Metodistas no combate ao mosquito Aedes aegypti

Os dados são alarmantes. O Ministério da Saúde investiga 3.448 casos suspeitos de microcefalia no Brasil até o fechamento desta edição. O último boletim foi divulgado no final de janeiro e aponta que 270 casos já tiveram confirmação de microcefalia, sendo que 6 estão ligados ao vírus zika. A Organização Mundial da Saúde (OMS)apoia o Brasil no combate ao vírus zika, que já ultrapassou fronteiras. Está em 20 países das Américas e 10 da Ásia, África e Pacífico – no entanto, o Brasil é o que mais preocupa os/as especialistas.

A Igreja está mobilizada. O Colégio Episcopal já se pronunciou ao orientar os membros para combater o mosquito Aedes aegypit. No passado, o missionário metodista Hugh Clarence Tucker, que introduziu ao médico dr. Oswaldo Cruz a pesquisa que faria diferença na sociedade para combater a febre amarela, teve um papel fundamental nesse processo. Em 1958, a Organização Mundial da Saúde declarou total erradicação do mosquito no Brasil; mas ele volta décadas mais tarde preocupando, principalmente, as mulheres em período de gestação. 

O Expositor Cristão foi atrás, ouviu especialistas, médicos/as, além da própria bispa Marisa de Freitas Ferreira, que, na função de médica, passou informações importantes sobre o cuidado que devemos ter. O bispo Roberto alertou para as diversas possibilidades de desenvolver a missão neste cenário que assusta todos/as nós. 

Durante a apuração, encontrei várias ações, por exemplo, os membros da Igreja Metodista em Além Paraíba/MG, que mandaram fazer camisas personalizadas para sair em mutirão no combate ao mosquito. A Igreja vive um cenário em que ela precisa fazer a diferença. Afinal, essa tarefa de eliminar novamente o mosquito Aedes aegypti do país compete não somente ao poder público, mas a cada um/a de nós.

Que Deus nos conscientize!

José Geraldo Magalhães

Editor-chefe

Para mais informações, visite: http://www.metodista.org.br/expositor-cristao-de-marco-tras-na-capa-a-mobilizacao-dos-metodistas-no-combate-ao-mosquito-aedes-aegypti

Temas Sociales
Rebecca Cole, es una joven líder de origen cubano-estadounidense que coordina la promoción de las relaciones de La Iglesia Metodista Unida con organizaciones sociales de base. Fotocomposición Rev. gustavo Vasquez, Noticias MU.

Rebecca Cole: "es el momento para una reforma migratoria y el pueblo metodista debe apoyarla"

Rebecca Cole, es una joven líder de origen cubano-estadounidense que coordina la promoción de las relaciones de La Iglesia Metodista Unida con organizaciones sociales de base.
Temas Sociales
Revda. Lydia Muñoz. Foto cortesía de la Iglesia Metodista Unida Swarthmore.

Voces [email protected], Hispanas, Latinx… ¡Sí a todas!

Somos tan diversos como cualquier otro grupo de personas y no importa lo mucho que la Oficina del Censo o los encuestadores políticos y demógrafos hayan tratado de reducirnos.
Misión
Residentes del vecindario esperan recibir comida durante una jornada de distribución de alimentos en la Primera Iglesia Metodista Unida en Flushing, Nueva York. Foto Rev. Thomas Kim, Noticias MU.

Iglesias de minorías étnico-raciales colaboran para alimentar a residentes de Nueva York

Muchas iglesias de minorías étnicas han iniciado ministerios para proveer alimentos y ayudar a las comunidades locales, que luchan por cubrir sus necesidades durante la pandemia de COVID-19.