Concílio mundial metodista: um deus, uma fé, um povo, uma missão!

Metodistas do mundo inteiro se reuniram em Houston, Texas (EUA) entre 31 de agosto e 3 de setembro para a 21ª Conferência Mundial Metodista. A comunidade teve a oportunidade de compartilhar questões de diversas culturas. O encontro mundial da família Metodista Wesleyana acontece a cada cinco anos em uma parte diferente do mundo, e essa edição aconteceu sob o tema organizado em torno de quatro subtemas: Um Deus, uma fé, um povo, uma missão. “Os/As participantes sairão de Houston sabendo o que tem unido Wesleyanos/as historicamente e para o que Deus está nos chamando para o futuro”, já informava a organização em seu site oficial antes do começo dos trabalhos.

A abertura do evento aconteceu com a celebração da noite do Deus trino e terminou com um culto noturno, enviando ao mundo o Corpo de Cristo cheio de diversidades, mas unido. Durante a cerimônia, o Bispo brasileiro Paulo Lockmann, presidente do Conselho Mundial Metodista, teve a oportunidade de presidir o evento no cargo que exerceu nos últimos cinco anos. Ele explica a diferença entre o Concílio como evento e a Conferência. “O Concílio abre a Conferência e esta é o espaço onde os/as não delegados/as do Concílio, cerca de 450 pes soas, se reúnem com metodistas membros da Conferência. Nela, acontecem palestras; inclusive, o Bispo João Carlos foi um dos palestrantes.

Houve pessoas do mundo todo trazendo diversas experiências em palestras e também nas oficinas”, disse o Bispo Paulo Lockmann. A Conferência durou mais quatro dias e, após o seu encerramento, o Concílio voltou a se reunir para a posse formal do novo presidente e para a aprovação dos projetos dos comitês para o novo quinquênio. “O Bispo João Carlos Lopes foi eleito membro do Comitê de indicação que irá trabalhar os novos líderes para a liderança do Concílio Mundial de 2021 a 2025”, destacou o Bispo Lockmann. A responsabilidade da presidência foi passada para o Reverendo J.C. Park, da Igreja Metodista Unida Coreana, em uma marcante liturgia onde recebeu oração de representantes da Igreja Metodista na África.

A programação contou ainda com palestrantes de várias partes do mundo, incluindo o Bispo brasileiro João Carlos Lopes, presidente da 6ª Região Eclesiástica e do Conselho de Bispos das Igrejas Evangélicas Metodistas da América Latina e Caribe (CIEMAL), e também da Revda. Jo Anne Lyon, ganhadora do Prêmio Metodista da Paz. Além do Bispo Paulo Lockmann e do Bispo João Carlos Lopes, a delegação brasileira também contou com a presença dos Bispos Adonias Pereira do Lago e Luiz Vergílio, respectivamente o atual e o recém-eleito presidente do Colégio Episcopal da Igreja Metodista no Brasil.

A Bispa Marisa de Freitas também esteve na conferência, assim como a Pastora Andreia Fernandes, que foi convidada para pregar na Primeira Igreja Metodista de Pasadena, no Texas. Representantes da Rede Metodista de Educação e Confederação de Jovens também participaram da comitiva.

Você confere essas e outras informações na íntegra em português no site do Expositor Cristão. Veja também no site oficial do evento em inglês (worldmethodistconference.com) ou no site da Sede Nacional (www. metodista.org.br) orelatório do Bispo Paulo Lockmann apresentado na Conferência.

* Sara de Paula, e repórter do Expositor Cristão. Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de outubro de 2016. Acesse e faça download gratuito

Temas Sociales
Madre migrantes en un campamento improvisado cerca del cruce fronterizo en Tijuana, reciben alimentos y otros suministros de ayuda de la Iglesia Metodista Nuevo Pacto y la Iglesia Evangélica San Pablo en Tijuana. Unos 1.500 inmigrantes se han establecido allí, muchos/as de ellos/as con la esperanza de presentar solicitudes de asilo ante las autoridades de inmigración de Estados Unidos. Foto de Mike DuBose, Noticias MU.

Las madres de la frontera cuentan sus historias

Las madres migrantes en la frontera mantienen su lucha por buscar un futuro más esperanzador para ellas y sus familias.
Iglesia Local
La Pastora Cassandra “Cassy” Nuñez nació en el norte de México y emigró con su familia a EE.UU. cuando tenía 9 años. Actualmente es beneficiaria de DACA, por lo que se denomina así misma como una “pastora DACAmentada". Foto cortesía de la Conferencia Anual Baltimore - Washington.

Una pastora hispana que sueña en voz alta

Núñez fue designada, como pastora local, a la IMU Hispana de Salem en julio pasado y ha venido trabajando en el desarrollo de relaciones frescas, genuinas y amistosas con su comunidad.
Entidades de la Iglesia
La Comisión General sobre Religión y Raza (GCORR por sus siglas en inglés) y la Comisión General de Estatus y Rol de Mujeres (GCSRW por sus siglas en inglés) de La Iglesia Metodista Unida (IMU) han recibido una solicitud del Caucus hispano-latino para observar el proceso que se le sigue a la Obispa Minerva Carcaño. Fotocomposicion cortesía de MARCHA.

MARCHA solicita a comisiones de raza y mujer supervisar proceso contra la Obispa Carcaño

Desde el anuncio de la suspensión de la Obispa Carcaño, MARCHA ha planteado cuestionamientos al proceso enviando dos cartas abiertas al Colegio de Obispos/as de la Jurisdicción Oeste y la Comisión Episcopal