O que acontece quando uma nova denominação é lançada?

Translate Page

Pontos chave:

  • A Igreja Metodista Global, uma denominação separatista teologicamente conservadora, estabeleceu o dia 1º de maio como sua data oficial de início. 
  • No entanto, levará tempo para que qualquer possível separação da Igreja Metodista Unida ocorra.
  • Não espere que a Igreja Metodista Unida pareça muito diferente no dia 2 de maio.

Os Metodistas Unidos se reunirão para cultos, participarão de estudos bíblicos e participarão de ministérios sobre como abrigar os sem-teto e alimentar os famintos em 1º de maio, como fazem na maioria dos domingos. 

Nesse mesmo dia, os organizadores da Igreja Metodista Global planejam marcar o lançamento oficial de sua nova denominação separatista teologicamente conservadora. Mas não espere que as coisas na Igreja Metodista Unida internacional de 13 milhões de membros pareçam muito diferentes na segunda-feira de manhã. 

Ambos os líderes Metodistas Unidos e Metodistas Globais concordam que quaisquer separações da Igreja Metodista Unida levarão tempo para serem resolvidas.

Afinal, o fundador do Metodismo, John Wesley, instruiu: “Não rasgue precipitadamente os laços sagrados que os unem a qualquer sociedade cristã”.

A Igreja Metodista Unida, por design, torna a separação – e especialmente a tomada de propriedade da igreja – difícil de acontecer. O próprio Wesley estabeleceu o precursor da cláusula de confiança Metodista Unida, que afirma que todas as propriedades da igreja são mantidas em confiança para toda a denominação. Isso significa que as congregações não podem simplesmente sair e levar os prédios da igreja com elas. 

No entanto, os requisitos para obter a liberação da cláusula de confiança tornaram-se uma fonte de contenção e confusão à medida que as igrejas planejam o futuro. 

Aqui está uma olhada em algumas perguntas frequentes sobre onde as coisas estão.

Já não havia um plano de separação em andamento?

Após décadas de intensificação do debate sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo e ordenação gay e uma tumultuada Conferência Geral especial em 2019, a próxima Conferência Geral – a principal assembleia legislativa da Igreja Metodista Unida – enfrenta várias propostas de divisão.

O mais endossado deles é o Protocolo de Reconciliação e Graça Através da Separação, negociado por um mediador profissional com um grupo teologicamente diverso de bispos Metodistas Unidos e líderes de grupos de defesa. A proposta oferece uma série de etapas que permitiriam que igrejas e conferências que apoiam restrições ao casamento e ordenação gay saíssem com propriedades da igreja e US $ 25 milhões em fundos Metodistas Unidos para formar uma nova denominação tradicionalista. 

No entanto, o protocolo ainda não recebeu uma votação da Conferência Geral. As complicações da pandemia de COVID-19 levaram a três adiamentos da assembleia legislativa internacional, de maio de 2020, agora para o ano de 2024.

Conclusão: O protocolo não faz atualmente parte da lei da Igreja Metodista Unida e não está em vigor.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

O que está acontecendo agora?

Após o terceiro adiamento, os organizadores da Igreja Metodista Global anunciaram que não estavam mais esperando a Conferência Geral agir  e, em vez disso, adiaram a data de lançamento de sua nova denominação tradicionalista para 1º de maio. No entanto, os organizadores estão fazendo isso sem o plano formal de separação que esperavam que o protocolo fornecesse.

A WCA - Wesleyan Covenant Association (Associação do Pacto Wesleyano), um grupo de defesa não oficial teologicamente conservador da Igreja Metodista Unida, serviu como a principal força organizadora por trás da nova denominação. A WCA planeja marcar o lançamento da nova denominação em uma assembleia legislativa em 6 de maio e uma reunião global em 7 de maio perto de Indianápolis.

O Rev. Keith Boyette, presidente da WCA e presidente do Conselho de Liderança Transitória da nova denominação, serviu como porta-voz designado para ambos os grupos, mas recusou-se a ser entrevistado para este artigo. 

Em seu site sob informações de lançamento, a Igreja Metodista Global anunciou que seria uma igreja em transição enquanto se prepara para sua própria Conferência Geral em 12 a 18 meses.

Existe uma maneira de as congregações saírem com propriedades?

Sem protocolo, as congregações que desejam deixar a Igreja Metodista Unida devem fazê-lo usando as medidas já existentes no Livro da Disciplina, o livro de leis da denominação. 

Na prática, isso significa que as conferências anuais – órgãos regionais da igreja – são responsáveis por lidar com as desfiliações da igreja. Há 53 conferências anuais nos EUA e 80 espalhadas pela África, Europa e Filipinas. Um bispo preside cada conferência anual.

Por esmagadora maioria, o Conselho Metodista Unido de Bispos afirmou que as conferências devem usar o Parágrafo 2553 da Disciplina como o parágrafo principal para desfiliação e separação.

Aprovada durante a Conferência Geral especial de 2019, a lei da igreja permite que as congregações saiam com propriedade “por razões de consciência” relacionadas à homossexualidade.

O parágrafo 2553 exige que as igrejas que saem cumpram certas obrigações financeiras e processuais para serem liberadas da cláusula de confiança. Também afirma que as conferências anuais “podem desenvolver termos padrão adicionais que não sejam inconsistentes com a forma padrão deste parágrafo”. 

Pergunte à UMC, um ministério das Comunicações Metodistas Unidas, tem mais informações sobre o processo de desfiliação.

Aprender mais

A Associação Metodista Unida do Clero Aposentado, um grupo que pretende permanecer na Igreja Metodista Unida, planeja realizar um webinar às 20h (horário do Leste dos EUA), do dia 17 de maio. O webinar é intitulado: “Olhe antes de pular: examinando as escolhas entre a UMC e a GMC”.

Acesse para saber mais e se cadastrar.

Por que especificamente o parágrafo 2553?

A presidente do Conselho dos Bispos, Cynthia Fierro Harvey, disse que o parágrafo é a única parte do Livro de Disciplina Metodista Unido que claramente descreve um processo de desfiliação. 

“Esta é uma decisão importante que não deve ser tomada de ânimo leve e deve trazer consigo uma proposta de valor”, disse ela. “O cuidado futuro para os pastores e igrejas que deram sua vida à UMC deve ser considerado.”

Os organizadores metodistas globais têm pressionado para que as igrejas desfiliadas usem outro parágrafo na Disciplina que permita que as igrejas se transfiram para outra denominação. No entanto, esse parágrafo assume que existe um acordo de cortesia entre a Igreja Metodista Unida e a denominação receptora. Harvey disse que nenhum acordo de cortesia existe atualmente com a Igreja Metodista Global.

Mais de 130 congregações dos EUA já usaram o Parágrafo 2553 para se separar da Igreja Metodista Unida. No entanto, essa é uma pequena fração das mais de 30.500 igrejas Metodistas Unidas nos EUA.

A maioria das congregações que já deixaram a Igreja Metodista Unida são conservadoras e podem se juntar à Igreja Metodista Global imediatamente após o lançamento. No entanto, a nova denominação não compartilhou quantas igrejas planejam se unir desde o início. 

Vários bispos agendaram conferências anuais especiais para o final deste ano, especificamente para abordar as desfiliações da igreja. 

O que tudo isso significa para as pensões do clero?

Como parte de qualquer desfiliação, outra parte do Livro de Disciplina Metodista Unido - Parágrafo 1504.23 - exige que a igreja que parte pague uma parte justa da responsabilidade não financiada da sua conferência anual para as pensões do clero.

A Wespath Benefícios e Investimentos administra investimentos para pensões e outros ativos de planos de aposentadoria para clérigos Metodistas Unidos e funcionários leigos em nome de conferências. As conferências são patrocinadoras de planos de pensão e legalmente responsáveis pelo pagamento de benefícios.

Os membros do clero Metodista Unido atualmente fazem parte de um plano de aposentadoria que combina componentes de benefício definido e contribuição definida. Um plano de benefício definido prevê um pagamento mensal de pensão vitalícia, com o patrocinador do plano (neste caso, conferências anuais) assumindo o risco do investimento. Um plano de contribuição definida — como os planos 401(k) que a maioria dos funcionários corporativos tem agora — fornece um saldo de conta para uso durante a aposentadoria.

Para uma igreja que está saindo, o maior custo geralmente virá do pagamento de sua parcela de responsabilidade de pensão não financiada pelo clero – isto é, o que as conferências devem aos aposentados. De acordo com o Parágrafo 1504.23, uma conferência anual tem a palavra final para determinar a parte de uma igreja local do passivo de pensão não financiada do clero da conferência. 

Wespath está em discussões com a Igreja Metodista Global para fornecer planos de benefícios a clérigos e funcionários leigos para a nova denominação depois que ela for formada. No entanto, essas discussões ainda estão em andamento. Qualquer plano de aposentadoria para a Igreja Metodista Global seria diferente e separado do Programa de Segurança de Aposentadoria do Clero atualmente oferecido ao clero Metodista Unido.

A Wespath apresentou legislação à próxima Conferência Geral para ajudar a garantir que as pensões sejam cobertas no caso de uma separação em grande escala. 

“Enquanto isso, o parágrafo 1504.23 ajuda a garantir que as pensões do clero ativo e aposentado permaneçam adequadamente financiadas”, disse Dale Jones, diretor administrativo de relações com a igreja da Wespath.

“É importante lembrar esse aspecto humano – que uma igreja local desfiliada está deixando a responsabilidade total com a conferência anual e suas ex-igrejas irmãs pelos benefícios de pensão ganhos por pastores ativos e aposentados nos anos anteriores.”

Andy Hendren, o principal executivo da agência de pensões, disse que a Wespath procura ser uma presença calma e construtora de pontes neste momento de incerteza. 

“Estamos comprometidos em apoiar a UMC continuamente e estar disponíveis para servir todas as expressões metodistas, incluindo a GMC e outras expressões, organizações e igrejas de raiz metodista”, disse ele. “Estamos em diálogo com os líderes da conferência e outros grupos e estamos prontos para conversar com outras pessoas para discutir suas circunstâncias únicas”. 

A Wespath publicou documentos que abordam questões mais frequentes relacionadas com pensões e desfiliações.

O clero pode fazer parte de ambas as denominações neste período de transição?

Não.

“Se uma pessoa do clero se juntar ao GMC, eles terão que desistir de sua associação à conferência e suas ordens no UMC”, disse o bispo Harvey. “Você não pode ser membro ou ser ordenado em mais de uma denominação.”

O Conselho Judicial – o principal tribunal da Igreja Metodista Unida –  decidiu em 1993 que a Disciplina não tem nenhuma disposição que permita que um ministro Metodista Unido ordenado seja membro simultaneamente de outra denominação.

Quando os membros do clero ordenados entregam suas credenciais na Igreja Metodista Unida, eles mantêm seus benefícios de pensão acumulados. No entanto, os termos do plano exigem que a Wespath converta o benefício de pensão de quaisquer presbíteros ou diáconos ativos que entreguem suas credenciais, em um saldo de conta individual em um plano de contribuição definida.  

Esta regra não se aplica a membros ativos do clero que sejam pastores locais licenciados, membros provisórios ou membros associados. Além disso, a regra não se aplica a membros aposentados do clero que estão recebendo benefícios de pensão.

As conferências anuais Metodistas Unidas podem mudar para o GMC?

O Conselho dos Bispos pediu ao Conselho Judicial para decidir se as conferências anuais podem deixar a Igreja Metodista Unida sob a atual Disciplina.

O tribunal da igreja, que se reúne periodicamente on-line por causa da pandemia, concordou em abordar essa questão em sua pauta atual

No início deste mês, a Conferência Anual Provisória da Bulgária-Romênia votou para deixar a Igreja Metodista Unida e ingressar na Igreja Metodista Global. O bispo Patrick Streiff, cuja área inclui a conferência, disse que os membros da conferência votaram “sem base legal no Livro de Disciplina”.

A decisão de Streiff também irá para o Conselho Judicial para revisão.  

Como tudo isso afeta as pessoas LGBTQ?

O Livro Metodista Unido de Disciplina compromete a igreja “a apoiar esses direitos e liberdades para todas as pessoas, independentemente da orientação sexual”. No entanto, também proíbe o clero de oficiar em uniões de pessoas do mesmo sexo e proíbe a ordenação de clérigos gays “praticantes confessos”. Somente a Conferência Geral pode mudar a Disciplina.  

Essas proibições denominacionais enfrentaram desafios crescentes nos últimos anos, especialmente porque países como os EUA legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo. As tensões chegaram a um ponto de ruptura depois que a Conferência Geral especial de 2019, por uma votação relativamente estreita de 438 a 384 votos, fortaleceu as restrições da igreja, acelerando a resistência e falando de um divórcio denominacional. 

Na maioria das vezes, as pessoas que querem eliminar as proibições da Igreja Metodista Unida não são aquelas que planejam deixar a denominação. 

Neste período de transição, vários bispos Metodistas Unidos decidiram suspender as queixas relacionadas com a lei da Igreja sobre a homossexualidade. Suspensão significa que esses casos serão adiados até um momento posterior, não descartados.

O Conselho dos Bispos também publicou uma narrativa que apresenta uma visão para uma igreja inclusiva. “Não podemos ser uma igreja tradicional ou uma igreja progressista ou uma igreja centrista. Não podemos ser uma igreja gay ou heterossexual”,  diz a narrativa dos bispos.

Os organizadores da Igreja Metodista Global há muito defendem a manutenção das restrições em torno da homossexualidade. O Livro de Transição de Doutrinas e Disciplinas da nova denominação  diz que a sexualidade só deve ser expressa em “um casamento amoroso e monogâmico entre um homem e uma mulher”. O livro de transição também define gênero como “traços biológicos imutáveis de uma pessoa identificados por ou antes do nascimento”.

O Livro Metodista Unido de Disciplina é omisso sobre a questão de pessoas intersexuais, transgêneros e não-binárias .

Isso significa que todos os conservadores estão deixando a Igreja Metodista Unida?

Não. Vários conservadores teológicos têm planos de permanecer Metodistas Unidos no futuro próximo.

O Good News (Boas Notícias), um grupo de defesa conservador não oficial de longa data, planeja continuar defendendo seus colegas conservadores na igreja. 

“Nossa tarefa é informar igrejas e pastores sobre as opções disponíveis para eles se mudarem para a Igreja Metodista Global e defender um caminho de saída justo e prático para as igrejas locais e conferências anuais fazerem essa mudança”, disse o Rev. Thomas Lambrecht, vice-presidente e gerente geral do grupo.

Ele acrescentou que a Good News e outros grupos da Coalizão de Renovação e Reforma “continuarão defendendo o protocolo e outras vias de retirada justas na Conferência Geral de 2024”.

Qual é a esperança para o futuro?

Os bispos Metodistas Unidos expressaram repetidamente a esperança de que possam servir uma igreja de tenda grande, onde conservadores, progressistas e aqueles intermediários possam encontrar uma casa de igreja acolhedora.

No entanto, os bispos também reconheceram que alguns vão querer se mudar para a Igreja Metodista Global. 

“Minha oração ainda é que possamos abençoar e enviar e não queimar a casa ao sair”, disse Harvey, presidente do Conselho dos Bispos. “Existe claramente um processo que precisa ser seguido para proteger o futuro da UMC. Somos os guardiões do passado, do presente e do futuro UMC. O reconhecimento mútuo é fundamental para que não nos desmereçamos neste processo.”

 

* Hahn é editora assistente de notícias da Notícias MU. Entre em contato com ela em (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos gratuitos.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected].

Missão
Líderes religiosos de todo o mundo discutem questões de HIV enfrentadas pelos jovens na 24ª Conferência Internacional de AIDS, de 29 de julho a 2 de agosto em Montréal. Na foto (da esquerda) Sr. Crina Cardozo, Human Touch, Goa; O Rev. Canon Gideon Byamugisha, sacerdote anglicano em Uganda; Gibstar Makangila, diretor executivo, Circle of Hope, Zâmbia; Dra. Susan Hillis, consultora técnica sênior, Iniciativas de Fé e Comunidades, Escritório do Embaixador Global da AIDS e Diplomacia em Saúde; Gareth Jones, consultor do Programa Jovem, UNAIDS; Suki Beavers, diretora de Igualdade e Direitos para Todos, UNAIDS; e um homem não identificado. Foto de Don Messer.

Líderes religiosos ouvem falar de 'terreno perdido' sobre HIV

A 24ª Conferência Internacional de AIDS destaca o efeito negativo que o COVID-19 e a varíola dos macacos estão tendo nos esforços para reduzir o HIV.
Área Geral da Igreja
O Conselho Geral de Finanças e Administração, em sua reunião on-line de 19 de agosto, designou como usar o produto da venda da sede da agência em Nashville, Tennessee. Os membros da equipe da agência estão se mudando para o Edifício Harry Denman, nas proximidades, que também abriga os Ministérios de Discipulado e a Junta Metodista Unida de Educação Superior e Ministério. Foto por Mike DuBose, Notícias MU.

Lidando com notícias diversas sobre doações e saídas da igreja

Os membros do conselho da agência financeira da Igreja Metodista Unida discutiram o impacto potencial das crescentes desfiliações da igreja, enquanto comemoravam um aumento nas contribuições e da venda de edifícios por algumas agências.
Área Geral da Igreja
A Conferência Anual da Flórida tem cerca de 574 igrejas e 300 novas comunidades e ministérios de fé. A partida das 106 igrejas deixaria algumas comunidades da Flórida sem a presença Metodista Unida. Ilustração Rev. Gustavo Vasquez, Noticias MU News.

106 igrejas da Flórida processam para sair da denominação

A Conferência da Flórida está enfrentando uma ação movida por mais de 100 igrejas que querem alienar a Igreja Metodista Unida de sua propriedade e transferi-la para uma denominação separatista teologicamente conservadora.