Vídeo de animação para desmistificar o Ébola

Por Rede Angola

A United Methodist Communications decidiu juntar-se aos esforços para a prevenção do Ébola e financiou parcialmente um filme de animação, produzido e realizado pela Chocolate Moose Media e a iheed, para usar na África Ocidental como ajuda para desmistificar alguns dos mitos em torno da doença que circulam pelos países atingidos pelo surto da doença.

Desde o começo deste surto da Doença do Vírus do Ébola 8399 pessoas foram infectadas e 4033 pessoas morreram, sobretudo na República do Congo, Libéria e Serra Leoa, mas já se registaram mortes na Nigéria e nos Estados Unidos, e casos no Senegal e Espanha.

O filme, The Ebola: A Film for the Living (que em português seria O Ébola: Um Filme para os Vivos), tem 4:12′, foi realizado por Firdaus Kharas e co-escrito por ele e Brent Quinn, tendo Gaurav Malhotra como chefe da equipa de animação e Andrew Huggett na música.

É uma co-produção internacional envolvendo dez países: Canadá, Guiné-Conacri, Índia, Costa do Marfim, Libéria, Nigéria, África do Sul, Serra Leoa, Suíça e Estados Unidos destinada a ser distribuída nos países da África Ocidental em versões em inglês e francês e outras línguas da região com narração a cargo de vozes dos próprios países.

Como não está prevista uma edição em português, o Rede Angola fez a tradução e mostra-lhe o filme numa versão com legendas.

“O nosso objectivo é providenciar educação que permita um melhor conhecimento para prevenir infecções”, refere o reverendo Larry Hollow, director-executivo da United Methodist Communications citado pela African Press Organization.

“O Ébola ganha posição nas comunidades pobres onde há desconfiança, resistência aos cuidados adequados e falta de conhecimento sobre o vírus e está a espalhar-se. A vantagem da igreja está na rede de líderes confiáveis que vivem nas regiões afectadas”, acrescentou o reverendo.

A Chocolate Moose Media é uma produtora especializada em média com conteúdos sociais e a iheed é uma empresa inovadora em conteúdos educativos de saúde para dispositivos móveis.

Entidades de la Iglesia
El Obispo John K. Yambasu de Sierra Leona se dirige a una reunión del Colegio de Obispos/as de África en Mutare, Zimbabue. Los/as obispos/as  dijeron que la iglesia continuaría en África después de la Conferencia General de 2020. Foto por Tim Tanton, Noticias MU.

Obispos/as africanos/as se oponen a planes de separación

En una declaración al cierre del retiro del Colegio de Obispos/as de África, los/as líderes episcopales dijeron que la iglesia continuaría en África después de GC2020.
Temas Sociales
La congregación de la Primera Iglesia Metodista Unida Moheto en el suroeste de Kenia vota a favor de convertirse en una comunidad de reconciliación. Con la votación del 1 de septiembre, la congregación anunció sus intenciones de apoyar la igualdad de las personas LGBTQ en la vida de la iglesia. Foto cortesía de la Primera Iglesia Metodista Unida Moheto.

Primera iglesia en África que se incorpora a la Red de Ministerios de Reconciliación

Una congregación metodista unida en el suroeste de Kenia votó a favor de la plena igualdad de las personas LGBTQ en la vida de la iglesia.
Jóvenes
Dorlimar Lebrón, Pastora de la Primera Iglesia Metodista Unida Hispana en el sector de East Harlem de la ciudad de Nueva York, fue la encargada de dirigir el mensaje en el culto de apertura. Foto Rev. Gustavo Vasquez, Noticias MU.

Pastora Dorlimar Lebrón: los jóvenes no vamos a esperar a que la denominación se ponga de acuerdo

En entrevista con la Pastora Dorlimar Lebrón, líder de la juventud de MARCHA, ella expresa las discusiones y compromisos asumido por los/as jóvenes.