Até quando? Possível resposta esta na mão do Conselho dos Bispos

Os delegados da Conferencia Geral aparentemente pressionaram o botão de “PAUSA” no debate quadrienal da denominação sobre homossexualidade.

Foi ni final da tarde do dia 18 de Meio que os delegados votaram a favor da recomendação do Conselho dos Bispos de adiar o debate sobre a homossexualidade neste encontro da mais alta assembleia de tomada de decisão desta denominação, permitindo assim que a comissão proposta estude a os regulamentos da igreja.

Os bispos pede permissão da conferência para nomear uma comissão especial que irá examinar completamente e possivelmente recomendar revisão de todos os parágrafos no Livro de disciplina, que esteja ligado a homossexualidade. Esta comissão ira representar os quatro continentes assim como as várias perspetivas da Igreja.

“Nós aceitamos o nosso papel como líderes espirituais para orientar a Igreja Metodista Unida numa “pausa pra oração” – parar um pouco com a tentativa a solução legislativa e internacionalmente procurarmos pela vontade de Deus para o futuro,” Disse Bispo Bruce Ough, Presidente do Conselho dos Bispos ao anunciar a recomendação.

Conferência Geral Especial poderá ser convocada

Na senda da discussão deste assunto, de entre algumas possíveis soluções, os bispos sugerem a possibilidade de convocarem uma Conferencia Geral Especial em 2018 ou 2019 para lidar com a proposta avançada – “os bispos sugerem que poderão convocar uma Conferencia Geral especial para lidar com esta proposta”, disse Ough.

Bispos Africanos mostram a sua posição

Nessa altura, os bispos africanos deixaram claro que eles encorajam aos delegados a não abandonarem os ensinamentos da igreja que definem o casamento como sendo a união de homem e mulher. Desde 1972 o Livro da Disciplina indica que todas a pessoas tem um valor sagrado, porem a igreja considera a prática da homossexualidade como incompatível com os ensinamentos Cristãos.

Um encontro dos Bispo já esta marcado para o dia 21 de Maio, depois do encerramento da Conferencia Geral, para estudarem os possíveis caminhos para a solução deste assunto.

* Naftal O.M. aftal e tradutor na CG2016 e relatór para United Methodist News Service. Pode contactar o nnaftal@UMCOM.ORG

Preocupações Sociais
A diaconisa metodista unida Bulelwa Ndedwa lidera uma marcha contra a violência de género em Durban, na África do Sul, em 14 de setembro. A marcha começou com a oração numa Igreja Metodista Unida e terminou no centro de Bizana, no distrito de Makukhanye, Cabo Oriental. Foto de Nandipha Mkwalo, Notícias da MU.

Igreja destaca faróis sobre a violência contra as mulheres

Metodistas Unidos da África do Sul marcham por mudanças, exortam a igreja a tomar medidas para proteger os membros do sexo feminino e todas as mulheres.
Preocupações Sociais
Pat Luna fala durante um painel de discussão no Instituto de Liderança, realizado na Igreja Metodista Unida da Ressurreição em Leawood, Kansas, de 25 a 27 de setembro. Ela foi acompanhada pelos Revs. Adam Hamilton, Junius B. Dotson, Ginger Gaines-Cirelli e Michael Bowie. O evento deste ano se concentrou em preservar, mas reformar a Igreja Metodista Unida. Foto de Sam Hodges, Notícias MU.

Evento anual se torna fórum sobre o futuro da igreja

Os centralistas e progressistas se reuniram no Instituto de Liderança para uma sessão de discussão e estratégia.
Área Geral da Igreja
O Rev. Will Green (centro) lidera o canto de "Jesus Lembre-se de Mim Quando Você Entrar no Seu Reino" na "Estação de Oração Queer" durante a manhã de 23 de fevereiro, na oração da Sessão Especial de 2019 da Conferência Geral Metodista Unida em São Luís. Green atende a uma das nove igrejas da Nova Inglaterra que pretendem deixar a denominação. Foto de Kathleen Barry, Notícias MU.

9 igrejas da Nova Inglaterra consideram desfiliação

Nove congregações na Conferência da Nova Inglaterra estão embarcando em um "processo de discernimento" de oito meses para considerar a desfiliação da denominação.