No norte de Save, igreja alegremente prepara-se para a retoma dos cultos

Other Manual Translations: English
Américo Nhassengo à esquerda e Valmi Isaías à direita, demarcando o pátio da paróquia da Beira. Foto de Eurico Gustavo. 
Américo Nhassengo à esquerda e Valmi Isaías à direita, demarcando o pátio da paróquia da Beira. Foto de Eurico Gustavo. 

As medidas de relaxamento que incluirão a retoma dos cultos trazem esperança a milhares de fiéis da Metodista Unida no Norte do Save, que se encontram fisicamente distanciados desde março.

“No cargo pastoral da Beira já começamos com as demarcações de 1,5 metros cumprindo com o distanciamento social entre os adoradores dentro da capela,” disse Américo Nhassengo, membro daquele cargo e guia leigo da Conferência do Norte do Save.

Rev. Bernardo Moutinho, pastor de Cargo Pastoral de Nampula, em pleno culto via zoom. Foto de Eurico Gustavo. 
Rev. Bernardo Moutinho, pastor de Cargo Pastoral de Nampula, em pleno culto via zoom. Foto de Eurico Gustavo.

“Também compramos: um termómetro para a medição de temperatura, 10 baldes para pôr água, álcool gel e sabão, assim como um tapete ou almofada que será colocada na entrada ou portão principal da igreja para os membros pisarem antes de entrarem no culto,” explicou Nhassengo.

Em 16 de julho, as confissões religiosas receberam um comunicado do Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos o qual detalhava os requisitos que deveriam ser observadas para a aprovação dos seus espaços de louvor e adoração, e consequente a retomada dos cultos.

“Não queremos correr o risco de o nosso espaço ser reprovado por conta de não reunir todos os requisitos exigidos pelos Ministérios da Justiça e da Saúde, dai que estamos a trabalhar a todo gás para garantir a aprovação,” disse Telma Eduardo, Superintendente do Distrito de Sofala.

A Conferência do Norte do Save, está presente em todas as quatro províncias da zona central do país, nomeadamente Sofala, Manica, Tete e Zambezia e as três da zona norte que são Nampula Niassa e Cabo Delgado.

 “A ansiedade de voltarmos a nos ver em pleno culto é maior, há bastante tempo que não ouvimos pregações a partir do nosso púlpito, os nossos hábitos e costumes de coletar por igrejas locais ficaram para trás,” concluiu Nhassengo.

“Não vejo a hora de o chefe do estado relaxar algumas medidas, e dar-nos a oportunidade de regressarmos a casa de Deus,” disse Raul Mungles, membro do protocolo da igreja.

“Durante este período de confinamento, as palavras de Jesus Cristo quando disse Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca (Mateus 26:41) têm encontrado espaço em nós, pois é exactamente isso que estámos a fazer,” disse Valmi Isaias, membro do cargo pastoral da Beira.

A sede do povo para encontrar-se e comunicar-se com o seu Deus na sua casa sagrada é notável  entre os membros desta Conferência Anual.

“Estamos a preparar para a reabertura dos cultos. Tivemos reunião da Junta hoje, domingo, dia 02 de Agosto, onde os membros se comprometeram em apoiar a paróquia com alguns equipamentos como baldes, caixas de sabão e álcool gel. E na próxima quinta-feira será feita a demarcação dentro e fora da capela obedecendo a distância de 1,5 metros,” disse aos nossos microfones Sónia Filipe, pastora do cargo pastoral de Lichinga.

“Basicamente, todas as sedes distritais estão preparadas para a reabertura. As dificuldades ainda persistem nas extensões evangélicas, no que tange à compra dos termómetros e viseiras para os oficiantes,” disse o Reverendo Herminio Guifutela, director do conselho dos ministérios.

Revda. Sónia Filipe. Pastora afecta no cargo Pastoral de Lichinga, durante a nossa entrevista. Foto de Eurico Gustavo. 
Revda. Sónia Filipe. Pastora afecta no cargo Pastoral de Lichinga, durante a nossa entrevista. Foto de Eurico Gustavo.  

A conferência do Norte do Save, prende-se com a realidade de ter muitas extensões de evangelização, com um fraco nível de contribuições financeiras, algo que dificulta a compra de materiais tais como termómetros, álcool gel e as viseiras.

“Nós em Pemba, uma vez que a capela é pequena, pensamos em cultuar ao relento, pois o nosso recinto é espaçoso,” disse Dércia Marrengula, superintendente do distrito de Cabo Delgado.

“Neste momento, estamos sensibilizando os membros para nos ajudarem na criação de condições exigidas pelo governo, tal que nosso espaço mereça aprovação da comissão interministerial,” concluiu Marrengula.

“Face ao cumprimento das medidas emanadas pelo governo para a reabertura dos cultos, tudo está sendo observado ao rigor. Ontem à Junta Administrativa Paroquial reuniu-se para debater como seriam feitos os cultos,” disse Bernardo Moutinho, pároco de Nampula.

Embora ainda não tenha data fixada, a reabertura dos cultos terá lugar ainda este mês de Agosto, segundo informações da Direcção Nacional dos Assuntos Religiosos.

 “Alguns distritos já estão a passos largos no que diz respeito aos preparativos para reabertura dos cultos´´, disse o Reverendo Jacob Jenhuro, assistente episcopal no Norte de Save.

“São exemplos disso, os Distritos de Nampula, Sofala e Manica que compraram alguns equipamentos de higienização, termómetros, reabilitação de sanitários e demarcação de espaço fisico exigido pelo estado,” concluiu Jenhuro.

Gustavo é o comunicador da Conferência Norte de Moçambique das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Rev. Gustavo Vasquez, editor de notícias, em [email protected] Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.

Preocupações Sociais
O Comité Metodista Unido de Emergência está a fornecer material para construção de abrigos temporários para milhares de pessoas que fugiram dos ataques de insurgentes islâmicos na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique. Foto de Eurico Gustavo, Noticias, UM.

Metodistas Unidos fogem da insegurança em Moçambique

Igrejas, UMCOR ajudam os aqueles que são forçados a abandonar as suas casas à medida que aumentam os ataques de insurgentes islâmicos na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique.
Missão
As Revdas. Martha E. Vink (à esquerda) e Alka Lyall lideram um culto da Sagrada Comunhão durante um encontro do Advento em dezembro de 2019 na Igreja Metodista Unida de St. Andrew em Highlands Ranch, Colorado. As duas estão entre os colaboradores que organizam o Liberation Methodist Connexion, uma nova denominação que realizou um evento de lançamento online em 29 de novembro. Foto cortesia da LMX.

Nova denominação metodista progressiva começa

A Conexão Metodista para Libertação está decolando antes da Conferência Geral Metodista Unida realizar uma proposta de separação formal.
Área Geral da Igreja
Um prato de oferendas é passado pelo banco da Catedral das Rochosas, uma igreja Metodista Unida em Boise, Idaho. O conselho do General Council on Finance and Administration (Conselho Geral de Finanças e Administração) pesquisou os tesoureiros da conferência dos Estados Unidos para descobrir que impacto as dissociações e fechamentos de igrejas em potencial terão na fórmula de distribuição nos próximos quatro anos. Foto de arquivo de 2018 por Mary Kienzle, Comunicações Metodista Unida.

Estimando o impacto financeiro das saídas da igreja

Os líderes financeiros da Metodista Unida votaram nos orçamentos das agências para 2021 enquanto discutiam os custos de uma possível divisão da igreja e uma proposta para reduzir o número de bispos.