A Questão Metodista: Como John Wesley capacitou os leigos?

Other Manual Translations: Español

Quase todos os líderes das primeiras sociedades metodistas eram leigos. John Wesley estabeleceu um sistema para desenvolvê-los e capacitá-los, organizando-os em pequenos grupos, para prestar contas e apoiar a vida cristã. A intenção era ajudar as pessoas a se tornarem discípulos que vivem seu amor a Deus e ao próximo.

A cada semana, os pequenos grupos - ou “classes” - de 12 a 15 membros de uma sociedade metodista se reuniam semanalmente com seu líder para relatar como estavam vivendo sua fé quando respondiam à pergunta: “Como está sua alma?”, guiado pela regra metodista da vida, as Regras Gerais.

Os líderes de classe, nomeados por Wesley, eram mulheres e homens leigos que podiam confiar na formação espiritual e no cuidado de outras pessoas. Eles serviram como modelos, mentores e treinadores de discipulado para os metodistas em sua busca pela santidade do coração e da vida. Os líderes de classe participaram do trabalho pastoral que precisava ser realizado quando o clero ou coordenador do circuito estava ausente. Eles foram os discípulos que fizeram discípulos.

As Regras Gerais são práticas simples e diretas destinadas a ajudar as pessoas a viverem os ensinamentos de Jesus, conforme resumido em Mateus 22: 37-40 (NRSV):

“'Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente.'” Este é o maior e primeiro mandamento. E um segundo é o seguinte: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo'. Sobre estes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”

Os alunos formaram hábitos de (1) não fazer mal, evitando todo tipo de mal; (2) fazer o bem a todas as pessoas; e (3) participar de todas as ordenanças de Deus, como participar do culto, receber comunhão, ler a Bíblia, orar e jejuar.

Não fazer mal e fazer o bem ajudou os metodistas a amarem seus vizinhos como a si mesmos. Ao “cumprir todas as ordenanças de Deus”, eles aprenderam a amar a Deus com todo o coração, alma e mente.

E, ao se reunir dessa maneira toda semana, eles estavam "cuidando um do outro em amor".

Wesley observou: “Conselhos ou repreensões eram dados conforme a necessidade, disputas decididas, desentendimentos removidos: e depois de uma ou duas horas gastas nesse trabalho de amor, eles concluíam com oração e ação de graças.” (Um relato claro do povo chamado metodista II.6)

Exigir que todos os metodistas se encontrassem semanalmente em sua classe e depois na reunião da sociedade em geral no domingo à noite era a principal maneira de John Wesley equipar e capacitar os leigos. Essa disciplina semanal de responsabilidade mútua, incentivo e apoio para viver a vida cristã mudou a vida das pessoas e equipou os leigos a participar com Cristo na missão de Deus no mundo.


Tem perguntas? Pergunte ao UMC  ou converse com um pastor  perto de você. E confira outras  perguntas e respostas recentes.

 

* Este conteúdo foi produzido por Pergunte à UMC, um ministério da Comunicações Metodista Unida.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Teologia
Mulheres se reúnem perto do caixão do Bispo Metodista Unido Abel T. Muzorewa em Mutare, Zimbábue, em maio de 2010. Cerca de 5.000 pessoas compareceram ao seu funeral. Foto de Tafadzwa Mudambanuki, Notícias MU.

A Questão Metodista: Qual é o propósito de um funeral cristão?

O funeral cristão centra-se, fundamentalmente, na esperança da ressurreição por meio de Jesus Cristo e na vida na nova criação.
Missão
A Antiga Reitoria em Epworth, Inglaterra, foi construída em 1709 após o "Grande Incêndio" e foi a casa de John e Charles Wesley junto com seus pais e irmãos. Foto de Kathleen Barry, Comunicações Metodistas Unidas.

A Questão Metodista: Onde é o local de nascimento de John Wesley?

John Wesley nasceu em uma pequena cidade no nordeste da Inglaterra. A casa de sua família ainda está lá. As perguntas mais frequentes incluem um tour em vídeo por Epworth, na Inglaterra, apresentando os principais locais históricos e locais da vida de John Wesley.
Teologia
“Eu sou quem eu sou” (Êxodo 3: 13-15) é a resposta de Deus à pergunta de Moisés, “… e se eles me perguntarem: 'Qual é o seu nome?' Então o que devo dizer a eles?". Imagem da Via Láctea de Pete Linn, cortesia da Pixabay; gráfico por Laurens Glass. Versão em português Rev. Gustavo Vasquez, Notícias MU.

A Questão Metodista: Que nomes podemos usar para Deus?

Os cristãos conhecem a Deus por muitos nomes.