Metodista Unida em Moçambique norte cresce apesar das adversidades


A Igreja Metodista Unida no norte de Moçambique está crescendo, apesar dos desastres naturais, conflitos armados e outros desafios, dizem os lideres da igreja.

´´O que relatamos na sessão da conferência de 2019, que Moçambique Norte cresceu em mais de 4.100 novos membros, um aumento de 25% comparativamente ao ano anterior de 2018, já começa a ser visível no terreno´´, disse Ussene Mahave, secretário estatístico conferencial.
   
No passado dia 12 de Setembro, a conferência anual do norte do Save testemunhou a cerimónia de lançamento de pedra para construção de duas igrejas na extensão evangélica de Búzi e cargo pastoral de Dondo respectivamente. A cerimónia contou com a participação de membros do distrito na pessoa da Superintendente Telma Eduardo, Presidente da Junta Esperança Zandamela, do Guia Leigo Distrital Lourenço Zunguze e a nível conferencial contou com a presença do Assistente Episcopal Rev. Jacob Jenhuro e do guia Leigo Conferencial, Américo Nhassengo.
 
´´Não tem sido habitual o plantio de novas comunidades e ou capelas ultimamente´´, continuou Mahave. ´´As adversidades que tem abalado a conferência do Norte de Save, regridem de sobremaneira o processo de crescimento e desenvolvimento da igreja.´´
 
Em 2019, os ciclones Idai e Kenneth, os conflitos armados em Cabo Delgado e na zona Centro, a seca e outros males, tem afectado em grande escala as famílias do norte do Save.

´´Apesar das adversidades que tem afectado a sociedade moçambicana, em particular na conferência do norte, a igreja não perdeu seu foco e e missão´´, disse o reverendo Jacob Jenhuro, assistente episcopal no Norte do Save.

Em entrevista, Jenhuro afirmou que ´´não tem sido normal o plantio de novas igrejas e especialmente no distrito de Buzi, sendo esta uma zona remota e rural dentro da nossa conferência e com grandes dificuldades de mobilidade´´.

´´O distrito de Buzi, dista-se a cerca de 170km da cidade da Beira, sem estrada condigna. Mas é aqui onde a igreja já tem um ponto de pregação, na local de Guara Guara e conta com cerca de 40 membros e com a construção duma nova capela, onde estima-se que cerca de 160 membros irão congregar´´, disse Jenhuro.

Este trabalho é fruto de evangelização a nível local e poderíamos expandir esta evangelização para outros distritos, mas por causa dos insurgentes armados na província Cabo Delgado isso não será possível, até que a situação volte a normalidade, segundo Jenhuro.

Na província de Cabo Delgado, por causa dos insurgentes, a igreja tem evitado mandar pastores ou outros servos já há 3 anos, com esperança de que um dia a paz volte a reinar naquela parte do pais.
 
´´A construção da casa do Senhor para extensão Evangélica de Búzi, na igreja local de Guara Guara, está orçada em cerca de 600.000.00mt´´, disse Francisco Tivane, director dos projectos da Conferência do Norte.

O valor para construção daquele empreendimento foi doado por um membro do Cargo Pastoral Central.
Foto família dos membros do distrito de Sofala que participaram na cerimónia de lançamento de pedra no Dondo, Moçambique. Foto de Eurico Gustavo.
Foto família dos membros do distrito de Sofala que participaram na cerimónia de lançamento de pedra no Dondo, Moçambique. Foto de Eurico Gustavo.
´´Sinto que tenho uma responsabilidade de apoiar, financiar a construção desta capela em memória do meu falecido pai que tanto trabalhou aqui em Búzi para a expansão do evangelho na terra´´, disse a senhora Celeste João Gujamo, membro do Cargo Pastoral de Central, na cidade da Beira.

A expansão do evangelho através de palavras e obras na conferência do Norte, é uma realidade que não pode ser negada, apesar das adversidades actualmente vividas.
´´Actualmente as nossas comunidades enfrentam situações adversas tais como a fome, doenças endémicas como a malária, HIV SIDA, e a cólera, que ainda perigam vidas das pessoas´´, disse a senhora Esperança Zandamela, presidente da junta do distrito de Sofala.
 
´´No caso particular do distrito de Sofala, temos o conflito armado que deixa-nos muito indignados. Nas zonas de conflicto, há fieis e irmãos nossos que estão sendo internamente deslocados. Mas, apesar destas adversidades, agradecemos a Deus porque a sua igreja está marchando para frente´´, concluiu Zandamela.

´´Para nós é uma grande alegria participarmos numa cerimónia destas como distrito pois mostra que a igreja está a crescer em todas as vertentes, na humana e em infraestrutura´´, disse o senhor Lourenço Zunguze, guia leigo distrital de Sofala.

´´Este é certamente um gesto a seguir. E queremos agradecer o gesto da irmã Celeste Gujamo por contribuir desta forma para o crescimento e desenvolvimento da Igreja na nossa conferência anual´´, concluiu Zunguze.

A implantação de novas capelas e comunidades no Norte do Save, é sem dúvida uma realidade visível.

´´Há bastante tempo que esperávamos por algo do género aqui, pois isso vai contribuir para o melhoramento da nossa adoração e não só, mas também o edifício servirá de instrumento de evangelização para a comunidade de Guara Guara´´, disse Azarias Mindú, presidente da Junta da Extensão.

´´Muitas pessoas não aceitam vir a nossa igreja porque não temos onde cultuar´´, dizia assim Mindú, que seguiu expressando a esperança de que uma vez terminada a construção da capela, ´´aquelas pessoas que desdenhavam vir aos cultos que faziam nas casas dos membros, passarão a vir´´.
 
A extensão evangélica de Búzi foi fustigada por duas intempéries: o ciclone Idai, e as cheias de 2019. Como consequência disso, a igreja naquele local perdeu suas infra-estruturas.

´´A construção da capela era um grande desafio dentre tantos que temos´´, disse Pascoal Muriane, pastor da extensão de Buzi.
 
´´Como perdemos quase tudo com o ciclone Idai e as cheias de 2019 na extensão evangélica, nos era muito difícil levantar e ficar de pés sozinhos. Queremos agradecer o apoio que o distrito nos proporcionou, particularmente na pessoa da irmã Celeste Gujamo que soube transformar a fé em obras, doando o valor para construção da casa do Senhor´´, concluiu Muriane.

A senhora Gujamo é membro da Igreja Metodista Unida desde a sua infância e sempre activa na missão da igreja.
 
´´Para mim é sempre um prazer enorme poder servir a Deus. Sinto que me chamou, escolheu e me capacitou para servi-lo nesta área e capacidade´´, frisou Gujamo.

´´Como comissão, faremos o devido acompanhamento e acredito que a comunidade local estará pronta em nos apoiar naquilo que for necessário na materialização deste projecto´´, explicou o senhor Alfeu Chauque, presidente da comissão de construção do distrito.
O Construtor preparando o terreno para lançamento da pedra em Dondo, Moçambique. No fundo vê-se os membros daquela comunidade sentados. Foto de Eurico Gustavo.
O Construtor preparando o terreno para lançamento da pedra em Dondo, Moçambique. No fundo vê-se os membros daquela comunidade sentados. Foto de Eurico Gustavo.
Semelhantemente, foi feito o lançamento de primeira pedra para construção da casa do Senhor na Igreja local Octávio Simone Jone no dia 20 de Setembro de 2020. Este sonho já vem às mesas do Cargo Pastoral de Dondo há 6 anos. Devido a exiguidade de fundos a mesma não se concretizava.
 
Esta construção surge através de apoio prestado por uma organização não-governamental e sem fins lucrativas designadamente ‘Implorando Moçambique’ sediada na cidade da Beira. A mesma apoiou a igreja no valor de 200.000,00 Meticais.

´´É realmente gratificante que depois de tanto tempo, nos apareça algo de género´´, disse Júlio Guambe, guia leigo do Cargo Pastoral de Dondo, falando à Notícias MU.
A paróquia de Dondo é a única que tem as suas igrejas locais muito distante umas das outras e por conta disso, torna-se difícil para o pastor efectivar o seu ministério pastoral com sucesso, pois há muitos factores que condicionam o seu trabalho.

´´Queremos agradecer a organização que nos apoiou financeiramente, e que graças a isso, reunimo-nos aqui neste local para fazer o lançamento da pedra para construção duma casa de adoração´´, concluiu Guambe.

Falando visivelmente satisfeito, o pároco de Dondo disse que após a construção desta capela, a distância estará reduzida, não só aos membros que percorrem longas distâncias para a paróquia mãe. “Também facilitará o meu trabalho pastoral´´.

Francisco Tivane é o pároco do Cargo Pastoral de Dondo, um dos graduados da África Univeristy.

*Gustavo é o comunicador da Conferência Norte de Moçambique das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Rev. Gustavo Vasquez, editor de notícias, em [email protected]  Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.
Igreja Local
Os membros da equipa de adoração da Igreja Metodista Unida CityWell em Durham, NC, preparam-se para gravar um culto de adoração online em 2020. Um novo estudo das igrejas Metodistas Unidas descobriu que congregações com diversidade racial têm maior probabilidade de crescer com o tempo. Foto de arquivo cortesia da Igreja Metodista Unida CityWell.

Diversidade racial ligada ao crescimento da igreja

Um estudo de mais de 20.000 igrejas Metodistas Unidas nos Estados Unidos descobriu que as igrejas multirraciais sofreram com a frequência ao culto ao longo do tempo.
Área Geral da Igreja
Bispa Joaquina Filipe Nhanala proclama a palavra durante a Conferência Anual de Moçambique Sul em 2019, Matola, Moçambique. Foto de arquivo de João Filimone Sambo, Noticias da MU.

Bispa Nhanala gerindo múltiplas crises

A primeira mulher eleita para o episcopado Metodista Unido em África fala sobre os desafios que as famílias, igrejas e comunidades estão enfrentando em Moçambique.
Missão
A água das cheias do ciclone Eloise cobre grande parte do solo no Buzi, Moçambique. Quatro ciclones atingiram o país em menos de dois anos. Foto de Eurico Gustavo, Notícias MU.

Em meio a agitação política, ciclones assolam Moçambique

Enquanto as famílias lutam para sobreviver, a UMCOR junta-se às igrejas de Moçambique para responder a alimentos, abrigo e outras necessidades humanitárias.