Metodistas Unidos apoiam deficientes visuais em Luanda

Other Manual Translations: English

Palavras chaves:

 • A Metodista Unida e a Sociedade Bíblica de mãos dadas para apoiar deficientes visuais no país.

 • O gesto da Metodista Unida é louvável, pois combina aspecto académico e religioso.

 • Este gesto “é sinal de que a Igreja não se esqueceu de vocês, amados irmãos,” afirmou Gaspar Domingos, bispo residente da Área Episcopal de Angola Oeste.


A estatística aponta que Angola possui mais de 100 mil pessoas portadoras de deficiência visual. O país tem um total de 22 escolas especiais para atender as necessidades desta e doutras camadas sociais, mas mesmo assim ainda não respondem a demanda daqueles cidadãos com necessidades especiais.

´´Este gesto, não irá resolver as vossas necessidades,´´ afirmou Gaspar Domingos, bispo residente da Área Episcopal de Angola Oeste, ´´mas é sinal de que a Igreja não se esqueceu de vocês, amados irmãos´´.

Cláudia Pinto, Coordenadora de Programas da Sociedade Bíblica. Luanda, foto de Augusto Bento. 
Cláudia Pinto, Coordenadora de Programas da Sociedade Bíblica. Luanda, foto de Augusto Bento.

Historicamente, a Metodista Unida sempre se preocupou com a situação dos necessitados e com a necessidade de procurar formas para dar resposta aos males sociais que afectam muitas famílias, cumprindo dessa forma a visão social de Wesley.

´´Precisamos preparar os jovens para que estes possam ensinar os outros a manejar estes equipamentos… e isso não só vai oferecer esperança aos beneficiários e suas famílias, como também contribuirá na erradicação do analfabetismo e da pobreza absoluta,´´ concluiu Domingos.

Esta doação, é fruto duma parceria estratégica entre a Conferência Anual do Oeste de Angola e a Sociedade Bíblica de Angola.

“Nós queremos que a IMUA tire o maior proveito deste projecto de distribuição destes materiais de Braille e que faça chegar à mais beneficiários no nosso pais,” disse Cláudia Pinto, Coordenadora de Programas da Sociedade Bíblica de Angola.

Neste evento foi possível fazer-se a entrega do equipamento Braille à mais de cinquenta e sete deficientes visuais, material que também tem suporte bíblico digital entre os duzentos previstos.

A cerimónia de entrega dos materiais aconteceu no templo da Igreja Central em Luanda, e foi testemunhada pelo Bispo da IMUA, dirigentes da Sociedade Bíblica dentre outros membros da Igreja e mais convidados de vários estratos socias.

“Cada kit que hoje oferecemos a cada beneficiário, é composto por uma bíblia em Braille, bíblia áudio e brochuras infantis que irão contribuir no conhecimento da palavra de Deus. Este programa será extensivo para outras áreas desta conferência Anual,” explicou Pinto.

“O gesto da Metodista Unida é louvável porque com este material electrónico muitos não só praticarão o Braille, mas também esta desenhado para que seus usuários venham acompanhar a palavra da salvação em cultos públicos e domésticos,” agradecia assim Imaculada Ndonga de 36 anos, deficiente visual de nascença.

Outro beneficiário que não escondeu a sua satisfação durante a cerimónia de entrega foi o jovem Mateus Ribeiro, membro metodista que veio do Distrito do Bengo, uma província que dista a mais de 60km de Luanda, para receber o kit. “Dou graças a Deus por ter estes materiais. Eles não só ajudarão a mim, mas também aqueles que estarão a minha volta,” disse Ribeiro.

Bispo Gaspar João Domingos, durante a recepção do material Braille das mãos da representante da Sociedade Bíblica. Luanda, foto de Augusto Bento. 
Bispo Gaspar João Domingos, durante a recepção do material Braille das mãos da representante da Sociedade Bíblica. Luanda, foto de Augusto Bento.

“Agradeço imensamente a igreja e a sociedade Bíblica em Luanda por esta oferta tão importante,” disse Mateus Damião, beneficiário dos arredores de Luanda. “Mas é importante que o país tenha mais infra-estruturas adequadas para atender pessoas com este tipo de deficiência em Angola,” apelou Damião.

O conselho geral do programa da Metodista Unida está a terminar a elaboração de um projecto que visa abranger mais de 500 pessoas deficientes nas comunidades metodistas e não só.

Por outro lado, a sociedade Bíblica de Angola deu o arranque deste projecto em 2018, mas só agora é que a Conferência do Oeste aderiu ao programa. Nos próximos meses e a nível conferencial, este projecto sera levado às províncias do Uíge, Cuanza Norte e Huambo.

*Bento é o comunicador da Conferência de Oeste de Angola das Notícias Metodista Unida. Contacto com a imprensa: Rev. Gustavo Vasquez, editor de notícias, [email protected]. Para ler mais notícias da Metodista Unida, inscreva-se nos resumos quinzenais gratuitos.

Igreja Local
Salvador Albino Chinhangue, segurando os telefones nos Escritórios Centrais. Chinhangue é o motorista que distribuiu os aparelhos nas conferências de Moçambique Sudeste e Sul. Foto de João Filimone Sambo.

Bispa Nhanala responde às necessidades de comunicação dos pastores

Membros e comunidades eclesiásticas da Metodista Unida em Moçambique enfrentam dificuldades enormes para receberem orientações, informações de cultos e outros programas da igreja neste tempo de pandemia, isto porque seus pastores não tem telefones inteligentes.
Missão
Agostinho Ferreira, um dos metodistas no momento em que fazia a testagem e antes da toma da vacina em Luanda, Angola. Foto de Augusto Bento.

Metodistas Unidos em Angola Oeste buscam imunização contra a COVID-19

Em Angola, assim como em muitos outros países africanos, a luta para imunizar o maior número de cidadãos contra a COVID-19 continua. Os Metodistas Unidos e suas comunidades em Angola fazem fileiras nos postos de vacinação para tomar as doses da vacina que são colocadas em poucas quantidades.
Evangelismo
Reverendo José Malhado - Historiador da Conferencia Anual do Oeste de Angola.  Luanda, foto de Augusto Bento.

Pegadas dos missionários metodistas em Angola são retratadas em livro

A história da vida e missão dos missionários metodistas que serviram em Angola nas décadas passadas, já está retratada num livro que hoje é visto como fonte de consulta e inspiração para os angolanos e particularmente dos Metodistas Unidos desta e de futuras gerações.