Proposta "Pacto de Natal:" para o Futuro da Igreja publica site informativo e vídeo

Other Manual Translations: Español

HARARE, ZIMBABWE - Em 13 de fevereiro de 2020, a Conferência Anual das Filipinas - Cavite (PACC) da Igreja Metodista Unida aprovou a legislação do Pacto de Natal para apresentação à próxima Conferência Geral. Esta é a primeira vez que uma grande proposta de reestruturação emanou das conferências centrais da denominação (regiões fora dos Estados Unidos). Ele transforma conferências centrais em conferências regionais e cria uma conferência regional para os Estados Unidos. Esta legislação foi confirmada pela Mesa Conexional da UMC. Marcando seu primeiro aniversário, os proponentes desta legislação - assinada por líderes de todas as conferências centrais - lançaram um site que inclui depoimentos em vídeo de seus apoiadores e uma página de perguntas frequentes. Algumas partes do site podem ser visualizadas em vários idiomas falados nas conferências centrais. Isso é parte de um grande esforço para alcançar todas as conferências e buscar o endosso das delegações da Conferência Geral. Apoiadores são encorajados a se inscrever. As delegações do GC são convidadas a hospedar conversas com os proponentes do Pacto de Natal.

O Bispo Ciriaco Francisco, da Área Episcopal de Manila, presidiu a conferência que endossou o Pacto de Natal para a Conferência Geral. Em um vídeo, ele diz: “Estou orgulhoso que a legislação do Pacto de Natal foi concebida, produzida e promovida por pessoas de nossas conferências centrais…. É o nosso presente para a nossa denominação num momento de incerteza para o futuro da Igreja Metodista Unida.”

Destacando a equidade legislativa e o respeito pelas configurações contextuais do ministério que são marcas do Pacto de Natal, o Bispo Francisco enfatizou que “nenhuma região pode ser forçada a fazer algo que não queira”.

A Revda. Hilde Marie Mavafagh, diretora do seminário Metodista Unido na Noruega, disse em um vídeo que é “realmente estranho” que os delegados das conferências centrais decidam como a missão e o ministério são realizados no contexto único dos Estados Unidos. “A igualdade regional também daria aos Estados Unidos liberdade para tomar decisões adequadas à sua região. Queremos ser a igreja da melhor maneira possível no contexto em que pertencemos”, disse o Rev. Mavafagh.

O Rev. Ande Emmanuel, um delegado da Conferência Geral da Conferência Anual do Sul da Nigéria apoiando esta legislação, levanta os grandes ministérios de justiça e compaixão da denominação na África. Em outro vídeo no site, ele diz: “Eu quero ver o trabalho da Igreja Metodista Unida continuar mesmo após a próxima Conferência Geral…. O Pacto de Natal é a legislação que dá a todas as áreas geográficas da Igreja Metodista Unida uma oportunidade igual de fazer missão dentro do seu próprio contexto, mantendo a nossa ligação global.”

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Descolonizando a estrutura atual, a denominação está no cerne do Pacto de Natal. “Trabalhando com mulheres e jovens em muitos países do sudeste da Ásia, eu entendo os efeitos enraizados do colonialismo na vida social, cultural e econômica dessas nações em desenvolvimento - todas elas ex-povos colonizados”, disse a diaconisa Emma Cantor, missionária da UMW em Ásia, em outro vídeo. “Nossa igreja não é diferente. Quando não há equidade e reciprocidade na forma como as várias partes da igreja se relacionam, criamos membros da igreja de segunda classe. O colonialismo sistêmico deve ser erradicado de dentro de nossa denominação”, enfatizou.

Duas perguntas geralmente feitas sobre o Pacto de Natal são abordadas na página de perguntas frequentes do site:

Qual é a postura do Pacto de Natal sobre a inclusão de pessoas LGBTQI?

“A legislação do Pacto de Natal garante que nenhuma conferência regional seja forçada a fazer algo contra sua vontade. Nenhuma conferência regional pode impor a qualquer outra conferência regional. Reconhecendo o valor sagrado de todas as pessoas criadas à imagem de Deus, o Pacto de Natal incentiva as conferências regionais a considerar abordagens de ministério que reflitam as convicções teológicas dos contextos missionários que servem.”

O Pacto de Natal está em conflito com o Protocolo de Reconciliação e Graça por Separação?

"Não. Estas são duas leis distintas focadas em duas coisas diferentes. Embora o Protocolo tenha a 'regionalização' como um de seus pilares, ele não tem uma proposta de legislação para fazer isso acontecer. O Protocolo é uma proposta de separação amigável. O Pacto de Natal é sobre o futuro de uma UMC vital engajado em um trabalho missionário eficaz, enraizado na mutualidade, interdependência e respeito pelos contextos missionários de cada conferência regional que procura estabelecer. O Pacto de Natal não impede que nenhuma parte da UMC deixe a denominação. Já existem soluções no Livro de Disciplina aprovado em 2019 que estão disponíveis para as igrejas que desejam se afastar da UMC.”

Uma pasta de recursos para download em inglês pode ser acessada por líderes AC e delegações GC:   https://tinyurl.com/christmascovenantresources

 

*O Pacto de Natal Site: www.christmascovenant.com, email: [email protected]. Contatos: Priscilla Muzerengwa - [email protected]; Revda. Betty Kazadi - [email protected], Revda. Cristine Carnate-Atrero - [email protected], Rev. Hilde Marie Mavafagh - [email protected]

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected] . Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

Área Geral da Igreja
Durante uma reunião online de 25 de junho, o Conselho Geral de Finanças e Administração votou para atualizar os formulários estatísticos da igreja local para incluir a opção de não binários na categoria de gênero. Esta mudança afeta apenas o trecho dos EUA do formulário estatístico da igreja atual destacado para ênfase pelo Notícias MU. Foto Notícias MU.

Igreja começa a contar membros não binários

O Conselho Geral de Finanças e Administração (CGFA) da Igreja Metodista Unida aprovou a adição do termo "não binário" juntamente com "masculino" e "feminino" nos formulários estatísticos da igreja. A mudança afeta apenas as congregações americanas.
Área Geral da Igreja
Com o segundo adiamento da Conferência Geral, os bispos também anunciaram uma nova programação para as conferências centrais se reunirem. Os delegados às conferências centrais são metade leigos e metade clérigos.  Imagem cortesia do Conselho dos Bispos.

Europeus fazem planos para separação

Sob um plano de separação proposto, alguns paroquianos europeus esperam permanecer na Igreja Metodista Unida, enquanto outros se juntariam a uma nova denominação tradicionalista.
Área Geral da Igreja
Um trecho do anúncio de página inteira publicado na edição de 9 de maio do Atlanta Journal-Constitution por um grupo de leigos da Conferência da Geórgia do Norte. O anúncio era uma carta aberta à bispa Sue Haupert-Johnson buscando respostas em torno da disputa de nomeação na Igreja Metodista Unida Monte Betel, inclusão LGBTQ e o futuro da igreja. Gráfico de Laurens Glass, Notícias MU; versão em português Rev. Gustavo Vasquez, Notícias MU.

Leigos da Geórgia questionam bispo em anúncio de página inteira

Em um anúncio publicado no Sunday Atlanta Journal-Constitution, o grupo leigo exigiu transparência do bispo nas disputas em torno de uma nomeação pastoral, inclusão de pessoas LGBTQ e o futuro da igreja.