Duas conferências dos EUA ordenam, comissionam o clero LGBTQ

Other Manual Translations: English
A Northern Illinois Conference ordination and commissioning service took place June 2 at the Renaissance Schaumburg Convention Center in Schaumburg, Ill. The conference ordained two deacons and seven elders, including an openly transgender deacon. Four were commissioned as provisional deacons, including two openly LGBTQ candidates. Two candidates were commissioned as provisional elders. Video image courtesy of Northern Illinois Conference livestream.

Um culto de ordenação e comissionamento da Conferência do Norte de Illinois ocorreu no dia 2 de junho no Centro de Convenções Renaissance Schaumburg, em Schaumburg, Illinois. A conferência ordenou dois diáconos e sete presbíteros, incluindo um diácono abertamente transgênero. Quatro foram comissionados como diáconos provisórios, incluindo dois candidatos abertamente LGBTQ. Dois candidatos foram contratados como anciãos provisórios. Imagem de vídeo, cortesia do livestream da Conferência Northern Illinois. 

Três clérigos LGBTQ foram ordenados ou comissionados como diáconos Metodistas Unidos pela Conferência Northern Illinois, e a Conferência de Baltimore-Washington ordenou um ancião LGBTQ e contratou um diácono provisório gay.

Os serviços de ordenação e comissionamento foram realizados durante a Conferência Northern Illinois de 2 a 4 de junho em Schaumburg, Illinois, e a Conferência Baltimore-Washington de 29 de maio a 1 de junho em Baltimore.

As conferências avançaram com candidatos aprovados por suas sessões do clero, apesar dos resultados da Conferência Geral de 2019 em St. Louis em fevereiro. Os delegados da Conferência Geral votaram 438 contra 384 para o Plano Tradicional, que afirmava a atual proibição da igreja de clérigos gays “autoproclamados” e punições reforçadas para impor a proibição.

A sessão do clero, agindo em nome da conferência, aprova ou “elege” candidatos para serem ordenados e comissionados pelo ministério.

Leia a história de Baltimore-Washington

Bishop LaTrelle Easterling ordains the Rev. Joey Heath-Mason as a full elder at the May 31 ordination and commissioning service at the Baltimore-Washington Conference in Baltimore, Md. Heath-Mason is married to a person of the same gender. Photo by Alison Burdett, Baltimore-Washington Conference.

O bispo LaTrelle Easterling ordena o reverendo Joey Heath-Mason como ancião completo no serviço de ordenação e comissionamento, em 31 de maio na Conferência Baltimore-Washington em Baltimore, Maryland. Heath-Mason é casado com uma pessoa do mesmo gênero. Foto por Alison Burdett, Conferência Baltimore-Washington.

Leia a história completa sobre as ordenações e comissões da Conferência Baltimore-Washington.    
The clergy session, acting on behalf of the conference, approves or “elects” candidates to be ordained and commissioned ministry. 
As políticas do Plano Tradicional tornam-se parte do Livro de Disciplina Metodista Unido e entram em vigor nos EUA em janeiro de 2020 e maio de 2021 na África, Ásia e Europa.

"Celebramos a ordenação e comissionamento de todos e cada um dos candidatos a diáconos e anciãos que são distintamente chamados ao ministério na Conferência do Norte de Illinois", disse a bispa Sally Dyck, bispa residente da região de Chicago, que inclui a Conferência Northern Illinois.

Dyck disse que era uma honra dar sua bênção “a esses servos de Jesus Cristo e enviá-los à medida que prosseguem em sua jornada de fé”.

“Minha oração é que a igreja cresça em graça, de modo a dar sua bênção a todos os filhos de Deus que são chamados ao ministério”, disse ela.

O Rev. M Barclay é a primeira “pessoa trans não-binária” abertamente a ser ordenada como diácono Metodista Unido, de acordo com a Rede de Ministérios de Reconciliação, um grupo que defende a inclusão total de pessoas LGBT na vida da Igreja Metodista Unida.
Northern Illinois Bishop Sally Dyck lays hands on the Rev. M Barclay, ordaining Barclay as a deacon in full connection. The cabinet and Barclay’s partner and sponsor, the Rev. Anna Blaedel, also surround the new deacon to pray. Video image courtesy of Northern Illinois Conference livestream.
A bispa do Norte de Illinois, Sally Dyck, coloca as mãos no Rev. M Barclay, o ordenando como um diácono em plena conexão. O gabinete e o sócio e patrocinador de Barclay, a Rev. Anna Blaedel, também cercam o novo diácono para orar. Imagem de vídeo, cortesia do livestream da Conferência Northern Illinois.  

Não-binário significa que Barclay se identifica como nem masculino nem feminino. Barclay – que usa um pronome singular - é o co-fundador e diretor executivo da Enfleshed (enfleshed.com), que cria e facilita recursos espirituais progressistas. Barclay foi contratado como diácono provisório em 2017.

 Em um vídeo postado no Facebook, Barclay expressou a dificuldade de celebrar a ordenação, dadas as circunstâncias atuais da igreja.

"Não porque meu chamado para ser diácono seja menos palpável", disse Barclay. “Ou é menos sério para mim. Ou porque o trabalho - meu e de meus companheiros e colegas - não parece digno de comemoração”.

Segundo Barclay, a passagem do Plano Tradicional mostra que nada mudou tanto quanto a postura Metodista Unida sobre os homossexuais na igreja.

“Isso me preocupa, me entristece e me dá uma pausa em minha própria celebração e na celebração de outros homossexuais e trans que estão sendo comissionados ou ordenados enquanto enfrentamos o que está por vir quando as novas políticas entrarem em vigor, em janeiro de 2020.”

Os Revs. Elizabeth Evans e Grant Swanson foram comissionados como diáconos provisórios, o primeiro passo para serem ordenados diáconos. Ambos se identificam como queer.

Swanson disse que tornar-se parte da igreja “em meio a sua dissensão e turbulência em relação à amabilidade e ao chamado ministerial de pessoas queer”, foi em si um chamado para ele.

“Meus dons imbuídos pelo Espírito como um construtor de pontes em direção à compaixão e à justiça me levaram a esta bela e bagunçada denominação, por causa da natureza inconclusiva da conversação da Igreja Metodista Unida. Havia um lugar eclesial para mim aqui, ao lado de pessoas com quem eu concordava e discordava, já que descobrimos o chamado de Deus em nossas vidas e comunidades juntas”, disse Swanson.

Evans disse que está comemorando seu comissionamento porque trabalhou duro para chegar lá e acredita que é onde Deus a está chamando.

Mas ela reconhece a tensão de saber que foi comissionada em uma igreja que “continuou perpetuando” os males institucionais. Ela acrescentou que não acredita que a igreja possa transformar o mundo enquanto mantém as mesmas estruturas que levaram à aprovação do plano tradicional.

"Estou esperançosa de que o Espírito Santo esteja trabalhando no surgimento de algo novo", disse Evans. “Eu não sei como isso acontecerá, mas estou comprometida em fazer parte disso, mesmo que signifique fazer ministério como diaconisa no espaço assustador e liminar do desconhecido”.

Na Conferência de Baltimore-Washington, em 31 de maio, o bispo LaTrelle Easterling encomendou Tara Cressler "TC" Morrow como um diácono provisório e ordenou o Rev. Joey Heath-Mason como um ancião completo. Ambos, Morrow e Heath-Mason, são casados com pessoas do mesmo sexo.

E na Conferência Oregon-Idaho, seis candidatos à comissão ou ordenação na conferência anual de 13 a 15 de junho publicaram uma carta sobre sua reação à aprovação do Plano Tradicional.

"Queremos que a Conferência Oregon-Idaho saiba que não é apenas sua liderança mais graduada que não pode, em consciência, apoiar essas políticas", disseram eles na carta. “Também são seus líderes menos importantes que denunciam estruturas que visam, excluem e estigmatizam pessoas LGBTQIA+”.

Os autores da carta, os Revs. Anna Cho, Eric Conklin, Jorge Rodriguez, Nicole Berry, Scott Ostlund e Taylor Gould, prometeram apoiar “atos de solidariedade ao lado dos colegas LGBQIA +”, formar comunidades alternativas de apoio emocional e espiritual, e desafiar políticas “não pergunte, não conte” que resultam na tokenização de pessoas queer.

Também foram ordenados na Conferência Northern Illinois os Revs. Patricia Bonilla (diácono) e Tiffany Lyn Garcea, Hyewon Sophia Hyon, Leanne J. Keate, Krista Paradiso, Mark Jeffrey Schol e Ran Yoo (anciãos). Também foram encomendados os Revs. Christine Horeis Hides, Annie A. Lockhart-Gilroy (diáconos) e Violet Johnicker e Sun-Ah Kang (anciãos).

Schol, filho do bispo da Greater New Jersey, John Schol, mora em Nova Jersey com sua esposa, Meredith, e suas duas filhas. Ele serve uma igreja em Jersey City e Meredith trabalha para a Drew University. O bispo Schol ajudou no serviço de ordenação.

 


* Patterson é repórter da Notícias MU, em Nashville, Tennessee. Entre em contato com ele pelo telefone 615-742-5470 ou newsdesk@umnews.org. Alsgaard é editor-chefe no Ministério das Comunicações da Conferência Baltimore-Washington. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org

Área Geral da Igreja
O membro do Conselho Judicial Metodista Unido Warren Plowden (à esquerda) faz uma pergunta sobre a investigação de votação indevida durante a Conferência Geral Metodista Unida de 2019. Ele estava interrogando o bispo Kenneth H. Carter, presidente do Conselho de Bispos da denominação, e William Waddell, consultor jurídico do conselho, durante uma audiência na reunião do Conselho Judicial em Evanston, Illinois. Foto de Mike DuBose, Notícias MU.

Tribunal superior levanta questões em intensa audiência

Uma investigação de longa duração sobre votação indevida durante a Conferência Geral de 2019 ferveu em 30 de outubro, durante uma audiência pública realizada pelo Conselho Judiciário Metodista Unido.
Área Geral da Igreja
O bispo Kenneth H. Carter, presidente do Conselho dos Bispos, reflete sobre a Comissão "O caminho a seguir", as reações à Conferência Geral Especial de 2019 e as expectativas para a Conferência Geral de 2020. Imagem de vídeo cortesia de Notícias MU.

Bispo reflete sobre jornada para GC2020

O Bispo Kenneth H. Carter desempenhou múltiplas funções durante tempos de grande tensão na Igreja Metodista Unida.
Preocupações Sociais
Pat Luna fala durante um painel de discussão no Instituto de Liderança, realizado na Igreja Metodista Unida da Ressurreição em Leawood, Kansas, de 25 a 27 de setembro. Ela foi acompanhada pelos Revs. Adam Hamilton, Junius B. Dotson, Ginger Gaines-Cirelli e Michael Bowie. O evento deste ano se concentrou em preservar, mas reformar a Igreja Metodista Unida. Foto de Sam Hodges, Notícias MU.

Evento anual se torna fórum sobre o futuro da igreja

Os centralistas e progressistas se reuniram no Instituto de Liderança para uma sessão de discussão e estratégia.