Doações denominacionais caem pelo terceiro ano

Translate Page

Pontos chave:

  • A doação aos fundos da igreja geral Metodista Unida caiu em 2021.
  • No entanto, as doações aumentaram significativamente para o fundo que apoia os bispos.
  • A variação nas doações ocorre à medida que o COVID-19 continua sua ameaça e uma possível separação denominacional está no horizonte.

Em meio à incerteza denominacional e uma pandemia persistente, as doações aos ministérios Metodistas Unidos diminuíram em 2021 pelo terceiro ano consecutivo. 

Os números preliminares mostram que o General Council on Finance and Administration (Conselho Geral de Finanças e Administração) da denominação coletou cerca de 76,2% das cotas de 2021 – partes solicitadas de doações que apoiam os ministérios de toda a denominação.

Essa taxa de coleta caiu de cerca de 79% em 2020 e 85% em 2019.

Ao todo, os ministérios gerais da igreja receberam cerca de US$ 113,7 milhões em dotações em 2021. Isso é cerca de US$ 1,9 milhão a menos que no ano anterior.

O Conselho Geral de Finanças e Administração recebeu o relatório sobre as doações gerais da igreja em sua reunião online de 18 de fevereiro.

“Estes são tempos desafiadores”, disse ao conselho o reverendo Moses Kumar, principal executivo da agência financeira. “Mas também somos gratos a todos os membros fiéis por todas as suas doações.”

The Rev. Moses Kumar, top executive of the General Council on Finance and Administration, speaks to the finance agency’s board during its Feb. 18 meeting. Kumar said general agencies are adjusting to the financial challenges facing the denomination. Image courtesy of the General Council on Finance and Administration via ZOOM, by UM News. 
O Rev. Moses Kumar, alto executivo do Conselho Geral de Finanças e Administração, fala ao conselho da agência financeira durante sua reunião de 18 de fevereiro. Kumar disse que as agências gerais estão se ajustando aos desafios financeiros enfrentados pela denominação. Imagem cortesia do Conselho Geral de Finanças e Administração via ZOOM, pela Notícias MU.

As repartições são o que sustentam o ministério Metodista Unido além do trabalho de congregações individuais. Os ministérios de toda a denominação recebem quotas de conferências anuais, órgãos regionais da igreja que, por sua vez, recebem quotas de igrejas locais. Cerca de 90% das doações permanecem na igreja local.

As conferências dos EUA distribuem suas cotas entre sete fundos da igreja geral. Cada fundo apoia uma categoria diferente de ministério: bispos, educação ministerial, trabalho da maioria das agências gerais, administração geral, Black College Fund (Fundo da Faculdade Negra), Africa University (Universidade da África) e trabalho ecumênico.

As conferências centrais – regiões eclesiásticas na África, Europa e Filipinas – também pagam quotas, mas apenas para os fundos Episcopal e da Administração Geral.

No entanto, todos os níveis da vida da igreja estão sob pressão financeira – especialmente desde que o COVID-19 levou as igrejas em todo o mundo a interromper o culto presencial por um tempo e atuar exclusivamente online. Mesmo com muitas igrejas locais agora adotando a abordagem híbrida com adoração presencial e online, a vida congregacional ainda está longe do que era há alguns anos. Novas variantes do vírus – mais recentemente a rápida disseminação do ômicron  – também continuam causando transtornos para igrejas e comunidades.

Pago na íntegra

O reverendo Moses Kumar, principal executivo do Conselho Geral de Finanças e Administração, anunciou em 18 de fevereiro que oito conferências anuais dos EUA pagaram integralmente suas cotas de 2021.

Isso é significativamente menor do que os 18 que pagaram integralmente em 2020 e 2019, mas Kumar elogiou a generosidade das conferências. 

Essas conferências dos EUA são: California-Nevada, Dakotas, New England, Northern Illinois, Oklahoma Indian Missionary, Red Bird Missionary, Upper New York e West Virginia.

Dez áreas episcopais na África, Europa e Filipinas pagaram 100% ou mais de suas cotas. Isso é acima de oito em 2020.

As 10 áreas episcopais pagas integralmente são: Europa Central e Meridional, Congo Central, Davao nas Filipinas, Congo Oriental, Angola Oriental, Eurásia, Alemanha, Libéria, Moçambique e Nórdico-Báltico.

Ao mesmo tempo, a ameaça do COVID explica apenas parcialmente o que está acontecendo nos balanços dos Metodistas Unidos.

Embora as receitas de repartição da igreja geral tenham caído em geral, as doações ao fundo que apoia os bispos Metodistas Unidos aumentaram significativamente. Em 2021, o Fundo Episcopal registrou uma taxa de arrecadação de 93,8% nos EUA – a mais alta desde 2005. 

O Fundo Episcopal recebeu cerca de US$ 22,1 milhões em dotações no ano passado. Isso é cerca de US$ 2,2 milhões a mais do que as cobranças em 2020. A receita mais alta ajudou a sustentar um fundo que corria o risco de ficar sem dinheiro. 

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Ainda assim, os outros seis fundos da igreja geral viram as receitas despencarem. O World Service Fund (Fundo do Serviço Mundial), o maior fundo geral da igreja que apoia o trabalho da maioria das agências gerais, viu uma taxa de arrecadação de 72,5% no ano passado - a mais baixa desde 2005. Notícias Metodista Unida fazem parte das Comunicações Metodista Unida, que recebe a maior parte de seus financiamento do Fundo de Serviço Mundial.

As variações nas taxas de arrecadação levam o pessoal do Conselho Geral de Finanças e Administração a concluir que muitas conferências estão pagando quotas com base no orçamento proposto para a próxima Conferência Geral e não nos valores atualmente aprovados. O Fundo Episcopal deverá receber uma parcela maior desse orçamento, que será significativamente menor no geral. 

A pandemia de COVID-19 em andamento adiou duas vezes a Conferência Geral – a principal assembleia legislativa da denominação – originalmente agendada para maio de 2020. 

Enquanto isso, o Conselho Judicial – o principal tribunal da denominação –  decidiu que até que a Conferência Geral possa adotar um novo orçamento, o aprovado em 2016 permanece em vigor. Isso significa que o GCFA ainda está pedindo por repartições com base na mesma fórmula da Conferência Geral aprovada há seis anos.

O atraso da Conferência Geral não apenas adiou a aprovação de um novo orçamento.

A doação para ministérios de toda a denominação diminuiu inicialmente após a Conferência Geral especial de 2019, quando os delegados votaram por 438 a 384 para fortalecer as proibições da igreja a casamentos entre pessoas do mesmo sexo e clérigos gays “auto-declarados”.

Desde então, um grupo diversificado de líderes denominacionais desenvolveu o muito endossado Protocolo de Reconciliação e Graça Através da Separação. Sob a proposta, as igrejas e conferências Metodistas Unidas que apoiam as atuais restrições LGBTQ poderiam sair com propriedades da igreja e US$ 25 milhões em fundos da igreja para formar sua própria denominação.

Mas para entrar em vigor, o protocolo – como um novo orçamento – precisa do apoio da Conferência Geral. Com o protocolo suspenso, as divergências sobre o status LGBTQ estão aumentando e as desfiliações de congregações individuais estão aumentando.  

A Comissão da Conferência Geral, órgão que planeja a grande reunião, espera decidir até o final de março se a assembleia internacional pode ir adiante, conforme agendado agora para acontecer de 29 de agosto a 6 de setembro de 2022, em Minneapolis. A próxima comissão está agendada para se reunir em 24 de fevereiro. 

Em meio à incerteza e à pandemia em andamento, disse Kumar, as agências e ministérios Metodistas Unidos em todos os níveis se ajustaram. Mesmo antes de 2021, as agências estavam reduzindo pessoal e adaptando ministérios em antecipação ao novo orçamento denominacional e possível divisão.

A maioria das agências Metodistas Unidas orçou em 2022 para taxas de coleta entre 60 e 65%. O próprio Conselho Geral de Finanças e Administração orçou uma taxa de arrecadação de 50%. As agências esperam recorrer às reservas para ajudar com as deficiências e permanecerem fiéis às suas missões. 

“Não foi uma coisa agradável ou particularmente fácil de fazer”, disse Kumar. Mas ele acrescentou que as agências entendem as realidades atuais.

“Agradecemos as agências que tomaram as decisões difíceis para que possam estar no ministério em toda a conexão Metodista Unida.”

 

*Hahn é editora assistente de notícias da Notícias MU. Entre em contato com ela em (615) 742-5470 ou  [email protected] . Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Preocupações Sociais
Rev Calton Ngale, pastor de Manga, pregando no dia que a Paroquia ofereceu a casa a viuva Victoria Jamisse. Beira, foto de Eurico Gustavo.

Viúva recebe casa construída e doada pela Igreja

A congregação Metodista Unida da Manga, na região de Beira, Moçambique, se uniu para realizar a construção e doação de uma casa segura para acolher a viúva Victória Jamisse de 85 anos de idade, após sua residência precária ter sido destruída pelo ciclone Idai em 2020, e mais recentemente pelos ciclones, Eloise, Ana e Gombe.
Conselho Judicial
Os bispos metodistas unidos processam o culto de abertura da Conferência Geral especial de 2019 em St. Louis. O Conselho Judicial, o principal tribunal da Igreja Metodista Unida, divulgou um memorando que esclarece uma decisão anterior sobre as eleições de bispos. Foto de arquivo por Mike DuBose, Notícias MU.

Tribunal da Igreja modifica decisão sobre eleições de bispos

O tribunal superior da Igreja Metodista Unida estabeleceu o dia 1º de janeiro de 2023 como a data em que os bispos dos EUA que enfrentam a aposentadoria compulsória devem deixar o cargo, e seus sucessores recém-eleitos tomarem posse.
Preocupações Sociais
As alunas aprendem a desenhar e a tirar medidas no material de costura durante uma aula no Centro de Formação de Mulheres da Igreja Metodista Unida em Bugembe, Uganda. O centro trabalha com mulheres, jovens, sobreviventes de abuso sexual, pessoas deslocadas e outras da comunidade. O objectivo é melhorar as condições de subsistência por meio de formação e educação vocacional. Foto de Gad Maiga, Noticias da MU.

Subvenções enriquecem o alcance Metodista Unido na África Oriental

Os parceiros dos Ministérios da IMU e Harper Hill Global angariaram mais de US$ 13.000 para auxiliar projectos na Conferência Uganda-Sudão do Sul.