Coalizão de líderes tradicionais pede decisão sobre o protocolo o mais cedo possível

Other Manual Translations: español

Um grupo diversificado de líderes metodistas teologicamente conservadores de todo o mundo que se encontraram inicialmente em Atlanta, Geórgia, em março de 2020 para anunciar uma visão para uma nova expressão tradicional do Metodismo, emitiu uma declaração hoje dando continuidade do seu apoio ao Protocolo para Reconciliação e Graça por meio da Separação e exortando "a Comissão da Conferência Geral, trabalhando com o Conselho dos Bispos, para encontrar uma maneira, no espírito do Protocolo, para os delegados da Conferência Geral debaterem, deliberarem e, finalmente, aprovarem a legislação de implementação do Protocolo o mais rápido possível."

A declaração reitera a intenção do grupo, de “depois que o Protocolo for aprovado, formar um movimento Wesleyano global comprometido com o senhorio de Jesus Cristo, a autoridade e inspiração das Escrituras e a obra do Espírito Santo em transmitir a verdade, a graça de Deus, renovação e santificação para todas as pessoas que se arrependem e creem.”

Você pode ler a declaração completa do grupo abaixo.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

A Coalizão de Líderes Tradicionais Continua a Apoiar o Protocolo de Reconciliação e Graça por meio da separação

Há mais de um ano, um grupo diverso de líderes da Igreja Metodista Unida lançou o Protocolo para Reconciliação e Graça Por Meio da Separação. Nunca antes bispos líderes, igreja em geral, oficiais e líderes de grupos de defesa que representam centristas, progressistas e tradicionalistas, concordou em um plano para resolver a longa disputa da igreja sobre sua ética sexual, ensinamentos sobre casamento e padrões de ordenação. Entre os membros que negociaram o acordo estavam Metodistas Unidos da África, Europa, Filipinas e Estados Unidos. Adicionalmente, eles tiveram os serviços do Sr. Kenneth Feinberg como seu mediador, um advogado de classe mundial com um histórico distinto de mediação de conflitos e gerenciamento de assentamentos de alto perfil.

Em resposta ao Protocolo, nós, abaixo assinados, nos reunimos em Atlanta, Geórgia, no início de março de 2020 para lançar uma visão para uma nova expressão tradicional do Metodismo. Somos um grupo de bispos, clero e leigos, homens e mulheres, afro-americanos, asiáticos, caribenhos, caucasianos e pessoas hispânicas de todas as jurisdições dos Estados Unidos e três conferências centrais, que buscam um fiel futuro para os Metodistas Unidos. Ao longo do ano passado, e à luz da passagem antecipada do Protocolo, temos nos concentrado na preparação de uma igreja Metodista nova, tradicionalista e global que está comprometida em fazer discípulos de Jesus Cristo que adorem apaixonadamente, amem extravagantemente, e testemunhem com ousadia. Assim como a equipe de mediação que produziu o Protocolo, realizamos nosso trabalho com espírito de graça e paz, olhando para o futuro que Deus tem para nós.

Nossa preparação para esse futuro promissor foi interrompida pela pandemia global de Coronavírus. Lamentamos a perda de mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo, as graves dificuldades econômicas causadas pelas medidas de combate ao vírus e pelas desigualdades geográficas, raciais e econômicas destacadas pela pandemia. A Igreja Cristã, incluindo a Igreja Metodista Unida, tem sido severamente desafiada a encontrar novas maneiras de atender às crescentes necessidades de um mundo quebrado. Os déficits financeiros estão afetando todos os aspectos da Igreja Metodista Unida, ameaçando a sobrevivência de algumas congregações e mudando drasticamente o trabalho das agências e bispos da igreja em geral.

Neste momento crítico, é ainda mais importante para a Igreja Metodista Unida tomar decisões cruciais sobre o nosso futuro. As mudanças estruturais precipitadas por esta crise devem envolver aqueles que vislumbram um futuro de longo prazo juntos, dando àqueles que são chamados para direções diferentes a oportunidade de criar essas direções sem ser impedidas por conflitos em curso. A ausência de uma decisão no caminho a seguir apenas exacerba a inércia institucional e a perda de ímpeto para o ministério.

Portanto, instamos a Comissão da Conferência Geral, trabalhando com o Conselho de Bispos, a encontrar uma maneira no espírito do Protocolo para os delegados da Conferência Geral para debater, deliberar e, finalmente, aprovar a legislação de implementação do Protocolo o mais cedo possível. Nossas igrejas locais, conferências anuais e juntas gerais da igreja e as agências não podem mais permanecer em um estado de incerteza e agitação onde não há orientação ou direção oficial para o futuro. Por causa da missão maior da igreja católica, devemos abençoar uns aos outros e, então, tratar da missão de Deus como cada nova igreja discerne isso.

Afirmamos e apoiamos a Comissão da Conferência Geral em sua significativa responsabilidade de proporcionar uma experiência da Conferência Geral que possa realizar o que precisa ser realizado para o presente e futuro da igreja dentro das limitações impostas pelas circunstâncias atuais. Defendemos os princípios não negociáveis de garantir a maior segurança prática para delegados e participantes, bem como a voz igual de todos os delegados, independentemente da localização geográfica ou do acesso à tecnologia digital. Instamos a igreja a continuar em oração fervorosa pela Comissão e por todos os encarregados de planejar e administrar a Conferência Geral.

Continuamos nosso apoio sincero ao Protocolo como o melhor mecanismo para libertar nossa igreja de seu conflito debilitante e posicionar a igreja para avançar no ministério. Apoiamos a aprovação da legislação de implementação do Protocolo que permitiria uma separação amigável da Igreja Metodista Unida em duas ou mais novas igrejas. É nossa oração que as pessoas atraídas por eles tenham liberdade e espaço para discernir a vontade de Deus para suas missões enquanto buscam a orientação de Deus. Apelamos a todos os bispos e clérigos para permitir que as igrejas locais, conferências anuais e conferências centrais determinem livremente com qual nova igreja desejam se alinhar, uma vez que a legislação de implementação do Protocolo seja adotada.

Reiteramos nossa intenção, depois que o Protocolo for aprovado, de formar um movimento Wesleyano global comprometido com o senhorio de Jesus Cristo, a autoridade e inspiração das Escrituras, e a obra do Espírito Santo em transmitir a verdade, graça, renovação e santificação a todas as pessoas que se arrependem e creem. A crise ocasionada pela pandemia em nossa igreja apenas aumenta nossa urgência de levar a cabo a visão articulada em nossa declaração do ano passado. Continuamos comprometidos com uma igreja global que ministra a todos e é mutuamente responsável em toda a nossa conexão com a alta vocação de nossa identidade em Jesus Cristo.

Instamos as conferências, distritos, clérigos e congregações a se prepararem agora para a realidade mudada de uma igreja pós-pandemia, incluindo uma igreja pós-separação. Conhecer a identidade de nossas igrejas saindo da pandemia facilitará o reengajamento dos membros que caíram nesse ínterim e formará a base para um novo alcance em missões para o mundo. À medida que desejamos avançar para uma nova realidade, abraçamos pela graça de Deus a realidade atual de espera expectante, confiando em Deus para fornecer a sabedoria e a força necessárias para este tempo liminar.

16 de fevereiro de 2021.

 

Rev. Keith D. Boyette, co-convocador
Presidente da Wesleyan Covenant Association, Spotsylvania, VA
Conferência Anual da Virginia

Bispo Scott Jones, co-convocador
Bispo Residente
Área Episcopal de Houston, Houston, TX

Patricia Miller, co-convocadora
Diretora Executiva, Movimento Confessante, Indianápolis, IN
Conferência Anual de Indiana

Bispo Young Jin Cho
Aposentado
Jurisdição Sudeste, Centerville, VA

Bispo Eduard Khegay
Bispo Residente
Área Episcopal da Eurásia, Moscou, Rússia

Bispo J. Michael Lowry
Bispo Residente
Área Episcopal de Fort Worth, Fort Worth, TX

Bispo Pedro M. Torio Jr.
Bispo Residente
Área Episcopal de Baguio, Cidade de Baguio, Filipinas

Bispo Mark Webb
Bispo Residente
Área Episcopal de Upper New York, Liverpool, NY

Rev. David Alexander
Pastor Sênior, Primeira UMC, Mansfield, TX
Conferência Anual Central do Texas

Rev. Nola M. Anderson
Superintendente Distrital, Distrito Crossroads, Liverpool, Nova York
Conferência Anual de Upper New York

Rev. Dr. Joe Connelly, J.D., D.Min., M.Div.
Pastor, UMC Bethany, New Orleans, LA.
Conferência Anual de Louisiana

Rev. Dr. Jan Davis
Pastor Sênior, UMC Central, Fayetteville, AR
Conferência Anual de Arkansas

Rev. Dr. Maxie D. Dunnam
Ministro em geral, UMC Christ, Memphis, TN
Conferência Anual de Kentucky

Rev. Walter B. Fenton
Vice-presidente de engajamento estratégico
Wesleyan Covenant Association, Spring, TX
Conferência Anual de Nova Jersey

Rev. Dr. Jeffrey E. Greenway
Pastor, UMC Reynoldsburg, Reynoldsburg, OH
Vice-presidente, Conselho Global da WCA
Conferência Anual de West Ohio

Rev. Jay Hanson
Pastor, UMC The Chapel, Brunswick, GA
Conferência Anual da Geórgia do Sul

Rev. Eric Huffman
Pastor principal, The Story, Houston, TX
Conferência Anual do Texas

Rev. Thomas A. Lambrecht
Vice-presidente, Good News, Spring, TX
Conferência Anual de Wisconsin

Rev. Jae Duk Lew
Pastor sênior, UMC Valley Korean, Granada Hills, CA
Conferência Anual Califórnia-Pacífico

John Lomperis
Diretor da UM Action, Portland, OR
Conferência Anual de Indiana

Rev. Dr. Ken Loyer
Pastor líder, Spry Church, York, PA
Conferência Anual Susquehanna

Rev. Dra. Carolyn Moore
Pastora líder, Igreja Mosaic, Evans, GA
Presidente, Conselho Global da WCA
Conferência Anual da Geórgia do Norte

Rev. Martin Nicholas
Pastor principal, Primeira UMC, Sugarland, TX
Presidente, UMAction
Conferência Anual do Texas

Rev. Rob Renfroe
Pastor do Discipulado, UMC The Woodlands, The Woodlands, TX
Presidente, Good News
Conferência Anual do Texaa

Rev. Steven Taylor
Pastor, UMC Panama, Panama, NY
Conferência Anual de Upper New York

Mark Tooley
Presidente, Instituto de Religião e Democracia, Washington, DC
Conferência Anual da Virginia

Para obter mais informações, entre em contato com Keith Boyette em [email protected] ou em 540-891-4007

 

*A Associação do Pacto Wesleyano (Wesleyan Covenant Association - WCA) conecta igrejas ortodoxas cheias do Espírito, clérigos e leigos que defendem a teologia Wesleyana.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos.

Igreja Local
Os membros da equipa de adoração da Igreja Metodista Unida CityWell em Durham, NC, preparam-se para gravar um culto de adoração online em 2020. Um novo estudo das igrejas Metodistas Unidas descobriu que congregações com diversidade racial têm maior probabilidade de crescer com o tempo. Foto de arquivo cortesia da Igreja Metodista Unida CityWell.

Diversidade racial ligada ao crescimento da igreja

Um estudo de mais de 20.000 igrejas Metodistas Unidas nos Estados Unidos descobriu que as igrejas multirraciais sofreram com a frequência ao culto ao longo do tempo.
Igreja Local
O Rev. Derek Kubilus serve como pastor da Igreja Metodista Unida Uniontown em Uniontown, Ohio, embora “vigário” seja seu título preferido. No início deste ano, ele estreou "Cross Over Q", um podcast que oferece uma resposta cristã ao movimento de conspiração QAnon. Foto de Brian Koch.

Clérigo enfrenta QAnon por meio de podcast

A mensagem de Kubilus é que QAnon é uma mentira, mas também uma força perniciosa que a igreja precisa enfrentar.
Preocupações Sociais
Os manifestantes marcham em apoio ao movimento Black Lives Matter em Nashville, Tennessee, em junho de 2020. Os líderes negros da Igreja Metodista Unida estão apelando à denominação para se concentrar em mudar os corações em torno de questões de justiça racial. Foto de arquivo: Kathleen Barry, Notícias MU.

O racismo deve acabar, mas como chegar lá?

Embora muitos Metodistas Unidos negros esperem que os esforços atuais para eliminar o racismo na denominação sejam eficazes, alguns permanecem céticos.