A Questão Metodista: O que é o tempo comum?

Other Manual Translations: español

O ano cristão inclui dois ciclos centrais focados em grandes eventos da vida de Cristo: o ciclo de Natal (Advento-Natal-Epifania) e o ciclo de Páscoa (Quaresma-Páscoa-Pentecostes).

Cada uma dessas estações começa com um tempo de preparação e antecipação, seguido de um tempo de celebração. O Tempo Comum segue cada ciclo.

A palavra "ordinária" aqui não significa "rotina" ou "não especial". Em vez disso, refere-se aos "números ordinais" (primeiro, segundo, terceiro, etc.) usados para nomear e contar os domingos (como o Terceiro Domingo depois da Epifania). Este termo vem do latim ordinalis, que significa "numerado" ou "ordenado", e tempus ordinarium, "tempo medido".

O primeiro período do Tempo Comum, chamado Estação após a Epifania, começa no Dia da Epifania e termina no dia antes da Quarta-Feira de Cinzas (o início da Quaresma). O tema central desta estação é o chamado dos discípulos e o primeiro ministério de Jesus.

Para algumas congregações, isso significará um foco no evangelismo, como encontrado no Antigo Testamento e leituras do Evangelho para cada semana. Para outros, o foco estará em se preparar para ajudar os outros a crescerem em seu discipulado. A leitura da epístola a cada semana enfatiza isso.

O segundo período do Tempo Comum, a Estação, após o Pentecostes, segue o ciclo da Páscoa. Começa no dia seguinte ao Pentecostes e continua no Advento. O propósito desta estação é apoiar novos discípulos e toda a congregação a viver os dons e chamados discernidos durante a época da Páscoa e comissionados no dia de Pentecostes.

Todos os anos, os cristãos experimentam o contraste entre as estações centrais do Natal e da Páscoa, onde vemos Deus nos eventos em torno da vinda de Cristo, e os tempos intermediários, onde vemos, falamos sobre e aproveitamos o trabalho contínuo de Deus no mundo.

Assim, experimentamos dois ciclos regulares de preparação, celebração e ação no ministério a cada ano, com os Tempos Ordinários como os períodos primários de ação.

Tem perguntas? Pergunte à UMC ou encontre um pastor perto de você para conversar. E confira outras perguntas e respostas recentes.

*Este conteúdo foi produzido por Pergunte à UMC, um ministério das Comunicações Metodistas Unidas. Publicado pela primeira vez em 4 de junho de 2019.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org

 

Racismo
Os Metodistas Unidos oram antes de uma manifestação nacional em Washington para acabar com o racismo em 2018. Foto de arquivo de Kathy L. Gilbert, Notícias MU.

A Questão Metodista: O que a Igreja Metodista Unida diz sobre o racismo?

A igreja reconhece a existência do privilégio dos brancos como uma causa subjacente da desigualdade.
Nesta foto de arquivo de 2013, a Revda. Eunice Musa Iliya (à direita) participa de uma vigília do Dia Internacional da Mulher, patrocinada pelas Mulheres Metodistas Unidas. Foto de Kristina Krug, cortesia das Mulheres Metodistas Unidas.

A Questão Metodista: O que significa 'resistir ao mal, à injustiça e à opressão'?

Amar e odiar não são vistos nas Escrituras como meras atitudes, mas são entendidos como sempre incorporados na ação real.
Esse mosaico no Pentecostes mostra o fogo como um elemento representativo do Espírito Santo. Foto: Holger Schué, cortesia do Pixabay.

A Questão Metodista: o que é Pentecostes?

A festa cristã de Pentecostes, no quinquagésimo dia após a ressurreição de Jesus, celebra o dom do Espírito Santo e o nascimento da igreja.