Jovens de Moçambique salvam vidas doando sangue

Other Manual Translations: English Français

Quando jovens adultos da Metodista Unida ouviram falar da falta de sangue em hospitais públicos em Moçambique, um grupo decidiu responder a um apelo do Hospital Geral de Mavalane.
 
Cerca de 600 jovens adultos estiveram reunidos durante a Conferência Anual Sul de Moçambique, que aconteceu de 21 a 23 de junho. Um grupo de 35 pessoas decidiu que deveria ajudar a resolver a escassez doando sangue.

“Na noite anterior, fiz uma reflexão sobre o que poderia fazer para o bem da igreja e durante esta conferência histórica”, disse Maria Stela Mabecuane, do Distrito do Maputo Leste. 

Francisco Muhanzule recordou ter visto o pessoal médico entrar no pátio de Malhangalene durante a sessão plenária.

“Mais tarde vim a saber que era uma brigada do Hospital de Mavalane que veio fazer um trabalho muito importante na igreja”, disse Muhanzule, que é membro da Igreja Metodista Unida de Malhangalene, onde a Conferência Anual estava reunida.

Exames oftalmológicos também foram oferecidos e 56 pessoas tiveram a sua vista examinada. Para alguns foram prescritos óculos, enquanto outros receberam colírios para minimizar seus problemas.

Mabecuane ficou grata pela oportunidade de doar. “Quando a explicação foi dada pela equipe de saúde durante a sessão da nossa Conferência, respondi positivamente ao apelo. Minha oração era que tivesse sangue suficiente e uma classificação aceitável para doar”.

“É importante doar sangue porque é um gesto de amor que tenho com Deus e amor pelo ser humano semelhante a mim que está em necessidade”, afirmou Mabecuane.

Élia Jaime, enfermeira do Serviço Nacional de Sangue, disse que a falta de sangue nos hospitais é grave. “Por causa disso, as pessoas estão morrendo diariamente. Na semana passada, o Ministério da Saúde recorreu a pessoas de boa vontade para doar sangue”.

“Temos muitas pessoas em nossos hospitais que sofrem de anemia ou doenças crônicas, ou pessoas que, após uma operação cirúrgica, perdem muito sangue. Essas pessoas precisam de sangue que, como sabemos, apenas outro ser humano pode doar”, disse ela.

Vendo os jovens adultos fazendo fila para doar sangue, a enfermeira expressou gratidão. “Quero agradecer à Igreja Metodista Unida em Moçambique porque sempre soube ajudar os necessitados. Acredito que nosso estoque será reabastecido”.

O Dr. Joaquim Francisco do Amaral, diretor do hospital no Distrito de Manhiça, assegurou aos potenciais doadores que eles não sofreriam nenhum efeito ao doarem sangue. “Cada pessoa com mais de 18 anos pode doar até 500 mililitros, desde que todos os requisitos sejam cumpridos para a doação”, disse Amaral.

Leonardo Júnior, um jovem doador de Malhangalene, disse que concordou em doar sangue para salvar vidas.
“Eu sei que esse ato é humano. E salvar vidas é um ato de amor. Eu me sinto abençoado por ter doado meu sangue, pois sei que isso salvará alguém”.

*Sambo é o correspondente lusófono em África das Noticias Metodista Unida.

Contacto com a imprensa: Vicki Brown, editora de notícias, [email protected] ou 615-742-5469. Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos diários ou semanais gratuitos.
Preocupações Sociais
Rev Calton Ngale, pastor de Manga, pregando no dia que a Paroquia ofereceu a casa a viuva Victoria Jamisse. Beira, foto de Eurico Gustavo.

Viúva recebe casa construída e doada pela Igreja

A congregação Metodista Unida da Manga, na região de Beira, Moçambique, se uniu para realizar a construção e doação de uma casa segura para acolher a viúva Victória Jamisse de 85 anos de idade, após sua residência precária ter sido destruída pelo ciclone Idai em 2020, e mais recentemente pelos ciclones, Eloise, Ana e Gombe.
Teologia
O Rev. Júlio André Vilanculos (centro), com a bispa Joaquina Nhanala (à sua esquerda) e o Rev Jamisse Taimo (à sua direita) durante a tomada de posse como reitor da Universidade Metodista Unida de Moçambique, Cambine, em 2018. O Rev. Vilanculos formou-se na África University em 2009 com licenciatura em teologia e mestrado em artes e estudos religiosos. Foto de arquivo de Francisco Cumbe.

Graduados da África University compartilham seus dons

Os ex-alunos da AU estão fazendo uma diferença em muitas áreas e compartilham suas bênçãos com a Igreja Metodista Unida em Moçambique.
Missão
O Conselho de Saúde Metodista Unido do Leste de Angola está a caminho de reduzir a malária em 20% em nove comunidades na província de Malanje em 2022. Um segredo do seu sucesso – equipas de jovens voluntários visitam de casa em casa para oferecer estratégias de prevenção da malária. Foto cortesia de UMCOR.

Reduzir a malária aumentando a conscientização da comunidade

O Conselho Metodista Unido de Saúde do Leste de Angola está a caminho de reduzir a malária em 20% em nove comunidades de Malanje através de equipas de jovens voluntários, que visitam de casa em casa.