Congregação de língua russa apoia refugiados ucranianos

Translate Page

Pontos chave:

  • Enquanto russos e ucranianos se envolvem em guerra em várias partes da Ucrânia, uma congregação Metodista Unida de língua russa em Praga está encontrando maneiras de apoiar os refugiados ucranianos.
  • A Igreja Metodista Unida de Praga 2 é um coletivo de duas congregações: Nové Město (Nova Vida), que fala tcheco, e Agapé, que fala russo e tem membros ucranianos.  
  • As congregações ajudaram a abrigar os refugiados que chegam à cidade e providenciaram o transporte de suprimentos necessários para aqueles que não puderam deixar o país.

Nota do Editor:  No final de maio, uma equipe de Notícias Metodistas Unidas, o Comitê Metodista Unido de Socorro e a Junta Metodista Unida de Ministérios Globais visitaram ministérios de refugiados da Igreja na República Tcheca, Hungria, Romênia e Ucrânia ocidental para compartilhar histórias da Igreja Metodista Unida presentes na onda de tal tragédia e necessidade contínua.

Enquanto russos e ucranianos se envolvem em guerra em várias partes da Ucrânia, uma congregação Metodista Unida de língua russa em Praga está encontrando maneiras de apoiar os refugiados ucranianos. 

A Igreja Metodista Unida de Praga 2 é um coletivo de duas congregações: Nové Město (Nova Vida), que fala tcheco, e Agapé, que fala russo e tem membros ucranianos. Desde a invasão russa da Ucrânia, as congregações têm ajudado a abrigar refugiados que chegam à cidade e providenciado transporte de suprimentos necessários para aqueles que não puderam deixar o país. 

Two United Methodist congregations, known collectively as Prague 2, share this building, just a few blocks from the Vlatava River, in Prague. The Czech-speaking congregation is called Nové Město (New Life) and the Russian-speaking congregation is Agapé. Photo by Mike DuBose, UM News.  

Duas congregações Metodistas Unidas, conhecidas coletivamente como Praga 2, compartilham este edifício, a poucos quarteirões do rio Vlatava, em Praga. A congregação de língua checa é chamada Nové Město (Nova Vida) e a congregação de língua russa é Agapé. 

 

O Rev. Lev Shults, que lidera Agapé, disse: “Somos todos diferentes, mas temos um desejo em comum: ser feliz, bem-sucedido e saudável”.

Shults disse que quando a invasão começou em 24 de fevereiro, os membros da igreja iriam duas vezes por dia encontrar os refugiados que chegavam à cidade de trem. Muitos acolheram refugiados em suas próprias casas. 

Vídeo: Duas congregações, duas línguas, um santuário

A Igreja Metodista Unida de Praga 2 é um coletivo de duas congregações: Nové Město (Nova Vida), que fala tcheco, e Agapé, que fala russo e tem membros ucranianos. As congregações ajudaram a abrigar os refugiados que chegam à cidade e providenciaram o transporte de suprimentos necessários para aqueles que não puderam deixar o país. Vídeo de Francisco Litardo para Notícias MU.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

“Muitas pessoas simplesmente largam tudo e chegam com as roupas que vestem; eles precisam de ajuda material”, disse Maryna Tagunkova, membro do Agapé.

Tagunkova percebeu que também havia uma grande necessidade de informações sobre onde os refugiados poderiam obter recursos. Ela começou um site para a igreja que fornece informações de contato e ajuda as pessoas a navegar no sistema para encontrar moradia ou emprego. O site também dá informações sobre Agapé e convida as pessoas a se juntarem a eles para o culto.

“Muitas vezes, eles não sabem qual informação está correta e qual é a verdade”, disse ela, e é por isso que ela acha que a igreja pode ser vista como uma fonte confiável. 

A invasão é especialmente preocupante para Tagunkova, já que ela é ucraniana e seu marido é russo. 

Maryna Tagunkova (front) and Eduard Holtman (center) join in prayer at Prague 2 United Methodist Church. They are members of Agapé United Methodist Church, the Russian-speaking congregation that shares space with the Czech-speaking congregation. Holtman is a lay speaker at the church and regularly drives relief supplies to the Ukrainian border. Photo by Mike DuBose, UM News.  

Maryna Tagunkova (frente) e Eduard Holtman (centro) se unem em oração na Igreja Metodista Unida de Praga 2. Eles são membros da Igreja Metodista Unida Agapé, a congregação de língua russa que divide espaço com a congregação de língua tcheca. Holtman é um orador leigo na igreja e regularmente leva suprimentos de ajuda para a fronteira ucraniana.

Shults, um cidadão russo, tem um filho cuja esposa é ucraniana. Ele disse: “Como você pode viver com isso quando você tem a mistura dos dois países em sua família?”

Shults acredita que Agapé é a única igreja de língua russa em Praga onde russos e ucranianos adoram juntos. Ele navegou cuidadosamente em qualquer tensão entre as nacionalidades da congregação, dizendo que elas se concentram em orar e ajudar umas às outras. 

“Graças a Deus não há conflito aqui em nossa igreja porque se você é cristão e acredita em Cristo, então você não aceita esses males políticos”, disse ele. “Oramos pelo poder, a compreensão e para que Deus nos conduza por isso, porque a guerra é um monstro de olhos vazios”. 

Entrevista em vídeo

Ivan Pavlii, a lay speaker and Agapé’s associate pastor, has traveled to a distribution point on the Ukrainian border several times to deliver humanitarian aid to brethren from The United Methodist Church in Ukraine. Video image by UM News. 

Pastor Ivan Pavlii.

O pastor Ivan Pavlii viajou várias vezes para a fronteira ucraniana para entregar ajuda humanitária. Assista entrevista.

Maryna Tagunkova criou um site que ajuda as pessoas a navegar no sistema para encontrar moradia ou emprego. Assista entrevista.

O Rev. Lev Shults navegou cuidadosamente em qualquer tensão entre russos e ucranianos em sua congregação, dizendo que eles se concentram em orar e ajudar uns aos outros. Assista entrevista.

A Revda. Jana Křížova, pároca da congregação Nové Město e coordenadora dos ministérios de refugiados para a Conferência das Repúblicas Tcheca e Eslovaca, disse que focar em Deus ajuda no relacionamento entre todas as nacionalidades representadas em Praga 2. 

“A paz entre os membros da igreja Ágape é frágil, mas eles ainda conseguem orar juntos. O pastor Lev enfatiza a graça e a glória de Deus e se recusa a glorificar as pessoas, independentemente de qual nação”, disse ela. 

A Revda. Ivana Procházková, superintendente da Igreja Metodista Unida na República Tcheca, chama Agapé de “uma luz na escuridão”.

“Eles estão na primeira linha, tendo famílias na Rússia e na Ucrânia, por isso é importante estar ao máximo perto deles e ajudá-los, porque eles sabem melhor como ajudar efetivamente”, disse ela.

The Rev. Ivana Procházková visits with a parishioner at Prague 2 United Methodist Church. She is superintendent of the United Methodist Church in the Czech Republic. Photo by Mike DuBose, UM News.  

A Revda. Ivana Procházková visita com um paroquiano na Igreja Metodista Unida de Praga 2. Ela é superintendente da Igreja Metodista Unida na República Tcheca.

Existem 20 igrejas Metodistas Unidas em 17 distritos na República Checa. A igreja também opera a Diakonia, uma organização sem fins lucrativos que fornece serviços sociais como abrigos para sem-teto, recuperação de vícios e programas educacionais para crianças, e agora é responsável pelo ministério de refugiados.

Doar

Para apoiar a ajuda aos refugiados ucranianos, por favor, doe ao Fundo Internacional de Resposta e Recuperação de Desastres da UMCOR,  Advance # 982450.

Todas as igrejas locais encontraram alguma forma de ajudar, disse Procházková. “É muito diferente – alguns têm grupos para crianças; outros têm pequenos apartamentos para abrigar refugiados; alguns ajudam os refugiados a contatar o governo ou os serviços médicos. A missão da igreja é ajudar onde o governo ou a sociedade pública não ajudam”.

Ivan Pavlii, um orador leigo e pastor associado de Agapé, viajou várias vezes para um ponto de distribuição na fronteira ucraniana para entregar ajuda humanitária aos irmãos da Igreja Metodista Unida na Ucrânia. 

Children listen during worship at Prague 2 United Methodist Church. Photo by Mike DuBose, UM News.

Crianças ouvem durante o culto na Igreja Metodista Unida de Praga 2.

“A igreja é o lugar onde as pessoas na Ucrânia vão para obter ajuda. Eles ficam sem nada e sabem que podem obter ajuda da igreja”, disse ele. “Todos os dias também há um culto, para que as pessoas possam obter ajuda tanto material quanto espiritualmente.” 

Em um culto conjunto de 29 de maio entre as congregações tcheca e russa, Procházková citou Efésios 6: “Portanto, revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que, quando vier o dia do mal, possais resistir.

“É um grande tesouro que estamos descobrindo: apoio mútuo”, disse ela à congregação. “Se a força e a alegria se esgotarem de nós, espero que nos lembremos de que Deus está em nós.” 

 

*Butler é produtor/editor multimídia e DuBose é fotógrafo da equipe da Notícias Metodista Unida. Entre em contato com eles em (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

 

Preocupações Sociais
Durante sua reunião on-line em 26 de agosto, os bispos afirmaram unanimemente uma declaração abordando a violência armada. Para parar a epidemia de violência armada nos EUA e em todo o mundo, os bispos estão pedindo aos Metodistas Unidos que elevem suas orações a Deus e entrem em contato com seus líderes eleitos. Captura de tela cortesia do Conselho de Bispos via Zoom pela Notícias MU.

Bispos pedem rejeição da 'idolatria de armas'

Para superar a crise da violência armada nos EUA e em todo o mundo, os bispos exortam o povo Metodista Unido a orar e alcançar seus líderes eleitos.
Conferência Anual
O Rev. Andrew C. Kjorlaug, um ancião da Conferência do Arkansas e capelão do Exército dos EUA, apresenta uma resolução na Conferência Anual do Arkansas que convida a delegação do Congresso do estado a agir sobre a “legislação responsável sobre armas de fogo”. Em um ano que viu vários tiroteios em massa, o Arkansas estava entre várias conferências Metodistas Unidas pedindo aos líderes eleitos que fizessem mais para regular as armas. Captura de tela cortesia da Conferência do Arkansas via YouTube pela Notícias MU.

Conferências agem a respeito da violência armada

Mesmo que as conferências anuais se encontrem no meio de discussões sobre desfiliações da igreja local e desacordos sobre a inclusão LGBTQ, elas estão pedindo ação e aprovando resoluções, além da retórica e dos chamados necessários à oração, sobre o grave problema da violência armada na sociedade americana.
Preocupações Sociais
Durante uma vigília de oração em 5 de julho, o Rev. Cal Haines de Lake Bluff, Diácono Patricia Bonilla de Grace UMC e o Rev. Esther Lee, da Christ UMC em Deerfield, segure velas e lembre-se das vítimas e feridos no desfile de 4 de julho em Highland Park. Foto cortesia da Conferência Anual do Norte de Illinois.

Comunidades religiosas se reúnem para lamentar, lembrar e orar após a tragédia do Desfile de Highland Park

A IMU Cristo abriu suas portas para a comunidade para uma vigília de oração no dia 5 de julho, cantando o hino “Amazing Grace”, com leitura das escrituras, iluminação de velas e um momento para lembrar as vítimas e suas famílias.