Comunidades religiosas se reúnem para lamentar, lembrar e orar após a tragédia do Desfile de Highland Park

Translate Page

Na manhã de 4 de julho, a Revda. Esther Lee da Igreja Metodista Unida Christ em Deerfield, Illinois, estava ocupada se preparando para receber a comunidade de volta às festividades do desfile após uma pausa de dois anos devido à pandemia.

“Eu estava preparando nosso sorteio anual de 400 cachorros-quentes e abrindo nossas portas quando o alerta de notícias chegou ao meu telefone sobre um tiroteio”, disse Lee. “Eu disse a mim mesmo que não podia ser com a gente, mas então vimos todos os veículos de emergência acelerando pela estrada.”

Logo depois, Lee e os voluntários da igreja que ajudaram naquela manhã começaram a descobrir mais detalhes sobre um tiroteio em massa no desfile de Highland Park em sua comunidade vizinha a apenas cinco quilômetros de distância, e saber que o desfile de Deerfield seria cancelado.

Linda Floren, um membro de longa data da IMU Christ, foi voluntária naquela manhã e disse que ficou cada vez mais assustador à medida que mais eles viam veículos de emergência e carros de polícia de muitas cidades passando pela igreja em direção a Highland Park.

“Começamos a ligar e enviar mensagens de texto para todos que conhecíamos”, disse Floren, que afirmou que muitos membros da IMU Christ são moradores de Highland Park. “Alguns estavam abrigados e alguns correram para a segurança, mas todos estavam bem.”

Como muitos, Floren disse que se sentiam assustados e confusos. “Fizemos orações improvisadas no pátio”, disse Floren. “Acho que estávamos congelados de medo, sem saber o que deveríamos fazer, mas queríamos estar aqui um para o outro, mas queríamos chegar em casa e ficar seguros.”

Durante una vigilia de oración el 5 de julio, el Rev. Cal Haines de Lake Bluff, la Diácona Patricia Bonilla de Grace y la Revda. Esther Lee de la IMU Cristo en Deerfield, sostienen velas y recuerdan a las víctimas y los/as heridos/as en el desfile del 4 de julio en Highland Park. Foto cortesía de la Conferencia Anual del Norte de Illinois.

Na noite após o terrível tiroteio em massa no Centro de Highland Park, carrinhos de bebê e itens deixados para trás pelos fugitivos do desfile permanecem na rua. Foto cortesia da Conferência Anual do Norte de Illinois.

O que deveria ser um dia de celebração e diversão se transformou em puro caos, trauma, medo e dor de cabeça inimaginável depois que um atirador abriu fogo contra os participantes do desfile matando sete pessoas e ferindo dezenas.

Para trazer as palavras de consolo da comunidade, líderes de muitas denominações e religiões se reuniram para oferecer orações de cura e esperança nas igrejas e sinagogas da região no dia seguinte à tragédia.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

La IMU Christ abriu suas portas para a comunidade para uma vigília de oração em 5 de julho oferecendo o canto de “Amazing Grace”, leituras das escrituras, acender de velas e um momento para lembrar as vítimas e suas famílias.

“Viemos aqui com tristeza, medo, raiva, anseio por paz e conforto de cura”, disse Lee. “Ansiamos pelo fim da violência armada e da dor de perder entes queridos de maneiras tão trágicas.”

O Rev. Cal Haines, recém-nomeado para IMU Grace na vizinha Lake Bluff, participou da vigília lendo as escrituras.

“Ao longo do Novo Testamento, quando as pessoas estão com problemas, elas se unem”, disse Haines. “A comunidade é a única coisa que podemos abraçar e compartilhar nossas experiências compartilhadas. Não temos as respostas. É assustador. É frustrante, mas é muito importante estarmos juntos em uma crise como essa.”

O Rev. Jake Cho mudou-se para Highland Park há duas semanas com sua esposa e filha de 7 meses para começar sua nova agenda na IMU Galilee em Highland Park, e tinha acabado de começar a explorar o centro da cidade. Ele disse que ficou chocado e perturbado ao ouvir a notícia do tiroteio em massa.

“Não tenho conseguido dormir. Eu me sinto tão impotente e furioso ao mesmo tempo”, disse o Rev. Cho. “Meu coração está tão pesado por todas as vítimas do tiroteio e não consigo parar de pensar, e se minha família fosse uma delas.”

El Rev. Jake Cho quien se mudó a Highland Park hace dos semanas para su nombramiento en la Iglesia Metodista Unida Galilea, ora por las víctimas del tiroteo, cuyos nombres están en siete cruces fuera de la Iglesia Presbiterianas Hightland Park. Foto cortesía de la Conferencia Anual del Norte de Illinois.

Rev. Jake Cho, que se mudou para Highland Park há duas semanas para sua nova nomeação na IMU Galilee, ora pelas vítimas de tiroteio cujos nomes estão em sete cruzes do lado de fora da Igreja Presbiteriana de Highland Park. Foto cortesia da Conferência Anual do Norte de Illinois.

Embora ainda tão novo na comunidade, o Rev. Cho encontrou maneiras de oferecer assistência pastoral através do Facebook e passou um tempo no centro da cidade no dia seguinte à tragédia, oferecendo orações e bênçãos a quem precisasse delas. Ele também participou de um culto noturno de oração inter-religioso/ecumênico em 5 de julho, realizado na Igreja Presbiteriana de Highland Park, que incluiu autoridades eleitas e líderes religiosos das comunidades vizinhas.

“Eu os encorajo a chorar um com o outro. Tudo bem chorar. Não há problema em lamentar”, disse Cho aos reunidos na vigília. “Senhor, esteja conosco em nossas lutas, em nosso choro, em nossas dores e que a paz de Cristo seja sentida por aqueles que choram juntos”.

A vigília incluiu a nomeação das sete vítimas, seguida de um momento de silêncio. O Rev. Quincy Worthington da Igreja Presbiteriana de Highland Park forneceu palavras de esperança.

“Nós nos reunimos aqui esta noite na esperança e promessa de que podemos ver Deus em nosso meio no rosto de cada um de nós, e podemos sentir Deus operando cura através de nós”, disse Worthington. “Estamos em um momento de profunda dor e escuridão, e ainda assim nos apegamos à esperança de que de alguma forma há uma luz que brilha através dessa escuridão, e a escuridão não pode vencer.”

Perros entrenados ayudan a brindar consuelo a las personas que luchan el dolor por lo ocurrido fuera de la vigilia de oración en la Iglesia Presbiteriana de Highland Park. Foto cortesía de la Conferencia Anual del Norte de Illinois.

Cães treinados ajudam a trazer conforto para as pessoas que lutam com dor e tristeza fora da vigília de oração na Igreja Presbiteriana de Highland Park. Foto cortesia da Conferência Anual do Norte de Illinois.

Ainda abalada, a senadora do estado de Illinois Julie Morrison (D-Lake Forest) compartilhou que ela estava no desfile com seus netos e chamou o tiroteio em massa de "massacre".

“Não é uma palavra que usamos com muita frequência, mas foi o que aconteceu”, disse Morrison descrevendo a terrível tragédia. “Todos nós sofremos uma perda real. Nós realmente perdemos o estado de inocência, mas nos reunindo esta noite, estamos coletivamente abraçando um ao outro, apoiando-nos um no outro e sabendo que com a ajuda de Deus seguiremos em frente”.

O Rev. Dale Susan Edmonds, pastor da Igreja Unida de Cristo de Trinity em Deerfield, introduziu um tempo de oração para encerrar o culto. 

“Senhor, estamos abalados e confusos. Nossa segurança está abalada. Nossos corações estão partidos. Nossa fé atordoada e trêmula”, orou Edmonds. “Fica-nos, Senhor, para que te ouçamos e te sintamos. Abra-nos para a possibilidade de vermos uma nova maneira de estarmos juntos neste mundo.”

No local da tragédia do desfile, um memorial de flores cresce ao longo da calçada. Muitos carrinhos, cadeiras e outros itens deixados para trás pelos fugitivos do desfile permanecem na área segura, e quando a fita do crime for removida, o processo de luto continuará um dia de cada vez.

Perros entrenados ayudan a brindar consuelo a las personas que luchan el dolor por lo ocurrido fuera de la vigilia de oración en la Iglesia Presbiteriana de Highland Park. Foto cortesía de la Conferencia Anual del Norte de Illinois.

Um memorial de flores e velas para as vítimas e todos os feridos cresce na calçada perto da área bloqueada do tiroteio.  Foto cortesia da Conferência Anual do Norte de Illinois.

Os líderes religiosos dizem que a comunidade é mais forte junto e os pastores disseram que continuarão disponíveis ao lado de todos aqueles que precisam de apoio e um lugar para encontrar conforto nos próximos dias e meses.

“Não importa por que viemos, mas para conforto ou esperança com todas as preocupações, toda a sua raiva, toda a tristeza e ansiedade, todos são bem-vindos neste espaço”, disse Lee aos reunidos na vigília. “Que possamos ouvir e buscar a presença de Deus neste tempo e que a presença de Deus nos envolva, nos conforte e nos segure neste momento.”

Leia a declaração do Bispo John L. Hopkins sobre a tragédia do desfile.

 

*Anne Marie Gerhardt é Direrora de Comunicações da Conferência Northern Illinois.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]

Conferência Anual
O Rev. Andrew C. Kjorlaug, um ancião da Conferência do Arkansas e capelão do Exército dos EUA, apresenta uma resolução na Conferência Anual do Arkansas que convida a delegação do Congresso do estado a agir sobre a “legislação responsável sobre armas de fogo”. Em um ano que viu vários tiroteios em massa, o Arkansas estava entre várias conferências Metodistas Unidas pedindo aos líderes eleitos que fizessem mais para regular as armas. Captura de tela cortesia da Conferência do Arkansas via YouTube pela Notícias MU.

Conferências agem a respeito da violência armada

Mesmo que as conferências anuais se encontrem no meio de discussões sobre desfiliações da igreja local e desacordos sobre a inclusão LGBTQ, elas estão pedindo ação e aprovando resoluções, além da retórica e dos chamados necessários à oração, sobre o grave problema da violência armada na sociedade americana.
Violência
O Reverendo. Autura Eason-Williams, superintendente do distrito metodista unido, de 52 anos, foi morta por dois adolescentes em 18 de julho em frente à sua casa para roubar seu carro. Foto cortesia do BMCR (Caucus Metodista Negro para Renovação da Igreja).

Segundo adolescente é acusado de matar líder da Igreja Metodista Unida

A promotoria está apresentando acusações de adultos contra os dois adolescentes, de 14 e 17 anos, acusados de assassinato e que seriam elegíveis para serem transferidos para um tribunal adulto, de acordo com a lei estadual do Tennessee.
Violência
A agência Igreja e Sociedade da Igreja Metodista Unida pediu ação contra a violência armada, instando o povo Metodista Unido a chamar seus representantes no Senado para pedir leis contra o uso indiscriminado de armas. Foto cortesia de Creative Commons, Wikipedia.

Urgente: diga ao Senado para agir na prevenção da violência armada

Todos os dias nos EUA, quase 350 pessoas ainda são baleadas e quase 100 morrem com a violência armada (34 por assassinato, 59 por suicídio). Isso soma mais de 124.750 pessoas baleadas e 35.000 mortas por tiros nos EUA todos os anos. Esses números devem ser inaceitáveis para todos.