Polícia prende suspeito de matar pastora

Translate Page

A Revda. Marita Harrell, pastora de Conexões na Igreja Metodista Unida Metropolitan em Atlanta, foi fatalmente esfaqueada em ou antes de 18 de maio, de acordo com a polícia do condado de DeKalb (Ga.). Uma estação de TV de Atlanta informou que ela estava aconselhando o suspeito, que foi preso e acusado de assassinato e incêndio criminoso. Foto cortesia da Conferência da Geórgia do Norte.  
A Revda. Marita Harrell, pastora de Conexões na Igreja Metodista Unida Metropolitan em Atlanta, foi fatalmente esfaqueada em ou antes de 18 de maio, de acordo com a polícia do condado de DeKalb (Ga.). Uma estação de TV de Atlanta informou que ela estava aconselhando o suspeito, que foi preso e acusado de assassinato e incêndio criminoso. Foto cortesia da Conferência da Geórgia do Norte.

Pontos chave:

  • A Revda. Marita Y. Harrell, uma pastora Metodista Unida de 57 anos em Atlanta, foi esfaqueada até a morte em ou antes de 18 de maio, disse a polícia.
  • A polícia prendeu um suspeito e obteve mandados de homicídio e incêndio criminoso. Uma estação de TV local citou investigadores dizendo que Harrell estava tentando orientar e aconselhar o suspeito.
  • Harrell tinha sido recentemente pastora de Conexões na Igreja Metodista Unida Metropolitan em Atlanta.

Muitos estão de luto pela Revda. Marita Y. Harrell, uma pastora Metodista Unida de 57 anos em Atlanta que foi esfaqueada até a morte no início desta semana.

A polícia do condado de DeKalb, parte da área metropolitana de Atlanta, divulgou um comunicado em 20 de maio dizendo que prendeu Christopher Griggs, 27 anos, e obteve mandados contra ele por assassinato e incêndio criminoso. Griggs está detido na cadeia do condado de DeKalb.

A declaração diz que Griggs esfaqueou Harrell em sua residência no condado de Dekalb em ou antes de 18 de maio, depois a transportou em um veículo para outro local, onde ela acabou sendo encontrada.

Uma citação dos investigadores diz que Harrell estava tentando orientar e aconselhar o suspeito.

A bispa da Conferência do Norte da Geórgia, Sue Haupert-Johnson, emitiu uma declaração em 20 de maio:

“Estou de coração partido desde que fui informada da morte da Revda. Marita Harrell. É um golpe para nossa família clerical, especialmente porque parece que ela morreu nas mãos de alguém que ela estava ajudando. Marita era uma amiga e uma luz brilhante entre nós. Eu oro por sua família, sua igreja e todos que a amavam. Sou grata pelo Senhor, que ela representava tão bem, estar com ela em todas as coisas e acompanhá-la ao seu lar eterno. Que o Seu Espírito conforte aqueles de nós que permanecem”.

Harrell recentemente serviu como pastora de Conexões na Igreja Metodista Unida Metropolitan em Atlanta. Essa igreja postou no Facebook sobre a morte de Harrell.

“Por favor, certifiquem-se de manter um ao outro e especialmente sua família e amigos em suas orações durante esta tragédia”, dizia o post. “Espalhe bondade em sua memória!”

Harrell era uma metodista de longa data e nativa de Chicago que se mudou para Atlanta há mais de 30 anos e completou um curso de graduação na Universidade Emory, de acordo com a biografia da página da igreja.

Antes de entrar no ministério, ela trabalhou por 22 anos no Atlanta Journal-Constitution, como gerente de call center no departamento de publicidade e facilitadora de treinamento em diversidade.

O jornal estava entre os meios de comunicação que cobriam seu assassinato.

Ela obteve seu grau de Mestre em Divindade pela Escola de Teologia Candler de Emory em 2014. Ela foi licenciada para pregar na Igreja Metodista Unida em 2015, e os registros da conferência mostram que ela se tornou uma anciã provisória.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Antes de vir para Conexões da Metropolitan, Harrell serviu na Igreja Metodista Unida Rivertown, no Lar de Crianças Metodista Unido e na Igreja Metodista Unida Newman Chapel.

Sua biografia a descreve como casada com Antonio Harrell há mais de 27 anos e como sendo a “orgulhosa mãe de duas filhas”, Marae e Alyse.

Entre aqueles que expressaram desgosto pelo assassinato de Harrell estava o reverendo Christopher Szarke, que se tornou seu amigo quando eram estudantes em Candler.

Ele disse que nunca conheceu a família dela, mas sentiu que os conhecia porque Harrell falava deles com tanta frequência e carinho. E ele se lembrava dela como uma estudante séria.

“Ela estava muito engajada em suas aulas, sempre querendo aprender a verdade mais profunda e ouvir pontos de vista além dos seus – e uma mulher de imensa compaixão”, disse Szarke, um padre episcopal que serve na Igreja Episcopal St. James em Midvale, Utah.

Haupert-Johnson disse que a Conferência da Geórgia do Norte se concentraria em oferecer cuidados e apoio à família e congregação de Harrell, bem como aos colegas do clero.

“Nos próximos dias, compartilharemos recursos adicionais de luto e trauma, bem como maneiras de celebrar a vida de Marita. Senhor, em sua misericórdia, ouça nossas orações”, disse o bispo.

*Hodges é um escritor baseado em Dallas para a Notícias Metodista Unida. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou [email protected] Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected].

Gostou do que está lendo? Apoie o ministério da Notícias MU! Seu apoio garante que as últimas notícias denominacionais, histórias dinâmicas e artigos informativos continuem a conectar nossa comunidade global. Faça uma doação dedutível de impostos em ResourceUMC.org/GiveUMCom.

Área Geral da Igreja
Uma ação judicial e contra-processo entre a Conferência da Geórgia do Norte e a Igreja Metodista Unida Mt. Bethel em Marietta, Geórgia, foi concluída com a megaigreja concordando em pagar cerca de US$ 13,1 milhões para deixar a denominação com propriedades. Imagem cortesia do Google Maps.

Conferência e megaigreja chegam a acordo legal

A Igreja Mount Bethel concordou em pagar US $ 13,1 milhões à Conferência Anual da Geórgia do Norte para deixar a Igreja Metodista Unida e manter a propriedade.
Conferência Anual
Cadeiras drapeadas simbolizam que os candidatos da Conferência da Flórida para membros provisórios - um passo importante para a ordenação como presbítero ou diácono - não foram aprovados pela sessão do clero da conferência. A decisão controversa, tomada durante a reunião da conferência em Lakeland, Flórida, ilustrou a divisão denominacional sobre a inclusão LGBTQ. A decisão também alterou o serviço de conclusão de 11 de junho, onde os 16 deveriam ser comissionados. Foto de Esther Rodriguez via Facebook.

Votação da sessão do clero destaca divisão LGBTQ

A controvérsia tomou conta da Conferência Anual da Flórida quando sua sessão do clero votou por pouco para não aprovar o avanço de 16 pessoas, algumas abertamente gays, em seu processo de ordenação clerical.
Igreja Local
Um estudo encomendado pela Comissão Metodista Unida sobre o Estatuto e Papel da Mulher mostra que embora algum progresso tenha sido feito para tornar os salários do clero equivalentes para homens e mulheres, ainda há um longo caminho a percorrer. Foto de Kathleen Barry, Comunicações Metodistas Unidas.

Mulheres clérigas ainda recebem menores pagamentos

Um novo estudo encomendado pela Comissão Metodista Unida sobre o Estatuto e Papel da Mulher segue-se a um estudo semelhante em 2017 e mostra que embora algum progresso tenha sido feito, as mulheres no clero ainda são mal pagas em comparação com os seus homólogos masculinos.