Igrejas se esforçam para ajudar a salvar o ano escolar

Translate Page

Diante de uma temporada de volta às aulas como nenhuma outra, a Revda. Chrissy Ruehl disse ao marido: “Alguém deveria fazer algo”.

Depois de ouvir o mesmo refrão do prefeito e do superintendente da escola em Savannah, Geórgia, a diaconisa Metodista Unida percebeu que Deus a estava chamando para ser esse alguém.

Ela logo descobriu que outro clero da área, incluindo seu marido presbiteriano, sentia o mesmo chamado para ajudar as escolas durante a pandemia. Juntos, eles formaram a RISE (Instituições Religiosas de Apoio à Educação), uma coalizão inter-religiosa que está transformando seis casas de culto em centros virtuais de aprendizagem. Um desses seis locais será a Igreja Metodista Unida da Ilha da Esperança, onde Ruehl é ministra das crianças e famílias.

“Apresentei a ideia durante uma reunião de equipe e realmente senti que todos estavam a bordo”, disse ela. “Realmente se tornou um ministério para toda a nossa equipe. Percebemos que essa é a necessidade agora, e é assim que podemos ajudar agora.”

Em todos os Estados Unidos, educadores e pais estão lutando para reduzir a ameaça do COVID-19 e, ao mesmo tempo, garantir que as crianças recebam os cuidados infantis e a educação de que precisam. Em resposta, as igrejas Metodistas Unidas estão a trabalhar com os distritos escolares para superar a lacuna criada pelo coronavírus.

Como você pode ajudar

A student uses a computer at Robbinsville United Methodist Church in North Carolina. The church is providing Internet access to students. Photo by the Rev. Eric Reece.

Um aluno usa um computador na Igreja Metodista Unida Robbinsville na Carolina do Norte. A igreja está fornecendo acesso à Internet para os alunos. Foto do Rev. Eric Reece.

Como pastora, mãe e presidente do conselho escolar, a Revda. Eilidh Lowery (pronuncia-se como Hayley) tem ideias sobre o que os Metodistas Unidos podem fazer para ajudar os alunos e educadores nestes tempos.
 
“É tudo uma questão de saber o que a sua comunidade precisa”, disse Lowery, pastor sênior da Paróquia do Sudeste de Portland, uma colaboração de duas igrejas Metodistas Unidas. “Portanto, o primeiro passo é ligar para o distrito escolar.”

Mas ela acrescentou que existem algumas maneiras simples de ajudar seus vizinhos.
 
• Se você mora em um prédio de apartamentos, disse ela, pode conversar com seu provedor de serviços sobre como compartilhar seu Wi-Fi com vizinhos sem internet.

• Muitos jovens vivem em casas barulhentas, onde é um desafio concentrar-se nas aulas. As doações de novos fones de ouvido ajudam a bloquear as distrações.

• Envie cartões para que os professores e outros funcionários da escola saibam o quanto você os aprecia. “Dizer 'Vemos você, sabemos o quanto você está trabalhando e estamos orando por você' pode ajudar muito”, disse Lowery.

Não se engane: o vírus pode infectar crianças e, assim como os adultos, podem transmiti-lo a outras pessoas. Mais de 380.000 crianças americanas tiveram teste positivo para COVID-19 desde o início da pandemia, de acordo com uma análise da American Academy of Pediatrics e da Children's Hospital Association. Essas infecções colocam em perigo as próprias crianças e os adultos em suas vidas.

Com isso em mente, muitos distritos escolares - incluindo o Sistema de Escolas Públicas do Condado de Savannah-Chatham - estão começando o ano apenas com o aprendizado virtual. Outros distritos escolares estão tentando uma abordagem híbrida com dias selecionados de aulas presenciais e somente online.

Mas esses planos levam a outros desafios. Muitas famílias não têm computadores ou mesmo acesso à internet para aulas online. Muitos pais - incluindo trabalhadores essenciais - não têm apoio para creche além do que as escolas oferecem. A Academia Americana de Pediatria e as associações de professores também enfatizaram que as crianças aprendem melhor em sala de aula.

“O que vejo são as pessoas realmente, realmente fazendo o seu melhor e que não há boas respostas”, disse o Rev. Eilidh Lowery, pastor Metodista Unida e presidente do conselho escolar de Portland, Oregon. O distrito de Portland também está começando online.


The Rev. Dan Hurlbert in this photo from before COVID-19 stands with children who have received backpacks from Prescott United Methodist Church in Arizona. This year, the church is giving away laptops to families who will return to school using only remote learning. Photo courtesy of the Rev. Hurlbert.

O Rev. Dan Hurlbert nesta foto anterior ao COVID-19, está com crianças que receberam mochilas da Igreja Metodista Unida Prescott no Arizona. Este ano, a igreja está distribuindo laptops para famílias que retornarão à escola usando apenas o aprendizado remoto. Foto cortesia do Rev. Hurlbert.

Outras igrejas têm recursos para receber os alunos em suas instalações.

Ruehl, mãe de um aluno do jardim de infância em ascensão e do segundo ano, elaborou o plano de centros de aprendizagem virtuais na área de Savannah. O objetivo é oferecer um local para os alunos obterem aulas online com supervisão de um adulto, ao mesmo tempo que mantêm os protocolos de saúde e seguem os requisitos de segurança infantil de santuários seguros.

A Igreja Metodista Unida da Ilha da Esperança planeja ter 42 alunos espalhados por quatro partes do edifício. Os grupos de 10 a 11 alunos terão cada um seu próprio banheiro e espaço ao ar livre. Todos os participantes serão obrigados a usar máscaras, permanecer a pelo menos 6 pés de distância e passar por verificações diárias de temperatura.

Professores aposentados se ofereceram para oferecer aulas particulares, e outros membros se ofereceram para liderar atividades de enriquecimento, como aulas de culinária e experimentos científicos.

“As pessoas estão entusiasmadas e sentimos que podemos mantê-las seguras ficando em cápsulas e tentando fazer tudo o que podemos do lado de fora”, disse Ruehl.

A Conferência do Texas embarcou em um programa semelhante, mas muito mais extenso, em parceria com o Distrito Escolar de Houston, o oitavo maior do país.

Neste ponto, pelo menos 16 igrejas Metodistas Unidas na área de Houston estão empenhadas em ser um local de aprendizagem remota para crianças em risco no distrito, disse o Rev. Jill Daniel, que lidera os Santuários de Aprendizagem da conferência. Outras igrejas e Metodistas Unidos individuais na área estão a fornecer apoio financeiro e voluntários.

A Igreja Metodista Unida Trinity, a igreja afro-americana mais antiga da cidade, planeja ser um dos locais de aprendizado. A igreja está comemorando seu 155º aniversário este ano. 

O reverendo Ed Jones III, pastor sênior da igreja, disse que a congregação se inspira em seus primeiros membros, muitos dos quais foram os primeiros médicos, advogados e educadores negros na área. Ele espera que alguns dos alunos aos quais a igreja atende se tornem pioneiros semelhantes. 

“Nosso compromisso é ser uma igreja que ajuda a criar as primeiras oportunidades”, disse Jones.

Katherine Paulk holds up a sign from Tifton First United Methodist Church in south Georgia that announces the church is praying for teachers. United Methodist congregations across the United States are finding ways to help schools address the challenges presented by COVID-19. Photo courtesy of Allison Lindsey, South Georgia Conference.

Katherine Paulk segura uma placa da Primeira Igreja Metodista Unida de Tifton, no sul da Geórgia, que anuncia que a igreja está orando pelos professores. As congregações Metodistas Unidas nos Estados Unidos estão encontrando maneiras de ajudar as escolas a enfrentar os desafios apresentados pelo COVID-19. Foto cortesia de Allison Lindsey, Conferência da Geórgia do Sul.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

 

Quando os pastores estão na igreja, Reece disse, os pais podem deixar seus alunos para usar o Wi-Fi da igreja como lição de casa. “Estamos apenas usando o boca a boca”, disse ele, acrescentando que o distrito escolar sabe que a igreja está lá se alguém precisar de ajuda para acessar o Wi-Fi.

A parceria com a congregação Robbinsville é “uma grande bênção”, disse Angie Knight, superintendente das Escolas do Condado de Graham. “Este projeto específico permite que muitos de nossos filhos, a maioria de famílias com alta necessidade, tenham as ferramentas para acessar seus estudos neste ano.”

Ruehl, o ministro de Savannah, reconheceu que as necessidades são grandes e às vezes podem ser esmagadoras. No entanto, ela também viu as igrejas de socorro trazerem apenas por fazerem tudo o que Deus as capacita a fazer.

Ruehl recentemente ligou para uma mãe solteira na lista de espera para informá-la que uma vaga havia sido aberta para seu filho no programa.

“Ela começou a chorar ao telefone porque tinha acabado de se sentar para preencher um formulário de vale-refeição”, disse Ruehl. Agora, a mãe não teria que escolher entre pagar pela comida e cuidar dos filhos enquanto trabalhava.

“Ela ficou maravilhada ao ouvir: 'Você entrou'.”

 

 

Hahn is a multimedia news reporter for United Methodist News. Contact her at (615) 742-5470 or [email protected]. To read more United Methodist news, subscribe to the free Daily or Weekly Digests.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Teologia
Graduandos em a Universidade Metodista Unida de Moçambique localizada em Cambine, no Distrito de Morrumbene, Província de Inhambane, alegram-se por terem chegado ao seu destino. Foto de Edmilson Banze.

Universidade Metodista em Moçambique gradua primeiros técnicos superiores

Com um número inicial de 106 estudantes no ano de 2017, altura em que abriu as suas portas, a Universidade Metodista Unida de Moçambique graduou em 17 de Junho, 76 técnicos superiores, dos quais 34 mestres e 42 licenciados, depois de um percurso de quatro anos da sua formação.
Teologia
O Rev. Júlio André Vilanculos (centro), com a bispa Joaquina Nhanala (à sua esquerda) e o Rev Jamisse Taimo (à sua direita) durante a tomada de posse como reitor da Universidade Metodista Unida de Moçambique, Cambine, em 2018. O Rev. Vilanculos formou-se na África University em 2009 com licenciatura em teologia e mestrado em artes e estudos religiosos. Foto de arquivo de Francisco Cumbe.

Graduados da África University compartilham seus dons

Os ex-alunos da AU estão fazendo uma diferença em muitas áreas e compartilham suas bênçãos com a Igreja Metodista Unida em Moçambique.
Faith Sharing
Kayla Alexander (à esquerda), que frequentou a Primeira Igreja Metodista Unida de Baton Rouge quando criança, frequentou a igreja virtualmente enquanto sua família estava trancada por causa do COVID-19 na Austrália, onde agora moram. Alexander e Jamie (à direita dela) trouxeram seu terceiro filho Brady Alexander para Louisiana para ser batizado pelo Rev. Brady Whitton na Primeira Igreja Metodista Unida. Foto cortesia de Kayla Alexander.

Igreja virtual continuará após o COVID-19

Realizar a igreja na internet não vai desaparecer mesmo que o COVID-19 desapareça, de acordo com um pastor Metodista Unido em Louisiana.