Metodistas Unidos entre 19 mortos no massacre do Congo

Other Manual Translations: English 한국어 español

Seis Metodistas Unidos estavam entre os 19 civis mortos em um massacre em Mamove que foi atribuído às Allied Democratic Forces (Forças Democráticas Aliadas), um grupo rebelde armado que opera no leste do Congo e Uganda.

Acredita-se que o ADF, um grupo islâmico radical, seja o responsável pelo ataque de 27 de setembro, bem como por uma série de massacres no leste do Congo desde janeiro, envolvendo alguns outros grupos rebeldes.

Os mortos foram homenageados na Conferência Anual de Kivu em 6 de outubro.

A denominação tem quatro igrejas locais na área de Mamove, disse o Rev. Dumas Balaganire, superintendente do Distrito de Beni. Ele relatou as mortes na sessão da Conferência Anual de Kivu em andamento em Goma de 4 a 8 de outubro na Igreja Metodista Unida Amani.

Balaganire disse que os Metodistas Unidos que foram mortos são:

- Kakule Olenga, que liderou o coro na Igreja Metodista Unida Mamove.
- Okenge Junior, membro da igreja Mutuei e evangelista distrital.
- Abibu Chantal, presidente das Mulheres Metodistas Unidas na igreja de Samboko.
- Mwayuma Shabani, secretária do grupo de mulheres da Igreja Metodista Unida Mutuei.
- Augustin Omeno, presidente dos Homens Metodistas Unidos na igreja Mamove.
- Muyisa Kambale, o tesoureiro da igreja Mamove.

Bishop Gabriel Yemba Unda leads a prayer during the Kivu Annual Conference, meeting in Goma, Congo, for civilians killed in a massacre blamed on the Allied Democratic Forces, an armed rebel group that operates in Eastern Congo and Uganda. Photo by Philippe Kituka Lolong, UM News. 

O bispo Gabriel Yemba Unda lidera uma oração durante a Conferência Anual de Kivu, reunida em Goma, Congo, pelos civis mortos em um massacre atribuído às Forças Democráticas Aliadas, um grupo rebelde armado que opera no leste do Congo e em Uganda. Foto de Philippe Kituka Lolong, Notícias MU.

Ele disse que estavam se reunindo para um encontro de todos os Metodistas Unidos do Distrito de Beni antes da conferência anual, quando foram atacados na estrada de Oicha para Beni pelas forças do ADF.

Emile Ulangi, líder leiga e voluntária do Escritório de Emergência na Área Episcopal do Leste do Congo em Beni, pediu que a justiça fosse feita e pediu punição para os criminosos por seus atos.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida. 

FIQUE INFORMADO!

Ulangi também pediu ajuda às viúvas e órfãos dos mortos.

O Bispo da Área Leste do Congo, Gabriel Yemba Unda, em seu discurso de abertura na Conferência de Kivu, exortou os Metodistas Unidos a se lembrarem dos mortos no massacre. Ele também pediu orações por aqueles que morreram na pandemia de COVID-19 e pelo bispo de Serra Leoa, John K. Yambasu, que morreu em um acidente de carro no mês passado.

A conferência foi limitada a clérigos ordenados, delegados e pastores, a fim de permitir o distanciamento social por causa do COVID-19.

O bispo Unda conduziu a conferência em oração e pediu que aqueles de boa vontade ajudassem as famílias dos mortos.

Un mapa de África en Google muestra a Beni ubicado al norte de Ruanda y al oeste del lago Victoria en la República Democrática del Congo. El nombre Beni ha sido agregado por su localizador rojo. Imagen cortesía de Google Maps. 

Um mapa da África do Google mostra Beni localizado ao norte de Ruanda e a oeste do Lago Vitória, na República Democrática do Congo. O nome Beni foi adicionado por seu localizador vermelho. Imagem cortesia do Google Maps.

O presidente do Congo, Félix Tshisekedi Tshilombo, esteve em Goma esta semana trabalhando em questões de segurança e desenvolvimento na região.

Ele falou em 6 de outubro em Kivu de sua esperança de que as terras congolesas um dia seriam regadas pela paz e não pelo sangue dos congoleses.

 

*Kituka Lolonga é comunicador na Conferência de Kivu.. Contato para a mídia: Vicki Brown, editora de notícias, [email protected] ou 615-742-5469. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

 **Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

 

 

 

 

Área Geral da Igreja
O Bispo Samuel J. Quire Jr. discursa na reunião da Conferência Anual da Libéria em Gbarnga, Libéria, em Março. Quire está entre os bispos africanos da Igreja Metodista Unida que têm discutido uma divisão denominacional e o que isso pode significar para eles e suas conferências. Foto de E Julu Swen, Noticias da MU.

Bispos africanos não estão unidos quanto ao futuro da igreja

Três líderes episcopais de África sinalizam que iriam com uma nova denominação tradicionalista se a Igreja Metodista Unida se dividisse, mas outros não se juntavam a tais declarações.
Área Geral da Igreja
Bispa Joaquina Filipe Nhanala proclama a palavra durante a Conferência Anual de Moçambique Sul em 2019, Matola, Moçambique. Foto de arquivo de João Filimone Sambo, Noticias da MU.

Bispa Nhanala gerindo múltiplas crises

A primeira mulher eleita para o episcopado Metodista Unido em África fala sobre os desafios que as famílias, igrejas e comunidades estão enfrentando em Moçambique.
Área Geral da Igreja
Esta declaração emana do amor apaixonado e profundo que temos por nossa amada IMU e de nossa preocupação com os últimos eventos em nossa denominação, desde a luta contra a pandemia COVID-19. Ilustração cedida por Africa Voice of Unity, versão em português Rev. Gustavo Vasquez, Notícias MU

Declaração de Unidade da Igreja dos Metodistas Unidos na África

Esta declaração emana do amor apaixonado e profundo que temos por nossa amada IMU e de nossa preocupação com os últimos eventos em nossa denominação, desde a luta contra a pandemia COVID-19.