7ma Região da Igreja Metodista do Brasil reprova ato de racismo

Conforme foi registrado em sua última plenária, o 1º Concílio Regional da Sétima Região Eclesiástica acolheu e foi solidário à denúncia apresentada contra ato de racismo durante o período dos trabalhos conciliares da Igreja Metodista.
Be sure to add the alt. text

Para ver pronunciamento oficial do bispo Lockmann sobre racismo abra o seguinte enlace: 

http://1re.metodista.org.br/conteudo.xhtml?c=3021

Conforme foi registrado em sua última plenária, o 1º Concílio Regional da Sétima Região Eclesiástica acolheu e foi solidário à denúncia apresentada contra ato de racismo durante o período dos trabalhos conciliares da Igreja Metodista.  Numa manifestação de unidade e coesão, a delegação da 7ª RE não apenas repudiou todo tipo de preconceito e racismo no meio da Igreja Metodista, mas profetizou que o amor seja uma realidade sobre as nossas igrejas, ministérios e nas nossas relações pessoais (1 Co13.1).

O bispo Paulo Lockmann já está encaminhando as providências cabíveis dentro dos trâmites de processo disciplinar da Igreja Metodista. Apesar de ter se defendido, com retratação e pedido de perdão, o pastor que cometeu a atitude racista responderá à comissão instaurada para o caso.

Be sure to add the alt. text

Para ver o video da denúncia sobre racismo feita no Concilio Regional abra aquí.

A Igreja Metodista no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro tem uma História de Justiça e compromisso com as causas sociais, e não apoiam nenhum tipo de ato dessa natureza. Prova disso é a Pastoral de Combate ao Racismo, um dos braços da Igreja, que mantém uma atuação ativa e atenta a expressões envolvendo questões raciais.  

A Igreja Metodista é também vanguarda em ações de oposição à naturalização da violência contra o negro e institucionalização do racismo. Nesse sentido, a Igreja na Sétima Região Eclesiástica entende a gravidade de um ato como esse e convoca todos os que se sentem de alguma forma excluídos, seja por discriminação social, racial, de gênero ou de qualquer outro tipo, a juntar-se aos metodistas numa atitude de fé e oração. 

* Paulo Lockmann es Bispo da Igreja Metodista na 1ª e 7ª Regiões Eclesiásticas. Para ver a publicação original deste artigo, abra o seguinte enlace: http://1re.metodista.org.br/conteudo.xhtml?c=3004

Relacionado

Crecimiento de la Iglesia

La resurrección cobra vida este otoño en Costa Rica

Hay muchas canciones dedicadas a la resurrección, pero una en particular selló el fin de semana del 27 de enero que reúne a los jóvenes de la Conferencia Anual de Holston.
Temas Sociales
La Diácona metodista unida Cindy Johnson (derecha) camina para comprar medicamentos con Isabel, quien viajó con su hija desde Nicaragua hasta Matamoros, México, con la esperanza de solicitar asilo en los Estados Unidos. Kassandra, de 16 meses, sufría de fiebre y pérdida de peso mientras ella y su madre esperaban su turno para acercarse al puente que conduce a Brownsville, Tejas. Johnson, quien visita regularmente el campamento provisional, trajo a miembros del Grupo de Trabajo de Inmigración Metodista Unido para que conozcan de primera mano la situación de la inmigración. Foto por Mike DuBose, SMUN.

Metodistas unidos/as responden a migrantes en la frontera

"De todas las iglesias, ustedes (metodistas unidos/as) ganan el premio", dijo la hermana Zita Telkamp, ​​directora del “Centro de Ayuda Humanitaria”.
Temas Sociales
Ramiro Ramírez tocó la campana en la Iglesia Metodista Unida de Jackson Chapel en San Juan, Tejas. La familia de Ramírez donó el terreno para la iglesia, que se estableció en 1874. El muro fronterizo propuesto por el presidente Trump está programado para que atraviese la propiedad de la iglesia, incluido su cementerio histórico. Foto por Mike DuBose, SMUN.

El muro fronterizo podría destruir parte de iglesia metodista hispana de valor histórico

El muro fronterizo propuesto por el presidente Donald Trump podría destruir una parte de la historia metodista y perturbar los cementerios sagrados en esta pequeña zona rural, a solo una milla del Río Bravo.