Dia internacional de oração para acabar com a fome

O Conselho Mundial de Igrejas, a Aliança Evangélica Mundial e a Conferência de Igrejas de toda a África, em colaboração com as organizações humanitárias relacionadas com as igrejas e uma coligação de associados, redes, organizações a afins, convidam as congregações religiosas de todo o mundo a observar o dia 10 de junho de 2018, como a segunda edição do Dia Internacional de Oração para acabar com a fome. Esta jornada unirá as comunidades religiosas de todas as partes do mundo em um movimento piedoso e espiritual com a finalidade de:

Promover a oração, a reflexão e a ação junto com a divulgação de informações e sugestões;
Conscientizar sobre os efeitos da fome nas crianças e nas famílias mais vulneráveis, e ajudar a abordar suas causa;
Estabelecer contatos com organizações humanitárias, dentro e fora do âmbito das igrejas, que trabalham para dar suporte prestando socorro imediato e uma mudança positiva a longo prazo, que permita às crianças e às famílias viver um futuro digno, pacífico e sem violência conforme o desígnio de Deus.
Ajudas as comunidades e congregações a darem suporte mutuou em oração e prestando apoio, através da troca de experiências, compartilhando dificuldades e soluções.

Depois de anos de progressos constantes e significativos na redução da fome no mundo, o número de pessoas famintas em escala mundial tem começado a aumentar. Isso seria um retrocesso alarmante, em menos de três anos depois que os líderes mundiais concordaram conjuntamente que o alcance das aspirações dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável não deixava ninguém para trás. Fome, seca e confrontos armados estão fazendo milhões de irmãos e irmãs sofrerem de fome, tornarem-se desabrigados e vulneráveis ​​a conflitos, violência e abuso.

Num mundo onde há recursos e alimentos mais do que suficientes para todos, existe uma situação em que menos da metade dos recursos necessários para enfrentar esses problemas são arrecadados. Embora tenhamos paz na maior parte do mundo, não somos apenas incapazes de acabar com os amargos conflitos, mas são muitos ao redor do mundo que incentivam assassinatos fratricidas, sendo que as crianças, jovens e as mulheres são os principais grupos afetados. Nas áreas afetadas pela crise, milhões de mulheres e meninas são expostas à violência baseada em gênero. Além de fortalecer as iniciativas de paz em curso a nível nacional e comunitário e aumentar o apoio às respostas humanitárias, oferecendo, entre outras coisas, maior acesso às comunidades mais vulneráveis. Também devemos nos solidarizar com nossas irmãs, irmãos e apoiadores para conquistar um futuro livre da pobreza extrema, fome e violência.

Vamos olhar para 10 de junho de 2018 como o Dia Internacional de Oração para acabar com a fome. Que nossas orações se unam ao apelo de milhões de nossos irmãos e irmãs que clamam a Deus para libertá-los de suas aflições. Vamos endireitar o caminho para a paz sustentável, o bem-estar e a abundância juntos!

Rev. Dr. Olav Fykse Tveit
Secretário Geral
Conselho Mundial de Igrejas

Rev. Dr. André Karamaga
Secretário Geral
Conferência de Igrejas de Toda África

Bispo Efraim M. Tendero
Secretário Geral / Diretor Geral
Aliança Evangélica Mundial
 

* Publicado pelo expositor cristão, traduzido da versão espanhola publicada pela Igreja Metodista do Uruguai. Acesse o conteúdo aqui.

Relacionado

Iglesia Local
Los/as delegados/as, la Revda. Jessica LaGrone y Oscar Garza discuten la legislación durante la Conferencia General 2019. Foto de Brant Mills, cortesía de la Conferencia Anual de Tejas.

Oscal L. Garza una lección de esperanza

Mientras se desempeñaba como delegado laico en la Conferencia General de 2012, Oscar L. Garza, de la Iglesia Metodista Unida Cypress Trails en Spring, estado de Tejas, recibió la noticia de que el cáncer de ovario de su esposa había regresado.
Temas Sociales
Ramiro Ramírez tocó la campana en la Iglesia Metodista Unida de Jackson Chapel en San Juan, Tejas. La familia de Ramírez donó el terreno para la iglesia, que se estableció en 1874. El muro fronterizo propuesto por el presidente Trump está programado para que atraviese la propiedad de la iglesia, incluido su cementerio histórico. Foto por Mike DuBose, SMUN.

El muro fronterizo podría destruir parte de iglesia metodista hispana de valor histórico

El muro fronterizo propuesto por el presidente Donald Trump podría destruir una parte de la historia metodista y perturbar los cementerios sagrados en esta pequeña zona rural, a solo una milla del Río Bravo.
Temas Sociales

Líder laica metodista hispana asesinada en masacre en Florida

La comunidad metodista unida en el centro de la Florida está de luto, por la absurda muerta de una de muy querida hermana de la Iglesia Metodista Unida (IMU) Nuevo Pacto, un banco local del condado de Highlands.