Ministérios metodistas no Haiti pedem oração e apoio

Other Manual Translations: español

Enquanto o país enfrenta a incerteza política que se aprofundou após o assassinato do Presidente Jovenel Moïse em 7 de julho, os envolvidos no trabalho missionário na Conferência Anual de Michigan no Haiti pedem o apoio e oração do povo Metodista Unido por toda esta situação e pelas consequências do incêndio que, na véspera do assassinato, afetou as instalações do HAPI (Haitian Assets for Peace International – Valores Haitianos para a Paz Internacional), ministério patrocinado pela Igreja Metodista Unida.

Enquanto isso, a tempestade tropical Elsa atingiu a costa sul do Haiti em 3 de julho, derrubando árvores e arrancando telhados de prédios ao passar pelo Caribe. No interior, em Mizak, sede da Haitian Assets for Peace International, Elsa cortou o serviço wi-fi. Os moradores da região, que se consideraram afortunados pelo leve impacto dessa tempestade, em comparação com os furacões que sofreram nos últimos tempos, vivenciaram novos momentos de angústia apenas um dia depois.

Em um período de 24 horas a partir do dia 6 de julho, um incêndio destruiu os recursos usados pelo laboratório de informática da HAPITech e enquanto os danos eram avaliados e um plano de recuperação era executado, foi divulgada a notícia do assassinato do presidente, Jovenel Moïse.

Nos últimos meses, distúrbios em todo o país levaram pessoas à comunidade de Mizak, no topo da montanha, em busca de treinamento, atendimento médico e segurança contra a violência nos centros urbanos. Aqueles que vieram em busca de refúgio em Mizak temem o que acontecerá de agora em diante.

O incêndio que irrompeu na madrugada de 6 de julho de 2021 destruiu parte do Merlet Center em Mizak. Valerie Mossman-Celestin, uma americana que trabalha como diretora executiva do HAPI, recebeu um telefonema em sua casa em Michigan, informando-a sobre o incêndio.

Às 4h30, um guarda descobriu que a cobertura do prédio estava em chamas enquanto se preparava para ligar o gerador para o funcionamento diário da Clínica de Saúde Felisane e do centro de treinamento HAPITech.

 

Mario Damis, coordinador de HAPITech, el centro de capacitación vocacional de Haitian Assets for Peace International, inspecciona una pila de 15 computadoras portátiles destruidas después de que el almacén se quemó en la madrugada del 6 de julio. Ahora su prioridad es restaurar el Internet de HAPI para ayudar a restablecer las comunicaciones tan necesarias, en este tiempo turbulento que vive Haití. Foto cortesía de Valerie Mossman-Celestin

Mario Damis, coordenador do HAPITech, o centro de treinamento vocacional do Haitian Assets for Peace International, inspeciona uma pilha de 15 laptops destruídos depois que o armazém pegou fogo na madrugada de 6 de julho. Agora, sua prioridade é restaurar a Internet do HAPI para ajudar a restabelecer as comunicações necessárias em tempos turbulentos do Haiti. Foto cedida por Valerie Mossman-Celestin.

 

Quando ele deu o alarme, os vizinhos formaram uma brigada com baldes d'água e as chamas foram apagadas antes que toda a estrutura pudesse ser destruída. A área de armazenamento de segurança, que contém 15 laptops, dois roteadores e outros componentes de computador, sofreu uma perda total.

Uma caixa contendo mais de $ 5.300 USD, principalmente dinheiro de farmácia e alguns fundos operacionais, também foi perdida. A equipe usava vários computadores, mas a maioria era usada por alunos matriculados no curso de informática da HAPITech. As perdas totais causadas por este incêndio são estimadas em $ 15.000 entre equipamentos e dinheiro.

A causa do incêndio ainda é desconhecida. No entanto, suspeita-se que pode ter tido uma origem elétrica: "Há algum tempo lutamos com um sistema de energia envelhecido", disse Celestin. Ele explicou que a energia solar coletada durante o dia é projetada para alimentar o centro 24 horas por dia, 7 dias por semana.

No entanto, as baterias acabaram e não foi possível conseguir novas: “Existem baterias sobressalentes na cidade, mas as gangues montaram barricadas e confiscaram todos os suprimentos que são transportados para qualquer lugar. Simplesmente não podíamos arriscar transportar US $ 10.000 em baterias”, explicou Celestin.

O HAPI conta com um gerador de propano. “Temos sorte que o tanque de propano não derreteu no incêndio. Graças a Deus não houve feridos e o prédio não foi completamente destruído”, acrescentou.

A limpeza da destruição foi adiada até que um juiz pudesse investigar o incidente na tarde de 6 de julho. O juiz perguntou se havia suspeita de incêndio criminoso, mas os presentes disseram que não. O juiz solicitou que a área permanecesse intacta até a emissão de seu laudo.

Um engenheiro também fez uma inspeção preliminar do prédio, mas disse que nenhum teste poderia ser realizado no sistema elétrico até que fosse feita uma nova limpeza dos destroços. Ele não conseguiu determinar a integridade estrutural do edifício, enquanto Celestin disse que a energia será deixada até que tudo seja testado.

Celestin fez da restauração da Internet uma prioridade para facilitar a comunicação. "Mensagens de texto disponíveis aleatoriamente em dois idiomas é difícil, mas estamos felizes que isso possa continuar", disse ele.

Hoje, a clínica continua recebendo pacientes. O médico residente, Dr. Lauture, disse: "O incêndio é uma grande perda para o HAPI". Quase metade do dinheiro consumido no incêndio seria usado para fornecer testes de laboratório, pagar o técnico de laboratório e estocar remédios e suprimentos para a farmácia. “As mães que vêm até nós recebem medicamentos gratuitos como parte de sua participação no Start Right”, compartilhou Celestin.

 

El laboratorio de computación HAPITech ha sido un activo muy importante para la comunidad en los últimos años. En los 14 años que HAPI ha estado trabajando en la comunidad rural de Mizak, al sur de la capital haitiana, los programas se han expandido desde la fabricación y comercialización de artesanías hasta la atención de la salud materna y la formación profesional. Foto cortesía de Valerie Mossman-Celestin

O laboratório de informática da HAPITech tem sido um ativo muito importante para a comunidade nos últimos anos. Nos 14 anos em que o HAPI tem trabalhado na comunidade rural de Mizak, ao sul da capital haitiana, os programas se expandiram da fabricação e comercialização de artesanato até cuidados de saúde materna e treinamento vocacional. Foto cedida por Valerie Mossman-Celestin.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

 

Mario Damis, coordenador da HAPITech disse: “Este é o único lugar em Mizak que oferece um curso de informática de classe mundial, graças ao nosso laboratório de informática. Infelizmente, este incidente queimou todos os nossos recursos. Nossos laptops e equipamentos de rede sumiram. Isso vai impactar profundamente os alunos que já iniciaram o programa”.

Por seu lado, Celestin acrescentou que “estão muito motivados. Esses alunos podem buscar treinamento em outro lugar. Mas o preço da gasolina é de US $ 12 o galão e eles correriam um grande risco físico ao viajar para a cidade."

A agitação no Haiti aumentou nos últimos meses. A violência das gangues deslocou muitos. Essa instabilidade criou um movimento de pessoas deslocadas para fora das cidades, em direção às áreas rurais para escapar dos ataques. Durante esse tempo, o HAPI observou um aumento no número de pessoas que buscam treinamento e serviços de saúde. “Tínhamos 35 alunos na HAPITech e esse número saltou para 100 há um ano, por causa do medo das pessoas de irem para Porto Príncipe”, disse Celestin, acrescentando que “o número de mulheres que são atendidas na clínica de maternidade é uma bola de neve".

“Ironicamente, a guerra de gangues que está forçando as pessoas a precisar de nossos serviços é a mesma força que nos impede de cumprir nosso objetivo de substituir nossas fontes de suprimento de energia e adquirir outros insumos necessários para atender à população crescente que chega ao nosso centro. Com a notícia do assassinato presidencial, meu medo é um banho de sangue entre gangues opostas no meio desse vácuo de poder. Isso vai supor um esforço adicional para obter os escassos recursos que se obtém, pois ainda atrapalha mais o fluxo de alimentos e combustível, "disse Valerie.

Ela descreve o desenvolvimento de eventos recentes e seu impacto econômico, pois “as comunidades rurais no Haiti dependem não apenas da diáspora que envia suas remessas, mas também de membros da família que trabalham em Porto Príncipe na economia formal. Além disso, é preciso lembrar que o povo haitiano depende em grande parte das safras que foram arrastadas pelos ventos do furacão Elsa. Essas fontes de renda que contribuem para o fluxo de caixa estão entrando em colapso. À medida que mais pessoas fogem da cidade em busca de refúgio da violência, a situação econômica piora. Estamos vendo evidências físicas disso no aumento das taxas de desnutrição infantil e mulheres grávidas. Então, o incêndio acabou com nosso fundo de farmácia e tecnologia e comprometeu nossa capacidade de responder rapidamente."

 

* Haitian Assets for Peace International é uma iniciativa apoiada pela Junta Geral de Ministérios Globais da Igreja Metodista Unida e um parceiro ministerial da Conferência Anual de Michigan. Para ver o artigo original em inglês, clique aqui.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para [email protected]. Para ler mais notícias, ideias e inspiração da Metodista Unida para o ministério, inscreva-se gratuitamente no UMCOMtigo.

Missão
Moradores caminham em uma estrada danificada em Rampe, Haiti, na quarta-feira, 18 de agosto de 2021, quatro dias depois que um terremoto de magnitude 7,2 atingiu a parte sudoeste do país. Foto cedida por Associated Press / Matias Delacroix.

UMCOR envia primeiros subsídios para ajuda ao Haiti

UMCOR tem uma longa história de trabalho no Haiti para recuperação de desastres. No terremoto de 2010, ele estava presente quando dois de seus missionários morreram.
Missão
Uma vista de um edifício que passou após um terremoto em Les Cayes, Haiti, visto nesta imagem estática de um vídeo obtido pela Reuters em 14 de agosto de 2021. Metodistas Unidos estão trabalhando com parceiros de longa data no Haiti para responder à magnitude 7 , 2 terremotos e quando uma grande tempestade se aproxima. Foto cedida pela REUTERS TV.

Ao lado do Haiti em meio a terremoto e tempestade

Como em 2016, os ministérios Metodistas Unidos estão trabalhando com igrejas e agências parceiras no Haiti para responder ao terremoto de magnitude 7,2 em meio a uma forte tempestade tropical.
Missão
Durante as consultas em Mabumbuza, Moçambique, mães com seus filhos menores passam da esquina farmacêutica para receberem medicamentos. Foto de António Wilson.

Metodistas Unidos e clínicas móveis dão esperança aos moçambicanos

Os cuidados de saúde na população moçambicana ainda estão aquém do desejado, particularmente para as comunidades rurais que não tem hospitais, muito menos clínicas.