Os heróis de TI mantiveram a igreja em movimento durante o COVID-19

Other Manual Translations: English español

Austin Harris já tinha um histórico de esforços heroicos quando a pandemia de coronavírus ameaçou os serviços da Primeira Igreja Metodista Unida de Topeka, no Kansas.

Harris, 24 anos, salvou os cultos de Natal em dezembro passado, depois que a igreja foi assaltada duas vezes, a segunda vez no domingo antes do Natal. 

"Não havia mais nenhuma das nossas tecnologias (audiovisual)", disse Harris, diretor de adoração e comunicação da igreja. "Estávamos sentados na véspera de Natal, preparados para ter 800 pessoas no prédio e várias centenas de transmissões ao vivo por toda a região, e tivemos que encontrar um plano para reunir tudo de novo".

A compra rápida de dois laptops e algumas noites de trabalho depois, e ele conseguiu o trabalho. 

"Pudemos oferecer a experiência completa de adoração na véspera de Natal e fazer a transmissão ao vivo", disse ele.

Harris estava entre a equipe de tecnologia da informação e voluntários em que as igrejas confiram depois que o coronavírus interrompeu o culto em pessoa. A Notícias Metodista Unida conversou com ele e outras pessoas sobre os desafios que enfrentaram. 

Quando o coronavírus chegou, Harris disse que era difícil discernir a gravidade da situação.

"Havia tantos relatos mistos no começo que seria um surto tremendo, ou nada", disse ele. "Nós nos encontramos realmente lutando para descobrir exatamente com o que estávamos lidando.

Quando grandes reuniões como os jogos da NCAA foram canceladas, a liderança da igreja agiu. Os serviços presenciais foram cancelados por enquanto com um serviço transmitido ao vivo às 10:30 todos os domingos como substituto. 

O Rev. Jeff Clinger, pastor sênior, disse que Harris foi “rápido em adotar maneiras criativas de ajudar a manter a congregação conectada".

"Austin imediatamente lançou alguns podcasts, reuniu grupos na igreja com maneiras de se conectar e começou a pensar de forma criativa sobre as experiências virtuais de adoração na Semana Santa." 

A igreja investiu em equipamentos de alta qualidade para transmitir ao vivo há alguns anos, disse Harris. 

“Isso realmente se concretizou. … Ele funciona todos os domingos para uma audiência de 400 a 500 pessoas principalmente, o que é mais do que os que compareceram pessoalmente no nosso melhor domingo do ano passado.”

Os serviços transmitidos ao vivo são planejados indefinidamente

"Por quanto tempo as pessoas escolhem ficar em casa, mesmo que o prédio esteja aberto e a igreja esteja disponível?", Harris disse. "Toda semana traz um novo conjunto de desafios e oportunidades."

Pastor Molly Fiore

Quando se tornou evidente que a Igreja Metodista Unida de Eagle Valley precisava de ajuda técnica, a pastora Molly Fiore realmente não tinha credenciais para avançar.

A crise do COVID-19 havia fechado o santuário da igreja em Eagle, Colorado, sem certeza sobre a reabertura. 

Fiore disse que ninguém na congregação tinha a tecnologia como seu "ponto ideal". 

“Eu estava fazendo nada disso. Nada disso estava no meu radar", acrescentou. 

Mas Fiore havia provado, há muito tempo, sua versatilidade. Ela começou a faculdade estudando biologia e estudos ambientais, depois passou para a medicina e se tornou assistente médica. De lá, ela obteve um MBA e administrou consultórios médicos por 12 anos. Quando se cansou disso, tornou-se life coach, publicou o livro de auto-ajuda “Opting In” e fez algumas palestras motivacionais. A partir daí, ela mudou para uma carreira na prevenção de suicídios e se tornou uma treinadora nesse campo. 

De vez em quando, Fiore lutava contra a depressão e pensamentos suicidas enquanto procurava um lugar para se encaixar.

Então veio um chamado para o ministério e um retorno às aulas na Escola de Teologia Iliff, em Denver.

No meio de seu estágio na Igreja Metodista Unida de Eagle Valley, seu mentor e pastor da igreja do Colorado, o Rev. Sid Spain, foi diagnosticado com câncer de pulmão.

"Isso realmente transformou esse estágio em um papel de pastora interina", disse Fiore. "Eu rapidamente entrei e realmente sirvo a igreja em tempo integral desde setembro."

Quando o coronavírus chegou, Fiore interveio "para lidar com tudo", disse Cynthia Sibley, líder leiga da igreja

(From left) Pastor Molly Fiore, guitarist Matt Miller and keyboard player Jenny Roussel sit among audio and recording equipment in United Methodist Church of Eagle Valley in Eagle, Colo. Photo courtesy of United Methodist Church of Eagle Valley.
(Da esquerda) Pastora Molly Fiore, guitarrista Matt Miller e tecladista Jenny Roussel, entre os equipamentos de áudio e gravação da Igreja Metodista Unida de Eagle Valley, em Eagle, Colorado. Foto cedida pela Igreja Metodista Unida de Eagle Valley 

 

"Passamos direto ao culto ao vivo on-line sem perder o ritmo e ela continua a aperfeiçoar e a desenvolver novas maneiras de envolver nossa congregação", disse Sibley.

Depois de liderar a renovação para um site da igreja mais interativo, Fiore mudou os serviços da igreja para o Facebook Live, aumentando a audiência de 40 para 700 em uma semana. 

"Foi uma grande surpresa", disse ela. “Acho que realmente estamos perdendo alguma coisa aqui. Esta é uma oportunidade para alcançar muito mais pessoas do que estamos alcançando.”

Desde então, eles mudaram os serviços para o Zoom.

"Parece que toda semana há um novo desafio para navegar", disse Fiore. 

Ela mantém sua depressão afastada há uma década.

"Eu senti não apenas que estou sobrevivendo a isso, mas realmente prosperando", disse ela, embora admita que foi estressante.

Ela diz que fortes mentores e apoio da congregação a ajudaram a lidar com isso.

“Encontrei maneiras que realmente funcionam em minha própria recuperação e meu próprio bem-estar. Evitar o álcool, me alimentar de maneira saudável, garantir que saio todos os dias, caminhar, correr, ter um sistema de apoio mais forte, e a fé também desempenhou um papel importante nessa recuperação. ”

Sua nomeação como pastora líder oficial na Igreja Metodista Unida de Eagle Valley começa em 1º de julho. Ela equilibrará isso com seu último ano de seminário.

"Ela é incrível, dedicada e comprometida com nossa igreja de maneiras que mal sabíamos que precisávamos", disse Sibley. "Ela não tem medo de ir ao local de culto tecnológico e torná-lo o melhor possível nestes tempos com recursos e tempo limitados."

Adhea Grace Atela e John Rasalan 

Quando a primeira semana do COVID-19 impediu que os Metodistas Unidos nas Filipinas se reunissem no domingo, uma pequena equipe da Primeira Igreja Metodista Unida Kamuning conseguiu produzir um serviço rudimentar do Facebook Live.

"Ficamos em quarentena aprimorada na semana seguinte e não pudemos nos reunir", disse Armin De Pano-Raralio, presidente do comitê de adoração da igreja em Quezon City, nas Filipinas. “Meus jovens adultos em casa disseram: 'Peça às crianças para ajudá-lo.'”

Kamuning não tinha presença on-line antes do COVID-19, disse De Pano-Raralio.

"Todos os nossos ministérios eram ao vivo, pessoalmente", disse ela. “Frequentemente continuamos as reuniões do comitê nos tópicos do Messenger. ... Mas, quanto aos ministérios, nada estava online.”

“As crianças” acabaram sendo o estudante universitário John Rasalan e Adhea Grace Atela. Rasalan é um líder de jovens na igreja e Atela é um contador.

Rasalan, um estudante de engenharia civil da Universidade das Filipinas em Diliman, não hesitou quando solicitado a ajudar com esses vídeos.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

"Eu tenho muito tempo de sobra desde que a escola foi fechada devido à pandemia", disse Rasalan. 

O impedimento mais frustrante foi o serviço de internet lento e ocasionalmente inexistente nas Filipinas.

"No início, foi cansativo, pois levaria mais ou menos seis horas para terminar todo o elenco do vídeo", disse Rasalan. "Eu apenas me ensinei a editar através de vários softwares e pode ser difícil."

Atela passou horas baixando partes do vídeo de adoração.

"Com a graça de Deus, conseguimos finalizá-lo no devido tempo, prontos para serem postados durante os domingos", disse ela.

O trabalho deles inspirou outros esforços online, disse De Pano-Raralio.

"Nossos outros ministérios - escola dominical, escola da igreja de férias e grupos de estudo da Bíblia - por conta própria desenvolvem ou organizam programas on-line", disse ela. 

Houve reuniões de Zoom para os grupos de estudo da Bíblia, transmissões semanais de mini-vídeo para substituir os cultos no meio da semana e orações e testemunhos publicados na página da igreja no Facebook.

"Incentivamos a presença e a comunidade, incentivando famílias e indivíduos a tirar suas fotos para postar sua presença - com cores coordenadas", disse De Pano-Raralio. "Vestimos verde no último domingo."

A igreja está alcançando mais pessoas on-line do que pessoalmente, disse ela.

"Um em cada 10 filipinos vive ou trabalha no exterior, e esses ministérios on-line permitiram que muitos se reconectassem à sua igreja local de onde quer que estejam", disse De Pano-Rarilo.

"A desvantagem é que nossos idosos não são conhecedores de tecnologia e não têm acesso aos nossos ministérios on-line", disse ela. "Portanto, nossa equipe ministerial os chama regularmente por telefone." Os que vivem com um parente ou ajudante mais jovem são informados de como podem manter contato com a igreja por meio de seus telefones celulares ou tablets.

Quando a crise passar, a igreja procurará aprimorar e expandir o uso da tecnologia para comunicar a mensagem de Deus, disse De Pano-Rarilo.

"Ainda não nos sentamos para discutir como faremos isso, já que as transições físicas são as principais preocupações no momento - protocolos, higienização, distanciamento social etc."

 

*Patterson é um repórter da Notícias MU em Nashville, Tennessee. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Missão
Formandos, trabalhando já com as misturas para a produção do sabão. Malange, foto de Gelson Carlos.

No combate à pobreza e pandemia: Angola Leste produz sabão caseiro

Sob a direcção Geral de estudos e Projectos, a Conferência Anual do Leste de Angola idealizou, elaborou e está executando um projecto assistencial que passa pela produção de barras de sabão caseiro para o combate a pobreza, como também a pandemia da COVID-19.
Missão
Beneficiários escutam atentamente a explicação sobre o valor do uso da máscara, e sobre os métodos a tomar para a prevenção da doença. Malange, foto de Gelson Carlos.

Saúde dos idosos e vulneráveis: IMU em Angola Leste no combate a COVID-19

Sob direcção geral do evangelismo, a conferência do Leste de Angola elaborou um projecto assistencial que passou pela manufacturação, distribuição de 500 máscaras e boletins informativos contendo as medidas de Biossegurança aos idosos e pessoas mais vulneráveis.
Iniciativas congregacionais
A adoração no santuário da Primeira Igreja Metodista Unida de Sulphur Springs, Texas, é retomada, embora com restrições de assentos e outras medidas de segurança relacionadas à pandemia de coronavírus. Os cultos presenciais da igreja em 14 de junho foram os primeiros desde 8 de março. Foto de Sam Hodges, Notícias MU.

De volta à igreja: 'Como a Páscoa e o Natal'

As restrições são muitas, e a pandemia de coronavírus continua sendo uma ameaça, mas mais igrejas Metodistas Unidas estão retomando o culto pessoalmente.