A Questão Metodista: Como John Wesley capacitou os leigos?

Other Manual Translations: español

Quase todos os líderes das primeiras sociedades metodistas eram leigos. John Wesley estabeleceu um sistema para desenvolvê-los e capacitá-los, organizando-os em pequenos grupos, para prestar contas e apoiar a vida cristã. A intenção era ajudar as pessoas a se tornarem discípulos que vivem seu amor a Deus e ao próximo.

A cada semana, os pequenos grupos - ou “classes” - de 12 a 15 membros de uma sociedade metodista se reuniam semanalmente com seu líder para relatar como estavam vivendo sua fé quando respondiam à pergunta: “Como está sua alma?”, guiado pela regra metodista da vida, as Regras Gerais.

Os líderes de classe, nomeados por Wesley, eram mulheres e homens leigos que podiam confiar na formação espiritual e no cuidado de outras pessoas. Eles serviram como modelos, mentores e treinadores de discipulado para os metodistas em sua busca pela santidade do coração e da vida. Os líderes de classe participaram do trabalho pastoral que precisava ser realizado quando o clero ou coordenador do circuito estava ausente. Eles foram os discípulos que fizeram discípulos.

As Regras Gerais são práticas simples e diretas destinadas a ajudar as pessoas a viverem os ensinamentos de Jesus, conforme resumido em Mateus 22: 37-40 (NRSV):

“'Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente.'” Este é o maior e primeiro mandamento. E um segundo é o seguinte: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo'. Sobre estes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”

Os alunos formaram hábitos de (1) não fazer mal, evitando todo tipo de mal; (2) fazer o bem a todas as pessoas; e (3) participar de todas as ordenanças de Deus, como participar do culto, receber comunhão, ler a Bíblia, orar e jejuar.

Não fazer mal e fazer o bem ajudou os metodistas a amarem seus vizinhos como a si mesmos. Ao “cumprir todas as ordenanças de Deus”, eles aprenderam a amar a Deus com todo o coração, alma e mente.

E, ao se reunir dessa maneira toda semana, eles estavam "cuidando um do outro em amor".

Wesley observou: “Conselhos ou repreensões eram dados conforme a necessidade, disputas decididas, desentendimentos removidos: e depois de uma ou duas horas gastas nesse trabalho de amor, eles concluíam com oração e ação de graças.” (Um relato claro do povo chamado metodista II.6)

Exigir que todos os metodistas se encontrassem semanalmente em sua classe e depois na reunião da sociedade em geral no domingo à noite era a principal maneira de John Wesley equipar e capacitar os leigos. Essa disciplina semanal de responsabilidade mútua, incentivo e apoio para viver a vida cristã mudou a vida das pessoas e equipou os leigos a participar com Cristo na missão de Deus no mundo.


Tem perguntas? Pergunte ao UMC  ou converse com um pastor  perto de você. E confira outras  perguntas e respostas recentes.

 

* Este conteúdo foi produzido por Pergunte à UMC, um ministério da Comunicações Metodista Unida.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Missão
A tapeçaria Adoration of the Magi (Adoração dos Magos) que data de 1894 da Universidade Metropolitana de Manchester, Inglaterra. Imagem cortesia de Wikimedia Commons.

A Questão Metodista: Como entendemos a epifania?

A Epifania é o dia em que os cristãos se lembram da chegada dos Reis Magos para visitar Jesus, trazendo seus presentes de ouro, incenso e mirra.
Teologia
A Bíblia não fala sobre cremação versus enterro, mas geralmente assume que os corpos serão enterrados. Foto de MaryW, cortesia do Pixabay.

A Questão Metodista: Qual é o ponto de vista da igreja sobre cremação e doação de órgãos?

A Bíblia não fala de cremação versus enterro, mas geralmente assume que os corpos serão enterrados.
Igreja Local
O Rev. Shawn Moses (à direita) da Igreja Metodista Unida da Primeira Graça, Nova Orleans, recebe uma nova família que se junta à igreja. Foto de Kathy L. Gilbert, Notícias MU.

A Questão Metodista: O que significa ser um membro?

Para os Metodistas Unidos, a associação exige participação ativa em uma congregação local que busca tornar o mundo mais parecido com o Reino de Deus.