Metodistas Unidos em Angola homenageiam profissionais da saúde


Os Metodistas Unidos da Conferência Anual do Oeste de Angola, ao celebrarem os 136 anos da chegada dos primeiros missionários (em 1885), decidiram dedicar um culto especial de louvores e acções de graças para reconhecer o envolvimento das diversas entidades do estado angolano na luta contra a pandemia da COVID-19, muito particularmente os agentes da saúde.

O culto solene, dirigido pelo Bispo Residente Gaspar Domingos aconteceu no dia 18 de Março, na capela de Central de Luanda, e serviu como um momento de louvor, adoração e accão de graças e reservou um momento para interceder pelos profissionais das mais diversas áreas da sociedade angolana que incansavelmente tem trabalhado no combate à COVID-19.

“Nós entendemos que a Igreja é parceira do estado na luta contra todos os males socias que enfermam a sociedade Angolana e o mundo,” disse Domingos durante o culto.

A capela Central de Luanda, esteve bem representada tanto por membros da igreja em todos os níveis, bem como da sociedade civil e do estado angolano, com a observação rigorosa das medidas de restritivas e do distanciamento físico.

“Celebramos este ano os 136 anos depois da fundação do Metodismo Unido em Angola, numa altura em que todos somos flagelados por um inimigo invisível, o COVID-19,” continuou Domingos.

“Hoje vamos aqui reconhecer os esforços empreendidos pelo pessoal da saúde desde eclosão da pandemia em Angola. Mas apesar do nosso reconhecimento por estes servos, temos do outro lado a lamentar a perda de vidas como resultado das infecções pelo COVID-19,” lamentou Domingos.
Coral de Mulheres da Igreja Metodista Unida de Bispo Emílio De Carvalho durante o culto de homenagem. Luanda, foto de Augusto Bento.
Coral de Mulheres da Igreja Metodista Unida de Bispo Emílio De Carvalho durante o culto de homenagem. Luanda, foto de Augusto Bento.
A COVID-19 em Angola matou mais de 534 pessoas, com mais de 20.000 infectados, e 21.452 recuperados. Neste momento, a Igreja continua engajada no apoio às famílias mais vulneráveis.

“A luta contra a pandemia ainda não terminou,” ressalvou. “Devemos continuar a lutar e ter confiança nas pessoas e instituições que estão a dirigir este processo, assim como cumprir com o programa de vacinação do nosso país. Devemos confiar no poder curativo de Deus, Ele que é o nosso refúgio sempre presente em tempo de angústia,”encorajou Domingos fazendo menção ao Salmo 46:1.

Domingos explicou ainda que este ano, as celebrações alusivas ao 136º aniversário do Metodismo em Angola são guiadas pelo tema: Igreja e Governo juntos no combate a pandemia. A Igreja dispensa e dedica particular momento para homenagear os servos e servas desta pátria que se encontram na linha da frente, no combate ao COVID-19.

“A Igreja de Cristo sofreu e continua a sofrer com o impacto da pandemia,” disse a Reverenda Deolinda Dorca Tecas, Secretária Geral do CICA (Conselho de Igrejas Cristãs em Angola) durante o encontro.

O CICA é um organismo constituído por mais de 25 denominações Cristãs, entre Católicos, Protestantes, Evangélicos e Pentecostais.

“Dai que ela foi obrigada a reinventar-se para manter conectados e atender as necessidades espirituais dos seus fiéis, utilizando as novas tecnologias de informação. O principal objectivo do uso das TICs é para garantir o alcance de maior número possível de membros nesta altura em que é praticamente impossível que as pessoas se reúnam,” explicou a Tecas.
 
“Queremos dar os parabéns a Metodista Unida, pois sempre soube ser e estar como igreja na nossa sociedade.”
Revs Hélder Eduardo, Virginia Nkutxi e Moisés Bernardo Jungo, Pastores da Igreja Metodista Unida Central. Luanda, foto de Augusto Bento.
Revs Hélder Eduardo, Virginia Nkutxi e Moisés Bernardo Jungo, Pastores da Igreja Metodista Unida Central. Luanda, foto de Augusto Bento.
Tecas deu destaque para como a Metodista Unida Igreja tem ajudado as pessoas necessitadas, apoiando e encorajando-as sempre no que precisam. "A título de exemplo, temos aqui aqueles que nos servem nas diferentes unidades sanitárias do país e que foram homenageados. Bem-haja Metodista Unida por desempenhar adequadamente o seu papel, assumindo devidamente as suas responsabilidades de cuidar do rebanho que Deus vos confiou,” a Tecas concluiu.

“Muitíssimo obrigado Igreja Metodista Unida em Angola,” disse Manuel Homem, Ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (TTICs), em representação da classe jornalística.

“Este reconhecimento é resultado do esforço abnegado dos diferentes profissionais que não medem forças para servirem seus compatriotas. A homenagem que a igreja faz a todos na frente do combate a pandemia, serve de encorajamento para que melhoremos cada vez mais o nosso trabalho de levar a informação ao cidadão, com a qualidade e em tempo útil,” continuou Homem.

Outro dignitário do governo angolano presente nesta homenagem, para além de outras personalidades, foi Eugénio Laborinho, ministro do Interior. Ele deixou patente que o organismo que dirige vai continuar a apostar na segurança da ordem pública para a preservação do bem mais precioso que é a vida.
“O Ministério do interior sempre esteve em prontidão para dar respostas às mais difíceis soluções desde que o país registou o primeiro caso de COVID-19. O gesto de reconhecimento vindo da parte da Igreja constitui para nós um incentivo para continuarmos nesta dura e nobre caminhada sem medo, e com a bênção de Deus,” concluiu Laborinho.

Durante o culto, que foi testemunhado por diversos órgãos de comunicação e imprensa, foram homenageados os Ministérios da Saúde, Interior, Defesa, Comunicação Social, Comando Geral da Polícia Nacional e o Governo da Província de Luanda, capital da República de Angola.
 
Para terminar o culto o bispo Domingos fez a entrega de Bíblias,e Cristais gravado com mensagens de encorajamento aos homenageados. 

*Bento é o comunicador da Conferência Oeste de Angola das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Julie Dwyer, editora de notícias, na [email protected] Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.
Missão
Um homem passa correndo pelas piras funerárias em chamas de pessoas que morreram de COVID-19, durante uma cremação em massa em um crematório em Nova Delhi, Índia. A escalada da crise na Índia será tratada pela Igreja Metodista Unida através de doações a entidades que foram parceiras no passado. Foto de Adnan Abidi, Reuters.

Subsídios são destinados para a luta contra COVID-19 na Índia

A crescente crise do COVID-19 na Índia será abordada pela Igreja Metodista Unida através de doações a entidades que foram parceiras ministeriais no passado.
Área Geral da Igreja
Um grupo diverso de bispos e outros líderes Metodistas Unidos se reúnem para uma foto de grupo em Washington depois de chegar a um acordo sobre uma proposta que manteria a Igreja Metodista Unida, mas permitiria que as congregações tradicionalistas se separassem em uma nova denominação. Alguns membros dessa equipe estão frustrados depois que o Conselho Judicial se recusou a decidir sobre a proposta antes da Conferência Geral. Foto cortesia da Equipe de Mediação de Protocolo.

A falta de decisão aumenta as preocupações sobre o protocolo

Uma vez que o alto tribunal da Igreja Metodista Unida se recusou a decidir com antecedência sobre o plano de separação proposto, alguns estão preocupados com o que isso significa para a futura legislação.
Igreja Local
A Igreja Metodista Unida Concord em Lewisville, NC, está apresentando uma Estações da Cruz ao ar livre este ano para que as pessoas na igreja e na comunidade percorram diferentes lembretes da paixão de Cristo. Neste segundo ano de pandemia, as igrejas continuam a ser criativas enquanto observam com segurança esta época sagrada do calendário cristão. Fotos de Teresa Reece, Igreja Metodista Unida Concord.

Uma pandemia persistente estimula a criatividade da Páscoa

Neste segundo ano da pandemia COVID-19, as igrejas Metodistas Unidas estão a abraçar novas formas de ajudar as pessoas a ligarem-se à crucificação e ressurreição de Cristo.