O ex-pastor da OC pega 15 anos de prisão por molestar 7 meninas

Other Manual Translations: español

WESTMINSTER - Um ex-pastor de uma igreja de Fullerton se confessou culpado e foi condenado a 15 anos de prisão perpétua por molestar sete meninas de 5 a 15 anos, de acordo com registros do tribunal obtidos na segunda-feira.

John Rodgers McFarland, que foi o pastor-chefe da Igreja Metodista Unida Orangethorpe de 2014 até sua prisão em maio de 2019, se confessou culpado na sexta-feira de cinco acusações de atos obscenos ou lascivos com um menor de 14 anos, quatro acusações de atos obscenos ou lascivos com um menor e quatro acusações de atos obscenos em uma criança de 14 ou 15 anos, todos crimes.

Declaração do Bispo Hagiya sobre John McFarland
Ficamos tristes ao saber do Rev. Dr. John McFarland se confessou culpado de crimes que envolvem crianças.

Reiteramos nossa oposição inequívoca ao abuso ou má conduta de qualquer tipo, especialmente contra crianças.

Como clérigos, precisamos nos lembrar de nossos votos sagrados de “não causar danos” e defender nossos mais elevados valores morais em nossa conduta pessoal e profissional.

Neste momento difícil, estejamos orando pelas vítimas, suas famílias e todos os afetados.

Seja a Esperança,

Bispo Grant J. Hagiya
Bispo residente da área de Los Angeles

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Como parte do acordo judicial, mais seis sentenças de 15 anos de prisão perpétua e seis anos adicionais atrás das grades serão executados simultaneamente.

O pastor de 68 anos de Fullerton molestou as meninas entre 2003 e 2017, de acordo com o Gabinete do Procurador Distrital de Orange County.

De acordo com uma biografia online, McFarland cresceu no condado de North San Diego, onde era filiado à Igreja Metodista Unida de San Marcos. Ele se formou na Universidade de La Verne em 1974 e na Escola de Religião do Pacífico em 1978, depois serviu como pastor associado na Igreja Metodista Unida de San Dieguito em Encinitas por três anos antes de se tornar pastor da Igreja Metodista Unida Calexico em 1981.

McFarland também foi pastor na Igreja Surf City em Huntington Beach entre 2009 e 2014 e pastor-chefe na Igreja Metodista Unida Fountain Valley de 1988 a 2014.

 

*Comunicações da Conferência California-Pacific. Informações de City News Service – O Registro de Orange County. Contato: [email protected]

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

Missão
Incêndios florestais queimam durante uma noite de meados de agosto perto de Susanville, Califórnia. Uma série de incêndios florestais destruiu mais de 30.000 acres de terra ao redor de Susanville. Foto de Doug Magill, Exército dos EUA.

Incêndios e coronavírus complicam a ajuda humanitária no Ocidente

Depois de um furacão ou tornado, equipes de ajuda humanitária e voluntários da igreja freqüentemente entram em ação. Tal resposta não foi possível diante do grande número de incêndios florestais.
Preocupações Sociais
Camille Cody (esquerda), voluntária do Centenary Community Ministries Inc. em Macon, Geórgia, examina a papelada enquanto conversa com um homem sobre o programa de verificação de estímulo do governo dos EUA. Até agora, os voluntários ajudaram mais de 50 sem-teto e pobres a preencher os complicados formulários de impostos e solicitações necessárias para receber um cheque. Foto cedida pela página do Facebook dos Centenary Community Ministries.

As igrejas estendem as mãos para os sem-teto

Grupos Metodistas Unidos mantêm contato com pessoas sem-teto, devido à sua alta vulnerabilidade em meio à pandemia, para ajudá-las a permanecerem seguras.
Missão
A diaconisa metodista unida Cindy Johnson visita regularmente os migrantes que vivem em um acampamento em Matamoros, México, enquanto procuram asilo nos Estados Unidos. O medo do coronavírus impediu que pessoas como Johnson fossem capazes de ministrá-las pessoalmente. Foto cedida por Cindy Johnson.

Pandemia ameaça ministério com migrantes

Os Metodistas Unidos estão ajudando, mas são prejudicados pela pandemia do COVID-19, que os impede de interagir pessoalmente com os migrantes.