Conselho Metodista Mundial expressa condolências às famílias vítimas do massacre

A notícia do massacre mortal na Universidade de Garissa, no nordeste do Quênia correu o mundo na semana passada em um momento em que muitos cristãos foram celebrar a Semana Santa.  Relatórios indicam que 147 estudantes e pessoal universitário perderam a vida, enquanto outras centenas ficaram feridas ou  foram evacuadas. O grupo militante islâmico Al-Shabab assumiu o crédito dos tiroteios que ocorreram no início da manhã de 02 de abril de 2015.

Muitos dos estudantes impiedosamente atingidos eram cristãos. Os atacantes invadiram dormitórios, salas de aula, e atacaram até mesmo um grupo que frequentava um culto de oração. Em um comunicado sexta-feira, o secretário-geral do Conselho Metodista Mundial Ivan Abrahams apelou a todas as pessoas de boa vontade a se unirem contra o extremismo religioso. “Meus sinceros pêsames às famílias enlutadas. Que todos encontrem esperança e  conforto durante estes dias mais sagrados do calendário cristão enquanto comemoramos a morte e ressurreição de Jesus Cristo. " 

O Conselho Metodista Mundial condena veementemente este ataque e exorta suas igrejas-membro para orar por aqueles afetados por esta terrível tragédia.

- See more at: http://metodista.org.br/conselho-metodista-mundial-expressa-condolencias-as-familias-de-garissa-vitimas-do-massacre#sthash.zCl1VSXG.dpuf

Último artigo

Área Geral da Igreja
Foto de Jan Snider, Comunicações Metodistas Unidas.

Cláusula de confiança Metodista Unida: crítica em meio à luta?

Houveram tempos nos últimos 100 anos, quando uma congregação decidia não querer mais fazer parte da denominação Metodista Unida, mas deseja manter toda a propriedade da igreja.
Preocupações Sociais
Ramiro Ramírez toca a campainha da Igreja Metodista Unida de Jackson Chapel em San Juan, Texas. A família de Ramírez doou terras para a igreja, que foi estabelecida em 1874. O muro de fronteira proposto pelo presidente Trump está programado para percorrer a propriedade da igreja, incluindo seu cemitério histórico. Foto de Mike DuBose, SMUN.

Muro da fronteira cortaria igreja histórica

A parede fronteiriça proposta pelo presidente Donald Trump poderia destruir um pedaço da história metodista e perturbar cemitérios sagrados nesta pequena área rural a pouco mais de um quilômetro do Rio Grande.
Área Geral da Igreja
The Rev. Forbes Matonga. Photo by Paul Jeffrey.

Planos tradicionais mantêm status quo

Dois planos - o Plano Tradicional e o Plano Tradicional Modificado - apelam aos Metodistas Unidos que desejam manter o status quo na abordagem da igreja à homossexualidade.