Igreja constrói micro aldeia natal para os sem-teto

Other Manual Translations: English español

Você pode imaginar ser liberado do hospital após a cirurgia e não ter para onde ir se recuperar, a não ser um banco de jardim?

Essa pergunta é o que levou a Igreja Metodista Unida Glencliff a imaginar uma micro aldeiaonde os moradores de rua poderiam se recuperar. A congregação está dedicando uma seção do terreno para construir uma mistura de casas simples de 20 a 40 metros quadrados para duas pessoas. Doze das 22 residências planejadas estão atualmente em construção.

“Muitos entre nosso pessoal fazem cirurgia de coração aberto, substituição de quadril, quimioterapia ou radiação pela qual passam, e apenas lhes dizem para voltar ao acampamento ou onde quer que estejam. Esse não é um bom lugar para se curar”, disse a Revda. Ingrid McIntyre, diretora executiva do projeto e uma dos pastores de Glencliff.

"Isso fornecerá comunidade para as pessoas e também espaço seguro para a cura".

  Carpenters work on details of one of the micro houses. Photo by Kathleen Barry, UM News.  

Carpinteiros trabalham em detalhes de uma das micro casas. Foto de Kathleen Barry, Notícias MU.

McIntyre disse que essa visão tem quase uma década. Uma enorme inundação que atingiu Nashville em 2010 deslocou muitos desabrigados da cidade de um grande acampamento nas margens do rio Cumberland, conhecido como Tent City.

"Nós pensamos, o que podemos fazer?", disse ela. “Precisamos de um lugar onde as pessoas possam vir e encontrar comunidade. Essas pessoas estavam sendo empurradas para fora delas.

McIntyre, cujo compromisso é de quinze minutos para Glencliff e "o resto do tempo nas ruas", ajudou a fundar a Open Table (Mesa aberta) Nashville, uma organização sem fins lucrativos que defende os sem-teto. Em 2016, a igreja votou em parceria com a Open Table Nashville para abrigar a micro aldeia de casas.

Valerie Stringer, presidente de administração de Glencliff, disse que a congregação era quase unânime em seu apoio.

“É um super conceito. O que você não gostaria em ajudar alguém que realmente precisa?”, ela disse.

O projeto teve alguns desafios, como uma atualização cara do sistema de água para cumprir os regulamentos da cidade.

Um desafio inesperado foi uma ação movida por membros do bairro vizinho preocupados com os planos da igreja. A igreja venceu o processo inicial, mas teve que continuar a defendê-lo através de vários recursos. Por fim, a Suprema Corte do Tennessee julgou improcedente o argumento de que abrigar os sem-teto se enquadra em uma lei federal que protege a missão de uma igreja como organização religiosa.

"Toda comunidade religiosa que conheço, cristã ou não, cuida das pessoas necessitadas", disse McIntyre. “Isso faz parte do nosso credo - o credo de qualquer tradição de fé. Está em nossos Princípios Sociais, está em Lucas.”

Como ajudar

Para doar, acesse https://otn.kindful.come selecione “OTN Micro Home Village” no menu suspenso.

Até o processo proporcionou uma oportunidade para a cura. Quando a mulher que iniciou o processo - cujo padrasto é membro de Glencliff - apareceu em um jantar na igreja, ela e McIntyre conseguiram se conectar e estabelecer um relacionamento.

"Acho que ela pensou que estávamos tão bravos com ela que não seria bem-vinda, mas não é assim que a igreja funciona para mim", disse McIntyre.

Embora ainda seja necessário arrecadar US $ 400.000 do orçamento projetado de US $ 1,3 milhão, McIntyre espera abrir formalmente a vila até o final de maio. A construção está dentro do cronograma, mas as posições da equipe precisam ser preenchidas e a programação deve ser projetada. Os programas destinam-se a fornecer conexão comunitária e humana - outra parte importante da cura que os sem-teto geralmente não têm. Ela também espera converter parte dos terrenos da igreja em uma pista de caminhada para se exercitar.

Os residentes terão acesso às equipes médicas para atendimento no local, e há planos de contratar médicos online para que muitos dos problemas possam ser resolvidos sem que eles precisem viajar entre as visitas no local.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

Como o projeto é considerado moradia “ponte”, não há tempo máximo de permanência. McIntyre e a igreja estão comprometidos em abrigar moradores até que recuperem sua saúde e tenham um lugar permanente para morar.

"Você não está parando o ciclo se não for até moradias permanentes", disse ela.

McIntyre disse que outras igrejas manifestaram interesse em fazer suas próprias aldeias de micro casas, citando uma parceria recente com uma igreja Metodista Unida em Pensacola, Flórida, que deseja construir 12 micro-casas.

"Estamos descobrindo isso passo a passo, mas eu adoraria poder compartilhá-lo com outras pessoas em todo o país - qualquer igreja que tenha um hectare extra", disse ela.

“Sabemos que estamos colocando nossa fé em ação, defendendo questões de injustiça. Vimos pessoas viverem as experiências mais inconcebíveis e querem fazer parte da cura.”

 

*Butler é um produtor / editor de multimídia do Serviço Metodista Unido de Notícias. Entre em contato com ele pelo telefone (615) 742-5470 ou [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org 

 

Missão
Irmão José Lunda explicando à uma anciã da Aldeia do Mbango sobre COVID-19 e sobre o que deve fazer para prevenir-se dela. Foto de João Nhanga.

Metodistas Unidos e o estado angolano lutam pela mesma causa

Em meio ao caos, mortes, fome e a busca de bens essenciais de primeira necessidade, do confinamento e da grande crise económica mundial, a Igreja e o Estado angolano (Ministério da Saúde) formam mais de 40 facilitadores voluntários, dentre jovens, líderes comunitários e tradicionais, leigos, pastores e professores da Faculdade de Teologia do Quéssua, sobre a matéria de prevenção para servirem à populações mais vulneráveis durante a pandemia de COVID-19.
Preocupações Sociais
O Rev. Gilbert Caldwell, pastor aposentado Metodista Unido e ativista dos direitos civis que marchou ao lado do Rev. Martin Luther King Jr., fala durante uma reunião do Black Lives Matter em 7 de junho em Willingboro, NJ. À direita de Caldwell está sua esposa, Grace Caldwell. À esquerda de Caldwell está a Revda. Vanessa Wilson, presidente da Comissão de Raça e Religião da Conferência Greater New Jersey e pastora da Igreja Metodista Unida Good Shepherd em Willingboro. O protesto foi um dos muitos ocorridos nos EUA em cidades menores envolvendo metodistas unidos. Foto de Aaron Wilson Watson.

Comunidades menores são afetadas por protestos

Os Metodistas Unidos se envolveram em comícios da Black Lives Matter em pequenas cidades e cidades de médio porte.
Missão
Formandos, trabalhando já com as misturas para a produção do sabão. Malange, foto de Gelson Carlos.

No combate à pobreza e pandemia: Angola Leste produz sabão caseiro

Sob a direcção Geral de estudos e Projectos, a Conferência Anual do Leste de Angola idealizou, elaborou e está executando um projecto assistencial que passa pela produção de barras de sabão caseiro para o combate a pobreza, como também a pandemia da COVID-19.