Agricultura alimenta e transforma vida das populações na missão da Igreja Metodista Unida


A missão da Igreja Metodista Unida em Cambine, distrito de Morrumbene, um projecto de agricultura tem transformado a vida das populações e servido de fonte de rendimento das populações circunvizinhas.

Depois do contracto com o jovem agrônomo Dieudonne Karihano da República de Burundi, os Ministério Globais (GM) enviaram para Moçambique em 2017, o casal John e Florence Nday, de nacionalidade Congolesa (RDC), ambos formados em agronomia e saúde pública respectivamente pela África University no Zimbabwe.

“Aqui criamos galinhas poedeiras para a produção de ovos e frangos para o abate,” disse John Nday, missionário agrônomo da Conferência de Moçambique Sul.

“Colocamos nas nossas capoeiras um lote de 500 frangos para a produção de ovos e para o consumo,” explicou Nday.

Para galvanizar o projeto de agricultura e pecuária nesta Conferência, o United Methodist Committee on Relief (UMCOR), doou cerca de $ 190.000 com os quais construiu-se duas estufas de 20m/50m onde produz-se uma diversidade de hortícolas tais como: alface, couve, tomate, cenoura, pimenta, cebola e alho.

“Quando cheguei aqui em Moçambique, o projeto tinha algumas cabeças de gado bovino, e compramos mais sete, agora já temos 22, e compramos uma viatura 4X4 que ajuda na compra dos insumos agrícolas e outras atividades,” disse Nday.

A missão de Cambine, desde a muito tempo é conhecida como um centro de aprendizagem técnico-científica. Sempre se ensinou a educação secular, religiosa e, em ambas, a prática de agricultura sempre fez parte da grade curricular.

“A população do distrito de Morrumbene, e particularmente a de Cambine, encontra estes produtos agrícolas aqui a preços acessíveis em qualquer período do ano,” garantiu Nday.

Outra questão mencionada por Nday, é a da criação de peixe em cativeiro e já tem 6 tanques cujo fim da sua construção está para breve de modo que, pelo menos até ao fim de Setembro, estes aquáticos estejam nos seus lugares.

“O primeiro lote estima-se em cerca de 10.000 alvinhos da classe tilápia neolítica, que é uma espécie que cresce bem se comparada à outras espécies,” concluiu Nday.
 
Ainda dentro do projecto, para além de um reservatório de água com capacidade para 126 m³, está ainda em construção uma torre de 10 metros de altura para a colocação de painéis solares para o fornecimento de energia no projecto. A mesma, vai suportar dois tanques de água com capacidade de 10.000 litros cada para eficácia no processo de irrigação de uma extensão de um pouco mais de 4 hectares. Também no local, está em reabilitação e ampliação de um celeiro (silo) construído na década 60 pelos missionários americanos, com a finalidade de armazenar o excedente da produção anual.

“Cambine é uma localidade que está sendo muito bem exaltada dentro do Distrito de Morrumbene, graças ao sucesso e benefício que o projecto de agricultura está trazendo as populações desta localidade e Distrito,” disse a Quitéria Fenias, uma residente de Cambine. 
 
“Muitas pessoas encontram o projeto de agricultura como polo para incrementar as suas rendas e combaterem a pobreza e, chegam a percorrer cerca de 12 km da vila e arredores de Morrumbene para comprarem alface, couve, tomate, frangos, ovos e cebola para sua revenda na vila,” revelou-nos Fenias.

O projeto de agricultura tem servido de escola, e desperta interesse nas comunidades circunvizinhas para aprender as técnicas de trabalhar a terra para o seu sustento. Daí que, na maioria dos agricultores desta localidade de Cambine, experimentam um bom rendimento agrícola nos seus campos agrícolas. 

“Graças aos frutos deste projeto da agricultura da Igreja, a nossa dieta alimentar está mais reforçada e, com o projeto de criação de peixe que está para breve, irá melhorar ainda mais,” disse Ernesto Afonso Mangueze, professor no Centro Educacional de Cambine.

“Temos a benção de sermos os primeiros beneficiários deste financiamento da UMCOR,” acrescentou o professor Mangueze.

“Informações sob nosso poder indicam que só no ano passado, um pouco mais de 200 pessoas que praticam a agricultura familiar em diversas localidades circunvizinhas de Cambine, foram treinadas ali no projeto, trazendo assim muita valia paras as populações,” disse Samuel Mucambe, nativo e residente de Cambine.

Para o cumprimento do ritmo normal das suas actividade, o projecto da Igreja Metodista Unida em Moçambique localizado em Cambine, conta com quatro funcionários permanentes, para além de outros sazonais, cujo número destes depende da natureza e quantidade do trabalho a ser prestado no projecto.

Wilson é o comunicador da Conferência de Moçambique Sul das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Rev. Gustavo Vasquez, editor de notícias, em [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.
Área Geral da Igreja
Bispa Joaquina Filipe Nhanala proclama a palavra durante a Conferência Anual de Moçambique Sul em 2019, Matola, Moçambique. Foto de arquivo de João Filimone Sambo, Noticias da MU.

Bispa Nhanala gerindo múltiplas crises

A primeira mulher eleita para o episcopado Metodista Unido em África fala sobre os desafios que as famílias, igrejas e comunidades estão enfrentando em Moçambique.
Preocupações Sociais
A Primeira Igreja Metodista Unida também apoiou outras organizações sem fins lucrativos, incluindo a missão de resgate local e a Del Norte Mission Possible, um abrigo para mulheres e famílias administrado por Daphne Cortese-Lambert. Foto: Giving Compa.

Igreja Metodista Unida Crescent City expressa fé ajudando no combate à fome e na habitação

A Primeira Igreja Metodista Unida também apoiou outras organizações sem fins lucrativos, incluindo a missão de resgate local e a Del Norte Mission Possible, um abrigo para mulheres e famílias administrado por Daphne Cortese-Lambert. Foto: Giving Compa.
Missão
A água das cheias do ciclone Eloise cobre grande parte do solo no Buzi, Moçambique. Quatro ciclones atingiram o país em menos de dois anos. Foto de Eurico Gustavo, Notícias MU.

Em meio a agitação política, ciclones assolam Moçambique

Enquanto as famílias lutam para sobreviver, a UMCOR junta-se às igrejas de Moçambique para responder a alimentos, abrigo e outras necessidades humanitárias.