Policiais de Milford: um homem do Tennessee invadiu a igreja por 'empurrar a agenda LGBT'

Other Manual Translations: español

A polícia disse que um homem do Tennessee invadiu uma igreja em Milford e danificou uma porta do escritório porque acreditava que a igreja e seu pastor "estavam apoiando e empurrando a agenda LGBT".

Charles Yarbrough, 30, de Nashville, foi acusado de um crime de ódio, roubo e danos criminais.

Mary Taylor Memorial, A Igreja Metodista Unida no centro de Milford, fez questão de proclamar que recebe membros da comunidade gay.

Desde fevereiro, uma placa colorida em frente à igreja anunciou: "Para ser claro, se você é gay LGBTQIA + você está assegurado aqui!"

 

Passaram-se dias após a votação em uma Conferência Geral especial em St. Louis, de 23 a 26 de fevereiro, quando a Igreja Metodista Unida votou pelo fortalecimento de sua proibição ao clero gay e aos casamentos entre pessoas do mesmo sexo. A igreja local também postou um sinal pedindo desculpas pelo voto.

A Rev. Kristina Hansen, da Igreja Mary Taylor, não acha que foi necessariamente o sinal colorido do arco-íris que fez da igreja uma vítima de um crime de ódio, mas sim a própria igreja e suas opiniões sobre sexualidade. A igreja tem sido uma igreja aberta e afirmativa, que sanciona casamentos entre os da sexualidade alternativa e permite clérigos abertamente homossexuais.

A igreja foi vandalizada duas vezes na semana passada, embora a polícia não tenha dito se Yarbrough é suspeito no primeiro incidente. Durante o primeiro ataque à igreja, na quinta-feira, 27 de junho, o agressor alvejou o que Hansen descreveu como símbolos da igreja, abrindo um enorme buraco em um antigo móvel para se ajoelhar de madeira, dentro da igreja, bem como cortando cadeiras no altar da igreja.

"É onde eu me sentaria e é aí que um liturgista se sentaria", disse Hansen.

A igreja faz uma refeição comunitária para os desabrigados e outros que precisam em uma quinta-feira por mês, e o pastor disse que é assim que o suspeito pode entrar na igreja.

Na segunda-feira, 1º de julho, a igreja foi atacada novamente, desta vez no Wesley Center, ao lado da igreja, que abriga salas de aula e escritórios. De acordo com Hansen, a porta do escritório do pastor foi danificada com o que poderia ter sido um cortador de caixas.

Segundo a polícia, por meio de "ação rápida e investigação aprofundada, os policiais conseguiram desenvolver a busca e localizar um suspeito".

Enquanto estava sendo entrevistado, Yarbrough declarou que entrou no prédio e danificou a porta do escritório porque sentia que o pastor e a igreja como um todo apoiavam e impulsionavam a agenda LGBT ”, disse a polícia.

Hansen disse que a violência contra a igreja não vai influenciar a Igreja de Mary Taylor de manter sua missão e acolher todas as pessoas.

"O que eu posso dizer?”, disse Hansen. “Mas eu rezo por esse homem, para as pessoas que estão lutando. Nós não somos dissuadidos de nenhuma maneira ou forma. Nós vamos amar o nosso vizinho e não vamos parar por causa da resposta de uma pessoa”.

“É lamentável”, acrescentou ela. “Mas isso não nos dissuade da nossa postura de afirmação. Nós somos a igreja, e vamos continuar sendo isso”.

Yarbrough foi mantido sob custódia policial por fiança de US $ 50.000 após sua prisão.

 

*Jill Dion é graduada de 1987 pelo Quinnipiac College, onde se formou em comunicação de massa. Escreveu para vários jornais nos condados de New Haven e Fairfield desde 1989 e cobre a cidade de Milford desde 1995.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina@umcom.org

Igreja Local
A Igreja Metodista Coy, em Preston, Mississippi, está entre as sete congregações do Mississippi que deixaram a denominação em 30 de junho. Cortesia da foto: Conferência Anual do Mississippi.

Sete igrejas do Mississippi deixam a denominação

A Conferência Anual do Mississippi votou para aprovar a partida de sete igrejas que pediram para deixar a denominação.
Conferência Anual
Clérigos e leigos da Conferência East Ohio usam seus cartões de votação durante a conferência anual de 2019 realizada na Lakeside Chautauqua. Eles usam cartões para votar em moções, resoluções e petições, mas realizam votação secreta para as eleições dos delegados. A conferência elegeu uma diversidade de delegados que apoiam e que se opõem ao Plano Tradicional. Foto de Brett Hetherington, comunicações da Conferência Anual East Ohio.

Eleições dos EUA assistem mudança nos delegados do GC2020

Meses depois de uma contundente Conferência Geral Metodista Unida em 2019, os eleitores da conferência anual dos EUA elegeram um grupo significativamente diferente de delegados para tomar grandes decisões em 2020.
Preocupações Sociais

Church helps those displaced by violence

United Methodist Church in Congo partners with Discipleship Ministries to provide relief for displaced people.