Vacinação contra COVID-19 é denominada prioridade missional

Other Manual Translations: español

Pontos chave:

 •  Um corpo de liderança Metodista Unido chama a denominação para abordar as desigualdades da vacina contra COVID-19 como uma “prioridade missional”.

 •  A ação da Mesa Conexional visa fortalecer os esforços Metodistas Unidos já em curso para obter doses nos braços.

 •  Os líderes da Igreja também esperam aliviar os medos e combater a desinformação sobre as vacinas.


Um corpo de liderança Metodista Unido declarou o aumento das vacinações contra COVID-19 uma "prioridade missional" para toda a denominação.

A mudança da Mesa Conexional visa tornar a luta contra o coronavírus um foco tanto quanto as iniciativas denominacionais anteriores para combater a malária e o ebola.

O corpo de liderança também espera apoiar os atuais esforços Metodistas Unidos para combater a desinformação e obter mais doses nos braços.

“Com mais de 4 milhões e meio de mortes e contando com COVID-19 em todo o mundo e grandes disparidades na distribuição de vacinas, há uma necessidade clara de um esforço maciço e sustentado para enfrentar esta tragédia”, disse o Rev. Kennetha Bigham-Tsai, o oficial principal dos ministérios conexionais do grupo.

Mesa Conexional de 64 membros atua como uma espécie de conselho internacional da igreja que trabalha para harmonizar o ministério e os recursos entre as agências gerais e outras entidades da igreja. Parte do propósito do grupo é coordenar a vida do programa da igreja com os mandamentos do Evangelho, a missão da denominação e as necessidades globais em mente.

Terças-feiras na mesa

A partir de outubro, a Mesa Conexional oferecerá uma nova série de discussões on-line intitulada “Terças na Mesa: Devo ficar? Ou devo ir?”

A série, realizada em cooperação com agências gerais e outros contribuintes, surge em um momento em que a denominação está ponderando uma possível divisão. As discussões irão explorar tópicos que visam ajudar os Metodistas Unidos a compreender melhor a sua fé, a sua igreja e a si próprios.

As sessões vão estrear às 10h00, horário central dos EUA, a partir de 5 de outubro no Facebook. As discussões também estarão disponíveis para visualização posterior em UMC.org/ComeToTheTable e no canal da UMC no YouTube.

Leia o comunicado de imprensa.

 

À luz desse propósito, Bigham-Tsai disse que a Mesa Conexional tem um papel a desempenhar na resposta à pandemia. Ela apresentou uma moção do comitê executivo da Mesa Conexional na reunião virtual de 1º de setembro.

Depois de um tempo para discussão em pequenos grupos e algumas emendas relacionadas à ordem das palavras, os membros votantes da Mesa Conexional adotaram a moção:

“Como uma expressão de discipulado e amor ao próximo, a Mesa Conexional convoca a Igreja Metodista Unida para abordar as injustiças do acesso à vacina contra COVID-19 e educação como uma prioridade missionária. Chamamos toda a Igreja Metodista Unida a uma resposta profética e missionária à necessidade crítica de igualdade, acesso e educação globais de vacinas.”

Embora tenha havido amplo acordo sobre a moção, o corpo de liderança ainda está trabalhando nos detalhes de como executá-la. 

Vários membros notaram que não queriam microgerenciar os ministérios da igreja. Mas eles também queriam ter uma maneira clara de medir o progresso, assim como a campanha da denominação Imagine No Malaria (Imagine sem Malária) estabeleceu a meta de arrecadar US $ 75 milhões para combater a doença transmitida pelo mosquito. No final das contas, a iniciativa arrecadou mais de US $ 77 milhões.

Bigham-Tsai disse que uma métrica deve ser se as taxas de vacinação aumentam.

Os membros concordaram que identificar a vacinação como “uma prioridade missionária” é significativo.

O Livro da Disciplina, o livro de políticas da denominação, define uma prioridade missional como "uma resposta a uma necessidade crítica no mundo de Deus que chama a Igreja Metodista Unida a um esforço maciço e sustentado através da atenção primária e ordenação ou reordenação do programa e orçamento."

Normalmente, a Conferência Geral - a principal assembleia legislativa da denominação - adota novas prioridades missionais. No entanto, a pandemia já atrasou duas vezes a grande reunião, originalmente marcada para maio de 2020, e está complicando os planos de manter o novo cronograma de 29 de agosto a 6 de setembro de 2022, em Minneapolis.

“Mal podemos esperar pela ação da Conferência Geral. É tarde demais”, disse Dave Nuckols, usando a função de bate-papo da reunião. Ele é o tesoureiro da Mesa Conexional e um delegado da Associação Geral de Minnesota.

Mais tarde, ele acrescentou que a ênfase deveria ser em cuidar das pessoas ao redor do globo, não em consertar os problemas de programação da Conferência Geral.   

O Bispo da Área Nórdica-Báltica, Christian Alsted, presidente da Mesa Conexional, disse que nomear uma prioridade missional não requer ação da Conferência Geral. Ele também não viu necessidade de a Mesa Conexional considerar realocações de orçamento.

“É uma proposta de foco”, disse.

Como ajudar

Ele destacou que muitos Metodistas Unidos já estão trabalhando para ajudar as pessoas a serem vacinadas.

Desde o início deste ano, as congregações Metodistas Unidas, faculdades e profissionais médicos têm trabalhado para estender o acesso e superar o ceticismo sobre a vacina. As igrejas dos Estados Unidos tiveram sucesso realizando clínicas móveis de vacinação, hospedando discussões na comunidade e compartilhando testemunhos em vídeo sobre o motivo pelo qual os membros escolheram ser vacinados.

A Junta Metodista Unida de Ministérios Globais - a agência missionária da denominação - tem trabalhado desde o início da pandemia, ajudando aos países mais pobres a responder ao COVID-19. Agora que o trabalho se voltou para as vacinas, disse Roland Fernandes, principal executivo da agência, à Mesa Conexional.

“Trabalhamos por meio de nossos conselhos de saúde em toda a África e estamos nos concentrando na educação”, disse Fernandes. “Também estamos tentando preparar nossas unidades de saúde para ajudar na distribuição de vacinas. Algumas de nossas instalações já são centros de distribuição da vacina”.

Ele acrescentou que a agência distribuiu várias centenas de subsídios em todo o mundo do fundo de resposta COVID-19 do UMCOR, United Methodist Committee on Relief (Comitê Metodista Unido de Alívio). A agência também está trabalhando com parceiros ecumênicos para lidar com a ameaça do contágio.

A Revda. Susan Henry-Crowe, alta executiva da Junta Metodista Unida da Igreja e Sociedade, disse que sua agência está trabalhando diariamente nos Estados Unidos e nas Nações Unidas para promover políticas e regulamentos que proporcionam maior acesso às vacinas em todo o mundo.

Ainda assim, Fernandes e Henry-Crowe reconhecem que persistem grandes disparidades na disponibilidade da vacina. Vários membros da Mesa Conexional mencionaram que a desinformação e a disseminação do medo sobre as vacinas que salvam vidas também continuam a atrapalhar a distribuição.

Em 1º de setembro, cerca de 53% da população total dos Estados Unidos estava totalmente vacinada.

De acordo com dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, essa porcentagem cai vertiginosamente nos países mais pobres. A população totalmente vacinada é de cerca de 12,9% nas Filipinas, 11,2% no Zimbábue, 2,2% em Moçambique e menos de meio por cento em Serra Leoa.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Os Estados Unidos começaram a administrar doses de reforço a pessoas imunocomprometidas e têm planos para que todos recebam doses de reforço oito meses após a segunda dose.

Embora a Organização Mundial da Saúde tenha criticado a pressão por reforços quando tantos países ainda estão lutando para fornecer uma primeira dose, os membros da Mesa Conexional ofereceram uma perspectiva diferente.

“Temos que deixar claro que, embora estejamos preocupados com as questões de equidade e justiça em torno das vacinas, não devemos impedir as pessoas de receberem vacinas de reforço, se necessário”, disse o bispo da área de North Katanga, Mande Muyombo, novo presidente da Mesa Conexional.

“A mensagem é que temos que encorajar todos a tomar vacinas.”

*Hahn é editora assistente de notícias da Notícias MU. Contate-a em (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Missão
A delegacao da Conferencia Anual  durante a visita, com a enfermeira Albertina Ricardo e algumas mulheres gravidas no hospital em Maqueze. Foto de Antonio Wilson.

Mulheres Grávidas clamam pela reabilitação do hospital

Aquela unidade hospitalar, pertença da Igreja Metodista Unida em Moçambique, distancia-se cerca de 382km do Hospital Rural de Chicuque, maior unidade sanitária da Igreja, naProvíncia de Inhambane.
Área Geral da Igreja
A Mesa Conexional, um corpo de liderança Metodista Unido, identifica a distribuição da vacina contra COVID-19 como uma prioridade missional para a denominação. A mudança visa fortalecer os esforços em andamento para obter doses nos braços. Foto de Arek Socha, cortesia de Pixabay; gráfico por Laurens Glass, Notícias MU.

Vacinação contra COVID-19 é denominada prioridade missional

A Mesa Conexional, servindo como um conselho da igreja para a denominação, avança os esforços Metodistas Unidos para vacinar as pessoas em todo o mundo contra o COVID-19.
Preocupações Sociais
O Rev. Dr. William B. Lawrence. Foto de Todd W. Lawrence.

Lei sobre aborto do Texas ameaça ministério

No início de seu ministério, o Rev. Bill Lawrence serviu como conselheiro para mulheres grávidas que estavam considerando suas opções. De acordo com uma nova lei do Texas, esse papel pastoral pode levar a processos judiciais.