A Comissão Permanente Afirma a Necessidade de Mais Bispos em África

Comissão Permanente Sobre Assuntos da Conferência Central

9 de fevereiro de 2015 – Comunicado de Imprensa

other languages

Maputo, Moçambique: Reunido em Moçambique esta semana, a Comissão Permanente sobre Assuntos da Conferência Central votou para recomendar a Conferência Geral de 2016, a adição de mais cinco novos Bispos em África, apartir do quadriénio 2021-2024.

A recomendação surge depois da equipa de avaliação apreciar a necessidade e o potencial das três áreas episcopais – Norte de Katanga, Sul do Congo e Zimbabwe – ter relatado no geral que a necessidade em África vai para além das áreas avaliadas. Três subgrupos da equipa conduziram a avaliação durante a semana de 26 de Janeiro. Os subgrupos reunira-se com os Bispos, pessoal, superintendentes distritais, presidentes da SMM e SMH, jovens e jovens adultos, guia-leigos, autoridades escolares e locais, pastores e membros das igrejas locais e outros.

A Conferência Geral de 2012 estabeleceu um conjunto de critérios para as áreas episcopais nas conferências centrais e solicitou a realização de avaliações no potencial da missão. Estes critérios ajudam a avaliar a carga de trabalho atribuída ao Bispo, sobretudo em relação ao número de clérigos ativos e conferências do cargo. Outros fatores no conjunto de critérios incluem a extensão e diversidade da área geográfica, a dificuldade de transporte, o número de línguas faladas, o papel do Bispo na área e o potencial da missão.

A equipa de avaliação concluiu que seria insuficiente a recomendação de apenas uma nova área episcopal para o Congo; que a necessidade de bispos adicionais em África afeta mais regiões e conferências centrais para além dos que foram avaliados; e que os tornou disfuncionais pela grandeza e territórios cobertos pelas conferências centrais. Entretanto, a Comissão Permanente unanimemente votou em planificar, organizar e implementar um plano colaborativo e compreensivo em quanto aos números e demarcações das conferências centrais e das áreas episcopais em África.

A Comissão Permanente votou em propor o seguinte:

  • Um enfoque em África, suas conferências centrais e áreas episcopais, irá acontecer entre 2017-2019, sob liderança da Comissão Permanente, com a participação de uma equipa representativa das Conferências Centrais de África (a ser composta de representantes de todas as 30 conferências provisionais e anuais, eleitas pelas suas conferências centrais e todos os bispos Africanos ativos)
  • A Participação da Comissão Permanente está limitada a 10 membros que não sejam de África.
  • A Legislação a ser submetida à Conferência Geral de 2020, recomendando a revisão do número e demarcações das conferências centrais em África e das áreas episcopais em cada conferência central, incluindo possibilitar ações para organizar as “sessões constitutivas” das conferências centrais e aumentar o total das áreas episcopais em África de 13 a 18.


###

Para mais informações: Bispo Patrick Streiff, presidente – bishop@umc-europe.org

Sign up for our newsletter!

SUBSCRIBE

Daily digest - August 23, 2019

Filipino United Methodists condemn latest violence; Church rises from ashes of 2016 wildfire; Bishop tours struggling Illinois farms
Social Concerns
Norma P. Dollaga, a United Methodist deaconess, joined other religious groups during an Aug. 20, 2019, protest decrying the killings and violence on Negros Island. Filipino United Methodists have strongly condemned the bloodshed. Photo courtesy of Tetang Dollaga, UM News.

Filipino United Methodists condemn latest violence

State terrorism prevails on Negros Island, the Philippines Board of Church and Society said in condemning the latest killings.
Social Concerns
Anti-extradition demonstrators march to call for democratic reforms, in Hong Kong, China, July 21, 2019. REUTERS/Tyrone Siu.

As Hong Kong protests continue, so do prayers

Methodist resident says Christians reach out to both protesters and the government in a spirit of prayer.