Igreja Metodista Unida na Ucrânia oferece assistência espiritual a refugiados

Translate Page

Situação Geral

"Poupe sua força, a estrada em que estamos será longa." É assim que a Superintendente Ivana Procházková, da IMU na República Tcheca, percebe a situação atual, pois está se tornando cada vez mais óbvia que a resposta à guerra na Ucrânia e suas implicações, não será uma questão de apenas algumas semanas. Inúmeros refugiados continuam sua jornada depois de terem passado algumas noites tranquilas em um país direta ou indiretamente na fronteira com a Ucrânia. Na Hungria e na Eslováquia, por exemplo, a maioria dos que chegaram do país vizinho devastado pela guerra, estão em trânsito, de acordo com o Superintendente László Khaled e o Superintendente Štefan Rendoš da IMU nestes dois países. Andrzej Malicki, Superintendente Líder da IMU na Polônia, por outro lado, estima que cerca de 60% dos mais de dois milhões de refugiados fugiu para seu país até agora, tem o objetivo de ficar. Na República Tcheca, por exemplo, há também muitos refugiados que não planejam avançar. 

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Isso significa que, além de proporcionar ajuda emergencial aos refugiados em sua jornada, cuidar daqueles que permanecem a longo prazo é de importância crescente – para os governos, mas também para ONGs, Igrejas e outras organizações. 

A situação ainda  está mudando dia após dia – assim como os desafios em relação a este trabalho. Mas com base nas experiências das últimas semanas, homens e mulheres da IMU fazem o seu melhor para servir seus "novos amigos" e "convidados", como os refugiados são chamados pelos líderes na Romênia e na Polônia. Ou, como diz Jana Křížova, pastora e coordenadora do trabalho com refúgios na República Tcheca: 

"Fazemos o que fizemos até agora, nós só aprendemos." 

E a Superintendente Ivana Procházková acrescenta ao resumir a resposta da IMU na República Tcheca às necessidades atuais: "Sua ajuda é profissional e ao mesmo tempo muito pessoal e gentil". Karel Nyerges, diretor da IMU Diaconia na República Tcheca, está convencido de que isso não deve ser perdido. "Nos encontramos em uma situação que revela nossas fraquezas, mas também nossas forças. Neste momento, quando todos estamos revelando nossa natureza, aceitação incondicional e tolerância mútua são esperados de nós. Vamos tentar garantir que essas virtudes permaneçam entre nós, mesmo que o meio ambiente já esteja promovendo diferentes pensamentos e opiniões."

Transportes de ajuda para a Ucrânia

Os líderes do trabalho com/para os refugiados da Ucrânia não apenas atendem às necessidades daqueles que têm e continuam a chegar a eles. Eles estão, é claro, também cientes do impacto da guerra na própria Ucrânia – e graças aos seus contatos de longa data e a uma rede pouco expandida de cooperação, vários transportes foram enviados para a Ucrânia. Olhando para a semana passada, Sarah Putman, coordenadora do trabalho com refugiados na Romênia, por exemplo, relata entregas de suprimentos de ajuda para cinco diferentes localizações no norte, oeste e centro da Ucrânia: suprimentos médicos e cirúrgicos, medicamentos, alimentos e outros bens.

Uma vez que as vans são descarregadas e retornam para a Romênia, elas servem como oportunidade de viagem para os ucranianos que procuram fugir de seu país.  Até agora, oito pessoas foram trazidas para a Romênia em tais viagens, de acordo com Sarah Putman. 

Kielce, da IMU na Polônia também enviou um transporte para a Ucrânia. Eles trouxeram remédios, alimentos, artigos para crianças, fraldas, camas, etc. para o centro da Ucrânia, como escreve Szarlota Kaminska, coordenadora do trabalho com refugiados na Polônia.  

Os transportes da República Tcheca para a Ucrânia também continuarão. Um boletim de 26 de março afirma: "Não nos esquecemos da ajuda humanitária direta que vai para a Ucrânia, onde consideramos importante para efetivamente usar as sinergias com nossa IMU de língua russa e nossos contatos diretos na Ucrânia, bem como nosso conhecimento do terreno local."  

Passando e retribuindo 

Nos últimos dias, um desenvolvimento notável tornou-se visível: pontes foram construídas entre o trabalho com/para refugiados e o trabalho "regular" da igreja.  Mulheres, homens, jovens e crianças da Ucrânia não "apenas" dormem em quartos de igreja ou quartos de hóspedes, mas também participam ou pretendem participar de serviços de adoração, como era, por exemplo, relatados de Puławy e outras igrejas na Polônia, Budapeste (Hungria), Litoměřice (República Tcheca) e Cluj-Napoca (Romênia).  De acordo com o Superintendente László Khaled da Hungria, foi uma experiência muito especial e comovente quando um membro ucraniano da Igreja Adventista do Sétimo Dia compartilhou sobre suas experiências dos últimos dias em um culto da IMU em Budapeste (Hungria) – e quando ele cantou uma canção em ucraniano, que também é incluída em húngaro no hinário da IMU na Hungria.

Em alguns casos, os refugiados também repassam o que receberam – por exemplo, um missionário batista que veio da Ucrânia para Budapeste (Hungria) e que agora ajuda outros refugiados com trabalho de tradução – e oferecendo assistência pastoral para aqueles que permanecem no mesmo prédio da IMU na capital húngara. Ctirad Hrubý, pastor da IMU Mikulov na República Tcheca, compartilha o exemplo encorajador de duas jovens cristãs da Ucrânia que chegaram a Mikulov há alguns dias, e que agora fornecem liderança para um recém-inaugurado clube infantil para crianças ucranianas. 

Atividades da Igreja Metodista Unida 

  • A IMU em Praga-Horní Počernice (República Tcheca) envolve crianças ucranianas em atividades existentes do abrigo administrado pela Diaconia IMU. 
  • No mesmo local, uma jovem mãe da IMU oferece aulas da linguagem tcheca seis dias por semana.  
  • E, novamente em Horní Počernice, algumas mães foram apoiadas com sucesso na busca de empregos – em outros lugares da República Tcheca como Veselka e Poušə, experiências encorajadoras semelhantes foram feitas.
  • Crianças ucranianas são convidadas para o clube de softball d IMU Litoměřice na República Tcheca.
  • O que a Superintendente Ivana Procházková da República Tcheca diz ao falar sobre a ajuda "muito pessoal" que é oferecida, é que está se tornando visível a variedade de pessoas que são acomodadas pela IMU a curto ou a longo prazo nos países vizinhos direta ou indiretamente à Ucrânia: avós, jovens, mulheres jovens, crianças, pessoas com necessidades especiais, menores desacompanhadas, homens idosos. 
  • De acordo com o Superintendente László Khaled, da Hungria, a IMU criou um "Ponto de Lavagem" e um "Ponto de Acesso à Internet" para refugiados ucranianos. 
  • A Diaconia IMU na República Tcheca está ocupada preparando três edifícios para acomodar refugiados ucranianos. Atualmente, cerca de 35 pessoas vivem lá. E enquanto o plano original  era abrir as portas para até 100 pessoas, a prática mostrou que um número de 60 é mais realista. Uma casa de campo ou quarto com capacidade para quatro camas, por exemplo, não pode ser ocupada por uma família de três pessoas e uma quarta pessoa que não pertence a esta família. Os líderes preferem vê-lo como uma prioridade na situação atual para criar um lugar semelhante às suas circunstâncias em casa.
  • Os governos fazem o que podem para fornecer aos refugiados ucranianos que chegam aos seus países a ajuda que eles precisam. De acordo com o Superintendente Daniel Topalski da Bulgária, por exemplo, os refugiados já recebem os documentos necessários na fronteira, que regulam seu status de residência no país e lhes dão a oportunidade legal de trabalhar também. Mas as pessoas da IMU em vários países também estão envolvidas em ajudar com questões administrativas, tradução e, por exemplo, integração cultural e linguística. Eles também apoiam crianças que foram matriculadas nas escolas. 
  • As pessoas da IMU em países direta ou indiretamente vizinhos à Ucrânia continuam a coletar doações em espécie e dinheiro. Uma oferta em todas as igrejas locais da IMU na Hungria resultou em uma soma de mais de 8.000 euros – uma quantidade de dinheiro que nunca foi alcançada em tal oferta. 
  • As vantagens de pertencer a uma Igreja e uma Conferência Central com igrejas locais em diferentes países, torna-se visível quando os refugiados não ficam em um país vizinho à Ucrânia, mas continuam sua jornada. A pedido do Superintendente László Khaled da Hungria, por exemplo, duas famílias com quatro adultos e seis crianças que tinham vindo de Kiev para a Hungria foram acomodadas pela IMU Slaný na Tcheca, no caminho da sua viagem para a Suécia. 
  •  

* Schweizer escreveu este resumo com base em relatórios da Bulgária, República Tcheca, Hungria, Polônia, Romênia e Eslováquia.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]. Para ler mais notícias dos Metodistas Unidos, assine os resumos gratuitos.


Área Geral da Igreja
Bispo Eduard Khegay, líder episcopal da Conferência Central do Norte da Europa e Eurásia com sede em Moscou, Rússia, falando na sessão de abertura da Conferência Geral Especial de 2019 da Igreja Metodista Unida. Foto de arquivo de Paul Jeffrey, Notícias MU.

Ucranianos podem ser removidos da área do bispo russo

O Bispo Eduard Khegay, com sede em Moscou, se opõe fortemente a um esforço de alguns Metodistas Unidos Europeus para transferir a Conferência Anual Provisória Ucrânia-Moldávia de sua área episcopal.
Área Geral da Igreja
Presidente do COB, Bispa Cynthia Fierro Harvey, presidindo a sessão Zoom de quarta-feira da Reunião de Primavera do Conselho de Bispos da Igreja Metodista Unida. Os bispos votaram para apoiar o bispo Patrick Streiff por sua liderança na Conferência Central do Centro e do Sul da Europa. Foto cortesia do Conselho de Bispos da Igreja Metodista Unida.

Bispos da IMU oferecem apoio esmagador ao bispo Patrick Streiff

O bispo Streiff denunciou a inconstitucionalidade do processo seguido pelas igrejas da Bulgária e da Romênia para se desfiliar da Igreja Metodista Unida.
Área Geral da Igreja
A imagem do arquivo mostra o bispo Patrick Streiff pregando na Bulgária. Atualmente, o bispo fez várias observações legislativas sobre a decisão das igrejas romena e búlgara de se desfiliarem da Igreja Metodista Unida e levará essas decisões ao Conselho Judicial, o mais alto tribunal da denominação. Foto de arquivo, Notícias MU.

Bispo Streiff discute mudanças na Bulgária-Romênia

Em uma entrevista, o Bispo Patrick Streiff, da Conferência Central da Europa Central e do Sul, fala sobre os problemas e consequências para sua área episcopal em torno da decisão da Bulgária e da Romênia de deixar a Igreja Metodista Unida.