Yed Angoran, líder global, morre aos 73 anos

Other Manual Translations: English français español

Yed Esaie Angoran, que serviu por décadas no primeiro governo independente da Costa do Marfim e era líder na Igreja Metodista Unida, morreu em 13 de junho após um ataque cardíaco.

Angoran, que tinha 73 anos e falava várias línguas europeias e nativas, foi delegado na Conferência Geral, o principal órgão de formulação de políticas da Igreja Metodista Unida, desde 2012.

Ele atuou como Ministro de Minas e Energia e Serviços Postais e Telecomunicações de Félix Houphouët-Boigny, o primeiro presidente do país. Ele também foi inspetor geral do estado e presidente do conselho de administração das estações de rádio e televisão do governo.

Angoran atuou como relator geral do Fórum Nacional de Reconciliação da Costa do Marfim, inspirado na Comissão da Verdade e Reconciliação da África do Sul. Nessa função, ele foi o porta-voz do fórum, coordenando e compilando relatórios das várias comissões do fórum.

O fórum foi criado para resolver as tensões políticas e sociais que a Costa do Marfim experimentou após um golpe de estado em 1999, duas guerras civis e o advento de um regime civil e a adoção de uma nova constituição em 2000.

Depois de deixar o governo, Angoran serviu na Conferência da Costa do Marfim e na denominação global em muitas capacidades.

O Bispo da Área da Costa do Marfim, Benjamin Boni, disse que seu conselheiro sênior deu um excelente apoio à conferência nas relações internacionais.

"Angoran era conhecedor e um dos principais líderes nas conversas que levaram à nossa integração na família Metodista Unida em 2008 e às relações contínuas com a conexão global", disse Boni.

Em 2004, a Conferência Geral recebeu a Igreja Metodista Protestante da Costa do Marfim na denominação como uma conferência anual provisória. Quatro anos depois, a assembleia confirmou a Costa do Marfim como uma área episcopal da denominação.

Angoran frequentou a Escola Secundária Metodista Dabou e se formou no Lycée Clemenceau, Nantes, França. Ele obteve um mestrado em engenharia civil pela Universidade de Lorraine e um Ph.D. em geofísica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Angoran trabalhou no desenvolvimento das missões da Junta Metodista Unida dos Ministérios Globais no Senegal e Camarões, dois novos distritos da Conferência da Costa do Marfim.

Ele também foi presidente do conselho de administração da Universidade Metodista Unida na Costa do Marfim.

Os principais executivos das agências da igreja o elogiaram por seu fácil acesso e prontidão para avançar na missão da igreja na África.

"Dr. Yed foi fundamental como membro do conselho da UMCom. Ele nos ajudou a continuar a avaliar as necessidades e oportunidades de comunicação na África Ocidental para levar o Evangelho a novas pessoas e conectar a igreja. Sentiremos muita falta de sua orientação e amizade”, disse Dan Krause, alto executivo da Comunicações Metodista Unida.

 

Yed Esaie Angoran (left) helps lead a writing workshop in Abidjan, Côte d’Ivoire, in 2015. Angoran, who died June 13, served on the board of many United Methodist agencies. With him are Robin Pippin of Discipleship Resources (center) and the Rev. Philippe Adjobi. File photo by Isaac Broune, UM News.
Yed Esaie Angoran (à esquerda) ajuda a liderar uma oficina de escrita em Abidjan, Costa do Marfim, em 2015. Angoran, falecido em 13 de junho, serviu no conselho de muitas agências Metodistas Unidas. Com ele estão Robin Pippin, do Discipleship Resources (centro), e o Rev. Philippe Adjobi. Foto de arquivo de Isaac Broune, Notícias MU.

Angoran foi o coordenador editorial da Edição África-Francesa de The Upper Room (no Cenáculo).

“Uma das maneiras pelas quais Yed era único, era o horizonte de sua visão e o escopo de seus empreendimentos. Yed podia ver possibilidades no futuro e não tinha medo de tomar ou incentivar decisões ousadas. Ele estava confiante trabalhando ao lado de qualquer nível de liderança, em qualquer cultura e contexto”, disse o Rev. Stephen Bryant, editor do The Upper Room (no Cenáculo) e executivo da equipe do Ministério Metodista Unido do Discipulado.

Bryant, que supervisiona o desenvolvimento de recursos para as conferências centrais da denominação, elogiou a liderança visionária de Angoran na criação de recursos contextuais e no estabelecimento da Edições Kanien, uma editora sustentável na Costa do Marfim. Edições Kanien publica a edição francesa do guia devocional no Cenáculo, que também é traduzido em suaíli para os membros do leste do Congo.

Angoran também foi o diretor executivo do Conselho Metodista Unido de Ensino Superior e o Centro Regional de Liderança, Educação e Desenvolvimento do Ministério para a África Ocidental e as áreas de língua francesa.

"Nessa capacidade, ele liderava uma série de iniciativas educacionais na África, incluindo desenvolvimento de programas, captação de recursos, iniciativas de treinamento, assistência técnica", disse Amos Nascimento, executivo de educação superior e funcionários do Ministério para educação global e novas iniciativas.

No domingo, o LEAD Hubs realizou uma reunião memorial virtual para "lamentar a morte de Yed, celebrar sua vida e seu legado e compartilhar algumas lembranças de nosso trabalho com ele", disse Nascimento.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Angoran serviu em várias iniciativas do programa lideradas pelo Ensino Superior e Ministério, como a Comissão do Fundo de Educação Teológica da Conferência Central e a Associação Africana de Instituições Metodistas de Ensino Superior.

A última conversa que teve com um membro da igreja foi em 13 de junho, com Guillaume Djedjro, membro da equipe local do no Cenáculo. "Ele escreveu um cheque para a impressão e me pediu para garantir que a edição do segundo semestre deste ano saia da impressão e seja distribuída o mais rápido possível", disse Djedjro.

Além de suas contribuições para a conexão global, Angoran foi ativo no desenvolvimento da igreja localmente.

Georges Amani, líder leigo do distrito de Sikensi, disse que o apoio financeiro e as habilidades interpessoais de Angoran ajudaram na criação do distrito de Sikensi, em outubro de 2017.

"Angoran contribuiu financeiramente para a construção de todas as 40 igrejas locais e sete presbitérios no distrito eclesiástico de Sikensi", disse ele. Ele também ofereceu um novo presbitério totalmente equipado à Igreja Metodista Unida de Bakanou B em sua aldeia.

"Estávamos esperando a conferência para designar um pastor lá em julho, quando as nomeações são feitas", disse Amani.

O Rev. Philippe Adjobi, superintendente do Distrito de South-Abidjan, colaborou com Angoran no Grupo de Consulta Francófona e em muitos projetos como o sistema de tecnologia da informação para a África, Livreto de Ebola, Projeto E-Reader e a estação de rádio Voice of Hope (Voz da Esperança).

"Ele nos guiou o tempo todo da maneira mais simples e humilde possível, sem tentar impor suas ideias", disse Adjobi.

O reverendo Didier Kokobé Becken, pastor da Igreja Metodista Unida das Beatitudes Plateau, onde Angoran foi membro fundador do coral, disse que viu os álbuns da igreja e "não conseguiu encontrar uma única imagem em que Yed não estivesse sorrindo".

Angoran deixa sua esposa, Anna, que é líder leiga no Beatitudes Plateau; cinco filhos, Niti, Inês, Enilo, Alix e Josias; e quatro netos.

Devido às medidas do governo para conter o coronavírus, os pêsames à família foram estendidos de 16 a 18 de junho na casa de Angoran. Uma vigília de oração e homenagem estão agendadas para 19 de junho, das 7 às 9:30 GMT. A vigília será transmitida ao vivo. O enterro será privado para a família.

 

*Broune dirige notícias francesas para a Notícias MU e está sediada em Abidjan, Costa do Marfim. Contato com a mídia: Vicki Brown em (615) 742-5470 ou [email protected]  Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

 **Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Missão
Reverendo Micas Munguambe, capelão do Hospital Rural de Chicuque no Maxixe, Moçambique. Foto de António Wilson.

Capelão e enfermeiros juntos na mesma causa

O Hospital Rural de Chicuque Província de Inhambane, continua prestando serviços à comunidade.
Missão
O estudante de ensino médio Sylvestre Muthoma se prepara para voltar às aulas em Bukavu, no Congo. As escolas reabriram em Agosto para aqueles que precisam fazer os exames finais para graduar. Foto de Philippe KitukaLolonga, Noticias MU.

Escolas africanas se adaptam aos requisitos de saúde

Com mais de 1 milhão de casos de COVID-19 confirmados em África, as escolas e universidades da Metodista Unida enfrentam desafios sem precedentes. Os comunicadores das Noticias MU compartilham como as escolas e igrejas estão se adaptando.
Missão
Allen SD Zomonway (à direita), enfermeira registrada e administradora do Ganta United Methodist Hospital, analisa os estoques de medicamentos com a equipe da farmácia do hospital. Durante a pandemia, a graduada da Universidade da África garante que todos os funcionários do hospital usem máscaras e tomem outras precauções necessárias. Foto cortesia da Africa University.

Formados em saúde da UA nas linhas de frente do COVID-19

Apesar dos riscos físicos e psicológicos, três graduados da Universidade da África continuam comprometidos em salvar vidas.