California-Nevada diz não para retenção de fundos, e desfiliação

Other Manual Translations: English Español

Citando Romanos 12:1-5 e a visão de John Wesley “Sobre o Cisma”, o Gabinete de Conferência California-Nevada disse que a desfiliação da Jurisdição Ocidental da Igreja Metodista Unida não é a resposta e que a retenção de contribuições é uma expressão de privilégio branco que poderia levar a vidas sendo perdidas.

O gabinete divulgou uma declaração após um retiro no qual os líderes revisaram as ações e discussões da sessão da conferência anual.

Durante a Conferência Anual da Califórnia-Nevada, uma recomendação para redirecionar os valores de rateio geral foi discutida e derrotada.

Infligir a punição financeira aos Metodistas Unidos na África e nas Filipinas porque apóiam o Plano Tradicional é uma violação clara da primeira Regra Geral para “Não causar dano”, diz a declaração.

"Funcionar sob a suposição de que as Conferências Centrais estão completamente em dívida com a Igreja dos EUA é uma admissão de fato, de uma postura neocolonial", disse o comunicado. “Além disso, tentar controlar as Conferências Centrais por meio da retenção de fundos é manipulativo e coercitivo. De fato, essa retenção é expressa principalmente em congregações caucasianas cuja percepção é que o direito de controlar os outros com dinheiro é uma expressão de privilégio branco”.

Conferências centrais são regiões religiosas da África, Europa e Filipinas.

O comunicado assinala que a retenção de fundos coloca vidas em risco quando se negam valores para educação, assistência durante desastres, assistência médica, alimentação dos famintos e muitas outras áreas de preocupação.

A conferência anual aprovou uma resolução solicitando ao Colégio dos Bispos da Jurisdição Ocidental que convocasse uma sessão especial da conferência jurisdicional.

“A conferência California-Nevada aprovou uma resolução solicitando que o Colégio considerasse convocar uma sessão especial da Conferência Jurisdicional. A conferência não discutiu o tópico sugerido para aquela sessão especial, que seria a dissociação da Jurisdição Ocidental da Igreja Metodista Unida ”, disse o Rev. Jorge Domingues, director executivo dos ministérios conexionais.

O lançamento da declaração ficou sob fogo cruzado nas mídias sociais.

“A declaração do nosso bispo e Gabinete Extendido é notável pelo seu fracasso em reconhecer o dano contínuo às pessoas LGBT em toda a nossa conexão global e a angústia sentida por muitos Metodistas Unidos fiéis, que não estão dispostos a simplesmente enterrar a cabeça na areia e esperar pela unidade", disse Randall Miller, um delegado da conferência jurisdicional, para a Notícas MU.

"Além disso, quaisquer que sejam os méritos dos argumentos apresentados nesta declaração, encerrar a conversa coletiva sobre esses assuntos muito sérios nunca é uma maneira produtiva de avançar", disse Miller.

Bishop Minerva Carcaño speaks during the opening session of the General Conference of The United Methodist Church in St. Louis in February 2019. Carcaño is bishop of the California-Nevada Conference. File photo by Paul Jeffrey, UM News.

A Bispa Minerva Carcaño fala durante a sessão de abertura da Conferência Geral da Igreja Metodista Unida em St. Louis, em fevereiro de 2019. Carcaño é bispa da Conferência California-Nevada. Foto de arquivo por Paul Jeffrey, Notícias MU.

A maioria das conferências anuais ou regionais nos Estados Unidos se reuniu, e várias delas estão oferecendo petições à Conferência Geral de 2020 para que rejeitam o Plano Tradicional aprovado pela Especial de 2019, denominada Conferência Geral.

O Livro da Disciplina, o livro de política da Metodista Unida, diz que a prática da homossexualidade “é incompatível com o ensino cristão” e impede que os “homossexuais praticantes declarados” sejam ordenados. Apesar da aprovação da legislação durante a Conferência Geral de 2019, que mantém a proibição da igreja de ordenar clérigos homossexuais ou realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo, e reforça as medidas de execução por violar essas proibições, a resistência tem sido forte.

Califórnia-Nevada ordenou, comissionou ou licenciou seis clérigos gays. Além disso, as pessoas LGBTQ foram comissionadas, ordenadas ou licenciadas nas conferências Baltimore-Washington, Michigan, New York, Northern Illinois, Oregon-Idaho, Desert Southwest e Mountain Sky no mês passado. North Texas também ordenou uma pastora abertamente gay, mas ela é solteira e, portanto, a bispo Michael McKee disse que sua ordenação não viola o Livro de Disciplina.

A bispa Minerva Carcaño e os nove membros de seu gabinete concluíram que a desfiliação não cumpriria a promessa do espírito wesleyano e do etos metodista, ou o chamado à liderança como uma jurisdição.

“A dissociação é contrária a toda fibra da teologia wesleyana. Como Wesleyanos, nossa fé sempre foi uma fé dinâmica, não de dogma e ideologia”, diz a declaração.

A declaração diz que o cisma é o que alguns membros da Wesley Covenant Association (WCA) e do Institute for Religion and Democracy vêm planejando há quase 40 anos.

Segundo a declaração, facilitar as saídas deve ser o objetivo principal.

“Lembre-se, foi a Igreja Metodista Episcopal do Sul que deixou a Igreja Metodista Episcopal”.

O Rev. Jeff Greenway, presidente do conselho da Wesley Covenant Association, disse que a organização não tinha desejo de dividir a Igreja Metodista Unida.

“Desde o início da WCA em 2016, o nosso desejo mais profundo foi que os bispos, o clero e os leigos da Igreja Metodista Unida cumprissem a nossa política e restaurassem a boa ordem do nosso pacto conexional”, disse Greenway.

“Os meses que se seguiram à conferência especial, denominada Conference Geral, em St. Louis, deixaram claro que isso não é possível. Nossa denominação é composta de pessoas com opiniões divergentes sobre uma ampla variedade de tópicos que inclui, mas não se limita à sexualidade humana. Acreditamos que esses pontos de vista tornam a denominação insustentável. Acrescentamos as nossas vozes a um crescente e diversificado coro de metodistas unidos que estão apelando por uma maneira diferente de viver o futuro, onde podemos parar de ferir um ao outro e viver em integridade”, disse ele.

“Continuamos a chamar pessoas de boa fé, de perspectivas divergentes, para encontrar uma maneira de parar os combates e permitir que diferentes expressões do Metodismo surjam dessa crise. A WCA está preparada para apoiar esse tipo de esforço se for justo, gracioso e generoso”, disse Greenway, que também é pastor da Igreja Metodista Unida de Reynoldsburg, em Ohio.

John Lomperis, diretor da Ação MU do Institute on Religion and Democracy, também delegado leigo na Conferência Geral de 2019, disse que não é verdade que o IRD planejou dividir a igreja.

“Desde o início, a visão do programa de Ação da MU da IRD foi para que nossa amada denominação fosse renovada em fidelidade aos nossos Padrões Doutrinários oficiais e nossos próprios convênios Wesleyanos, que devem formar a base de qualquer unidade significativa da igreja, e renovada na eficácia em fazer discípulos. Isso continua sendo o que esperamos”, disse ele.

"Eu aprecio como esta declaração anuncia o neocolonialismo essencial de outros líderes liberais americanos que recentemente falaram abertamente sobre o uso de sua riqueza e privilégio como armas de coerção e punição contra os irmãos e irmãs da conferência central que ousam pensar por si mesmos", Lomperis disse.

O bispo e o gabinete disseram que divulgaram a declaração porque acreditam que este é um "momento Kairos na vida da igreja mais ampla".

 

*Gilbert é jornalista do Notícias Metodista Unida. Entre em contato com ela pelo telefone (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

****Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Área Geral da Igreja
O coro da Igreja Metodista Unida Red Mountain em Mesa, Arizona, canta "Jesus no Centro" durante o culto de abertura da sessão especial online da Jurisdição Ocidental em 17 de julho. Tanto a Jurisdição Ocidental quanto a Jurisdição Sudeste realizaram sessões especiais recentemente e respondem a questões que afetam o futuro da igreja. Captura de tela cortesia da Jurisdição Ocidental via Zoom da Notícias MU.

2 jurisdições planejam para o futuro da igreja

A Jurisdição Metodista Unida do Sudeste aprovou a adesão de duas conferências anuais, e a Jurisdição Ocidental discutiu o papel dos bispos.
Área Geral da Igreja
Os temas para as conferências anuais Metodistas Unidas em 2021 incluem (sentido horário, a partir do topo) “Uma Jornada Contínua de Fé (conferências na Área Episcopal de Manila), “É hora de se levantar” (Serra Leoa), “História” (Louisiana), “Building Bridges” (Western Virginia) e “Conectado em Cristo” (Iowa). Gráfico de Laurens Glass, Notícias MU.

Plano de conferências anuais online e eventos híbridos

Algumas conferências anuais farão parte das reuniões presenciais de 2021, à medida que a ameaça do coronavírus diminui. Eles irão considerar resoluções sobre questões como sexualidade e raça.
Área Geral da Igreja
Com o segundo adiamento da Conferência Geral, os bispos também anunciaram uma nova programação para as conferências centrais se reunirem. Os delegados às conferências centrais são metade leigos e metade clérigos.  Imagem cortesia do Conselho dos Bispos.

Europeus fazem planos para separação

Sob um plano de separação proposto, alguns paroquianos europeus esperam permanecer na Igreja Metodista Unida, enquanto outros se juntariam a uma nova denominação tradicionalista.