pesquisa

Igreja Local
Um estudo encomendado pela Comissão Metodista Unida sobre o Estatuto e Papel da Mulher mostra que embora algum progresso tenha sido feito para tornar os salários do clero equivalentes para homens e mulheres, ainda há um longo caminho a percorrer. Foto de Kathleen Barry, Comunicações Metodistas Unidas.

Mulheres clérigas ainda recebem menores pagamentos

Um novo estudo encomendado pela Comissão Metodista Unida sobre o Estatuto e Papel da Mulher segue-se a um estudo semelhante em 2017 e mostra que embora algum progresso tenha sido feito, as mulheres no clero ainda são mal pagas em comparação com os seus homólogos masculinos.
Loading