiro homem abertamente gay da denominação a ser eleito bispo. Foto de Miya Kim para a Conferência Western Jurisdicional.

Queixa contra consagração de bispo gay

De maneira incomum, uma denúncia contra os bispos da Jurisdição Ocidental está circulando online para coletar assinaturas em diferentes partes do mundo. A reclamação vem depois que cada uma das cinco jurisdições dos EUA aprovou uma resolução instando a Igreja Metodista Unida a afirmar as pessoas LGBTQ.
Conselho de Bispos
Os recém-eleitos bispos metodistas unidos David Wilson (terceiro da esquerda, vestindo jaqueta azul), Laura Merrill (vestindo jaqueta verde) e Delores “Dee” Williamston (segunda da direita) são acompanhados por outros bispos e líderes da igreja enquanto oram após serem eleitos durante a Conferência Jurisdicional South Central em Houston. Em 3 de novembro, a jurisdição anunciou suas designações episcopais, a partir de 1º de janeiro. Foto cedida pela Conferência das Great Plains.

Bispos dos EUA recebem designações

Depois de eleger bispos para preencher as vagas existentes, a denominação dos EUA anunciou novas nomeações episcopais a partir de 1º de janeiro de 2023 nas Conferências Jurisdicionais.
Conselho de Bispos
A Revda. Sharon Austin, candidata a bispa da Conferência da Flórida, é apoiada por outra delegada durante a reunião da Conferência Jurisdicional do Sudeste em Lake Junaluska, NC. Austin retirou sua candidatura em 3 de novembro e descreveu o processo como “humilhante”. Duas jurisdições Metodistas Unidas em lados opostos dos EUA lutaram com o problema do racismo em seu meio. Foto de Ben Smith, Jurisdição Sudeste.

2 jurisdições combatem o racismo nas eleições para bispos

Tanto a Jurisdição Ocidental quanto a Jurisdição Sudeste abordaram a questão de como a intolerância prejudicou o processo eleitoral episcopal, para o qual a Jurisdição Ocidental realizou uma rara sessão a portas fechadas.