Por que sou Metodista Unido?

Other Manual Translations: español

As pessoas me perguntam: “Então você cresceu na Batista do Sul; todos os seus parentes próximos são Batistas do Sul; você foi para uma faculdade Batista do Sul e um seminário Batista do Sul; você e sua esposa (Denise) foram ordenados ao ministério como batistas do sul; Então o que aconteceu no mundo? Por que você mudou?"

É tudo verdade. Eu era um batista do sul, mas você tem que entender que existem muitos tipos de batistas do sul.

Artigos de opinião

Notícias MU publica artigos de opinião sobre tópicos específicos da denominação. Artigos de opinião refletem uma variedade de pontos de vista e são as próprias opiniões dos redatores, não refletindo as posições do serviço Notícias MU.

Lembro-me de quando tinha cerca de nove anos de idade, nossa família se mudou para uma nova cidade e fomos "às compras de igreja". Visitamos a igreja batista mais próxima. Parecia que o pastor pregava sobre as chamas do inferno todos os domingos. Meu pai, que se descreveu como um “batista de pensamento livre”, disse que não achava que aquela igreja era para nós. Continuamos procurando e encontramos outra igreja batista, uma pela qual nos apaixonamos.

Há alguns anos, voltei àquela congregação para o seu 75º aniversário. Meu pastor de infância, Rev. Truett Gannon, agora em seus 80 anos, também voltou e deu uma saudação e uma palavra de encorajamento. Nela, ele disse: “Alguém me perguntou o que eu diria se meu filho viesse e me dissesse que era “trans”. Eu disse a eles: “Eu não diria nada. Eu apenas lhes daria um longo abraço”. Esse é meu pastor! Um homem tão querido.

Meu primeiro pastorado real em uma congregação Batista do Sul não foi bem. Foi em West Columbia, South Carolina. Vimos um crescimento no atendimento, adicionamos mais de 40 novos membros, mas todo o experimento não durou muito. Depois de apenas um ano e meio, e com um voto de confiança nada inspirador do Conselho de Diáconos, decidi renunciar.

Eu me senti tão derrotado. Depois de me render a um chamado para o ministério aos 14 anos, sendo ativo no programa de jovens da igreja, indo para a faculdade como um major de religião, depois para o seminário, servindo na equipe de uma igreja em Richmond, e então em meu primeiro pastorado real, eu tinha falhado! Durou apenas menos de um ano e meio!

Este foi o momento mais difícil de toda a minha vida. Fiquei muito abalado. Eu lutei. Eu estava cheio de dúvidas. Foi uma noite escura.

E então encontramos nosso caminho para a Igreja Metodista Unida.

A Conferência Metodista Unida da Carolina do Sul literalmente redimiu meu ministério. A Conferência me deu uma chance; um novo local de ministério e uma nova família de fé onde poderíamos ser nós mesmos.

O que me atraiu para a Igreja Metodista Unida? Várias coisas que se destacam.

Pessoas. Muitos amigos da Metodista Unida nos encorajaram: Deborah Griffis-Woodberry, Richard Allen, Bob Howell, Tom Summers, Eben Taylor, Robert e Carol Cannon, Sheila Rogers e muitos mais. A maioria das pessoas filia-se à igreja porque os amigos as convidam e encorajam. Isso certamente foi verdade para nós.

Fé em Ação. Eu tinha uma amiga Metodista Unida no hospital onde estava trabalhando, uma enfermeira supervisorana UTI. Ela tinha em seu escritório fotos de seu trabalho de verão no Serviço de Versão Salkehatchie. Acontece que ela desistia de uma semana de férias todos os anos para servir em uma equipe Salkehatchie. Isso me impressionou.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Mulheres no ministério. Denise, como uma clériga ordenada, sempre foi uma ave rara nos círculos batistas do sul. Tornamo-nos Metodistas Unidos porque queríamos que as nossas filhas fossem criadas acreditando que, se Deus chamasse qualquer uma delas para o ministério, poderíamos ter a certeza de que a sua Igreja as apoiaria. Na Igreja Batista do Sul não havia garantia.

Justiça Racial. Havia alguns afro-americanos na Convenção Batista da Carolina do Sul, mas os Metodistas Unidos tinham o Bispo Joseph Bethea presidindo toda a conferência. Este foi um testemunho poderoso mesmo no final dos anos 1980. Isso me fez dizer que gostaria de fazer parte de uma igreja assim. Na verdade, ainda há muito trabalho a ser feito, mas estou orgulhoso de nossa conferência, pelo trabalho que fez e pelas posições que assumiu em relação à justiça racial. Enquanto viajava por todo o mundo com a Junta Metodista Unida de Igreja e Sociedade, sempre tive orgulho de deixar as pessoas saberem que sou membro da Conferência Metodista Unida da Carolina do Sul.

Conhecimento e piedade vital. John Wesley acreditava que os cristãos podem ter os dois. Podemos ser cristãos pensantes - e as lições da ciência não devem ser temidas, mas abraçadas. Ciência e fé podem se complementar.

Espírito Vivo. Adoro que os metodistas acreditem que o Espírito Santo é uma presença e poder vivos. O Espírito de Deus habita em nós - todos nós. É indescritível, mas “testifica com o nosso espírito que somos realmente filhos de Deus”. A Bíblia é um presente santo de Deus, mas o testemunho do Espírito está lá mesmo para aqueles que não conseguem ler uma palavra, mesmo para aqueles que nunca ouviram o evangelho, mesmo para aqueles que lutam com a dúvida. Mesmo nas profundezas de tudo isso, Deus está conosco.

“Corações abertos, mentes abertas e portas abertas”. Temo que muitos não tenham experimentado a igreja dessa maneira - muitos desistiram e seguiram em frente. Mesmo assim, adoro este lema da igreja. Precisa ser nossa aspiração. Nossa esperança e objetivo.

Finalmente, devo dizer que sou uma pessoa esperançosa. Um otimista. Tenho grande esperança para o mundo e acredito que Deus deseja que o “Kin (g) dom” (reino) venha “na terra assim como no céu”, assim como diz a oração. A terra não é nossa inimiga. A criação é um belo presente que Deus nos confiou. Nosso papel é amá-lo, assim como Deus o ama, e cuidar dele, assim como Deus cuida de nós. Sou um Metodista Unido e os Metodistas Unidos acreditam que Deus não só transforma vidas individuais, Deus pode transformar o mundo inteiro.

E como discípulos de Jesus Cristo, com a ajuda de Deus, também podemos fazer isso.

 

*O Rev. Clayton Childers é um clérigo aposentado da Conferência Anual da Carolina do Sul. Para ver a publicação original em inglês, pressione aquí.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.

Evangelismo
O Rev. Thomas Kim. Foto de Kathleen Barry, Notícias MU.

Uma lamentação com esperança para o Afeganistão

Assistir às notícias da retirada dos Estados Unidos do Afeganistão lembra o reverendo Thomas Kim do tempo que passou com os missionários lá depois que seu cunhado foi morto em um bombardeio.
Preocupações Sociais
O Rev. Dr. William B. Lawrence. Foto de Todd W. Lawrence.

Lei sobre aborto do Texas ameaça ministério

No início de seu ministério, o Rev. Bill Lawrence serviu como conselheiro para mulheres grávidas que estavam considerando suas opções. De acordo com uma nova lei do Texas, esse papel pastoral pode levar a processos judiciais.
Área Geral da Igreja
O Rev. Dr. William B. Lawrence. Foto de Todd W. Lawrence.

Perguntas difíceis para o futuro do Metodismo Unido

As discussões sobre uma divisão na denominação levantam questões complicadas relacionadas com a política Metodista Unida.