Uma pandemia persistente estimula a criatividade da Páscoa

Other Manual Translations: English español

Perto de um lugar associado à morte, a Igreja Metodista Unida Concord está compartilhando a história da Ressurreição - ao mesmo tempo que mantém as pessoas protegidas de um vírus mortal.

No perímetro de seu cemitério, a igreja rural de 239 anos em Lewisville, Carolina do Norte, ergueu suas primeiras Station of The Cross (Estações da Cruz) ao ar livre. Aqui, a congregação convidou sua comunidade a parar e meditar no amor de Cristo.

A maioria dos 14 locais de culto tem uma cruz de madeira com uma passagem bíblica, oração e símbolo anexados, cada um marcando um passo no caminho de Cristo desde a noite de sua prisão até sua crucificação. A caminhada não termina com uma cruz, mas com o túmulo vazio - um lembrete de que a morte não é o fim da história.

"Não há horários definidos. Você caminha por lá sozinho”, disse o Rev. Eddie Evans, pastor de Concord. “É simplesmente uma bela experiência estar sozinho no poder da Ressurreição de qualquer maneira que você escolher.”

Orientação para uma Páscoa saudável

Churches are adopting safety protocols as they open for modified services during Holy Week. Pews by Andrew Seaman, courtesy of Unsplash; mask image courtesy of Pixabay.
As igrejas estão adotando protocolos de segurança ao abrirem os serviços modificados durante a Semana Santa. Bancos de Andrew Seaman, cortesia da Unsplash; imagem da máscara cortesia da Pixabay

Em consulta com os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos, uma equipe ecumênica está oferecendo um guia para os cultos cuidadosos da Semana Santa e da Páscoa.

“A primeira coisa a saber é que as vacinas ainda não são um fator na tomada de decisões, em geral, porque não há pessoas vacinadas em número suficiente”, disse o Rev. Taylor Burton-Edwards, que trabalhou na consulta. Ele é pastor e membro da equipe Pergunte à UMC das Comunicações Metodistas Unidas.

“Os fatores mais importantes são quantas pessoas estão se reunindo e como é a ventilação no espaço onde estão se reunindo”, disse Burton-Edwards.

O guia se concentra especificamente em quando os serviços internos e externos podem ser seguros, dependendo do número de casos COVID-19 e hospitalizações na área. Independentemente da localização, o guia incentiva os fiéis a usarem máscaras. 

O guia também sugere maneiras de adaptar os rituais da Semana Santa aos protocolos de segurança atuais. Por exemplo, o grupo recomenda que o lava-pés seja limitado a pessoas da mesma casa ou ao ar livre. O grupo também recomenda que cada família traga sua própria bacia e toalhas.

Clique aqui para baixar o guia ecumênico e CDC.

No ano passado, com a proximidade da Semana Santa, a pandemia COVID-19 tinha acabado de causar paralisações em todo o mundo. Isso deixou as igrejas lutando para introduzir o culto online improvisar serviços muito diferentes para a Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Páscoa.

Agora, cientistas e líderes religiosos sabem mais sobre como reduzir a transmissão do vírus e as vacinações contra a doença estão aumentando . Mesmo assim, isso não significa que grandes multidões podem se amontoar com segurança nos bancos ainda. Os EUA continuam a ver cerca de 1.000 mortes de COVID-19 por dia. Uma pesquisa recente do Pew Research Center descobriu que, por causa da pandemia, menos de 40% dos cristãos dos EUA planejam ir aos cultos presencialmente neste domingo de Páscoa.

Mas, à medida que a ameaça da doença persiste, a criatividade da igreja também prospera. Esta Semana Santa encontra congregações Metodistas Unidas, como Concord, oferecendo novas formas para as pessoas se conectarem com a paixão de Cristo e a esperança da Páscoa.

“Este ano inteiro foi uma Semana Santa de espera com fé”, disse a Revda. Raquel Feagins, pastora associada da Igreja Metodista Unida La Trinidad em San Antonio.

Nos últimos 12 meses, a igreja - localizada em um dos CEPs mais atingidos pela doença - faz cultos exclusivamente online. A igreja espera que isso mude em breve.

La Trinidad sediou sua primeira clínica de vacinação no início de março e planeja receber outra na quinta-feira santa. Junto com as vacinas, a igreja oferecerá a Sagrada Comunhão e orações. E com doses na maioria de seus braços e a Ressurreição para celebrar, os congregantes planejam se encontrar pessoalmente para um culto ao ar livre na Páscoa.

“A maior lição que aprendemos é a profundidade de espiritualidade, compromisso e disciplina que existe dentro desta histórica congregação mexicana-americana, uma igreja que também sobreviveu à pandemia de gripe espanhola de 1918”, disse Feagins.

A Revda. Rachel Billups disse, no ano passado, que ela adotou o mantra: “Eu tenho que deixar de lado o normal e abraçar o novo”. 

O pastor sênior da Igreja Ginghamsburg, uma congregação Metodista Unida com vários campus em Tipp City e Dayton, Ohio, está aplicando esse mantra ao ministério. Antes da pandemia, a caça anual aos ovos de Páscoa de Ginghamsburg era um grande evento de alcance comunitário - normalmente atraindo cerca de 2.000 pessoas. Este ano, a igreja trouxe de volta o evangelismo, mas para permitir o distanciamento social, realizou quatro caçadas separadas e as famílias precisaram confirmar sua presença.

A congregação também está adaptando seu culto pascal. A igreja planeja cinco cultos presenciais este ano. No entanto, os adoradores precisarão fazer reservas e usar máscaras, e haverá bastante tempo para a limpeza entre os cultos. O culto a Ginghamsburg também continuará online, e a igreja planeja transmitir um especial de Páscoa de meia hora na TV. O primeiro evento especial da igreja no Natal atingiu milhares de famílias.

“Estamos entrando na época da ressurreição, e a ressurreição é uma nova maneira de ser humano”, disse Billups. “Não é apenas que Jesus ressuscitou, mas que na verdade Jesus está introduzindo uma realidade de reino e nós somos uma nova criação.”

Mas para ajudar as pessoas a se tornarem uma nova criação em Cristo, as igrejas primeiro estão tentando alcançar as pessoas onde elas estão. 

Impact Church, a United Methodist congregation near Atlanta, promotes different options for celebrating Easter including an outdoor service and continued online worship. Image courtesy of Impact Church.

A Igreja Impact, uma congregação Metodista Unida perto de Atlanta, promove diferentes opções para celebrar a Páscoa, incluindo um serviço ao ar livre e adoração online contínua. Imagem cortesia da Igreja Impact.

Para a Igreja Impact, perto de Atlanta, isso significa também adotar uma abordagem híbrida para o culto da Páscoa. A Igreja Metodista Unida está planejando um culto ao ar livre do nascer do sol, um concerto de Páscoa ao ar livre, bem como um culto online onde todos podem assistir, mesmo que ainda estejam de pijama.

“Aprendemos que é importante ter um toque físico e digital no que fazemos porque existe uma ampla gama de ansiedade, expectativa e entusiasmo”, disse o Rev. Paul Thibodeax, pastor de conexões do Impact. “Portanto, queríamos criar uma oportunidade de alcançar pessoas que sentissem isso.”

A Igreja Metodista Unida Dellrose, em Wichita, Kansas, inicialmente considerou retomar o culto presencial nesta Páscoa. No entanto, em uma congregação onde a idade média é de 35 anos, poucos membros já receberam suas vacinas COVID-19.

“Percebemos que todos viriam porque é Páscoa e não queríamos ter nenhum conflito para rejeitar as pessoas”, disse o reverendo Kevass J. Harding, pastor da igreja. “Em vez disso, estamos olhando para o Dia das Mães. … Mas vamos levantar a adoração da Páscoa com muita força e será virtual.”

Ele disse que Dellrose já viu seu número de membros crescer com novos discípulos se juntando por meio de estudos bíblicos online e serviços de adoração da igreja.

Enquanto muitas igrejas estão contando com a tecnologia de hoje para alcançar novas pessoas, a congregação Concord na Carolina do Norte voltou-se para um ritual que data do século V.

A membro da igreja, Teresa Reece, trouxe a ideia das Estações da Cruz para a congregação depois de ler no site dos Ministérios do Discipulado sobre a prática da tradição de outra pequena igreja. Com o Zoom, os membros do Concord decidiram como projetar as estações para permitir que as pessoas andassem nas pegadas de Cristo.

Reece optou por adicionar um espelho a uma cruz. “Você pode se ver quando lê a oração”, disse ela. “Jesus morreu na cruz por cada um de nós.” 

Sylvia Russell, que aos 77 é uma das membros mais velhas da igreja, disse que acha que a caminhada ao ar livre é um dos mais belos serviços de Páscoa que Concord já ofereceu. “E em minha vida, eu vi alguns”, ela acrescentou.

As Estações da Cruz da igreja estarão abertas ao público até 8 de abril.

Os líderes da Urban Village - uma congregação Metodista Unida multiétnica de cinco campus em Chicago e no subúrbio de River Forest - também procuraram maneiras de fazer as tradições da Semana Santa funcionarem do lado de fora.

Para a Sexta-feira Santa, cada um dos pastores da igreja planeja visitar um local diferente na cidade para transmitir ao vivo uma reflexão sobre uma das sete declarações finais de Jesus na cruz. Para o Sábado Santo, a Urban Village também planeja se juntar a duas outras congregações Metodistas Unidas da área para sua primeira caminhada na Vigília da Páscoa.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

“A adoração online é ótima, e algumas pessoas desejam isso”, disse o reverendo Christian Coon, pastor de ministérios emergentes da Urban Village. “Mas para outros, a adoração online não é para eles, e eles desejam qualquer tipo de interação pessoal.”

Isso é verdade para os Metodistas Unidos mais jovens e mais velhos, como pode atestar Eleanor Ottoson, de 103 anos.

“Frequento a Igreja desde que era criança e sinto muita falta”, disse Ottoson, que está abrigada no local há um ano. “Mas, por outro lado, não queria correr o risco de ficar doente ou de deixar outra pessoa doente.”

O Rev. Larry Stricklin, pastor da Igreja Metodista Unida da Capela de Morgan na costa sul da Geórgia, tem lutado ao longo do ano para garantir que Ottoson e outros paroquianos mais velhos permaneçam conectados.

No entanto, ele descobriu que entregar a Sagrada Comunhão nas varandas das pessoas muitas vezes não funcionava. Os insetos atacavam, a chuva caía e os pacotes de uma porção de elementos de comunhão frequentemente se mostravam difíceis de abrir para mãos mais velhas.

Stricklin teve a ideia de realizar cultos de comunhão individuais para os membros mais velhos com hora marcada, com bastante tempo para fazer a limpeza entre eles. Ele planeja agendar esses serviços durante a Semana Santa. 

Ottoson, que agora tem sua primeira dose da vacina COVID-19, foi ao seu primeiro serviço no mês passado e espera fazê-lo novamente.

“Foi realmente uma experiência maravilhosa”, disse ela. “Minha filha, a sogra da minha filha e eu éramos as únicas na igreja com o pastor. Foi muito gentil do pastor fazer isso por nós.”

No final das contas, a principal lição que muitas congregações aprenderam no ano passado foi que Deus pode trazer o bem até mesmo nas situações mais tristes - algo que não é surpreendente durante a semana em que os cristãos se lembram de como Deus usou o sacrifício para levar à salvação

“Isso nos forçou a sair do século 20”, disse Stricklin. “Simplificou nosso banco de alimentos a ponto de podermos atender 90 pessoas em uma hora. A mesma coisa aconteceu com a adoração. Nos forçou a fazer coisas que não teríamos feito sem esta situação. Meu sentimento como pastor é que Deus usará qualquer coisa.” 

 
*Hahn é editora assistente de notícias da Notícias MU. Contate-a em (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para mailto: [email protected].

Missão
Tia Moore, uma enfermeira, prepara uma dose da vacina COVID-19 durante uma clínica de vacinação no Meharry Medical College em Nashville, Tenn. Foto Mike Dubose, Notícias MU.

Meharry oferece vacinas e tranquilidade

A United Methodist School of Medicine serve como um centro de vacinação COVID-19, em um bairro tradicionalmente mal atendido, o que está aliviando as preocupações dos médicos céticos.
Missão
Até agora, as clínicas de registro de vacinas têm sido um grande sucesso para a comunidade de Hot Springs. Foto cortesia do CDC no Unsplash

Igreja Metodista em Arkansas torna-se centro de registro para vacinação COVID-19

O Oaklawn IMU em Hot Springs, Arkansas, fez parceria com uma organização de apoio sênior local para instalar um centro de vacinação nas instalações da igreja.
Área Geral da Igreja
Bispo Elaine J.W. Stanovsky preside enquanto os delegados aprimoram suas habilidades de voto eletrônico durante uma sessão prática na Conferência Geral de 2016 em Portland, Oregon. Em resposta à decisão da Comissão de adiar ainda mais a Conferência Geral de 2020 até 2022, o Conselho dos Bispos convocou uma sessão especial online em 8 de maio de 2021. Foto de arquivo: Paul Jeffrey, Noticias MU.

Conferência Geral adiada para 2022

A Conferência Geral, incluindo o processo de separação, foi adiada até 2022, quando os delegados podem se reunir pessoalmente. No entanto, uma reunião virtual especial está planejada para tomar decisões administrativas urgentes no próximo dia 8 de maio.