Faculdades e Seminários lidam com mandatos sobre vacinas e máscaras

Other Manual Translations: English español

Pontos chave:

As faculdades e seminários Metodistas Unidos têm de decidir sobre os requisitos de vacinação e máscara.

• As políticas e leis estaduais são um fator nessas decisões.

Os seminários ficam felizes por se encontrarem pessoalmente novamente, mas encontraram vantagens na educação online.


As faculdades relacionadas com a Metodista Unida e os Seminários Metodistas Unidos estão misturados com o resto do ensino superior à medida que começa outro semestre na pandemia COVID-19.

A chegada das vacinas no início deste ano prometia um retorno a algo parecido com a vida normal no campus. Mas as escolas estão sendo retomadas em meio a um recente e acentuado aumento no número de casos e hospitalizações, devido à variante delta altamente contagiosa e à resistência de muitos americanos à vacinação.

As faculdades e seminários tiveram que avaliar se deveriam exigir vacinas e uso de máscaras. Suas decisões dificilmente são uniformes.

“Acho que é correto dizer que está em todo o mapa”, disse Scott Miller, presidente da Universidade Wesleyana da Virginia e ex-presidente imediato da Associação Norte-Americana de Escolas, Faculdades e Universidades Metodistas. “Depende de qual parte do país como as instituições estão respondendo, e é principalmente por causa das influências políticas no estado.”

Scott Miller, president of Virginia Wesleyan University.  Photo courtesy of Virginia Wesleyan University. 

Scott Miller, presidente da Universidade Wesleyana da Virginia. Foto cortesia da Universidade Wesleyana da Virginia.

Miller observou que Universidade Wesleyana da Virginia, em Virginia Beach, está em um estado governado por democratas que teve políticas agressivas de saúde pública durante a pandemia.

A Universidade Wesleyana da Virginia está exigindo vacinas, e Miller disse que todos os professores e funcionários receberam vacinas, exceto alguns isentos por razões religiosas ou médicas, e que os alunos têm uma taxa de vacinação de 98%.

Com o início do semestre letivo, a Universidade Wesleyana da Virginia excederá ligeiramente sua projeção de 400 alunos na turma do primeiro ano.

“Tínhamos mais 15 que provavelmente teriam vindo, mas dissemos que não queriam cumprir nossa exigência de vacinação”, disse Miller. “(A política) não nos impactou significativamente na área de matrículas.”

Como muitas escolas, A Universidade Wesleyana da Virginia respondeu ao recente aumento de casos COVID-19 exigindo máscara nas salas de aula e em alguns outros ambientes internos.

“Sabemos que esta notícia pode decepcionar alguns, especialmente considerando que nossa comunidade fez sua parte para manter uns aos outros seguros”, escreveu Miller em um memorando de 13 de agosto.

Na Faculdade Huntingdon em Montgomery, Alabama, as máscaras são exigidas nas configurações de sala de aula. Mas o politicamente conservador Alabama tem, desde 24 de maio, uma lei que proíbe as escolas, públicas ou privadas, de exigir que os alunos comprovem uma mudança no status de imunização.

Enquanto isso, o Alabama é um dos estados que mais luta contra o COVID-19 , incluindo uma terrível escassez de leitos de UTI.

Huntingdon está encorajando fortemente a vacinação, e cerca de 60% dos alunos já foram vacinados, com 80% da equipe e 100% do corpo docente.

“Certamente reconhecemos que todas essas estatísticas são melhores do que a média do Alabama”, disse Anthony Leigh, vice-presidente sênior de Huntingdon para o desenvolvimento institucional e estudantil.

“Certamente, nossa porcentagem de alunos está bem acima da média do Alabama para indivíduos de 18 a 29 (anos de idade)”.

 

A flyer from Millsaps College in Jackson, Miss., gives information about how students and staff can receive the COVID-19 vaccine through the school’s health facility. Detail from flyer, courtesy of the Millsaps College Department of Health.

Um folheto da Faculdade Millsaps em Jackson, Mississippi, fornece informações sobre como os alunos e funcionários podem receber a vacina COVID-19 por meio da unidade de saúde da escola. Detalhe do folheto, cortesia do Departamento de Saúde da Faculdade Millsaps.

Outra faculdade ligada à Metodista Unida no Alabama, Birmingham-Southern, fez notícia com sua política de vacinação, que alguns criticaram como uma forma de contornar as leis estaduais que proíbem mandatos.

“Devido à falta de fundos federais para precauções de pandemia neste semestre, todos os alunos serão cobrados inicialmente $ 500 pelo semestre de outono para compensar o teste de antígeno semanal contínuo e quarentena”, diz a política de Birmingham-Southern. “Os alunos que forem totalmente vacinados antes do início do semestre receberão um desconto imediato de $ 500”.

A Faculdade Millsaps, em Jackson, Mississippi, está entre as escolas que oferecem clínicas de vacinação no campus. Embora a vacinação não seja exigida na Millsaps, relacionada com a Metodista Unida, os alunos que provarem que foram vacinados podem participar de sorteios de cartões-presente de $ 500.

“Esse é o nosso grande incentivo agora”, disse Annie Mitchell, vice-presidente de marketing e comunicações da Millsaps.

 

Millsaps College students gather Aug. 23 at EcoGrounds, a coffee shop marked with social-distancing floor decals, in Jackson, Miss. With the COVID-19 pandemic continuing, Millsaps, a United Methodist-related school, is requiring masks indoors and is strongly encouraging vaccinations. Photo courtesy of Millsaps College. 

Os alunos da Faculdade Millsaps se reúnem em 23 de agosto no EcoGrounds, uma cafeteria marcada com decalques de distanciamento social, em Jackson, Mississippi. Com a pandemia do COVID-19 continuando, Millsaps, uma escola ligada à Metodista Unida, está exigindo máscaras em ambientes fechados e incentivando fortemente a vacinação. Foto cortesia de Faculdade Millsaps.

Em 23 de agosto, a Federal Drug Administration (Administração Geral de Medicamentos) deu total aprovação à vacina Pfizer-BioNTech COVID-19, um movimento que deve levar muitos empregadores, incluindo escolas, a exigir vacinas.

A Universidade Wesleyana de Illinois, ligada à Metodista Unida, em Bloomington, Illinois, anunciou imediatamente uma exigência de vacina para estudantes.

Os 13 seminários Metodistas Unidos também estão tendo que tomar decisões sobre vacinações e máscaras.

A Faculdade de Teologia Claremont, com campi em Claremont, Califórnia, e na Universidade Willamette em Salem, Oregon, decidiu manter as aulas online apenas no outono.

“Nosso corpo docente e alunos expressaram ansiedade significativa em meio às incertezas da situação do COVID”, disse o reverendo Kah-Jim Jeffrey Kuan, presidente. “Tanto a Califórnia quanto o Oregon restabeleceram as regras de uso de máscaras em ambientes internos. Visto que nosso corpo docente tem muita experiência em aprendizagem remota, tanto síncrona quanto assíncrona, aqueles programados para ensinar aprendizagem presencial podem mudar  facilmente.”

 

International students of Garrett-Evangelical Theological Seminary join in an orientation discussion on Aug. 23 at the United Methodist school’s campus in Evanston, Ill. The fall term marks a return to in-person classes and other in-person gatherings for Garrett, which went online only after the COVID-19 pandemic hit hard in March 2020. Photo by Shane Nichols.

Os alunos internacionais do Seminário Teológico Garrett-Evangelical participam de uma discussão de orientação em 23 de agosto no campus da escola Metodista Unida em Evanston, Illinois. O semestre do outono marca um retorno às aulas presenciais e outras reuniões presenciais para Garrett, que foi online somente depois que a pandemia de COVID-19 atingiu fortemente em março de 2020. Foto de Shane Nichols.

Alguns outros seminários Metodistas Unidos, como o Seminário Garrett-Evangelical em Evanston, Illinois, e Seminário Teológico Wesley em Washington, estão retornando ao aprendizado pessoal pela primeira vez desde que a pandemia atingiu os EUA em março de 2020.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

“O que estou ouvindo é que as pessoas estão felizes por estar de volta pessoalmente por causa da conexão, da comunidade”, disse o reverendo Javier Viera, presidente de Garrett. “Mas há ansiedade. E as pessoas se acostumaram a novas formas de trabalhar.”

Tanto Garrett quanto Wesley estão exigindo vacinas e máscara em ambiente interno para os que estão no campus.

“Não vou dizer que voltamos ao normal”, disse o Rev. David McAllister-Wilson, presidente de Wesley. “Ninguém pensa mais isso.”

The Rev. Javier Viera, president of Garrett-Evangelical Theological Seminary. Photo courtesy of Garrett-Evangelical Theological Seminary. 

O Rev. Javier Viera, presidente do Seminário Teológico Garrett-Evangelical. Foto cortesia do Seminário Teológico Garrett-Evangelical.

A Faculdade de Teologia Saint Paul, com campi em Leawood, Kansas e Oklahoma City, e o Seminário Teológico United em Dayton, Ohio, estão entre as escolas Metodistas Unidas que encorajam, não exigem, vacinações. Eles relatam forte conformidade.

Os seus líderes partilham com Viera e McAllister-Wilson a opinião de que a educação online tem vantagens para os seminários, incluindo o fortalecimento das inscrições e melhor servir os pastores aprendizes de igrejas Metodistas Unidas rurais e de pequenas cidades, que têm desafios de tempo e distância por estarem no campus.

Em Saint Paul, a capela teve que agir online quando a pandemia atingiu, com um aumento de 300% no atendimento.

“Continuou a ser muito mais alto”, disse a reverenda Jeanne Hoeft, vice-presidente para assuntos acadêmicos e reitora.

Trágica como a pandemia tem sido, disse o reverendo Kent Millard, presidente da United, ela forçou os seminários a inovar mais rápido.

“Tornou-se aceitável o on-line”, disse ele.

Mas para faculdades e universidades privadas, a experiência pessoal é um grande ponto de venda.

“Não acho que (a pandemia) levará os alunos à educação online a longo prazo”, disse Miller, da Universidade Wesleyana da Virgínia. “Eles querem o relacionamento interpessoal nas salas de aula com outros alunos e professores. Eles querem poder ingressar em uma fraternidade ou irmandade. Eles querem fazer parte do atletismo intercolegial.”

O Rev. Dave Allen está animado com o que está vendo com o início do outono na Universidade Duke, onde lidera o Duke Wesley , a irmandade Metodista Unida.

“Por um lado, temos um campus completo agora”, disse Allen. “Provavelmente temos o dobro de alunos morando no campus do que há um ano atrás, quando (Duke) tomou medidas para espalhar a população estudantil.”

Wesley Theological Seminary holds a Renewal of Baptism and Shell Service on campus in Washington on Aug. 24. The United Methodist school had not held an in-person gathering on campus since the COVID-19 pandemic hit hard in March 2020. The service uses shells as a symbol of students’ journey of faith and ministry. Photo by Lisa Helfert Photography for Wesley Theological Seminary, 2021.  

O Seminário Teológico Wesley realiza uma Renovação do Batismo e Serviço Shell (Concha) no campus em Washington em 24 de agosto. A escola Metodista Unida não realiza uma reunião presencial no campus desde que a pandemia COVID-19 atingiu fortemente em março de 2020. O serviço usa conchas como um símbolo da jornada de fé e ministério dos alunos. Foto de Lisa Helfert Photography para o Seminário Teológico Wesley, 2021.

Duke está exigindo vacinas e máscaras em ambientes internos e, com esses protocolos em vigor, Allen planeja retomar os cultos dentro de casa. Ele está ansioso para ter seu grupo compartilhando as refeições de domingo à noite novamente.

“A comida que fazemos juntos é extremamente importante para a irmandade que construímos”, disse ele. “Não fomos capazes de compartilhar nenhuma refeição durante todo o último ano letivo.”

A Faculdade Huntingdon, tinha uma opção apenas online para os alunos no ano passado, mas acabou com isso, querendo que todos os alunos experimentassem a vida no campus por completo.

A escola está mantendo um cronograma que experimentou no ano passado - começando o outono no início e terminando pouco antes do feriado de Ação de Graças.

Resta pelo menos uma outra inovação do primeiro ano de pandemia: um food truck, servindo hot wings (asinhas apimentadas) e muito mais.

“Foi um grande sucesso”, disse Leigh, o administrador de Huntingdon. “Continua a ser uma coisa popular.”

 

* Hodges é redator do Notícias Metodista Unida em Dallas. Contate-o em 615-742-5470 ou [email protected] . Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva [email protected]

 

Área Geral da Igreja
A Mesa Conexional, um corpo de liderança Metodista Unido, identifica a distribuição da vacina contra COVID-19 como uma prioridade missional para a denominação. A mudança visa fortalecer os esforços em andamento para obter doses nos braços. Foto de Arek Socha, cortesia de Pixabay; gráfico por Laurens Glass, Notícias MU.

Vacinação contra COVID-19 é denominada prioridade missional

A Mesa Conexional, servindo como um conselho da igreja para a denominação, avança os esforços Metodistas Unidos para vacinar as pessoas em todo o mundo contra o COVID-19.
Área Geral da Igreja
A Mesa Conexional, um corpo de liderança Metodista Unido, identifica a distribuição da vacina contra COVID-19 como uma prioridade missional para a denominação. A mudança visa fortalecer os esforços em andamento para obter doses nos braços. Foto de Arek Socha, cortesia de Pixabay; gráfico por Laurens Glass, Notícias MU.

Vacinação contra COVID-19 é denominada prioridade missional

A Mesa Conexional, servindo como um conselho da igreja para a denominação, avança os esforços Metodistas Unidos para vacinar as pessoas em todo o mundo contra o COVID-19.
Missão
Agostinho Ferreira, um dos metodistas no momento em que fazia a testagem e antes da toma da vacina em Luanda, Angola. Foto de Augusto Bento.

Metodistas Unidos em Angola Oeste buscam imunização contra a COVID-19

Em Angola, assim como em muitos outros países africanos, a luta para imunizar o maior número de cidadãos contra a COVID-19 continua. Os Metodistas Unidos e suas comunidades em Angola fazem fileiras nos postos de vacinação para tomar as doses da vacina que são colocadas em poucas quantidades.