Membros da conferência de Angola Oeste apoiam salários dos servos da Igreja

A crise provocada pelo novo coronavírus é bastante acentuada. Pastores e trabalhadores dos Escritórios Centrais e da Conferência Anual por exemplo, estão a mais de cinco meses sem receber os seus salários por falta de provisão financeira.

Doador fazendo entrega da sua doação ao Presidente do Conselho de Finanças do Oeste Nabeiro Mateus, em frente à Rádio Kairós-Luanda. Foto Augusto Bento. 
Doador fazendo entrega da sua doação ao Presidente do Conselho de Finanças do Oeste Nabeiro Mateus, em frente à Rádio Kairós-Luanda. Foto Augusto Bento.

Estes, anteriormente recebiam os seus ordenados mensalmente sem sobressaltos, porém tudo mudou por conta do encerramento temporário das Igrejas, incluindo as do Distrito de Luanda, que é o maior contribuinte financeiro da Conferência Anual, com cerca de 80 por cento das contribuições do orçamento conferencial.

Para ultrapassar tal situação, Gaspar Domingos, Bispo Residente desta Conferência, orientou aos conselhos de finanças e do programa a lançarem uma campanha de arrecadação de fundos sob o lema Minha casa está em missão, nós servimos.”

“Irmãos e irmãs, não podemos ficar de braços cruzados enquanto servos e servas da nossa Conferência estão passando necessidades com suas famílias,” disse Gaspar Domingos, Bispo residente na Conferência de Oeste de Angola.

“Temos que encontrar soluções para minimizar o sofrimento destes servos da nossa Conferência Anual. O salário não é o único problema que temos dentro da nossa Conferência, precisamos responder também a outras causas sociais que a igreja vai sendo chamada enquanto durar esta pandemia,” explicou Domingos durante a reunião com alguns oficiais da Conferência.

A campanha está sendo difundida por meio de programas radiofónicos na emissora da Rádio Kairós que emite para Luanda e arredores na frequência modulada 98.4 FM.

“A pandemia não pode parar a missão de Deus,” disse Rev. Mário Gerson, ao longo do sermão que se baseava no livro dos Actos 11:22.

Durante cinco dias, os membros interagiram com os apresentadores, e cada depósito que era feito na conta da Conferência, os doadores enviavam em seguida os comprovativos que eram automaticamente confirmados por um membro do Conselho de Finanças no local.

“Usamos a Radio-Kairós porque ela permite alcançar uma audiência maior, obedecendo as regras do distanciamento social, e permite também que a mensagem chegue aos membros ouvintes,” disse Rev. Tito Mussolovela, um dos pregadores que durante a semana inspirou os membros sobre a necessidade das ofertas.

Rev. Tito Mussolovela, um dos pregadores que durante a semana inspirou os membros sobre a necessidade das ofertas. Foto de Augusto Bento. 
Rev. Tito Mussolovela, um dos pregadores que durante a semana inspirou os membros sobre a necessidade das ofertas. Foto de Augusto Bento.

“Eu vim pessoalmente deixar a minha oferta, porque estou sensibilizado com a situação dos nossos irmãos e pastores que dependem do salário da igreja para cobrirem as necessidades básicas,” disse Neto João, um dos doadores que se deslocou à Rádio Kairós para deixar a sua oferta de Quinze mil Kwanzas.

“Como membro desta igreja, tenho o dever de ajudar e convido outros irmãos a fazerem o mesmo, não é muito que trago, mas poderá ajudar,” concluiu João.

Cada família, homens, mulheres e crianças foram dando as ofertas, enquanto acompanhavam os cultos da semana via rádio, e nas plataformas digitais como WhatsApp e o Facebook da Conferência do Oeste que o Departamento de Comunicação colou a disposição dos membros nesta época de pandemia.

Em dia 19 de julho, último dia de campanha, o presidente do conselho geral de finanças da Conferência do Oeste de Angola, o irmão Nábeiro Mateus, fez o resumo da semana sobre os resultados da arrecadação de fundos que atingiu o montante de mais de 9.000,000,00Kz (Nove Milhões de Kwanzas) o que seria hoje equivalente a aproximadamente mais de 16 mil dólares ou mais de 13 mil euros.

Na contribuição pelos distritos da Conferência, o Distrito de Luanda, esteve na frente ao contribuir com mais de sete milhões de Kwanzas.

“Apesar de não ter-se atingido uma cifra para cobrir uma remuneração completa, somos gratos, por todos que foram tocados por Deus e estenderam suas mãos," disse Mateus.

“Deste valor, a Conferência Anual vai fazer um acréscimo de Quatro Milhões de Kwanzas para pagar os salários em atrasos dos pastores e funcionários da Conferência na ordem de cinquenta por cento. Agradecemos ao Bispo Gaspar Domingos, e aos demais oficiais, ao departamento de comunicação e a rádio, por terem tornado possível a realização desta campanha," concluiu Mateus.

Nesta campanha, além de membros metodistas, que foram os grandes doadores, participaram também crentes das igrejas Católica, Pentecostal, Bom Deus e IEBA. No total participaram mais de seiscentos e cinquenta doadores conhecidos bem como anónimos de todo país.

Com as capelas encerradas temporariamente, a situação dos pastores e oficiais do Oeste de Angola continuará a merecer a atenção dos líderes da Igreja, sobre tudo em Luanda.

*Bento é o comunicador da Conferência de Oeste de Angola das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Rev. Gustavo Vasquez, editor de notícias, em [email protected] Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.

Igreja Local
Linda Dobbyn, paroquiana da Primeira Igreja Metodista Unida de Vincennes, em Vincennes, Indiana, usa um novo serviço chamado Sermão por Telefone para ouvir um sermão do Rev. Matt Swisher intitulado “Liderando por Servir”. Foto de Richard Dobbyn.

Igrejas avaliam opções para alcançar idosos

Em algumas igrejas pequenas ou rurais, o correio tradicional e os telefones ainda desempenham um papel importante para manter o contato com os membros da congregação.
Missão
Irmão José Lunda explicando à uma anciã da Aldeia do Mbango sobre COVID-19 e sobre o que deve fazer para prevenir-se dela. Foto de João Nhanga.

Metodistas Unidos e o estado angolano lutam pela mesma causa

Em meio ao caos, mortes, fome e a busca de bens essenciais de primeira necessidade, do confinamento e da grande crise económica mundial, a Igreja e o Estado angolano (Ministério da Saúde) formam mais de 40 facilitadores voluntários, dentre jovens, líderes comunitários e tradicionais, leigos, pastores e professores da Faculdade de Teologia do Quéssua, sobre a matéria de prevenção para servirem à populações mais vulneráveis durante a pandemia de COVID-19.
Igreja Local
Américo Nhassengo à esquerda e Valmi Isaías à direita, demarcando o pátio da paróquia da Beira. Foto de Eurico Gustavo.

No norte de Save, igreja alegremente prepara-se para a retoma dos cultos

As medidas de relaxamento que incluirão a retoma dos cultos trazem esperança a milhares de fiéis da Metodista Unida no Norte do Save, que se encontram fisicamente distanciados desde março.