Bispa Nhanala responde às necessidades de comunicação dos pastores


Palavras Chaves:

 • A comunicação é uma das grandes dificuldades que enfrentamos neste momento de pandemia

 • O fica em casa impera que as pessoas oiçam a palavra de consolo, de encorajamento por parte da igreja.

 • As distâncias e a falta de comunicação são um obstáculo grande para o desenvolvimento da igreja.


A Metodista Unida em Moçambique tem um manancial histórico de mais de 130 anos de existência e expansão.  Hoje a igreja está instalada em todo o território nacional, fruto do trabalho abnegado de servos e servas que sempre souberam carregar a chama do evangelho para além do seu perímetro habitacional, cumprindo assim com a Grande Comissão. Infelizmente, o passo do desenvolvimento e expansão desta, está reduzido por conta da pandemia de COVID-19.

“A comunicação é uma das grandes dificuldades que enfrentamos neste momento de pandemia na nossa área episcopal, para fazer chegar a informação e orientações da igreja aos membros,” disse Joaquina Nhanala, bispa da Área de Moçambique.

Nhanala falava no âmbito da distribuição da comunicação aos pastores que não têm telefones inteligentes que suportem mensagens veiculadas através das plataformas Whatsapp e Zoom.

“Com as igrejas fechadas, pessoas perdendo emprego, pessoas doentes e ou perdendo seus amados, o fica em casa impera que as pessoas oiçam a palavra de consolo, de encorajamento por parte de seus pastores. Isso só é possível quando temos uma boa comunicação,” explicou Nhanala.

Joaquina Filipe Nhanala, bispa da Área de Mocambique, durante o culto de ordenação na  sessão da Conferência Anual de Moçambique Sul em 2019 em Liberdade. Na imagem, a Rev Anaclesia João, sendo colocada a estola da ordem de presbiterado. Foto de arquivo de João Filimone Sambo. 

Joaquina Filipe Nhanala, bispa da Área de Mocambique, durante o culto de ordenação na  sessão da Conferência Anual de Moçambique Sul em 2019 em Liberdade. Na imagem, a Rev Anaclesia João, sendo colocada a estola da ordem de presbiterado. Foto de arquivo de João Filimone Sambo.

A bispa Nhanala supervisiona o trabalho da igreja em 4 países, nomeadamente, Moçambique, África do Sul, Enswathini, Madagascar e muito recentemente no reino de Lesoto. Ela nota com tristeza que o crescimento e desenvolvimento da igreja, reduziu-se em relação ao que era até 2019.

“Temos pastores a servirem em comunidades cujas dificuldades financeiras são maiores a ponto de ficarem meses sem salário. Dai que achamos por bem apoiá-los com estes aparelhos para receberem e partilharem informações úteis da igreja com seus membros, incluindo orações, sermões e mensagem de prevenção da COVID-19,” reiterou Nhanala.

“A provisão dos telefones pelo gabinete episcopal vai fazer muita diferença no seio da nossa área de superintendência,” explicou a Reverenda Emília Cobane, superintendente da área de  Morrumbene, que têm cinco distritos eclesiásticos.

“Antes de recebermos estes meios, como superintendente, tinha que ligar para cada pastor que não conseguia entrar na plataforma do Whatsapp dos pastores, tanto da nossa área de superintendência, como de todos os clérigos de Moçambique, para partilhar com cada um deles as orientações da igreja.”

“No dia seguinte, após a recepção dos telefones, os pastores que não tinha estes meios, imediatamente pediram que fossem adicionados nas plataformas existentes, e já estão lá comunicáveis,” concluiu Cobane.

Do distrito de Inhambane Oeste, concretamente no Cargo Pastoral de Pembe, o beneficiário foi o Pastor Cosme Daniel.

“Este telefone irá melhorar diariamente o meu contacto com os membros e com o resto da igreja, pois, de ora em diante, terei acesso às plataformas de Whatsapp e Zoom que antigamente não podia,” partilhou Daniel.

“Era muito difícil veicular informação importante da igreja nos cargos pastorais cujos pastores não tinham telefones inteligentes,” disse o Reverendo Vasconcelos Vasco Zitha, superintendente de Inhamabane Oeste,

As distâncias e a falta de comunicação são um obstáculo grande para o desenvolvimento da igreja.

“Como distrito, estamos muito agradecidos, pois como o pastor é comunicável, assim será para com a igreja também. As orientações da igreja fluirão bem, facilitando a actualização da informação através de áudios, vídeos, até mesmo a partilha de sermões e orações com os membros,” sublinhou Zitha.

A mobilidade ficou reduzida e consequentemente a comunicação que outrora era possível através de interacções presenciais que já não funcionam.

“O pastor é uma peça chave na comunicação entre a igreja e sua comunidade. Neste tempo de pandemia, notamos que temos um bom número de pastores que não têm telefones com capacidades que lhes permite comunicar-se com outros pastores, com o distrito e com a conferencia anual,” explicou Nhanala.

A pandemia de COVID-19, que impôs o estado de fique em casa, em casa é que é melhor, distanciamento humano e social,’ veio mostrar quão imperioso é o uso das tecnologias de informação e comunicação em todas as esferas da sociedade.

“Certamente que há muita coisa que vai mudar,” disse o reverendo Olívio Cossa, pastor nomeado na vila comunal de Chicualacuala, na fronteira com o Zimbabwe.

“Daqui onde estou para a estrada nacional, dista quase 400km. Com este telefone, vai ajudar-me na recepção e partilha de orientações e informações vitais da igreja, incluindo aquelas do combate ao COVID-19.”

A bispa Nhanala, explicou ainda que numa primeira fase, teve que se identificar os pastores que não tinham os telefones smarts através de seus superintendentes nas conferências de Sudeste e Sul. A segunda fase abrangerá a conferência do Norte.

“Como membro do gabinete episcopal, agradeço a iniciativa de responder a esta necessidade em meios apropriados para a comunicação,” disse o reverendo Maurício Chichava, superintendente da área de superintendência de Gaza.

“A supervisão e comunicação das orientações da igreja ficam facilitadas. Nesta área de superintendência, apenas dois pastores é que não tinham telefones androids. Agora, todos os pastores da área estão conectados com os seus paroquianos e com a igreja,” concluiu Chichava.

Com vista a garantir que os pastores, superintendentes e a bispa estejam sempre em contacto permanente, criou-se a nível nacional, uma plataforma designada Pastores em Contacto. Esta plataforma, serve de fonte de informação e partilha de instruções que, posteriormente, fluem até aos membros na base.

A bispa, informou também que a outra etapa deste projecto, irá cingir-se na possível provisão da rede de internet, para que a igreja não fique estagnada.

*Sambo é o correspondente lusófono em África para as Noticias da Metodista Unida. Contacto com as notícias: Julie Dwyer, editora de notícias, [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.


Missão
A delegacao da Conferencia Anual  durante a visita, com a enfermeira Albertina Ricardo e algumas mulheres gravidas no hospital em Maqueze. Foto de Antonio Wilson.

Mulheres Grávidas clamam pela reabilitação do hospital

Aquela unidade hospitalar, pertença da Igreja Metodista Unida em Moçambique, distancia-se cerca de 382km do Hospital Rural de Chicuque, maior unidade sanitária da Igreja, naProvíncia de Inhambane.
Evangelismo
O Rev. Thomas Kim. Foto de Kathleen Barry, Notícias MU.

Uma lamentação com esperança para o Afeganistão

Assistir às notícias da retirada dos Estados Unidos do Afeganistão lembra o reverendo Thomas Kim do tempo que passou com os missionários lá depois que seu cunhado foi morto em um bombardeio.
Preocupações Sociais
O Rev. Dr. William B. Lawrence. Foto de Todd W. Lawrence.

Lei sobre aborto do Texas ameaça ministério

No início de seu ministério, o Rev. Bill Lawrence serviu como conselheiro para mulheres grávidas que estavam considerando suas opções. De acordo com uma nova lei do Texas, esse papel pastoral pode levar a processos judiciais.