UMCOR, parceiros iniciam projeto de requerentes de asilo

Translate Page

Os Metodistas Unidos estão iniciando um projeto piloto de três anos e US $ 2 milhões para apoiar os requerentes de asilo nos EUA e envolver os membros da igreja local, ao adotar o mandamento bíblico de acolher o estrangeiro em suas próprias comunidades.

Três parceiros - o Comitê Metodista Unido de Assistência, Serviço Mundial da Igreja e Justiça Nacional para Nossos Vizinhos (National Justice For Our Neighbors- NJFON) - trabalharão juntos para fornecer apoio ao reassentamento e assistência jurídica para aqueles que reivindicam asilo em Nova York, Houston e Miami. 

O projeto foi apresentado durante a reunião da Junta Metodista Unida de Ministérios Globais, de 10 a 12 de outubro. A UMCOR faz parte da agência de missão da denominação e os diretores da UMCOR aprovaram as doações para a CWS e a NJFON.

O bispo da região de Nova York, Thomas J. Bickerton, presidente da UMCOR, observou que abordar questões de migração fazia parte do mandato da agência de ajuda.

“No meio desses dias desafiadores para muitos, seja devido a um desastre natural, uma doença com risco de vida ou as ameaças contínuas de perseguição, levamos a sério nosso papel de tornar nosso nome vivo para qualquer pessoa que precise do Comitê Metodista Unido de Socorro”, disse ele à Notícias MU.

A NJFON, uma rede Metodista Unida de organizações que presta serviços jurídicos gratuitos e de baixo custo aos imigrantes fornecerá o componente de assistência jurídica para o projeto. A NJFON é uma subsidiária integral da UMCOR.

Eli Fernandez (center), a volunteer with Catholic Charities, helps direct immigrants who have been released from detention by the U.S. Border Patrol and brought to the bus station in McAllen, Texas in August 2018. A joint effort of the United Methodist Committee on Relief, Church World Service and National Justice For Our Neighbors will provide resettlement support and legal assistance for those claiming asylum in New York, Houston and Miami. The project was introduced during the United Methodist Board of Global Ministries meeting Oct. 10-12 in Atlanta. File photo by Mike DuBose, UM News. 

Eli Fernandez (centro), voluntária da Catholic Charities, ajuda a direcionar imigrantes que foram libertados da detenção pela Patrulha de Fronteira dos EUA e levados para a rodoviária em McAllen, Texas, em agosto de 2018. Um esforço conjunto do Comitê Metodista Unido de Socorro, O Serviço Mundial da Igreja e a Justiça Nacional para Nossos Vizinhos fornecerão apoio ao reassentamento e assistência jurídica para aqueles que reivindicam asilo em Nova York, Houston e Miami. O projeto foi apresentado durante a reunião da Junta Metodista Unida dos Ministérios Globais, de 10 a 12 de outubro em Atlanta. Foto de arquivo de Mike DuBose, Notícias MU. 

Bickerton incentivou os Metodistas Unidos a apoiar o projeto piloto doando para a JFON através da UMCOR e "o mais importante, conscientizar nossas congregações sobre os desafios atuais enfrentados por aqueles que procuram asilo, orando ativamente por seu bem-estar".

A CWS, que está realocando refugiados desde a Segunda Guerra Mundial , ajudará os solicitantes de asilo com necessidades práticas, como moradia, matrícula de crianças na escola, matrícula em aulas de idiomas e acesso a vários serviços sociais e programas comunitários.

"Nenhum de nós pode fazer isso sozinho e achamos que estabelecer uma parceria com a UMCOR e a Justiça para os Nossos Vizinhos era o caminho certo para resolver isso", disse Erol Kekic, diretor executivo do Programa de Imigração e Refugiados da CWS.

"Todos trazemos à mesa diferentes ativos e capacidades e certamente podemos fazer mais juntos do que sozinhos".

Those supporting the initiation of the asylum seekers project are, from left, Roland Fernandes, United Methodist Committee on Relief; Mary Fitz-Simmons and Rob Rutland-Brown, National Justice for Our Neighbors;  Erol Kekic, Church World Service; and the Rev. Jack Amick and Bishop Thomas J. Bickerton, UMCOR. Photo by Anthony Trueheart, Global Ministries.

Os representantes das agências envolvidas no projeto de requerentes de asilo são, a partir da esquerda, Roland Fernandes, Comitê Metodista Unido de Ajuda; Mary Fitzsimmons e Rob Rutland-Brown, Justiça Nacional para Nossos Vizinhos; Erol Kekic, Serviço Mundial da Igreja; o Rev. Jack Amick e o Bispo Thomas J. Bickerton, UMCOR. Foto de Anthony Trueheart, Ministérios Globais.

O projeto piloto de asilo também oferece uma nova maneira de os três parceiros responderem a políticas de imigração cada vez mais restritivas dos EUA. A ação mais recente estabeleceu o teto de refugiados para 2020 em 18.000, em comparação com os níveis médios anteriores de 95.000.

Tais restrições são preocupantes, tanto em termos de prejudicar as pessoas quanto de estabelecer um precedente para o futuro, disse Kekic. As novas políticas também correm o risco de contrariar a lei dos EUA, bem como a lei internacional de que os EUA são signatários, porque o efeito é negar o direito de solicitar asilo a pessoas realmente necessitadas dessa proteção, disse.

"O asilo é um direito humano fundamental", disse Kekic. "O acesso ao asilo deve ser aberto às pessoas se quisermos viver em uma comunidade global".

O foco contínuo da Junta de Ministérios Globais em questões de migração foi o assunto do relatório de seu alto executivo aos diretores. Thomas Kemper destacou uma ampla gama de ministérios da migração, descrevendo o que chamou de esperançosos exemplos de missão que o povo metodista unido realiza coletivamente "em um mundo e igreja fraturados".

O que a igreja diz?

Em seus Princípios Sociais, a Igreja Metodista Unida reconhece todas as pessoas, independentemente do país de origem, como membros da família de Deus e se opõe a políticas que separam os membros da família. 

A UMCOR suporta projetos de migração em todo o mundo. Ao contrário de outros trabalhos, “a migração global não é um desastre, é um fenômeno”, disse o Rev. Jack Amick, diretor de migração global da UMCOR.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida. 

FIQUE INFORMADO!

Além de atender às necessidades humanas básicas e fornecer assistência jurídica, a UMCOR se une a outras empresas para pressionar globalmente por políticas de imigração humanas, previsíveis e transparentes, para que as pessoas não façam escolhas desesperadas e perigosas. "O que estamos tentando fazer é evitar a morte", disse Amick durante uma apresentação aos diretores da UMCOR.

A agência de ajuda humanitária também quer "excitar a imaginação" das igrejas e oferecer maneiras de adotar o mandamento bíblico de acolher o estrangeiro. O projeto de requerentes de asilo é uma maneira de fazer isso, acrescentou.

A NJFON, a rede Metodista Unida de 20 anos de escritórios jurídicos administrados de forma independente, está bem ciente da escassez de advogados de imigração acessíveis nos EUA, disse Rob Rutland-Brown, diretor executivo. Embora a rede tenha 17 sites em todo o país em 14 estados, "a verdade é que existe uma necessidade desse trabalho em todos os lugares", disse ele.

Os funcionários dos escritórios da JFON ajudam as pessoas a se unirem com suas famílias e trabalharem em casos de cidadania, mas uma grande parte dos clientes são da categoria daqueles que fogem da violência. Em setembro, a rede nacional enviou a primeira das quatro equipes a Tijuana, no México, para prestar assessoria jurídica aos requerentes de asilo que aguardavam.

A concessão do projeto piloto permitirá à CWS mudar a ênfase do reassentamento de refugiados para ajudar os requerentes de asilo a se instalarem em uma comunidade enquanto aguardam suas audiências.

A agência de assistência ecumênica já havia trabalhado com a UMCOR nos abrigos da igreja que recebem indivíduos com permissão temporária de entrada por funcionários de imigração na fronteira dos EUA e ajudam a levá-los às cidades ao redor dos EUA para se unirem a membros da família. "Estamos tentando tornar as primeiras 24 a 72 horas o mais acolhedor e confortável possível", disse Kekic aos diretores da UMCOR.

Igualmente importante é dar às igrejas a oportunidade de trabalhar com famílias que buscam asilo em seu meio, acrescentou. "As pessoas não precisam ir para a fronteira. Elas podem fazer isso no próprio quintal."

Parte desse ministério, disse Kekic, está aprendendo com os solicitantes de asilo a entender suas histórias e suas necessidades. "As pessoas precisam ser ouvidas e isso é uma grande parte de sua cura", explicou ele. "É aí que começamos, e depois construímos a partir daí."

*Bloom é a editora assistente de notícias do Serviço Metodista Unido de Notícias e está sediado em Nova York. Siga-a em https://twitter.com/umcscribe ou entre em contato com ela em 615-742-5470 ou [email protected] . Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Preocupações Sociais
O Rev. Adam Hamilton, pastor sênior, apresenta a Conversa sobre Fé e Aborto em 27 de julho na Igreja Metodista Unida da Ressurreição em Leawood, Kan. Foto de Tom Bradley.

Igreja realiza fórum sobre aborto antes de grande votação

Antes da votação, que negou a proposta de emenda à constituição do estado do Kansas, a Igreja Metodista Unida da Ressurreição realizou um fórum sobre fé e aborto para tratar de uma das questões mais polêmicas do país.
Conferência Anual
O Rev. Andrew C. Kjorlaug, um ancião da Conferência do Arkansas e capelão do Exército dos EUA, apresenta uma resolução na Conferência Anual do Arkansas que convida a delegação do Congresso do estado a agir sobre a “legislação responsável sobre armas de fogo”. Em um ano que viu vários tiroteios em massa, o Arkansas estava entre várias conferências Metodistas Unidas pedindo aos líderes eleitos que fizessem mais para regular as armas. Captura de tela cortesia da Conferência do Arkansas via YouTube pela Notícias MU.

Conferências agem a respeito da violência armada

Mesmo que as conferências anuais se encontrem no meio de discussões sobre desfiliações da igreja local e desacordos sobre a inclusão LGBTQ, elas estão pedindo ação e aprovando resoluções, além da retórica e dos chamados necessários à oração, sobre o grave problema da violência armada na sociedade americana.
Preocupações Sociais
O bispo Felipe Ruiz Aguilar (à esquerda) da Igreja Metodista no México é um dos líderes metodistas que reagiram à trágica morte de 51 imigrantes em San Antonio, Texas. No gráfico, o bispo reza com os migrantes em um abrigo para migrantes da Igreja Metodista do México na cidade de Apaxco. Foto por Mike DuBose, Notícias MU.

Igreja responde após morte em massa de imigrantes

Enquanto os líderes metodistas lamentam a morte de pelo menos 51 imigrantes em San Antonio, as igrejas continuam a fornecer ministérios para servir aos imigrantes e abordar as razões pelas quais as pessoas enfrentam grande perigo.