Lei sobre aborto do Texas ameaça ministério

Other Manual Translations: español

Pontos chave:

•  No início de seu ministério, o Rev. Bill Lawrence serviu como conselheiro para mulheres grávidas considerando suas opções, o que às vezes significava encaminhamento para serviços de aborto, se assim desejassem.

•  De acordo com uma nova lei do Texas, um pastor pode enfrentar processos civis por tal encaminhamento.

•  Com efeito, a lei pode tornar financeiramente impossível para um Metodista Unido continuar a oferecer cuidados pastorais às pessoas necessitadas.

Notícias MU publica vários comentários sobre questões na denominação. Os artigos de opinião refletem uma variedade de pontos de vista e são as opiniões dos redatores, não da equipe do Notícias MU.

Se a lei antiaborto recentemente aprovada no Texas estivesse em vigor há 50 anos, meu ministério poderia ter terminado logo após ter começado. Eu poderia ter enfrentado ações judiciais civis pelas quais meu salário anual de $ 5.800 seria insuficiente para financiar uma resposta legal. Poderia ter deixado o ministério porque não teria dinheiro para permanecer nele.

Em 1971, recebi a minha primeira nomeação de tempo integral como ministro ordenado da Igreja Metodista Unida. Entre aqueles que conheci nas comunidades do nordeste da Pensilvânia que servi, estavam vários pastores ecumênicos afiliados ao CCS, Clergy Consultation Service (Serviço de Consulta do Clero). Era uma rede interestadual que se originou na cidade de Nova York para ajudar mulheres que enfrentavam o que elas consideravam "gestações problemáticas". O clero participante foi treinado e aprovado pela organização CSS local, que ofereceu informações de referência para ajudar as mulheres a implementar as escolhas que fizeram. Aceitei o convite para me envolver ativamente como conselheiro.

O treinamento incluiu seminários sobre os recursos disponíveis para adoção, orfanatos e apoio que podem estar disponíveis para mulheres que optaram por se tornar mães solteiras se levassem a gravidez até o fim. Também incluiu uma sessão com um obstetra / ginecologista local proeminente, que discutiu os aspectos técnicos dos procedimentos de aborto. E incluía informações de referência sobre clínicas médicas que forneciam serviços de aborto para mulheres que escolheram essa opção.

Artigos de opinião

O MU News publica artigos de opinião sobre tópicos específicos da denominação. Artigos de opinião refletem uma variedade de pontos de vista e são as próprias opiniões dos redatores, não refletindo as posições do serviço MU News.

Além disso, o treinamento permitiu que o clero participante entendesse que, independentemente das leis estaduais, os serviços de aborto estão sempre disponíveis. Mas nem todos eles são conduzidos em instalações que mantêm ambientes limpos - muito menos estéreis. Nem todos eles usam procedimentos médicos adequados por pessoal treinado em medicina. Alguns são realizados por médicos em instalações que não dispõem de recursos adequados para lidar com emergências imprevistas. Alguns são conduzidos em instalações médicas por pessoal altamente treinado, sob o pretexto de que o médico está realizando um procedimento diagnóstico para o qual o paciente tem recursos financeiros adequados para cobrir os custos em particular.

As mulheres que não puderam ou não quiseram usar uma dessas opções podem encontrar informações sobre a CCS nos panfletos em clínicas, agências de serviço social ou no boca a boca. Eles ligaram para um número do CCS e receberam informações de contato de um membro do clero que estava de plantão naquela semana e, em seguida, ligaram para o conselheiro do CCS para agendar uma entrevista.

Nos anos em que servi no CCS, aconselhei dezenas de mulheres que enfrentaram problemas de gravidez e forneci-lhes informações de encaminhamento. Mas as instalações aprovadas que listamos como oferecendo aborto ficavam além da fronteira da Pensilvânia.

Nova York tinha leis bastante progressistas sobre o aborto no início dos anos 1970. As mulheres na área de Scranton, onde fui nomeado, podiam dirigir para Binghamton em 90 minutos e para a cidade de Nova York em menos de três horas. Isso era administrável, mas não simples. Eles tinham que marcar uma consulta, marcar uma ausência do trabalho ou da escola, decidir se ou como discutir todo o assunto com o parceiro durante a gravidez e providenciar o transporte. Algumas estavam totalmente sozinhas.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Depois que a Suprema Corte emitiu sua decisão de janeiro de 1973 no caso Roe v. Wade, a demanda por serviços de aconselhamento e encaminhamento de CCS diminuiu. As mulheres podem abordar os profissionais de saúde diretamente.

Mas o Texas parece agora ser o pioneiro em reverter o calendário pelo menos 50 anos. Se sua nova lei resistir a novas ações da Suprema Corte, permanecer em vigor e incitar outros estados a promulgar legislação semelhante, as mulheres podem enfrentar escolhas terríveis. Elas podem recorrer a profissionais não licenciados e inseguros. Elas podem ter que cruzar várias fronteiras estaduais para receber atendimento. Elas podem precisar de aconselhamento e recursos de referência, como CCS.

A maioria das mulheres precisa de mais de seis semanas para saber que está grávida, muito menos para iniciar um processo de tomada de decisão sobre cuidados de saúde. Nesse momento, qualquer pessoa que fizer um aborto no Texas será tratada como criminosa.

O que é mais ameaçador sobre a lei do Texas é que os pastores que fornecem serviços de aconselhamento e encaminhamento podem ser processados por pessoas que não tiveram qualquer papel na gravidez, no processo de tomada de decisão ou no ministério que um Metodista Unido está autorizado a exercer pelos Princípios Sociais da igreja. Qualquer pessoa que visse uma mulher sair do escritório da minha igreja com um panfleto que pudesse conter informações de encaminhamento sobre os cuidados de saúde aos quais ela tem direito, de acordo com a política Metodista Unida, poderia entrar com um processo no tribunal civil contra mim. As dezenas de mulheres que aconselhei podem gerar dezenas de casos. Com efeito, a lei no Texas poderia tornar financeiramente impossível para um Metodista Unido continuar a oferecer cuidados pastorais a pessoas necessitadas.

Claro, o ministério nunca deve ser sobre dinheiro. Mas podemos estar em um novo ponto de inflexão no cuidado pastoral, quando alguma versão do século 21 do Serviço de Consulta ao Clero terá que ser criada. Os pastores terão que encontrar maneiras de contornar a lei. Não podemos impedir os ministérios da igreja só porque alguns fanáticos em uma legislatura estadual permitem que sejamos processados.

*Lawrence é professor emérito de História da Igreja Americana na Faculdade de Teologia Perkins, na Universidade Metodista Southern, e pesquisador no Centro de Estudos da Tradição Wesleyana da Faculdade de Divindade Duke. Ele também é ex-presidente do Conselho Judiciário.

Contato para notícias: Tim Tanton ou Joey Butler em (615) 742-5470 ou 
[email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Igreja Local
Salvador Albino Chinhangue, segurando os telefones nos Escritórios Centrais. Chinhangue é o motorista que distribuiu os aparelhos nas conferências de Moçambique Sudeste e Sul. Foto de João Filimone Sambo.

Bispa Nhanala responde às necessidades de comunicação dos pastores

Membros e comunidades eclesiásticas da Metodista Unida em Moçambique enfrentam dificuldades enormes para receberem orientações, informações de cultos e outros programas da igreja neste tempo de pandemia, isto porque seus pastores não tem telefones inteligentes.
Missão
A delegacao da Conferencia Anual  durante a visita, com a enfermeira Albertina Ricardo e algumas mulheres gravidas no hospital em Maqueze. Foto de Antonio Wilson.

Mulheres Grávidas clamam pela reabilitação do hospital

Aquela unidade hospitalar, pertença da Igreja Metodista Unida em Moçambique, distancia-se cerca de 382km do Hospital Rural de Chicuque, maior unidade sanitária da Igreja, naProvíncia de Inhambane.
Área Geral da Igreja
A Mesa Conexional, um corpo de liderança Metodista Unido, identifica a distribuição da vacina contra COVID-19 como uma prioridade missional para a denominação. A mudança visa fortalecer os esforços em andamento para obter doses nos braços. Foto de Arek Socha, cortesia de Pixabay; gráfico por Laurens Glass, Notícias MU.

Vacinação contra COVID-19 é denominada prioridade missional

A Mesa Conexional, servindo como um conselho da igreja para a denominação, avança os esforços Metodistas Unidos para vacinar as pessoas em todo o mundo contra o COVID-19.