Aumento do número de vítimas no Equador

Um terremoto de magnitude 7.8 na escala Richter atingiu o Equador na noite de sábado (16) deixando centenas de mortos e milhares de feridos. Os tremores foram sentidos em todo o país, e ainda não é possível dimensionar o tamanho dos estragos que são atualizados a cada momento.

Já são 443 mortos e pelo menos 4.027 feridos, mas ainda há pessoas soterradas que não estão nessa contagem. O presidente Rafael Correa acredita que o número das vítimas aumente consideravelmente. O terremoto começou às 18h58 (20h58 em Brasília), no noroeste do Equador e foi sentido em todo país. As equipes de socorro só conseguiram chegar nas áreas mais afetadas depois de um dia.

A Cruz Vermelha, igrejas e entidades em geral se mobilizam para ajudar feridos e desalojados, e se organizam na arrecadação de doações que circulam por diversas cidades. 

A Igreja Metodista no Brasil presta solidariedade aos nossos irmãos equatorianos. Conclamamos a Igreja no Brasil, na América Latina e no mundo a interceder pelas famílias e amigos das vítimas da catástrofe, pedindo que Deus os ajude na reconstrução de cada comunidade, cidade, igreja e história.

O Bispo da Igreja Metodista no Equador, Rev. Silvio Cevallos, conversou ontem com a nossa equipe no Brasil, e explicou que agora eles farão o possível para buscar ajuda humana e financeira. "Nestes tempos de crises, estamos solicitando ajuda econômica à todas as igrejas irmãs, para que possamos ajudar as zonas afetadas onde estão nossas igrejas", conta o bispo que agradece pela preocupação dos irmãos brasileiros nesse momento.

Mensagem do Rev. Silvio Cevallos, Bispo da Igreja Evangélica Metodista Unida do Equador

Be sure to add the alt. text

Rev. Silvio Cevallos, Bispo da Igreja Evangélica Metodista Unida do Equador. Foto cortesía do Bispo Silvio Cevallos.  

Saudações da metade do mundo
Obrigado pela sua solidariedade, e agradeço a nossa igreja. É bom saber que nossos/as irmãos/as em Cristo estão acompanhando de perto a triste situação que vive nosso país.
 
Até esta manhã foram confirmados 350 mortos e o número é ainda maior porque ainda existem famílias inteiras sob os escombros.
 
Na cidade litorânea de Pederneiras a maioria das edificações foram destruídas, e nesse lugar perderam-se muitas vidas. Há danos materiais e pessoas feridas em vários lugares onde estão as nossas congregações, como em Santo Domingo, Calceta, Manta e Guayaquil.
 
No momento estamos pedindo ajuda tanto a nível nacional como internacional para sermos solidários com as pessoas mais necessitadas e em locais onde a ajuda não chega.
 
Por favor, continuem a segurar o nosso país em oração, as réplicas não cessaram e a angústia é constante na população. Os organismos de socorro estão trabalhando nos lugares do desastre mas é muito difícil chegar lá porque as estradas estão engarrafadas em várias direções.
 
Obrigado por estar conosco
Juntos em Cristo Jesus

Bispo Silvio Cevallos

* Sara de Paula é jornalista na Expositor Cristão.

- Para ver a mensagem original em espanhol publicado pela  Agência de Comunicação da Igreja Metodista Unida Acesse aqui

- Para ver o artigo original publicado no  Expositor Cristão acesse aqui

Temas Sociales
Mujeres migrantes de Honduras estudian detenidamente un mapa de México mientras planifican sus viajes al norte, hacia la frontera con los Estados Unidos. Ellas se refugian temporalmente, junto a sus familias, en el albergue diocesano de Belén en Tapachula, después de haber cruzado a México desde Guatemala. Foto de Mike DuBose, Noticias MU.

Metodistas por la ruta de los/as migrantes (2)

En una visita realizada en abril de este año a varios albergues e instituciones que prestan apoyo a las familias migrantes en el sur y el centro de México, un grupo de líderes pastorales y episcopales sostuvieron reuniones y entrevistas con representantes de varias instituciones, líderes de iglesias y familias inmigrantes.
Temas Sociales
Un niño usa una balsa hecha con carcasas de llantas amarradas a tablones de madera para transportar mercancías a través del río Suchiate desde Ciudad Hidalgo en México hasta las cercanías de Ciudad Tecún Umán en Guatemala. Foto de Mike DuBose, Noticias MU.

Metodistas por la ruta de los/as migrantes (1)

En una visita realizada en abril de este año a varios albergues e instituciones que prestan apoyo a las familias migrantes en el sur y el centro de México, un grupo de líderes pastorales y episcopales sostuvieron reuniones y entrevistas con representantes de varias instituciones, líderes de iglesias y familias inmigrantes.
Temas Sociales
Madre migrantes en un campamento improvisado cerca del cruce fronterizo en Tijuana, reciben alimentos y otros suministros de ayuda de la Iglesia Metodista Nuevo Pacto y la Iglesia Evangélica San Pablo en Tijuana. Unos 1.500 inmigrantes se han establecido allí, muchos/as de ellos/as con la esperanza de presentar solicitudes de asilo ante las autoridades de inmigración de Estados Unidos. Foto de Mike DuBose, Noticias MU.

Las madres de la frontera cuentan sus historias

Las madres migrantes en la frontera mantienen su lucha por buscar un futuro más esperanzador para ellas y sus familias.