Metodistas Unidos da Bulgária-Romênia votam para sair

Translate Page
United Methodist Bishop Patrick Streiff (right) leads the March 31 session of the Bulgaria-Romania Provisional Annual Conference, with help from the Rev. Margarita Todorova, interpreter, and the Rev. Tsvetan Iliev, conference secretary. Later in the four-day meeting, conference members voted unanimously to leave The United Methodist Church for the new, traditionalist Global Methodist Church, which begins operations May 1. Photo courtesy of the Bulgaria-Romania Conference. 

O Bispo Metodista Unido Patrick Streiff (à direita) lidera a sessão de 31 de março da Conferência Anual Provisória Bulgária-Romênia, com a ajuda da Revda. Margarita Todorova, intérprete, e do Rev. Tsvetan Iliev, secretário da conferência. Mais tarde na reunião de quatro dias, os membros da conferência votaram por unanimidade para deixar a Igreja Metodista Unida para a nova Igreja Metodista Global tradicionalista, que começa a operar em 1º de maio. Foto cortesia da Conferência Bulgária-Romênia.


Pontos chave

  • A Conferência Provisória Bulgária-Romênia votou para deixar a Igreja Metodista Unida pela Igreja Metodista Global, uma denominação tradicionalista que inicia suas operações em 1º de maio.
  • O líder episcopal da conferência, o bispo Patrick Streiff, decidiu que a resolução de desfiliação não estava de acordo com a lei da Igreja e não poderia ser votada.
  • Os membros da conferência elegeram outro presidente e votaram por unanimidade a resolução de desfiliação.
  • O presidente do Conselho de Liderança Transitória da Igreja Metodista Global disse que a Bulgária-Romênia será recebida como uma conferência anual.

A Conferência Anual Provisória Bulgária-Romênia votou para deixar a Igreja Metodista Unida e ingressar na Igreja Metodista Global quando essa nova denominação tradicionalista começar a operar em 1º de maio.

Sobre a objeção de seu bispo ao processo, os membros da conferência Bulgária-Romênia aprovaram por unanimidade uma resolução de desfiliação em 1º de abril, durante a sessão anual da conferência, realizada em Varna, Bulgária.

A resolução fala da “atual crise da Igreja Metodista Unida” e descreve a Igreja Metodista Global como aquela que “defende a autoridade das Escrituras e procura viver em obediência aos mandamentos do Senhor, como os entendemos”.

O bispo Patrick Streiff, da Conferência Central da Europa Central e do Sul, supervisiona a Conferência Bulgária-Romênia e, em uma declaração de 7 de abril, disse que a votação para sair foi tomada "sem base legal no Livro de Disciplina (Metodista Unido)".

Embora os bispos presidissem as sessões da conferência anual, Streiff disse que os membros foram ao redor dele, elegendo um membro do clero para presidir a votação para a desfiliação. 

Streiff disse que os Metodistas Unidos da Romênia indicaram mais tarde, por meio de seu superintendente, que trabalhariam com ele em direção a um “acordo respeitoso e pacífico para deixar a igreja no decorrer deste ano”.

Mas Streiff disse que o novo superintendente dos Metodistas Unidos da Bulgária, o Rev. Krasimir Madzharov, planeja implementar a resolução de desfiliação, o que significaria ingressar na Igreja Metodista Global em 1º de maio.

“Lamento profundamente que a igreja na Bulgária não estivesse disposta a seguir a ordem da igreja para deixar a Igreja Metodista Unida e decidiu cortar todos os laços com a Conferência Central da Europa Central e do Sul”, disse Streiff. “Com a IMU na Romênia, continuarei trabalhando por uma maneira mutuamente respeitosa de deixar a Igreja Metodista Unida.”

Madzharov recusou um pedido de entrevista, dizendo que os Metodistas Unidos da Bulgária querem manter um comunicado de imprensa que emitiram, dando seu relato da reunião. O Rev. Rares Calugar, superintendente dos Metodistas Unidos na Romênia, não pôde ser contatado imediatamente.

Em resposta às perguntas do Notícias Metodista Unida sobre se ele contestaria a decisão dos búlgaros, Streiff disse que tudo o que pode dizer por enquanto é que uma decisão de lei que ele tomou durante a sessão irá para o Conselho Judicial para revisão - e que ele pediu para consideração acelerada.

O Conselho Judicial - o principal tribunal da Igreja Metodista Unida - poderia decidir que Streiff estava certo de que a desfiliação foi feita de forma inadequada. Mas o forte desejo dos membros de sair fica claro na resolução de desfiliação, que exige a alteração dos artigos de incorporação, a manutenção de propriedades e a rápida adesão à Igreja Metodista Global.

David W. Scott, que supervisiona o blog UM & Global, escreveu em um post de 8 de abril: “A Conferência Central da Europa Central e do Sul pode ter pouco recurso para se opor à decisão e pouco incentivo para lutar contra uma decisão unânime da conferência anual”.

A Bulgária tem pouco menos de 1.200 Metodistas Unidos em 30 igrejas, com 18 clérigos ativos, de acordo com o site da Conferência Central da Europa Central e do Sul. O site informa que a Igreja Metodista Unida na Romênia tem 30 membros, três clérigos e três igrejas.

Embora a Conferência Búlgara-Romênia seja pequena, seu movimento de desfiliação pode ser visto como um prenúncio, dada a incerteza e o tumulto enfrentados pela Igreja Metodista Unida de 13 milhões de membros.

Por décadas, a denominação teve divisão interna sobre teologia e interpretação bíblica, incluindo como aceitar pessoas serem LGBTQ. Embora as proibições da denominação sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a ordenação de “homossexuais praticantes confessos” permaneçam, a oposição a eles, particularmente nos Estados Unidos, intensificou-se.

Protocolo de Reconciliação e Graça Através da Separação proposto - revelado no início de 2020 por um grupo diversificado de líderes da igreja - permitiria que as igrejas metodistas unidas tradicionalistas saíssem com suas propriedades e formassem uma nova denominação. As conferências Metodistas Unidas também podem partir para a nova denominação, nas condições estabelecidas no plano. E a nova denominação receberia US$ 25 milhões para começar.

Mas a Conferência Geral de 2020, na qual o protocolo deveria ser considerado, foi adiada três vezes, devido à pandemia. A próxima assembleia legislativa da Igreja Metodista Unida não está agendada até 2024.

Enquanto isso, os Metodistas Unidos tradicionalistas anunciaram que irão em frente e lançarão a Igreja Metodista Global em 1º de maio. Com o atraso prolongado da Conferência Geral e a consideração do protocolo, o ritmo das desfiliações da igreja local acelerou, assim como a discussão das conferências que estão partindo.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

O Conselho dos Bispos fez perguntas ao Conselho Judicial, a alta corte da denominação, relacionadas ao processo de desfiliação da conferência dos EUA.

A resolução da Conferência Bulgária-Romênia afirma que a conferência não está saindo de acordo com o Parágrafo 572 do Livro de Disciplina Metodista Unida, que explica como uma conferência anual na Europa, África e Filipinas pode se tornar “uma Metodista autônoma, Metodista autônoma afiliada ou igreja unida afiliada”.

Em seu comunicado de imprensa, os membros da Conferência Bulgária-Romênia disseram que o Parágrafo 33 do Livro da Disciplina (estabelecendo a conferência anual como o corpo básico da igreja) e a Decisão do Conselho Judicial 1366 estabeleceram um direito básico para uma conferência votar para separar.

“É verdade que a Conferência Geral não definiu os procedimentos e condições de como tal voto pode ser exercido, mas isso não pode ser uma instância para a conferência anual não aproveitar essa possibilidade”, disse o comunicado de imprensa.

Streiff, em sua declaração, disse que contou aos membros da conferência que a desfiliação que eles buscavam só poderia ser feita sob o Parágrafo 572, que estabelece um processo longo e de várias etapas, incluindo a aprovação pela Conferência Geral.

Streiff disse que, quando os membros contestaram sua decisão, ele explicou que “a questão diante de nós se torna uma questão de direito que vou submeter ao Conselho Judicial” – e que nenhuma votação sobre a resolução poderia ocorrer até que o tribunal decidisse.

No entanto, Streiff disse que “os membros continuaram a reunião sem minha presidência”, escolhendo o Rev. Daniel Topalski, ex-superintendente da Igreja Metodista Unida da Bulgária, para presidir.

O comunicado de imprensa do grupo de desfiliação confirma essencialmente o relato de Streiff, dizendo que os membros aprovaram por unanimidade uma moção para suspender as regras e depois escolheram Topalski como presidente temporário.

Topalski é o presidente do Chapter Regional da Europa Oriental da Wesleyan Covenant Association (Associação do Pacto Wesleyano), que liderou o planejamento da nova denominação.

Embora Streiff tenha dito que os búlgaros e romenos estão agora em um cronograma diferente para a desfiliação, a Igreja Metodista Global receberá a Conferência Bulgária-Romênia em 1º de maio, disse o Rev. Keith Boyette. Ele preside o Conselho de Liderança Transitória da Igreja Metodista Global e é presidente da Associação do Pacto Wesleyano.

“A menos que indiquem o contrário, uma vez que as igrejas e o clero afirmem seu compromisso com o Livro Transitório de Doutrinas e Disciplina da Igreja Metodista Global, as igrejas na conferência anual serão reconhecidas como congregações membros e o clero na conferência anual será recebido como presbíteros ordenados, diáconos ordenados e pessoas que estão em preparação para a ordenação”, disse Boyette.

Ele acrescentou que “a Conferência Anual Bulgária-Romênia estará entre as primeiras conferências anuais a se alinhar com a Igreja Metodista Global”, mas não citou nenhuma outra conferência.

A Romênia faz fronteira com a Ucrânia, e os Metodistas Unidos Romenos estão profundamente envolvidos no trabalho de ajuda aos refugiados desde a invasão russa da Ucrânia.

 

*Hodges é um escritor baseado em Dallas para o Notícias Metodista Unida. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos quinzenais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

 

 

Área Geral da Igreja
O Rev. David Kassos, pastor da Igreja Metodista Unida Amity em Amity, Ark., fala na sessão especial de 19 de novembro da Conferência de Arkansas. Foto de Rodney Steele, cortesia da Conferência de Arkansas.

3 desfiliações de igrejas bloqueadas

A Conferência Anual de Arkansas aprovou a saída de 35 igrejas, mas não três outras que pretendiam deixar a Igreja Metodista Unida.
Sexualidade humana
Os bispos Cedrick D. Bridgeforth (à esquerda), Carlo A. Rapanut e Dottie Escobedo-Frank são consagrados durante um culto realizado em 5 de novembro na Igreja Metodista Unida de Cristo em Salt Lake City. O Rev. W. Timothy McClendon apresentou uma queixa contra todos os bispos da Jurisdição Ocidental pela consagração de Bridgeforth, que é o primeiro homem abertamente gay da denominação a ser eleito bispo. Foto de Miya Kim para a Conferência Western Jurisdicional.

Queixa contra consagração de bispo gay

De maneira incomum, uma denúncia contra os bispos da Jurisdição Ocidental está circulando online para coletar assinaturas em diferentes partes do mundo. A reclamação vem depois que cada uma das cinco jurisdições dos EUA aprovou uma resolução instando a Igreja Metodista Unida a afirmar as pessoas LGBTQ.
Missão
Líderes religiosos de todo o mundo discutem questões de HIV enfrentadas pelos jovens na 24ª Conferência Internacional de AIDS, de 29 de julho a 2 de agosto em Montréal. Na foto (da esquerda) Sr. Crina Cardozo, Human Touch, Goa; O Rev. Canon Gideon Byamugisha, sacerdote anglicano em Uganda; Gibstar Makangila, diretor executivo, Circle of Hope, Zâmbia; Dra. Susan Hillis, consultora técnica sênior, Iniciativas de Fé e Comunidades, Escritório do Embaixador Global da AIDS e Diplomacia em Saúde; Gareth Jones, consultor do Programa Jovem, UNAIDS; Suki Beavers, diretora de Igualdade e Direitos para Todos, UNAIDS; e um homem não identificado. Foto de Don Messer.

Líderes religiosos ouvem falar de 'terreno perdido' sobre HIV

A 24ª Conferência Internacional de AIDS destaca o efeito negativo que o COVID-19 e a varíola dos macacos estão tendo nos esforços para reduzir o HIV.