7ma Região da Igreja Metodista do Brasil reprova ato de racismo

Be sure to add the alt. text

Para ver pronunciamento oficial do bispo Lockmann sobre racismo abra o seguinte enlace: 

http://1re.metodista.org.br/conteudo.xhtml?c=3021

Conforme foi registrado em sua última plenária, o 1º Concílio Regional da Sétima Região Eclesiástica acolheu e foi solidário à denúncia apresentada contra ato de racismo durante o período dos trabalhos conciliares da Igreja Metodista.  Numa manifestação de unidade e coesão, a delegação da 7ª RE não apenas repudiou todo tipo de preconceito e racismo no meio da Igreja Metodista, mas profetizou que o amor seja uma realidade sobre as nossas igrejas, ministérios e nas nossas relações pessoais (1 Co13.1).

O bispo Paulo Lockmann já está encaminhando as providências cabíveis dentro dos trâmites de processo disciplinar da Igreja Metodista. Apesar de ter se defendido, com retratação e pedido de perdão, o pastor que cometeu a atitude racista responderá à comissão instaurada para o caso.

Be sure to add the alt. text

Para ver o video da denúncia sobre racismo feita no Concilio Regional abra aquí.

A Igreja Metodista no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro tem uma História de Justiça e compromisso com as causas sociais, e não apoiam nenhum tipo de ato dessa natureza. Prova disso é a Pastoral de Combate ao Racismo, um dos braços da Igreja, que mantém uma atuação ativa e atenta a expressões envolvendo questões raciais.  

A Igreja Metodista é também vanguarda em ações de oposição à naturalização da violência contra o negro e institucionalização do racismo. Nesse sentido, a Igreja na Sétima Região Eclesiástica entende a gravidade de um ato como esse e convoca todos os que se sentem de alguma forma excluídos, seja por discriminação social, racial, de gênero ou de qualquer outro tipo, a juntar-se aos metodistas numa atitude de fé e oração. 

* Paulo Lockmann es Bispo da Igreja Metodista na 1ª e 7ª Regiões Eclesiásticas. Para ver a publicação original deste artigo, abra o seguinte enlace: http://1re.metodista.org.br/conteudo.xhtml?c=3004

Misión
Leonardo Garcia y Cleivy Benitez son ministros/as ordenados/as y medicos/as de profesión de origen cubano, que sirven en la misión de Quéssua, al oriente de Angola desde 2011. Foto cortesia familia García-Benítez.

Misioneros/as metodistas viven odisea regresando a Angola en medio de la pandemia

Esta pareja misionera da testimonio de su experiencia y de la provisión de Dios en medio de la travesía de su regreso
Misión
Ruth Moreno orando en el devociones de apertura en un día de clases regular. Ella es una de las estudiantes que cruza diariamente la frontera para asistir a sus clases en el Instituto Lydia Patterson de la iglesia metodista. Como como Ruth, cientos de estudiantes hispanos/as ven peligrar su futuro académico, ante los desafíos que vive la institución. A la izquierda está el capellán de la escuela, Rev. Santiago Heredia. Foto Mike DuBose, Noticias MU.

Instituto metodista en la frontera enfrenta grandes desafíos para permanecer abierto

El Instituto Lydia Patterson, que atiende estudiantes de México y EEUU en la frontera, confronta serios desafíos como consecuencia de la pandemia de COVID-19.
Entidades de la Iglesia
La Obispa Cynthia Fierro-Harvey se dirige a la reunión virtual del Concilio de Obispos/as el viernes pasado después de que fue instalada como nueva Presidenta del Concilio de Obispos/as de la Iglesia Metodista Unida. Foto cortesía del COB.

Obispa Fierro-Harvey hace historia al ser primera hispana presidenta del concilio

La Obispa Fierro-Harvey ha sucedido al Obispo Ken Carter del área de Florida, quien dirigió el Concilio de Obispos/as (COB) desde 2018.