E quanto às agências da igreja pós-separação?

Other Manual Translations: English español
Kelly Marciales. Photo courtesy of Kelly Marciales 

Kelly Marciales. Foto cedida por Kelly Marciales.

Se um plano para separar a Igreja Metodista Unida for aprovado durante a Conferência Geral de 2021, há mais a se considerar do que mudanças de nome e separação.

A passagem do “Protocolo de Reconciliação e Graça por meio da Separação” significaria mais do que mudanças de nomes e a criação de diferentes denominações da igreja atual. Esse plano preservaria a Igreja Metodista Unida com órgãos regionais e flexibilidade em algumas políticas da igreja, ao mesmo tempo permitindo que congregações de mentalidade tradicionalista formassem uma nova denominação. Também poderia haver uma denominação progressista.

Teremos de reestruturar, reformar e renovar a Igreja Metodista Unida pós-separação remodelando a estrutura conexional da denominação.

As agências gerais da igreja são atualmente insustentáveis e devemos desenvolver uma estrutura sustentável que aprimore a missão da igreja.

Lonnie D. Brooks Photo by Mike DuBose, UMNS. 

Lonnie D. Brooks. Foto de Mike DuBose, Notícias MU.

A Conferência Geral 2016, o órgão de formulação de políticas da igreja, adotou um orçamento que propunha gastar $ 347,6 milhões, a soma dos Fundos de Serviço Mundial e Administração Geral, durante o último quadriênio para financiar as agências apoiadas por contribuições. O Fundo de Administração Geral também apoia a própria Conferência Geral - o segundo maior item de linha depois da agência de financiamento.

As agências Metodistas Unidas financiadas dentro deste orçamento são: As Juntas da Igreja e Sociedade, Ministérios Globais, Educação Superior e Ministério, Ministérios de Discipulado e Comunicações Metodistas Unidas; as comissões sobre Religião e Raça, Status e Papel da Mulher, Arquivos e História, Homens Metodistas Unidos, bem como o Conselho Geral de Finanças e Administração e a Mesa Conexional.

Comentários

Notícias MU publica vários comentários sobre questões na denominação. Os artigos de opinião refletem uma variedade de pontos de vista e são as opiniões dos redatores, não da equipe da Notícias MU.

Essa estrutura não é sustentável. As duas agências encarregadas de propor o orçamento quadrienal à Conferência Geral, a Mesa Conexional e a agência de finanças, já anunciaram que vão propor as reduções mais drásticas da história da igreja.

A agência visada para a maior redução é a Comunicações Metodista Unida. Preliminarmente, o orçamento incluiu uma redução de UMCom de 35% para 2021-2024, mas por causa de uma taxa de cobrança mais baixa proposta de 50%, o corte efetivo é substancialmente maior com um impacto líquido de redução de 64% usando as previsões GCFA. Nenhuma organização pode sustentar tais reduções, não sem mudanças de tal magnitude que requeiram reestruturação para cumprir sua missão com menos pessoal e despesas reduzidas com o programa.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Cada agência foi criada para fornecer um ministério no cumprimento de uma missão, mas nem sempre criamos uma nova agência para cumprir um propósito conexo. A Comissão Metodista Unida de Socorro e o Avanço para Cristo não são agências separadas, mas partes críticas da missão e do trabalho de alívio a desastres dos Ministérios Globais. Podemos usar esses exemplos para moldar as agências daqui para frente.

Ao aplicar um novo quadro de colaboração que não insiste na criação de novas agências ou na perpetuação das agências existentes, a Igreja Metodista Unida pós-separação pode continuar a cumprir a sua missão sem estruturas desnecessárias que envolvam pessoal e bens imóveis.

O desafio é preservar ministérios essenciais sem se sentir em dívida com estruturas antiquadas e insustentáveis. Atualmente, temos três modelos de receita diferentes para agências: baseado em taxas, híbrido e baseado em rateio.

O modelo baseado em taxas funciona sem financiamento de rateio. Essas agências são Wespath, a agência de pensões, bem como a Editora Metodista Unida e as Mulheres Metodistas Unidas. Sempre funcionaram com base em honorários por serviço - Wespath e a editora - ou através de generosas contribuições diretas dos membros - Mulheres Metodistas Unidas. Todas essas empresas devem ser empresas separadas.

A agência de modelo híbrido - o Conselho Geral de Finanças e Administração - funciona com base em honorários por serviço e por meio de repartições. A Agência de Financiamento deve adotar o modelo baseado em taxas que sustenta a editora, as Mulheres Metodistas Unidas e a agência de pensões. Funcionando com base em honorários por serviço, cada organização estaria posicionada para servir as igrejas que se separam, a Igreja Metodista Unida pós-separação e outras, pois pode atraí-las.

A categoria desafiadora consiste naqueles cujos orçamentos são baseados em rateios, o que inclui as demais agências. Seria improvável que eles sobrevivessem se convertidos em taxa por serviço. Essas agências fornecem ministérios essenciais, mas suas estruturas estão prontas para serem reconfiguradas.

Reconfiguração significa consolidação e redução como caminho de reestruturação, reforma e renovação. A Mesa Conexional é o único corpo coordenador. Existem quatro quadros de programas: Igreja e Sociedade, Ministérios de Discipulado, Educação Superior e Ministério, e Ministérios Globais. Existem cinco comissões: Religião e Raça, Estatuto e Papel das Mulheres, Homens Metodistas Unidos, Comunicações Metodistas Unidas e Arquivos e História.

Vemos as agências como maduras para consolidação e, de fato, quatro agências de programas podem ser insustentáveis. Uma opção seria fundir Ministérios Globais com Igreja e Sociedade.

A reconfiguração deve ser abordada em etapas. A primeira etapa é a consolidação dos ministérios das cinco comissões em outras agências.

As missões atribuídas à UMCom e Arquivos e História são administrativas e devem ser atribuídas à agência de finanças e financiadas com base em uma taxa por serviço.

As missões de Religião e Raça e Status e Papel das Mulheres, embora únicas em escopo, são semelhantes, pois ambas são responsáveis pela inclusão da igreja. Isso é indiscutivelmente uma questão de preocupação em como a igreja interage com a sociedade e como a igreja conduz seus próprios negócios. Estas duas comissões devem tornar-se braços missionais da Junta Metodista Unida da Igreja e Sociedade. A denominação pós-separação terá uma urgência renovada para práticas integradas de inclusividade, equidade e justiça como parte de sua natureza, e o Conselho da Igreja e Sociedade deve estar plenamente habilitado para cumprir esta missão.

O Homens Metodistas Unidos foi estabelecido como uma agência independente, extraindo-a dos Ministérios de Discipulado. Pretendia-se, como as Mulheres Metodistas Unidas, funcionar sem depender de repartições, sendo, em vez disso, financiado por taxas anuais de adesão e contribuições de membros individuais. No entanto, continua como comissão parcialmente financiada por distribuição e isso deve mudar na igreja pós-separação. O grupo de homens deve ser estabelecido como uma sociedade anônima.

A igreja pode estabelecer uma estrutura que a sirva de maneira ideal para o ministério e missão conexionais, fazendo juntos aquelas coisas que não fazemos bem separadamente. A alternativa a uma abordagem racional e deliberada para a consolidação e redução da agência é permitir que a falta de financiamento assuma o controle e faça isso por nós.

O financiamento pode ser usado como um substituto para a tomada de decisões estruturais deliberadas com base em considerações de missão e ministério. Isso pode acontecer de três maneiras antes da Conferência Geral. A Mesa Conexional e a Agência de Finanças já decidiram fazer a redução mais dramática de todos os tempos. Eles rejeitaram propor a mesma redução proporcional para cada agência financiada por repartições e decidiram que o grosso da redução cairia nas Comunicações Metodistas Unidas, uma elevada parte nos conselhos de programa maiores e quase nenhuma no resto das comissões.

O segundo método - rejeitado pela Mesa Conexional e pela Agência Financeira neste momento - é reduzir cada agência na mesma porcentagem. Neste método, o dinheiro é distribuído como sempre foi distribuído, independentemente de onde esses fundos terão o maior impacto na missão e ministério.

Um terceiro método é tomar decisões durante o orçamento sobre onde o dinheiro pode trazer mais benefícios. Esta é a forma mais desafiadora de usar o financiamento para reestruturação: também é a menos usada porque é durante o orçamento que os constituintes de cada uma das agências que recebem financiamento têm mais influência.

A coisa mais perniciosa a fazer é o que temos feito. Podemos ignorar o problema, e propor e adotar, um orçamento que não tem esperança de ser financiado pelas igrejas locais. Nesse caso, as igrejas farão as reduções não pagando as parcelas, resultando em uma versão do segundo método de cortar tudo proporcionalmente.

Segundo esse método, a igreja murcha sem plano ou intencionalidade.


*Kelly Marciales e Lonnie Brooks são delegados reserva para a Conferência Geral de 2021. Marciales é uma diaconisa Metodista Unida e organizadora comunitária e membro da Primeira Igreja Metodista Unida em Wasilla, Alasca. Brooks tem servido como um delegado leigo ou delegado reserva para todos, exceto uma Conferência Geral desde 2000. Ele é membro da Igreja Metodista Unida St. John de Anchorage e serviu em quatro agências e comitês gerais da igreja.  

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

 

 

Preocupações Sociais
Rev. David Maldonado. Imagem retirada da reportagem em vídeo "La Iglesia Etnica", publicada no canal IMULATINA no Youtube da Notícias MU.

Racismo e latinos: o muro da separação e do medo

O muro da fronteira entre os Estados Unidos e o México diz muito sobre as atitudes em relação aos latinos / as, e a igreja deve fazer mais para responder.

Escravidão e os fundadores do Metodismo

O fundador do Metodismo foi um abolicionista ferrenho e a igreja primitiva era anti-escravista, mas essa dedicação mais tarde desbotou.
Rev. David Maldonado. Imagem retirada da reportagem em vídeo "La Iglesia Etnica", publicada no canal IMULATINA no Youtube da Notícias MU.

Vírus, pobreza e imigração são uma combinação perigosa

"É imperativo que a igreja informe e educe seus membros sobre a vulnerabilidade dos imigrantes em nossas comunidades", de acordo com o Rev. David Maldonado, um clérigo Metodista Unido.