Bispos africanos pedem unidade e condenam grupos de defesa

Translate Page

Pontos chave:

  • Os bispos  divulgaram uma declaração em 8 de setembro denunciando a Iniciativa da África e a Associação do Pacto Wesleyano, que eles dizem que “estão influenciando erroneamente o povo de Deus em nossas áreas”. 
  • A declaração foi divulgada no final do retiro dos bispos africanos, realizado de 5 a 8 de setembro na Universidade da África. 
  • Todos os bispos ativos do continente, com exceção do bispo da área da Nigéria, John Wesley Yohanna, assinaram a declaração.

Os bispos africanos pediram unidade na Igreja Metodista Unida enquanto condenavam os grupos de defesa tradicionalistas que procuram dividir a denominação. 

Os bispos divulgaram uma declaração em 8 de setembro denunciando a Africa Initiative (Iniciativa da África) e a Wesleyan Covenant Association (Associação do Pacto Wesleyano), que eles dizem estarem “influenciando erroneamente o povo de Deus em nossas áreas”. 

A declaração foi divulgada no encerramento do retiro dos Colégios Episcopais da África, que foi realizado de 5 a 8 de setembro na Universidade da África. Os bispos da denominação são organizados por colégios, ou grupos, com base em suas regiões; A África tem três desses colegiados. 

Retired Bishop Ntambo Nkulu Ntanda (right), who led the North Katanga Episcopal Area, contributes during a presentation on worship while Bishop Daniel Wandabula of the East Africa Episcopal Area looks on during the Africa College of Bishops retreat held Sept 5-8 at Africa University in Mutare, Zimbabwe. The bishops released a statement saying they “will not tolerate anyone giving false information about The United Methodist Church.” Photo by Eveline Chikwanah, UM News.

O bispo aposentado Ntambo Nkulu Ntanda (à direita), que liderou a Área Episcopal de Katanga do Norte, contribui durante uma apresentação sobre adoração enquanto o Bispo Daniel Wandabula da Área Episcopal da África Oriental observa durante o retiro do Colégio dos Bispos da África, realizado de 5 a 8 de setembro na Universidade da África em Mutare, Zimbábue. Os bispos divulgaram um comunicado dizendo que “não tolerarão ninguém dando informações falsas sobre a Igreja Metodista Unida”. Foto por Eveline Chikwanah, Notícias MU.

A declaração dos bispos disse que a Iniciativa da África está trabalhando com a Associação do Pacto Wesleyano para destruir a igreja na África por meio de seu apoio à Igreja Metodista Global, uma denominação ainda não reconhecida pela Conferência Geral.

“Nós nos dissociaremos de quaisquer atividades da Iniciativa África e não permitiremos nenhuma atividade da Iniciativa África em nossas áreas”, disseram os bispos, observando que “a Iniciativa África perdeu seu objetivo original de ajudar a Igreja Metodista Unida na África.”

Os bispos também abordaram a desinformação que está sendo espalhada na igreja. 

“Não vamos tolerar ninguém dando informações falsas sobre a Igreja Metodista Unida”, disse o comunicado. 

Todos os bispos ativos do continente, com exceção do bispo da área da Nigéria, John Wesley Yohanna, assinaram a declaração.

Yohanna enviou uma breve declaração por e-mail à Notícias MU, afirmando que, embora respeite as opiniões de seus colegas bispos africanos, continua a apoiar a Iniciativa África e a WCA.

“A Iniciativa África e a Associação do Pacto Wesleyano estão pressionando pela obediência à Bíblia e ao Livro da Disciplina. Por que não devemos nos associar com eles?” disse Yohanna, que não compareceu à reunião. Yohanna é membro da Comissão Metodista Unida de Comunicação, que supervisiona a Notícias MU.

A Notícias MU também entrou em contato com os líderes da WCA e da Iniciativa África e não obteve uma resposta imediata.  

O Bispo Eben K. Nhiwatiwa, presidente dos Colégios Episcopais da África, disse que a igreja está prosperando no continente e não há necessidade de romper com a denominação.

“A unidade é nosso ponto de referência constante. Os bispos estão dizendo que não há necessidade de romper com a Igreja Metodista Unida e ingressar em outra denominação”, disse Nhiwatiwa, que lidera a Área Episcopal do Zimbábue.

Ele disse que a Igreja Metodista Global não tem nada de novo para oferecer aos africanos. 

“Não estamos vendo nada de novo porque somos tradicionalistas do início ao fim aqui na África. Se você quer ver pessoas conservadoras, venha para a África.”

“Se acontecer alguma coisa que nos faça sentir desconfortáveis no futuro, vamos nos sentar e ver como canalizamos nossos esforços na igreja.”

Após décadas de intensificação das divergências sobre o status das pessoas LGBTQ na igreja, a Conferência Geral foi marcada para votar um plano de separação denominacional em maio de 2020.

Mas após um terceiro adiamento da assembleia legislativa principal da denominação, os organizadores da Igreja Metodista Global decidiram lançar em 1º de maio a nova denominação. A Iniciativa África é um grupo de defesa tradicionalista não oficial que representa leigos e clérigos na África.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

A declaração parece ser uma mudança para alguns bispos que têm uma história com a Iniciativa África. Os bispos Kasap, Quire e Yohanna participaram da reunião da Iniciativa África em maio em Nairobi, Quênia, enquanto o grupo ponderava sobre o futuro do Metodismo na África. Os bispos indicaram na época que sua presença no encontro não foi sancionada pelos bispos africanos como um grupo, mas que estavam participando com o entendimento de que informariam seus colegas.

O retiro dos bispos, com o tema “Aprendizagem e Adoração”, incluiu apresentações sobre princípios de liderança eficaz por Pamela Machakanja, vice-reitora interina da Universidade da África, e adoração cristã eficaz da Revda. Beauty R. Maenzanise do Conselho Metodista Unido de Ensino Superior e Ministério.

O encontro culminou com uma visita à montanha de oração Chin'ando em Old Mutare, que foi desenvolvida por mulheres Metodistas Unidas na Área Episcopal do Zimbabué.

Durante a reunião, os bispos compartilharam suas alegrias e esperanças para o futuro e também observaram alguns dos desafios que a Igreja enfrenta na África.

“Às vezes não temos recursos suficientes. É um problema comum na África, mas nosso povo está trabalhando muito duro construindo igrejas, escolas, esperando abrigos para mães, mesmo durante os bloqueios do COVID-19”, disse Nhiwatiwa.

Ele exortou os líderes da igreja a serem ousados e corajosos em sua liderança.

“Tentamos dar direção; é disso que se trata a liderança. Você não pode ser um líder se quiser apenas estar em uma zona de conforto.”

Esses pensamentos ecoaram no final da declaração dos bispos. 

“Continuaremos a ser pastores de todo o povo de Deus em todo o nosso amado continente.”

 

*Chikwanah é um comunicador da Conferência Leste do Zimbábue. Contato com a mídia: Julie Dwyer, editora de notícias, [email protected] ou 615-742-5469. Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected].

Área Geral da Igreja
Este gráfico, que foi criado para a Conferência Anual Mountain Sky, ilustra a intenção de colocar a missão e o ministério antes das conversas sobre desfiliação. A palavra "Belong" significa "Belong" em espanhol e é a mensagem deste processo de diálogo da conferência. Cortesia gráfica da Conferência Anual Mountain Sky.

Igrejas discernem se devem ficar ou partir

É um processo difícil para muitos decidir se devem ficar ou sair da Igreja Metodista Unida, e ainda mais difícil não ferir os outros ao fazê-lo. Pastores e líderes da igreja refletem sobre como estão tentando ser fiéis enquanto trabalham em uma decisão difícil.
Conselho de Bispos
A bispa Sharma Lewis compartilha um momento com o bispo Lindsey Davis, seu ex-bispo na Conferência da Geórgia do Norte, durante a consagração de Lewis em 2016 na Lake Junaluska Conference and Retreat Center em Lake Junaluska, NC. O Conselho dos Bispos concluiu sua reunião de verão de 2022 preparando-se para o eleição de novos líderes episcopais este ano. Os novos bispos terão a tarefa de liderar a denominação em um momento de fragmentação invisível em suas vidas. Foto de Burt Williams, Conferência Oeste da Carolina do Norte.

Bispos planejam eleição de novos colegas

O Conselho de Bispos da Igreja Metodista Unida está se preparando para receber novos líderes episcopais que se juntarão às suas posições em meio a desafios nunca antes experimentados na denominação.
Preocupações Sociais
Durante sua reunião on-line em 26 de agosto, os bispos afirmaram unanimemente uma declaração abordando a violência armada. Para parar a epidemia de violência armada nos EUA e em todo o mundo, os bispos estão pedindo aos Metodistas Unidos que elevem suas orações a Deus e entrem em contato com seus líderes eleitos. Captura de tela cortesia do Conselho de Bispos via Zoom pela Notícias MU.

Bispos pedem rejeição da 'idolatria de armas'

Para superar a crise da violência armada nos EUA e em todo o mundo, os bispos exortam o povo Metodista Unido a orar e alcançar seus líderes eleitos.