As igrejas têm muito a considerar antes de reabrir

Other Manual Translations: English 한국어 español

Em 10 de maio, 30 congregantes e nove funcionários da igreja se reuniram no santuário da Primeira Igreja Metodista Unida em Poplar Bluff, Missouri, para sua primeira adoração presencial desde que o surto de coronavírus interrompeu essas reuniões. 

Era bem diferente dos 250 que normalmente adoram nos três cultos dominicais da igreja. Todos sentaram três bancos separados e o coro normalmente grande foi reduzido a um quarteto, mas o Rev. David Stewart, pastor principal, chamou isso de "um pequeno passo encorajador". 

"Uma pessoa me disse: 'Eu não sabia o quanto sentia falta de adorar junto até fazer isso de novo' '", disse ele.

O aumento da pandemia de coronavírus e as medidas de distanciamento social que a acompanhavam forçaram as igrejas a fazer a transição para o culto e ministério on-line. Agora, como muitos estados levantam ordens de shelter-in-place (abrigo no local), as igrejas devem considerar como - ou se - devem voltar ao culto presencial.

Recursos para igrejas

Blog de Ken Braddy: “24 perguntas que sua igreja deve responder antes que as pessoas retornem”

“Melhores práticas para limpeza e gerenciamento de igrejas”, de Larry Johnson, coordenador de preparação e resposta a desastres da Conferência Oregon-Idaho 

A Conferência South Georgia: “Preparando-se para retornar”

 Conferência de Minnesota: As orientações para o retorno ao culto presencial da

 Faculdade de Teologia de Candler ajudaram a iniciar o grupo de Protocolos Ecumênicos do Facebook para Práticas de Adoração, Comunhão e Sacramento, que hospeda seminários on-line em sua página todas as terças-feiras, às 10h (CDT), desde 12 de maio. O primeiro webinar tratará da movimentação segura de pessoas dentro e fora do espaço de adoração, bem como dos procedimentos de limpeza.

Consulte o site da sua conferência para obter diretrizes ou recursos potenciais específicos para sua área. Clique aqui para obter um diretório de conferências anuais . 

Não é tão simples quanto ficar a dois metros de distância. O culto corporativo contém contato físico, da passagem da paz à passagem do prato de coleta, da máquina de café à comunhão. Encontrar alternativas para certos atos e adotar medidas completas de limpeza e desinfecção será um desafio. Muitas conferências estão utilizando um post de Ken Braddy, da Lifeway, intitulado “24 perguntas que sua igreja deve responder antes que as pessoas retornem”, que abrange limpeza e manutenção de distância, mas também considerações sobre voluntários, recepcionistas, ocasiões especiais como funerais e casamentos, além de precisão no comparecimento.

O Rev. Allen Cason, pastor da Igreja Metodista Unida de Metter, em Metter, Geórgia, estima que será "cinco a dez vezes mais trabalho" para sua igreja realizar o culto pessoalmente.

“Teríamos que ter vários serviços e verificar se temos voluntários suficientes para fazer a limpeza necessária entre cada serviço. E se podemos adquirir material de limpeza suficiente a um preço razoável”, afirmou.

"Em última análise, ainda se assemelha a adoração quando colocamos todas essas restrições em prática?"

A Revda. Susan Kent, pastora do ministério e culto das mulheres da Igreja Metodista Unida de Woodlands, em The Woodlands, Texas, também expressou preocupação com a regulamentação excessiva da experiência comunitária da igreja.

"Se não houver tempo para o café, se não pudermos abrir nosso café, se não houver comunhão, então esterilizaremos a reunião", disse ela.

Com dois campi e mais de 14.000 membros, a Igreja Woodlands seria pressionada a acrescentar serviços adicionais suficientes para acomodar limites ao número de pessoas atualmente permitidas em uma reunião. Kent disse que a igreja não favorece essa abordagem de qualquer maneira, e não tem cronograma de abertura. 

"Vi igrejas observando vários serviços com um sistema de reservas, mas fazer reservas parece 'apenas membros' e não é disso que se trata", disse ela. "Não queremos nos apressar em abrir as portas, se isso significa que temos que afastar as pessoas."

Cason disse que está pesquisando os membros da igreja perguntando que medidas eles estão dispostos a adotar para adorar pessoalmente, incluindo usar máscaras e medir a temperatura, ou sentir-se à vontade para deixar seus filhos no berçário.

Kelly Roberson, diretora de comunicações da Conferência da Geórgia do Sul, disse em um webinar da conferência de 5 de maio sobre a preparação para a reabertura, que os líderes da igreja precisam que todos na congregação saibam o que está acontecendo. 

“Diga a eles que medidas você tomou e o que é esperado delas também. Explique o que você está fazendo e por que você não está fazendo outras coisas agora”, disse ela.

Desde o início da pandemia, os bispos metodistas unidos começaram a emitir diretrizes para as igrejas em suas áreas episcopais, a fim de suspender o culto presencial. Muitos estendem datas anteriores quando seus governos estaduais planejam relaxar as medidas de quarentena. 

Na Grande Área Episcopal do Noroeste, onde muitos estados estão reabrindo ou afrouxando restrições, a Bispa Elaine JW Stanovsky pediu às igrejas para não se reunirem pessoalmente até 30 de maio. Ela citou o princípio de John Wesley de “não fazer mal” como orientação.

"Como cristãos e cidadãos comprometidos com a proteção da saúde pública, somos responsáveis por seguir as orientações do governo e das autoridades de saúde e por avaliar se a igreja se mantém com um padrão de cautela mais alto do que o indicado pelos estados", escreveu ela em sua carta da bispa de 24 de abril.

Custodian James Jimmerson disinfects a bathroom to prevent any possible spread of the coronavirus at Belmont United Methodist Church in Nashville, Tenn., on Sunday, May 10, 2020, after online worship, which was recorded in the sanctuary. “These bathrooms are the custodians’ pride and joy,” he said. Photo by Mike DuBose, UM News.

O zelador James Jimmerson desinfeta um banheiro para impedir qualquer possível propagação do coronavírus na Igreja Metodista Belmont United, em Nashville, Tennessee, no domingo, 10 de maio de 2020, após o culto on-line, que foi registrado no santuário. "Esses banheiros são o orgulho e a alegria dos zeladores", disse ele. Foto de Mike DuBose, Notícias UM

O bispo da Conferência de Great Rivers, em Illinois, Frank J. Beard observou que, embora alguns condados do estado tenham afrouxado restrições para permitir o culto de “drive-in”, ele está pedindo a todos os Metodistas Unidos que observem o shelter-in-place (abrigo no local), estabelecido pelo governador JB Pritzker, atualmente em vigor até 29 de maio. A ordem do governador está sendo contestada no tribunal, mas de acordo com o boletim da conferência, a ordem do bispo permanecerá em vigor mesmo que as restrições sejam revogadas.  

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Em 28 de abril, os bispos Robert T. Hoshibata, da Conferência Desert Southwest, e Minerva G. Carcaño, da Conferência California-Nevada, juntaram-se aos líderes de Nevada da Igreja Evangélica Luterana na América em uma carta instando o governador de Nevada, Steve Sisolak, a estender a diretiva de permanência em casa, que expiraria em 30 de abril. Sisolak estendeu a ordem até 15 de maio.

No leste da Pensilvânia, o bispo Peggy Johnson incentivou as igrejas em sua área episcopal a seguirem a orientação de seus departamentos de saúde do condado, como o estado da Pensilvânia, está operando em uma reabertura em fases que começou em 8 de maio.

A Igreja Metodista Unida de Bethany, em Milton, Pensilvânia, está em uma parte do estado autorizada para pequenas reuniões, por isso realizou seu primeiro culto presencial desde 15 de março. Os participantes tiveram que manter distância e usar luvas, e a comunhão foi oferecida previamente, em copos embalados, individuais e selados.

“Detesto usar o termo 'novo normal'. Não há nada de normal nisso”, disse o pastor da igreja, o Rev. William McNeal, ao jornal The Daily Item .

Webinar traça caminho para a reabertura

A Igreja Metodista Unida de Woodlands está organizando um webinar, “Caminho para reabrir a UMC”, na quarta-feira, 13 de maio, às 14:00 (CDT). O painel de discussão de uma hora cobrirá uma ampla variedade de tópicos que as igrejas devem considerar ao procurarem adorar pessoalmente novamente.

Os participantes do painel incluem o Rev. Adam Hamilton, Igreja Metodista Unida da Ressurreição, Leawood, Kan.; o Rev. Olu Brown, Impact Church, Atlanta; o Rev. Tom Berlin, Igreja Metodista Unida de Floris, Herndon, Virgínia; e os Revs. Ed Robb e Susan Kent, do The Woodlands. 

"Atualmente, muitas igrejas carecem de uma caixa de ressonância para suas perguntas", disse Kent. "Somos o melhor possível quando podemos conversar com outras pessoas que poderiam dar uma nova perspectiva ou novas ideias".

Kent, a pastora do ministério e adoração das mulheres dos Woodlands, disse que a ideia surgiu quando ela compartilhou informações que havia recolhido de outros webinars com Robb, o pastor sênior, e ele perguntou se tal reunião específica para a denominação havia sido realizada.

"Pensamos que seria bom ter um fórum aberto com pessoas que tenham bases semelhantes em sacramentos e outros aspectos de adoração e ministério", disse ela.

Os inscritos no evento podem enviar perguntas ao painel com antecedência. 

Para se registrar, visite thewoodlandsumc.org/reopen.

Muitos bispos estão de olho em 24 de maio, dia de Aldersgate, ou 31 de maio, dia de Pentecostes, como datas significativas para retomar o culto presencial. No entanto, outros esperam o final de junho.

Depois que as igrejas reabrirem, elas terão que refletir sobre como será o seu ministério pós-coronavírus. 

Muitos obtiveram sucesso no culto virtual e até atraíram “paroquianos” de outras partes do país. Eles podem hesitar em interromper um ministério on-line vibrante quando os serviços presenciais forem retomados.

"Mesmo que não seja o que todos querem, o que estamos fazendo agora está funcionando", disse Cason, acrescentando que as doações em sua igreja aumentaram em março.

Johnson exortou suas congregações a continuarem assim. Em um boletim eletrônico recente da Conferência Leste da Pensilvânia, ela escreveu: “Por favor, continue oferecendo sua maravilhosa presença on-line ao mundo que é sua paróquia. Nunca podemos voltar aos dias de culto presenciais com adoração apenas no local.” 

Sem apoio adicional, a programação de ministérios pessoais e virtuais pode ser preocupante para os pastores que já podiam estar sobrecarregados e com poucos recursos antes da pandemia.

O Bispo da Conferência de West Ohio, Gregory Palmer, disse que pode ser necessário priorizar e adaptar o ministério daqui para frente.

No boletim eletrônico da conferência, ele escreveu: "Não se engane: faremos algumas coisas antigas de novas maneiras, e não estaremos fazendo algumas coisas em absoluto".

Durante um webinar da Conferência do Arkansas sobre relançar o culto, o Rev. Todd Lovell, pastor associado da Primeira Igreja Metodista Unida em Springdale, Arkansas, disse que a situação atual é um bom momento para os líderes da igreja avaliarem o que é essencial para o seu ministério.

"O COVID-19 pode permitir que as igrejas apertem o botão de redefinição em nossa identidade, para iniciar ministérios que sempre desejamos e acabar com outros", disse ele. "Esta é uma boa oportunidade para nos livrarmos dos programas de 'legado' que a igreja sempre fez, mas que talvez não apoiem mais a missão."

Lovell até proferiu o que poderia ser considerado blasfêmia por muitos metodistas unidos: "Ainda podemos ser uma igreja se não tivermos potlucks (comes e bebes)". 

Por enquanto, Cason disse que está prevendo um primeiro passo para trás como o "modelo de igreja doméstica de Atos 2", onde pequenos grupos se reunirão nas casas uns dos outros para assistir ao culto online e discutir posteriormente. O bispo concorda.

Em uma reunião do Zoom de 4 de maio sobre os planos de “reinício contínuo” da Conferência South Georgia, o bispo R. Lawson Bryan disse: “Pequenos grupos serão o primeiro passo. É isso que os metodistas vêm dizendo há 250 anos: os cristãos crescem melhor em pequenos grupos.”

*Butler é um editor de multimídia da Notícias MU. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

 

 

 

 

 

Área Geral da Igreja
Minneapolis está programada para sediar a próxima Conferência Geral de 29 de agosto a 7 setembro de 2021. Metodistas Unidos nas Conferências de Minnesota e Dakotas estão planejando sediar a Conferência Geral em Minneapolis desde 2013. Foto de Krivit Photography, cortesia do Meet Minneapolis.

Novas datas da Conferência Geral anunciadas

A Conferência Geral, adiada pela pandemia, é remarcada para o final do verão de 2021, apesar dos pedidos de alteração de datas.
Preocupações Sociais
Camille Cody (esquerda), voluntária do Centenary Community Ministries Inc. em Macon, Geórgia, examina a papelada enquanto conversa com um homem sobre o programa de verificação de estímulo do governo dos EUA. Até agora, os voluntários ajudaram mais de 50 sem-teto e pobres a preencher os complicados formulários de impostos e solicitações necessárias para receber um cheque. Foto cedida pela página do Facebook dos Centenary Community Ministries.

As igrejas estendem as mãos para os sem-teto

Grupos Metodistas Unidos mantêm contato com pessoas sem-teto, devido à sua alta vulnerabilidade em meio à pandemia, para ajudá-las a permanecerem seguras.
Missão
O Rev. Mark Hicks (à direita) conversa com o Rev. Bill Seagren durante uma reunião de pastores metodistas unidos em Praga, em fevereiro de 2020. Foto cedida pela Conferência Anual de Holston.

Missionários partem da igreja de Praga devido a problemas relacionados ao vírus

Após um rompimento de dois meses seguido por uma quarentena de duas semanas, Hicks e sua esposa Heather estão juntos novamente em uma casa alugada em Bristol.