Migrantes procuram Biden para reforma da imigração

Other Manual Translations: English español
Cindy Andrade Johnson (center), a United Methodist deaconess, helps migrants living in a makeshift camp in Matamoros, Mexico, write letters to U.S. President-elect Joe Biden. Biden promised immigration reform during his presidential campaign. Photo courtesy of Cindy Andrade Johnson.

Cindy Andrade Johnson (centro), uma diaconisa Metodista Unida, ajuda migrantes que vivem em um campo improvisado em Matamoros, México, a escrever cartas para o presidente eleito dos EUA, Joe Biden. Biden prometeu reforma da imigração durante sua campanha presidencial. Foto cedida por Cindy Andrade Johnson.

Milhares de migrantes depositam suas esperanças na chegada do governo Biden para ajudá-los a avançar em sua busca por uma vida digna e segura nos Estados Unidos. Eles estão escrevendo ao presidente eleito para lembrá-lo de suas promessas.

O presidente eleito Joe Biden disse que estabelecerá o limite anual de refugiados em 125.000. Ele se comprometeu a aumentá-lo com o tempo.

Cindy Andrade Johnson, uma diaconisa Metodista Unida em Brownsville, Texas, tem sido a “ponte” que liga centenas de migrantes aos generosos Metodistas Unidos em todo o país enquanto vivem em condições deploráveis sob a Ponte Matamoros, no estado mexicano de Tamaulipas.

¿Qué dice la iglesia?

En sus Principios Sociales, la Iglesia Metodista Unida reconoce a todas las personas independientemente del país de origen, como miembros de la familia de Dios, y se opone a las políticas que separan a los miembros de la familia entre sí.

 

Lea más sobre inmigración y la iglesia

Junta Metodista Unida de la Iglesia y la Sociedad sobre el tema de la migración global. 

El trabajo de la UMCOR con los refugiados

Mujeres Metodistas Unidas y darle la bienvenida al/la forastero/a.

A certa altura, 2.500 viviam na cidade de tendas, que cresceu após a criação dos Protocolos de Proteção de Migrantes, também conhecido como “Permanece no México”. Essa política, uma das várias emitidas pelo governo do presidente Donald Trump para desencorajar ou restringir a imigração, forçou os migrantes que buscam asilo a esperar fora das fronteiras dos EUA.

Alguns dos que viviam no campo conseguiram empregos no México e juntaram seu dinheiro para se mudar para apartamentos. Johnson disse que os quase 1.000 que ainda vivem no campo são os mais pobres dos pobres, incluindo 300 crianças.

Além da política de permanência no México, o presidente Donald Trump prometeu construir um muro ao longo de toda a fronteira sul dos EUA e limitou o número de refugiados admitidos nos Estados Unidos em 15.000 em 2021, uma baixa histórica.

O campo permaneceu livre de COVID-19, mas alguns doentes foram deportados antes de chegarem ao campo, disse ela, acrescentando que o COVID-19 também está sendo usado como desculpa para encerrar o processo.

Os migrantes começaram uma campanha de redação para Biden antes das eleições. Desde a eleição, enviaram mais cartões-postais parabenizando-o e pedindo que não os esqueça. Eles imploram para que ele cumpra suas promessas.

“Que Deus, o pai, o filho e o Espírito Santo... o leve a cumprir suas promessas, entre elas a de restaurar a dignidade do ser humano àqueles de nós que fugimos de ditaduras sangrentas”, escreveu um migrante.

A letter written to President-elect Joe Biden by a migrant living in Matamoros, Mexico, encourages him to carry through with immigration reforms that he promised during his campaign. Photo courtesy of Cindy Andrade Johnson.

Uma carta escrita ao presidente eleito Joe Biden por um imigrante que vive em Matamoros, México, o incentiva a levar adiante as reformas de imigração que prometeu durante sua campanha. Foto cedida por Cindy Andrade Johnson.

Como ajudar

Ore

Da página de Recursos de Imigração de Mulheres Metodistas Unidas: “Ore por compaixão por parte dos nossos líderes eleitos. Ore pelas famílias que estão separadas, pelos que comparecem perante os juízes para pedir asilo, pelos que estão em viagem, pelos advogados e voluntários que os apoiam. Ore para que possamos ter compaixão.”

Apoie

Vários grupos Metodistas Unidos apoiam migrantes e refugiados.

Saiba mais sobre a The United Methodist Committee on Relief (Comissão Metodista Unida de Ajuda). 

Leia sobre o trabalho que a UMCOR e a Junta Metodista Unida de Ministérios Globais estão fazendo na migração global.
 
Doe online para o Global Migration Advance # 3022124.

Saiba mais ou doe para National Justice For Our Neighbors (Justiça nacional para nossos vizinhos).

Leia as histórias

A Notícias MU relatou sobre o trabalho da igreja em ambos os lados da fronteira dos Estados Unidos e do México.

Veja todas as histórias da série Notícias MU, Ministry with Migrants (Ministério com Migrantes).

Saiba mais ou doe

O distrito de El Valle da Conferência do Rio Texas recolhe doações para apoiar a Diaconisa Metodista Unida Cindy Andrade Johnson e a Methodist Border Friendship Commission (Comissão Metodista de Amizade da Fronteira).

Johnson disse que fala com eles sobre conseguir advogados e patrocinadores. “Eles têm que fazer o trabalho. Eu digo a eles: 'Vocês estão aqui há mais de um ano; não ter advogado não é aceitável.'”

As barracas em que moram não têm eletricidade e não são um bom abrigo contra o frio do inverno e o forte calor do verão. O furacão Hanna atingiu a região no verão passado, encharcando todos os seus pertences. Mas eles são resilientes, disse Johnson.

“Eles têm duas escolas de migrantes onde ensinam inglês”, disse ela. “Eles construíram pequenas cozinhas e a comida que cozinham é muito boa!”

As doações de remédios, cobertores e outros suprimentos que chegam são grandes, mas a melhor coisa a fazer é defender a justiça, disse Johnson.

“A compaixão é boa, mas se não inclui justiça, não vai ajudar essas pessoas.”

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Todos merecem ter acesso à justiça, ser tratados com dignidade e as famílias devem estar unidas, disse Rob Rutland-Brown, diretor da National Justice for Our Neighbors (Justiça Nacional para os Nossos Vizinhos), um serviço jurídico gratuito oferecido pela Igreja Metodista Unida.

“Vai levar tempo e muito trabalho para desfazer os danos que foram infligidos ao nosso sistema de imigração nos últimos quatro anos”, disse ele. “As mudanças de longo prazo que precisamos fazer como país para resolver totalmente nosso sistema de imigração falho não podem ser corrigidas por um presidente sozinho.”

O presidente eleito Biden se comprometeu a reverter essa política de imigração, disse a bispa Metodista Unido Minerva Carcaño, diretora da United Methodist Immigration Task Force (Força Tarefa de Imigração Metodista Unida) e líder episcopal da Conferência Califórnia-Nevada.

“Espero e rezo para que não nos tornemos como aqueles que insensivelmente fecham os olhos às pessoas que buscam asilo na fronteira sul que vivem em acampamentos no frio rigoroso do inverno”, disse Carcaño.

Ela apontou para a miséria causada pelas políticas atuais, como as 600 crianças migrantes que ainda não se reuniram com suas famílias e o “desperdício de recursos” para construir o muro sul.

Johnson disse que deseja que os Metodistas Unidos defendam um sistema justo. Ela encoraja as pessoas a estarem à procura de migrantes em sua área, dar-lhes abrigo ou serem patrocinadores.

“Se você vir algo que não está certo, entre em contato com seus senadores e deputados”, disse ela. “Pessoas morreram porque somos tão compassivos, mas não lhes demos justiça, os direitos que merecem como seres humanos.”

“Existem grupos maravilhosos fazendo coisas maravilhosas”, disse Johnson, embora ela minimizasse seus próprios esforços: “Tudo o que faço é apenas abrir minha boca.”

 

*Gilbert é redatora de notícias do Serviço Metodista Unido de Notícias. Contate-a em (615) 742-5470 ou mailto:[email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Em uma mensagem de vídeo de 29 de dezembro de 2020, a diaconisa Metodista Unida Cindy Andrade Johnson fala sobre as difíceis condições de vida em um acampamento de migrantes sob a Ponte Matamoros em Tamaulipas, México, e por que ela espera que o ano novo traga um novo alívio para os migrantes. Vídeo cortesia da página de Cindy Andrade Johnson no Facebook.

Human Rights
Um aviador dos EUA com a Força Tarefa Conjunta de Resposta à Crise, abraça uma mãe depois de ajudar a reunir sua família no Aeroporto Internacional Hamid Karzai em Cabul, Afeganistão, em 20 de agosto. Igrejas Metodistas Unidas, conferências, agências e organizações sem fins lucrativos parceiras estão trabalhando para ajudar os refugiados a terem um bom começo nos EUA. Foto por Cpl. Davis Harris, Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Metodistas Unidos contribuem com reassentamento afegão

Igrejas locais, conferências, agências e organizações sem fins lucrativos parceiras trabalham para ajudar os refugiados a ter um bom começo nos Estados Unidos.
Área Geral da Igreja
Durante uma reunião online de 25 de junho, o Conselho Geral de Finanças e Administração votou para atualizar os formulários estatísticos da igreja local para incluir a opção de não binários na categoria de gênero. Esta mudança afeta apenas o trecho dos EUA do formulário estatístico da igreja atual destacado para ênfase pelo Notícias MU. Foto Notícias MU.

Igreja começa a contar membros não binários

O Conselho Geral de Finanças e Administração (CGFA) da Igreja Metodista Unida aprovou a adição do termo "não binário" juntamente com "masculino" e "feminino" nos formulários estatísticos da igreja. A mudança afeta apenas as congregações americanas.
Preocupações Sociais
Esquerda Rebecca Cole, Diretora de Organizações de Base para a Junta Geral da Igreja e Sociedade (GBCS) de La IMU. Direita Emma Escobar, Coordenadora de Ministérios Hispano-Latinos da Conferência Anual de Baltimore-Washington. Foto cortesia da Conferência Anual de Baltimore-Washington.

O jejum oferece testemunho de liberdade

Em seus "Princípios Sociais", a IMU declara: "Qualquer legislação para reformar o sistema de imigração dos Estados Unidos deve afirmar o valor, a dignidade e os direitos inerentes dos migrantes."